sábado, 31 de julho de 2010

Valores da vida - Oração de abertura do Senado em Kansas - EUA


ORAÇAO DE ABERTURA DO SENADO EM KANSAS - E.U.A

Um Pastor com Coragem!

Interessante oração feita em Kansas na sessão de abertura do Senado deles. Parece que oração ainda chateia algumas pessoas. Quando pediram para o ministro Joe Wright abrir a nova sessão do Senado de Kansas, todos estavam esperando o tradicional discurso, mas isso foi o que eles ouviram:

Pai celeste, nós estamos diante de Ti hoje para pedir Teu perdão e para buscar Tua direção e liderança.

Nós sabemos que Tua palavra diz, 'Cuidado com aqueles que chamam o mal de bem,' mas isto é exatamente o que temos feito.

Nós perdemos nosso equilíbrio espiritual e revertemos nossos valores.

Nós exploramos os pobres e chamamos isso de loteria.

Nós recompensamos preguiça e chamamos isso de bem-estar.

Nós cometemos aborto e chamamos isso de escolha.

Nós matamos os que são a favor do aborto e chamamos de justificável.

Nós negligenciamos a disciplina de nossos filhos e chamamos isso de construção de auto-estima.

Nós abusamos do poder e chamamos isso de política.

Nós invejamos as coisas dos outros e chamamos isso de ambição.

Nós poluímos o ar com coisas profanas e pornografia e chamamos isso de liberdade de expressão.

Nós ridicularizamos os valores dos nossos antepassados e chamamos isso de iluminismo.

Sonda-nos, oh, Deus, e conhece os nossos corações hoje; nos limpa de todo pecado e nos liberta.

Amém!'

A resposta foi imediata. Um número de legisladores saiu durante a oração em forma de protesto. Em 6 semanas, a igreja chamada Central Christian Church, onde o Rev. Wright é pastor, recebeu mais que 5.000 ligaçoes e somente 47 foram negativas. A igreja agora está recebendo pedidos internacionais de cópias desta oração, como a Índia, África e Korea.
O comentarista Paul Harvey colocou essa oração no ar no seu programa de rádio 'O Resto da História', e recebeu o maior índice de ouvintes que o seu programa já teve.
Com a ajuda do Senhor, deixe essa oração ir para todo o canto da nossa nação. Para que essa oração, novamente, de todo o nosso coração volte a ser nosso desejo, para que possamos de novo ser chamados 'uma nação dirigida por Deus'.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Como criar um delinquente


Dez maneiras fáceis:

1. Comece na infância a dar ao seu filho tudo o ele quiser. Assim, quando ele crescer, ele acreditará que o mundo tem obrigação de lhe dar tudo o que deseja;

2. Quando ele disser nomes feios, ache graça. Isso o fará considerar-se interessante;

3. Nunca lhe dê orientação religiosa. Espere até que ele chegue aos 21 anos e “decida por si mesmo”;

4. Apanhe tudo o que ele deixar jogado: livros, sapatos, roupas. Faça tudo para ele, para que aprenda a jogar sobre os outros toda a responsabilidade;

5. Discuta com frequência na presença dele. Assim não ficará muito chocado quando o lar dele se desfizer mais tarde;

6. Dê-lhe todo o dinheiro que ele quiser. Nunca o deixe ganhar seu próprio dinheiro. Por que terá ele de passar pelas mesmas dificuldades que você passou;

7. Satisfaça todos os seus desejos de comida, bebida e conforto. Negar pode acarretar frustrações prejudiciais;

8. Tome partido dele contra vizinhos, professores, etc. (Todos têm má vontade para com seu filho);

9. Quando se meter em alguma encrenca séria, dê essa desculpa: “Nunca conseguir dominá-lo”;

10. Prepare-se para uma vida de desgosto. É o seu merecido destino.

Fonte: Imprensa Policial

Acrescento ainda,

Não dê palmadas pedagógicas em seu filho. No futuro, ele não terá limites para nada na vida. Professor José Costa

REGRAS DE VIDA



Tese de Guerdjef

Tese de um pensador russo chamado Guerdjef, que no início do século passado já falava em auto-conhecimento e na importância de se saber viver.
Dizia ele: “Uma boa vida tem como base o sentido do que queremos para nós em cada momento e daquilo que, realmente vale como principal”.
Assim sendo, ele traçou 20 regras de vida que foram colocadas em destaque no Instituto Francês de Ansiedade e Stress, em Paris.
Dizem os “experts” em comportamento que, quem já consegue assimilar 10 delas, com certeza aprendeu a viver com qualidade interna. São elas:

1. Faça pausas de dez minutos a cada duas horas de trabalho, no máximo. Repita essas pausas na vida diária e pense em você, analisando suas atitudes.

2. Aprenda a dizer não sem se sentir culpado ou achar que magoou. Querer agradar a todos é um desgaste enorme.

3. Planeje seu dia, sim, mas deixe sempre um bom espaço para o improviso, consciente de que nem tudo depende de você.

4. Concentre-se em apenas uma tarefa de cada vez. Por mais ágeis que sejam os seus quadros mentais, você se exaure.

5. Esqueça, de uma vez por todas, que você é imprescindível. No trabalho, casa, no grupo habitual. Por mais que isso lhe desagrade, tudo anda sem asua atuação, a não ser você mesmo.

6. Abra mão de ser o responsável pelo prazer de todos. Não é você a fonte dos desejos, o eterno mestre de cerimônias.

7. Peça ajuda sempre que necessário, tendo o bom senso de pedir às pessoas certas.

8. Diferencie problemas reais de problemas imaginários e elimine-os porque são pura perda de tempo e ocupam um espaço mental precioso para coisas mais importantes.

9. Tente descobrir o prazer de fatos cotidianos como dormir, comer e tomar banho, sem também achar que é o máximo a se conseguir na vida.

10. Evite se envolver na ansiedade e tensão alheias enquanto ansiedade e tensão. Espere um pouco e depois retome o diálogo, a ação.

11. Família não é você, está junto de você, compõe o seu mundo, mas não é a sua própria identidade.

12. Entenda que princípios e convicções fechadas podem ser um grande peso, a trave do movimento e da busca.

13. É preciso ter sempre alguém em que se possa confiar e falar abertamente ao menos num raio de cem quilômetros. Não adianta estar mais longe.

14. Saiba a hora certa de sair de cena, de retirar-se do palco, de deixar a roda. Nunca perca o sentido da importância sutil de uma saída discreta.

15. Não queira saber se falaram mal de você e nem se atormente com esse lixo mental; escute o que falaram bem, com reserva analítica, sem qualquer convencimento.

16. Competir no lazer, no trabalho, na vida a dois, é ótimo … para quem quer ficar esgotado e perder o melhor.

17. A rigidez é boa na pedra, não no homem. A ele cabe firmeza, o que é muito diferente.

18. Uma hora de intenso prazer substitui com folga 3 horas de sono perdido. O prazer recompõe mais que o sono. Logo, não perca uma oportunidade de divertir-se.

19. Não abandone suas 3 grandes e inabaláveis amigas: a intuição, a inocência e a fé!

20. E entenda de uma vez por todas, definitiva e conclusivamente:
VOCÊ É O QUE SE FIZER SER!

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Como achar qualquer coisa no Google


A Internet tem as respostas para todas as perguntas, mas você precisa saber encontrá-las. Aprenda com o nosso curso intensivo de uma página!*
* Para que os comandos funcionem, defina o português como idioma na página inicial do Google.





Fonte: Revista Superinteressante - por Rafael Tonon

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Importância da prática de atividade física


Todo indivíduo deseja ter uma vida longa e com saúde, e isso inclui, preferencialmente, a adoção de uma dieta saudável, a prática regular de atividade física e, assim, a manutenção de peso normal. Nos EUA, a combinação de sedentarismo e dieta inadequada desencadeia agravos que representam a segunda causa prevenível de morte.

Os benefícios da prática de atividade física incluem:
• Melhora da oxigenação dos tecidos;
• Melhora do metabolismo do organismo;
• Aumento da força muscular e do condicionamento físico;
• Redução do conteúdo de gordura;
• Melhora da movimentação muscular e articular;
• Aumento da sensação de bem-estar.

A atividade física pode e deve ser praticada em qualquer idade. Recomenda-se praticar pelo menos 30 minutos de exercício físico moderado todos os dias. No entanto, algumas práticas se associam a riscos, de forma que um profissional de saúde deve ser consultado antes de se iniciar um programa de atividade física regular. Sabe-se que metade das pessoas em atividade física vigorosa desiste do treinamento em um intervalo de um ano. O segredo é praticar exercícios que sejam excitantes, desafiantes e que tragam um grau de satisfação.

Benefícios para o Coração
O sedentarismo é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares. No entanto, a atividade física ajuda a melhorar a saúde cardíaca e pode reverter alguns fatores de risco para esses agravos. Como toda musculatura, o coração se fortalece com a prática de atividade física, de forma que consegue bombear mais sangue para o organismo a cada batimento, alcançando um nível alto de desempenho sem tanto estresse. Nos indivíduos que se exercitam, a freqüência cardíaca de repouso é mais baixa, pois é necessário menor esforço para bombear o sangue.
Qualquer nível de atividade física traz benefício cardiovascular, embora se saiba que quanto mais intensa é a prática maior o benefício. O benefício existe até mesmo para os pacientes com doença cardíaca que, entretanto,necessitam de avaliação cardiológica antes de iniciar o programa.
O exercício físico ajuda a reduzir os níveis de colesterol e triglicérides, diminui a inflamação das artérias, auxilia na perda de peso e a manter os vasos sanguíneos abertos e flexíveis. Em comparação aos indivíduos sedentários, aqueles que se exercitam regularmente apresentam um risco 45% menor de desenvolver aterosclerose coronariana. Além disso, contribui para manter a normalidade do fluxo sanguíneo e da pressão arterial.

Benefícios para os Diabéticos
A prática regular de exercício aeróbico ajuda a reduzir o risco de desenvolvimento de diabetes mellitus tipo 2, que surge em pacientes mais velhos e se deve a uma resistência das células à ação da insulina, que é o hormônio responsável por facilitar a entrada de glicose nas células. Pesquisas mostraram que os adultos que se exercitavam pelo menos duas horas e meia por semana reduziam o risco de diabetes tipo 2 em 58%.
O exercício traz efeitos positivos também para os pacientes já diabéticos, por meio da redução da concentração de glicose no sangue, melhora da sensibilidade à ação da insulina e fortalecimento do coração.

Benefícios para o Sistema Ósteo-Muscular
O exercício físico é essencial para a manutenção de ossos e músculos fortes. A força muscular declina com o avançar da idade, mas trabalhos demonstraram que quando a pessoa se exercita ela fica mais forte e com o peso mais adequado , em comparação aos sedentários. Quando praticado na infância, o esporte ajuda as crianças a reduzirem o risco de dor crônica no futuro, incluindo dores lombares e cervicais.
Osteoartrite
Para que se mantenham saudáveis, as articulações precisam ser exercitadas. Longos períodos de inatividade levam a articulação artrítica a se enrijecer e os tecidos próximos a enfraquecerem. Nos pacientes com osteoartrite, a prática de atividade aeróbica de baixo impacto e o treinamento de força são benéficos em termos de redução da dor e melhora do desempenho articular. Além disso, esses pacientes são mais capazes de praticar as atividades do dia-a-dia.

Fraturas e Quedas
A atividade física tem um papel importante no alentecimento da progressão da osteoporose, além de ajudar a reduzir o risco de quedas,por fortalecimento muscular e esquelético-articular, melhora do equilíbrio e, conseqüentemente, de fraturas. Se lembrarmos que a queda é uma importante causa de morte em indivíduos com mais de 65 anos, veremos a importância da atividade física nesses pacientes.
Dor Lombar
Os indivíduos sedentários apresentam risco aumentado de dor lombar, especialmente quando têm que realizar atividades nãousuais, como carregar peso e outros trabalhos que exigem força. O sedentarismo leva a alguns fatores que podem favorecer o desenvolvimento de dor lombar:
• A falta de flexibilidade muscular restringe a mobilidade da coluna lombar;
• A fraqueza da musculatura abdominal aumenta o estresse na musculatura lombar, levando ao deslocamento dos ossos do quadril;
• A fraqueza da musculatura lombar aumenta a carga na coluna vertebral e o risco de compressão discal;
• A obesidade leva à sobrecarga da coluna e aumenta a pressão nas vértebras e nos discos intervertebrais.
A atividade física tem um papel benéfico no alívio da dor lombar crônica, embora não seja recomendado que os pacientes com dor lombar aguda e súbita pratiquem exercício físico. Além do fortalecimento ósteo-muscular, o exercício ajuda a melhorar as atitudes do paciente frente aos seus sintomas.

Benefícios para os Pulmões
Os pacientes com doença pulmonar crônica apresentam dificuldade em se exercitar. A dispnéia (falta de ar) é uma limitação importante na maioria dos pacientes, mas somente em um terço dos casos a fadiga é um problema mais grave. Embora a prática de atividade física não leve à melhora da função pulmonar, o treinamento pode ajudar os pacientes a fortalecer a musculatura torácica, melhorando o seu desempenho e reduzindo a dispnéia.
Asma
O exercício físico a longo prazo ajuda a controlar a asma e a reduzir as hospitalizações. Uma pesquisa publicada no ano 2000 mostrou que a atividade física aeróbica melhora a capacidade respiratória e o desempenho em pacientes com asma leve. A natação é particularmente excelente para os pacientes com asma. A ioga também é benéfica, à medida que usa técnicas de relaxamento, alongamento, respiração e expansão torácica, levando à redução do estresse e à abertura das vias aéreas.
Enfisema
A caminhada é o melhor exercício para os pacientes com enfisema. Recomenda-se que os pacientes tentem caminhar três a quatro vezes ao dia, por 5 a15 minutos. Dispositivos que auxiliam na ventilação podem reduzir a dispnéia que ocorre durante o esforço.
O treinamento da musculatura respiratória envolve exercícios e dispositivos que tornam a inspiração mais difícil, com o objetivo de fortalecer os músculos. Os estudos mostraram que esse treinamento melhora a respiração, a capacidade para o esforço e a qualidade de vida. Atividades de treinamento respiratório, como a ioga e o tai chi chuan, também são benéficos.

Perda de Peso
A atividade física ajuda a reduzir o peso corporal, a manter a perda e atua no combate da obesidade. Os pesquisadores mostraram que as mulheres que se exercitam regularmente, sem modificação da dieta, perdem mais peso do que as mulheres menos ativas. Trinta minutos diários de atividade física moderada podem ser adequados para a manutenção da saúde cardiovascular, porém, não ajudam a prevenir o ganho de peso. A recomendação, para atingir esse objetivo, é de praticar 45 a60 minutos de atividade física por dia.
A perda significativa de peso requer a prática de atividade física e a restrição da ingestão calórica. Além disso, se o indivíduo praticar atividade física sem uma dieta adequada, a perda de peso será pequena, pois ocorrerá reposição da gordura por massa muscular. Todavia, o corpo terá um melhor tônus e será mais saudável.
As pessoas que se exercitam são mais aptas a se manter em um plano dietético. A atividade física melhora a sensação de bem-estar e substitui os hábitos sedentários que normalmente contribuem para uma alimentação inadequada. Além disso, o exercício físico pode atuar como um leve supressor de apetite.

Fonte: Revista Boa Saúde

terça-feira, 27 de julho de 2010

DE UM JEITO SÓ SEU....



De um jeito só seu...


Há um jeito só seu de semear o bem.

Se tem sabedoria para falar, fale! Há pessoas precisando de quem lhes rasgue novos horizontes.

Se tem o dom de ouvir, ouça! Há pessoas precisando falar para reorganizar os pensamentos e sentimentos.

Se tem o dom de enxergar os talentos alheios, enalteça-os! Há pessoas que desabrocham por conta de alguém que lhes reconheça um dom.

Se tem o discernimento o bastante para fazer uma observação construtiva, faça-a! Há pessoas persistindo no mesmo erro, por falta de alguém que as alerte com carinho e firmeza.

Se você não tem vocação para engajar-se em movimentos filantrópicos de grande alcance, tenha em mente que o maior bem a ser semeado começa dentro do lar.

Oferte a sua canção, a sua poesia, a sua hospitalidade, aquele prato que ninguém sabe fazer igual.

Oferte a sua diplomacia, a sua liderança ou a sua capacidade de atuar em segundo plano para o bem comum.

Oferte o seu talento para contar piadas e fazer rir.

A sua ternura natural no trato com crianças, idosos ou animais.

A sua capacidade de manter o sangue frio nas horas de crise, quando todos em sua volta desabam.

A sua paciência de permanecer num hospital ao lado de um enfermo terminal, ou de varar a noite num velório, naquela hora crítica em que todos vão embora.

Há um jeito que é só seu e todo seu, mesmo que seja ofertar uma flor sem ser dia de nada.

Mesmo que seja uma prece sincera feita no silêncio do seu quarto.(...)

Na contabilidade Divina, pouco importa se o seu jeito de semear o bem vai alcançar uma criatura ou milhões de criaturas.

Você está fazendo a sua parte, de um jeito que é só seu. É isto o que realmente importa!

(Fátima Irene)

segunda-feira, 26 de julho de 2010

LIGA MUNDIAL DE VOLEIBOL: NOVE VEZES BRASIL


LIGA MUNDIAL DE VOLEIBOL: Nove vezes Brasil

O Brasil é o maior vencedor da história da Liga Mundial. Neste DOMINGO, a seleção brasileira masculina de vôlei conquistou o eneacampeonato da competição e agora reina de forma absoluta na galeria dos campeões. Na decisão, o time comandado pelo técnico Bernardinho superou a Rússia por 3 sets a 1, parciais de 25/22, 25/22, 16/25 e 25/23, em 1h49 de jogo, no ginásio Orfeo Superdomo, em Córdoba.
“Foram muitas dificuldades durante essa Liga Mundial. Mas são nos momentos de dificuldades que esse grupo cresce. Costumo dizer que o problema é quando achamos que estamos em um mar tranquilo. Quanto mais tormentas passamos, melhores são as nossas atuações”, festejou Bernardinho após o jogo.
Na decisão, a seleção brasileira não pode contar com o oposto Leandro Vissotto. O atleta recupera-se de uma torção no tornozelo esquerdo, que aconteceu na partida da semifinal contra Cuba. Em seu lugar, jogou Théo.
E Bernardinho destacou a atuação de todo o grupo. “Perdemos um jogador importante. Mas o Théo entrou e fez uma partida magistral. O Bruno não estava bem, mas o Marlon entrou e teve uma atuação regular. Além disso, tivemos o Giba, que mesmo de fora, foi fundamental para os jovens jogadores. Tenho orgulho de fazer parte deste grupo”, destacou o treinador.

OS CAMPEÕES

BRUNO - Vice-campeão mundial juvenil em 2005. Estreou na seleção brasileira adulta em 2007, e fez parte da campanha vitoriosa do heptacampeonato da Liga Mundial. Este é seu terceiro título da competição. Ainda em 2007, o levantador foi campeão dos Jogos Pan-Americanos no Rio de Janeiro; da Copa do Mundo, no Japão; do Sul-Americano, no Chile; e vice da Copa América (foi eleito melhor levantador). Em 2008, conquistou a medalha de prata nas Olimpíadas de Pequim/2008. No ano passado, levou o título da Copa dos Campeões, no Japão, onde foi eleito o melhor levantador.

LEANDRO VISSOTTO - Em 2001, ganhou os dois títulos mundiais nas categorias de base da seleção brasileira: na infanto, realizada no Egito, e na juvenil, disputada na Polônia. Na seleção adulta, foi convocado pela primeira vez em 2008, quando foi vice-campeão da Copa América. Estreou na Liga Mundial no ano passado e fez parte da conquista do oitavo título do Brasil. Em 2009, também fez parte da equipe que ganhou o Sul-Americano, na Colômbia, e a Copa dos Campeões, no Japão.

GIBA - Foi eleito o melhor jogador dos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, quando o Brasil conquistou o ouro. Na Liga Mundial, fez parte de oito das nove conquistas do Brasil (2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2010). O ponteiro também é bicampeão mundial (2002 e 2006) e bi da Copa do Mundo (2003/2007). Nos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio de janeiro, foi o capitão na conquista do título. Nas Olimpíadas de Pequim/2008, assegurou a medalha de prata. No ano passado, conquistou seu oitavo título sul-americano (95/97/99/01/03/05/07/09) e venceu a Copa dos Campeões, no Japão.

MURILO - Campeão mundial juvenil em 2001, foi convocado pela primeira vez para a seleção adulta em 2003. No ano seguinte, estreou na Liga Mundial conquistando a medalha de ouro. O ponteiro fez parte também das campanhas vitoriosas em 2005, 2006, 2007 e 2009. Foi campeão mundial em 2006. No ano seguinte, foi campeão pan-americano, sul-americano, da Copa do Mundo, e medalha de prata na Copa América, competição na qual foi o capitão do Brasil. Em 2008, foi vice-campeão olímpico, e, em 2009, ganhou seu terceiro título sul-americano (05/07/09).

SIDÃO - Estreou na seleção brasileira adulta em 2006, quando fez parte da campanha vitoriosa na Liga Mundial. Neste mesmo ano, participou de amistosos na Europa. O meio de rede voltou a vestir a camisa do Brasil em 2008, e foi quarto colocado na Liga Mundial. No ano passado, foi ouro no Sul-Americano, na Colômbia, na Copa dos Campeões, no Japão, e na Liga Mundial.

THÉO - Fez sua estreia na seleção brasileira adulta em 2009, quando disputou dois amistosos contra os Estados Unidos. O oposto foi um dos destaques do Brasil, sendo o segundo maior pontuador da equipe. A primeira competição oficial com a camisa verde e amarela foi a Copa dos Campeões, no Japão, onde fez parte da conquista do ouro.

THIAGO ALVES - Campeão sul-americano e mundial infanto-juvenil (2002/2003). Na categoria juvenil também fez parte da seleção brasileira que venceu o Sul-Americano (2004). No Mundial da categoria, conquistou a prata (2005) e recebeu os prêmios de melhor atacante e jogador. Estreou na Liga Mundial em 2008, e fez parte da campanha vitoriosa de 2009. Em sua primeira convocação na seleção adulta, foi vice-campeão da Copa América, em 2007. No ano passado, também fez parte do ouro no Sul-Americano, na Colômbia, e na Copa dos Campeões, no Japão.

JOÃO PAULO - O oposto tem no currículo três títulos nas categorias de base: campeão sul-americano infanto-juvenil em 2000, na Argentina, e juvenil, em 2002, no Brasil; e vice-campeão mundial em 2003, no Irã. Na seleção adulta, fez parte da campanha vitoriosa do Brasil na Liga Mundial, em 2005. No ano passado, conquistou o bicampeonato da Liga Mundial, e foi campeão no Sul-Americano, na Colômbia, e na Copa dos Campeões, no Japão.

RODRIGÃO - Tem no currículo sete títulos da Liga Mundial (2001/2003/ 2004/2005/2006/2007/2009). Acumula também o ouro olímpico em Atenas/2004, o bicampeonato mundial (2002/2006), o tricampeonato da Copa do Mundo (2003/2007/2009) e o ouro nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. Estreou na Liga Mundial em 2000, quando ganhou o bronze. Em Sul-Americanos, fez parte de quatro campanhas vitoriosas (01/03/05/07). Na última edição, no Chile, foi eleito o melhor atacante.

MAURÍCIO - Destaque da seleção brasileira na conquista dos títulos sul-americano infanto-juvenil, em 2006, na Argentina, e do mundial juvenil, na Índia, em 2009, quando foi considerado o melhor jogador da competição. Foi vice-campeão no Sul-Americano Juvenil, no Brasil, em 2008, quando recebeu o troféu de recepção mais eficiente. Foi convocado para a seleção adulta pela primeira vez no ano passado, e participou de dois amistosos contra os Estados Unidos.

LUCAS - Foi convocado para a seleção brasileira de novos em 2006. No ano seguinte, participou da campanha do vice-campeonato na Copa América e foi eleito o melhor saque. Em 2008, foi medalha de prata na Copa América e quarto colocado na Liga Mundial. No ano passado, o meio de rede foi ouro na Liga Mundial, no Sul-Americano, na Colômbia, e na Copa dos Campeões, no Japão. Nas categorias de base, foi vice-campeão mundial juvenil em 2005, na India.

MARLON - Campeão sul-americano infanto-juvenil em 94, na Venezuela, e vice-campeão mundial juvenil em 97, no Bahrein. Foi convocado para a seleção adulta pela primeira vez em 2008, quando disputou a Liga Mundial, terminando na quarta posição. Em 2009, o levantador disputou todas as competições e conquistou a medalha de ouro na Liga Mundial, no Sul-Americano, na Colômbia, e na Copa dos Campeões, no Japão.

DANTE – É seu sétimo título da Liga Mundial (01/03/04/05/06/07). Pentacampeão sul-americano (99/01/03/05/07), já disputou três Olimpíadas: sexto colocado em Sidney/2000, ouro em Atenas/2004 e prata em Pequim/2008. Venceu duas vezes o Campeonato Mundial (02/06), a Copa América (99/01), a Copa do Mundo (03/07). Em 2007, também fez parte da seleção que conquistou o ouro nos Jogos Pan-Americanos, no Rio de Janeiro, e da Copa do Mundo, no Japão, onde foi eleito o melhor atacante. Após um ano ausente da seleção brasileira por problemas particulares, Dante retornou este ano.

MARIO JR. - Campeão sul-americano infanto-juvenil em 98, e sétimo colocado no Mundial Juvenil, em 99, na Arábia Saudita. No ano passado, foi convocado pela primeira vez para a seleção brasileira adulta conquistando a medalha de ouro na Liga Mundial, no Sul-Americano, na Colômbia, e na Copa dos Campeões, no Japão.

WALLACE - Foi o segundo maior pontuador da Superliga 09/10, com 592 pontos. O oposto do Sada Cruzeiro, que também foi o sexto melhor atacante da competição, foi uma das gratas surpresas do campeonato em que sua equipe terminou na quarta colocação. É sua primeira convocação para a seleção brasileira adulta. O jogador também foi convocado para a seleção de novos.

TIAGO BARTH - Começou sua trajetória na seleção brasileira nas categorias de base. Foi campeão sul-americano juvenil em 2006, no Brasil, e mundial em 2007, no Marrocos. Em 2009, estreou na seleção adulta e fez parte dos 19 jogadores inscritos para a Liga Mundial. Jogou duas das três etapas brasileiras da competição. Também participou de uma excursão na Europa onde o Brasil disputou dois amistosos.

SANDRO - Foi convocado pela primeira vez para a seleção brasileira adulta no ano passado, quando disputou amistosos contra os Estados Unidos, em Minas Gerais. Em clubes, estreou na Superliga na temporada 2003 e foi oitavo colocado pela equipe do Santo André (SP). Na última Superliga, defendeu o Sada Cruzeiro, quarto colocado.

CAMPANHA DO BRASIL

Fase classificatória

Brasil 3 x 1 Bulgária (22/25, 25/20, 26/24 e 25/23)
Brasil 3 x 2 Bulgária (24/26, 25/19, 25/15, 22/25 e15/9)
Brasil 0 x 3 Holanda (19/25, 19/25 e 20/25)
Brasil 3 x 1 Holanda (25/14, 25/27. 25/18 e 25/19)
Brasil 3 x 1 Coreia do Sul (23/25, 25/14, 25/20 e 25/21)
Brasil 3 x 0 Coréia do Sul (25/19, 25/15 e 25/19)
Holanda 1 x 3 Brasil (20/25, 25/23, 24/26 e 16/25)
Holanda 2 x 3 Brasil (25/19, 25/23, 22/25, 17/25 e 10/15)
Coreia do Sul 1 x 3 Brasil (25/27, 21/25, 25/22 e 13/25)
Coreia do Sul 1 x 3 Brasil (18/25, 23/25, 25/23 e 15/25)
Bulgária 1 x 3 Brasil (22/25, 23/25, 25/23 e 24/26)
Bulgária 2 x 3 Brasil (21/25, 26/24, 31/29, 22/25, 12/15)

FASE FINAL

Brasil 3 x 2 Argentina (25/17, 23/25, 25/20, 19/25 e 15/10)
Brasil 3 x 2 Sérvia (21/25, 25/22, 18/25, 25/20 e 16/14)

SEMIFINAL
Brasil 3 x 1 Cuba (21/25, 25/19, 25/21 e 25/20).

FINAL
Brasil 3 x 1 Rússia (25/22, 25/22, 16/25 e 25/23)

Fonte: CBV

domingo, 25 de julho de 2010

Hábitos domésticos que podem deixar você doente


Pequenas atitudes podem resultar em uma proliferação de micro-organismos que você não vê, mas que terá grande impacto sobre a saúde da sua família. Para evitar riscos, aprenda a se defender

Há muito tempo, que o biomédico Roberto Figueiredo - ou "Dr. Bactéria" - vem se empenhado em mostrar que, mesmo no aconchego do lar, vários inimigos estão à espreita. Expert em higiene, ele já provou que todo o cuidado com os micro-organismos (que vivem em nossa casa) é pouco. "Essas bactérias e fungos podem ser responsáveis por sérias infecções gastrointestinais, quadros de alergia e problemas respiratórios, como a asma", afirma. Eliminar esses vilões por completo é impossível. Porém, impedir que se reproduzam em todos os cômodos da casa é um desafio que está ao nosso alcance. Com a ajuda do biomédico e de outros especialistas no assunto, a VivaSaúde chegou aos sete hábitos mais perigosos, que fazem parte da rotina doméstica e que aumentam muito o risco de doenças. Proteja-se!

1 Não lavar regularmente cortinas e tapetes

"Esses são ambientes propícios para o acúmulo de sujeira, possibilitando o crescimento e a multiplicação dos ácaros", diz a farmacêutica bioquímica Inneke Marie Van Der Heijden, professora de Microbiologia da Faculdade de Medicina do ABC.

O que você precisa mudar: Mantenha a casa arejada e, se possível, lave tapetes e cortinas mensalmente. "O intervalo máximo para a limpeza deve ser de três meses", adverte Inneke.

2 Usar por muito tempo travesseiros, edredons e cobertores

"Para se ter uma ideia, de 20 a 25% do peso de um travesseiro com mais de dois anos de uso é formado por ácaros vivos e mortos e pelas fezes desses micro-organismos, que estão ali acumulados. Por isso, quem tem alergia ou problemas respiratórios normalmente já acorda mal, espirrando ou com coceira no nariz", esclarece o biomédico Roberto Figueiredo.
Da mesma forma, os edredons e cobertores podem ser alvo de fungos e bactérias. "Cerca de 80% da poeira doméstica é formada pela descamação da pele humana. Os resíduos, que se acumulam com facilidade nos tecidos, servem de alimento aos micro-organismos. Pior, ainda, se cobertor e edredom estiverem dobrados dentro do armário, sem uso. Aí, irão absorver também a umidade ambiente", explica Figueiredo.

O que você precisa mudar: Deixe o quarto o mais arejado possível, durante o dia. Troque os travesseiros pelo menos a cada 2 anos, e prefira os modelos de látex aos de pena de ganso. Lençóis, cobertores e edredons devem ser lavados semanalmente. "Deixá-los no sol também é uma boa pedida", garante Inneke. E, na temporada de verão, guarde-os limpos e acondicionados em sacos plásticos.

3 Errar na limpeza do chão

Todos os aspiradores possuem um filtro que segura a sujeira. Porém, se ele não for limpo e trocado no prazo indicado pelo fabricante, ficará impossibilitado de reter a poeira, devolvendo-a ao ambiente. O pó que sobe e se deposita de novo no solo é um veneno para os portadores de doenças respiratórias. Também existe o risco de infecção pelo uso inadequado de panos de chão embebidos em substâncias como detergente, sabão em pó, desinfetante e água sanitária.

O que você precisa mudar: "Para aspirar, prefira um produto que contenha um elemento filtrante chamado 'hepa', que torna o aparelho mais seguro", explica o biomédico. Limpar o filtro depois do uso, e trocá-lo, de acordo com as instruções do fabricante, são outras medidas importantes. Por fim, mesmo depois de aspirar os cômodos, o ideal é complementar a limpeza com um pano úmido. Passe primeiro um pano, molhado em uma solução de água e detergente. Depois, enxágue com pano úmido. Em outro balde, misture 2 colheres (sopa) de água sanitária com 1 litro de água. Então, passe no chão e deixe secar, sem enxaguar. Assim é que as bactérias serão eliminadas.

4 Não higienizar nem trocar a esponja de cozinha

Úmida, e com restos de alimentos, ela é uma espécie de hotel cinco estrelas para as bactérias mais perigosas, capazes de transmitir diversos tipos de intoxicação alimentar.

O que você precisa mudar: O ideal é higienizá-la no final do dia, todos os dias. O processo é bastante simples. "Basta ferver água suficiente para cobri-la, desligar o fogo e colocar a esponja dentro, deixando-a de molho por, pelo menos, cinco minutos", ensina o biomédico. Porém, mesmo assim, é preciso trocá-la regularmente. "O intervalo máximo para a substituição deve ser de um mês", diz a professora de Microbiologia Inneke Marie Van Der Heijden.

5 Estender o pano de prato úmido em cima da louça limpa

"Um simples paninho desses pode acumular um milhão de bactérias a mais que uma tampa de vaso sanitário de banheiro público", alerta o biomédico Roberto Figueiredo. Tudo isso porque, além de estar contaminado por resíduos de alimentos, ele é muito manipulado durante o processo de secagem da louça. "O ambiente úmido é perfeito para a proliferação de micro-organismos.
No pano seco, as bactérias duram 24 horas. No úmido, 48 horas", avisa. Soltas, ali pertinho dos utensílios domésticos, elas podem, sim, infectá-los, chegando também aos alimentos. É o que os especialistas chamam de "contaminação cruzada".

O que você precisa mudar: Descarte o pano de prato logo após o uso, deixando-o, de preferência, numa solução de água sanitária diluída, até o momento de ser lavado. E só volte a reutilizá-lo quando ele estiver seco.
A esponja de lavar louças é um verdadeiro hotel cinco estrelas para as bactérias mais perigosas. Por isso, deve ser higienizada corretamente todos os dias

6 Deixar alimentos fora da geladeira

Quem nunca esqueceu a pizza no forno, de um dia para o outro? Por mais inocente que pareça, a mania de deixar a comida da família à temperatura ambiente pode resultar em quadros de intoxicação, com sintomas como diarreia, vômito e febre.
"Ouço muitas pessoas dizerem que não colocam nada quente na geladeira, para não estragar o eletrodoméstico. Mas, agindo assim, prejudicam algo muito mais valioso: a própria saúde", alerta Roberto Figueiredo. Ele garante que nenhum tipo de alimento deve ficar exposto, sem refrigeração, por mais de duas horas. Segundo o infectologista Paulo Olzon Monteiro da Silva, professor de Clínica Médica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o descuido com o acondicionamento da comida é a principal causa de doenças no ambiente doméstico.

O que você precisa mudar: Além de guardar os alimentos na geladeira, logo após o consumo, é importante que estejam em potes destampados. "O vento gelado fabricado pelo refrigerador tem a função de roubar o calor do alimento. Porém, a tampa funciona como uma barreira. O alimento fica numa espécie de estufa, e continuará quente por muito tempo. Nessa situação, a multiplicação das bactérias ocorrerá da mesma forma", diz Figueiredo. Então, a dica é tampar os alimentos duas horas após tê-los levado à geladeira.

7 Usar utensílios de madeira

Com o tempo, vão aparecendo fissuras nas colheres e tábuas, e é ali que as bactérias se instalam. "É impossível fazer a higienização correta desse material. Os micro-organismos grudam na madeira, e não são eliminados nem sob o sol, nem com água sanitária", diz Figueiredo. "A tábua, por exemplo, fica com resíduos de alimentos. E normalmente está úmida, é mais difícil de secar. Ou seja, o meio dá as condições ideais para que as bactérias proliferem", afirma Olzon.

O que você precisa mudar: Use talheres de alumínio, e tábuas de vidro para cortar os alimentos. "As tábuas de plástico não seguram a umidade, mas também apresentam fissuras com o tempo de uso. As de vidro são as melhores, pois não permitem a penetração de micro-organismos. Além disso, são as mais fáceis de limpar", explica Inneke Heijden.

Outras atitudes que você deve evitar:

Assoprar o bolo de aniversário - Pode até ser uma tradição, mas, segundo os especialistas, a saliva chega a contaminar o alimento, transmitindo bactérias responsáveis por intoxicações alimentares geradoras de quadros de náusea e vômito.

Retirar a formiga do açucareiro e utilizar o açúcar - "Tem até quem coma a formiga, dizendo que faz bem para a vista! Mas a verdade é que elas são um meio de transporte das bactérias: do lixo, ou do chão, até os alimentos. Podem provocar todos os tipos de intoxicação alimentar", explica Figueiredo.

Apertar a descarga com a tampa do vaso aberta - As bactérias que sobem com a pressão da água podem ficar rodando no banheiro por até duas horas, contaminando toalhas e até a escova de dentes, se ela estiver próxima, sobre a pia.

Não limpar os filtros de água - Não adianta usar um aparelho para eliminar os resíduos da água se ele próprio não estiver esterilizado. O líquido é facilmente contaminado, e pode provocar intoxicações. Filtros de barro precisam ser lavados semanalmente, com água e sabão. Já os de material sintético devem ser limpos de acordo com o prazo indicado pelo fabricante.

Fonte: Revista Vivasaúde

sábado, 24 de julho de 2010

ESCOLA E HOSPITAL PÚBLICO PARA OS POLÍTICOS

Perigos da Automedicação


Perigos da automedicação: analgésicos, anti-inflamatórios, antibióticos
e fitoterápicos

Quem nunca foi à farmácia para resolver uma dor de cabeça indesejada ou se consultou com um parente para se livrar de um resfriado? Poucos dão atenção, mas a automedicação é grave e leva à morte em determinados casos. *Estatísticas apontam que os analgésicos e os anti-inflamatórios são os campeões em casos de reação alérgica (44%), seguidos pelos antibióticos (23%).

"O uso de um medicamento inadequado não envolve somente reações alérgicas, mas a substância pode interagir com outras medicações e gerar efeitos inesperados. Uma droga potencializa, anula ou altera a absorção de um segundo medicamento", destaca a alergologista Fátima Rodrigues Fernandes.

A automedicação ainda pode ocasionar resistência a medicamentos. E quando houver necessidade de administrá-los, eles não terão o efeito desejado. "Isso aconteceu com a gripe do tipo A, muitas pessoas tomaram antibióticos indicados para a infecção, sem saber ao certo se era um caso de gripe suína", lembra a especialista.

Imprevisíveis, as reações alérgicas se manifestam por meio de urticária, angioedema (lábios e olhos inchados), erupções na pele com coceira e descamação, asma, rinite, **edema de glote e até ***repercussão sistêmica, podendo ocorrer queda da pressão arterial, o que caracteriza o ****choque anafilático.

Saiba o que pode acontecer com o uso indiscriminado de medicamentos

Analgésicos e anti-inflamatórios: podem agravar problemas gástricos, são contraindicados para quem já teve úlcera. Além disso, têm ação anticoagulante e podem provocar hemorragias. Os anti-inflamatórios ainda prejudicam pacientes que têm problema cardíaco ou renal e agravam a hipertensão. No caso das crianças, eles são recomendados com cautela, pois estas reações podem ser ainda mais graves.

Antibióticos: quando não são indicados podem mascarar uma doença mais grave ou causar outros transtornos, como vômitos e diarreia. Sem contar que quando forem necessários em outro momento não surtirão o mesmo efeito, já que ocorre o fenômeno de tolerância ou aumento da resistência bacteriana. Um exemplo é o uso inadequado de antibiótico para uma doença viral como a mononucleose, comum em crianças, o que pode ocasionar o aparecimento de manchas vermelhas na pele, confundindo o diagnóstico com alergia ao remédio.

Fitoterápicos: o uso incorreto pode provocar alterações na pressão arterial, problemas no sistema nervoso central, fígado e rins, que geram internações hospitalares e levam à morte. Os fitoterápicos são medicamentos alopáticos, possuindo compostos químicos que interagem com outros medicamentos. Deve-se ter cuidado também ao associar medicamentos com plantas medicinais, o que pode promover a diminuição dos efeitos ou provocar reações indesejadas. Um exemplo é o uso de Ginco (Ginkgo biloba) juntamente com anticoagulantes, como warfarina ou ácido acetilsalisílico, podendo promover hemorragias.

*A pesquisa foi realizada no Hospital do Servidor Público Estadual, em 2006, com adultos e crianças, são pacientes que procuraram o serviço por queixa de reação à droga.
**Inchaço que ocorre na glote, na região da laringe, que provoca falta de ar, dificuldade na respiração que pode variar de leve à grave.
***São reações do organismo diante de alguma complicação que podem comprometer os rins, pulmão ou fígado, por exemplo.
****Chama-se choque anafilático porque a pessoa tem uma queda brusca na pressão arterial, se não houver intervenção há tempo, os órgãos ficam sem irrigação e entram em colapso.

Disponível em: http://www2.uol.com.br/vyaestelar/automedicacao01.htm

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Colégio Dom Bosco: bicampeão de futsal da seletiva dos Jogos da Primavera 2009/2010

O Colégio Dom Bosco sagrou-se Bicampeão de Futsal da Seletiva dos Jogos da Primavera na categoria A - sub 14 anos, que foi realizada no período de 21 a 24 de julho em Itabaiana, Macambira e Ribeirópolis com a participação de 25 escolas da região agreste.

Com este título, o Dom Bosco representará a DRE 3 nos Jogos da Primavera-Seletiva da Etapa Estadual em Aracaju, de 11 a 23 de agosto, que classificará o campeão para representar Sergipe nas Olimpíadas Escolares - Etapa Nacional, que será realizada em Fortaleza-CE, de 09 a 19 de Setembro.

O Dom Bosco foi campeão invicto com os seguintes resultados: 10 a 02 Escola Municipal José Filadelfo Araújo; 07 a 03 Colégio Estadual Emiliano Ribeiro; 07 a 05 Colégio Estadual Murilo Braga; 03 a 01 Escola Municipal Profª Maria Elizete Santos, pela semifinal; e na final, empatou de 03 a 03 no tempo normal com a Escola Municipal José Fonseca Lima e a venceu nos pênaltis por 03 a 02.

Os campeões itabaianenses são: Nildênis, Maicon, Edson, Higor, Tomás, Yuri, William, Wilsinho, Vinícius e o Professor Antonio Márcio dos Santos.


PARABÉNS A TODOS!

Por Professor José Costa

quinta-feira, 22 de julho de 2010

QUERO VOLTAR A CONFIAR



Quero voltar a Confiar

Fui criado com princípios morais comuns: quando eu era pequeno, mães, pais, professores, avós, tios, vizinhos eram autoridades dignas de respeito e consideração. Quanto mais próximos ou mais velhos, mais afeto. Inimaginável responder de forma mal educada aos mais velhos, professores ou autoridades… Confiávamos nos adultos porque todos eram pais, mães ou familiares das crianças da nossa rua, do bairro, ou da cidade…

Tínhamos medo apenas do escuro, dos sapos, dos filmes de terror… Hoje me deu uma tristeza infinita por tudo aquilo que perdemos. Por tudo o que Meus netos um dia enfrentarão. Pelo medo no olhar das crianças, dos jovens, dos velhos e dos adultos.

Direitos humanos para criminosos, deveres ilimitados para cidadãos honestos. Não levar vantagem em tudo significa ser idiota. Pagar dívidas em dia é ser tonto… Anistia para corruptos e sonegadores… O que aconteceu conosco? Professores maltratados nas salas de aula, comerciantes ameaçados por traficantes, grades em nossas janelas e portas. Que valores são esses? Automóveis que valem mais que abraços, Filhas querendo uma cirurgia como presente por passar de ano. Celulares nas mochilas de crianças.

O que vais querer em troca de um abraço? A diversão vale mais que um diploma. Uma tela gigante vale mais que uma boa conversa. Mais vale uma maquiagem que um sorvete. Mais vale parecer do que ser… Quando foi que tudo desapareceu ou se tornou ridículo? Quero arrancar as grades da minha janela para poder tocar as flores! Quero me sentar na varanda e dormir com a porta aberta nas noites de verão! Quero a honestidade como motivo de orgulho. Quero a retidão de caráter, a cara limpa e o olhar olho-no-olho.

Quero a vergonha na cara e a solidariedade. Quero a esperança, a alegria, a confiança! Quero calar a boca de quem diz: “ temos que estar ao nível de…”, ao falar de uma pessoa. Abaixo o “TER”, viva o “SER” E definitivamente bela, como cada amanhecer. E viva o retorno da verdadeira vida, simples como a chuva, limpa como o céu de primavera, leve como a brisa da manhã! Quero ter de volta o meu mundo simples e comum.

Vamos voltar a ser “gente” Onde existam amor, solidariedade e fraternidade como bases. A indignação diante da falta de ética, de moral, de respeito... Construir um mundo melhor, mais justo, mais humano, onde as pessoas respeitem as pessoas. Utopia? Quem sabe?... Precisamos tentar… Quem sabe começando a encaminhar ou transmitindo essa mensagem… Nossos filhos merecem e nossos netos certamente nos agradecerão!

Autor: Arnaldo Jabor

A vida é uma seleção natural


Competir faz parte da vida de todo ser humano e por isto, devemos estar sempre preparados intelectualmente, fisicamente e psicologicamente para sermos selecionados nas primeiras colocações em diversas etapas da vida, é uma das leis de sobrevivência. O que diferencia as pessoas na seleção da vida é a inteligência, experiência, qualificação, habilidade, audácia, planejamento e dedicação, que faz o sucesso acontecer.

Esta seleção começa antes do início da nossa vida, quando milhões de espermatozóides disputam uma corrida para fertilizar o óvulo e apenas um consegue o objetivo. Desde os primeiros anos na vida escolar somente os que atingem a média nas notas são aprovados para a série seguinte. O vestibular aprova os melhores alunos para ingressar na universidade nos diversos cursos, mas isto acontecia antes da implantação das cotas para afro-descendentes e alunos das escolas públicas. No esporte, os técnicos selecionam os melhores atletas para formar a equipe que representará a escola, o Estado, o país em uma competição. Um concurso público classifica os primeiros colocados a ingressar no trabalho em repartições públicas. As mulheres mais belas do mundo disputam o concurso de beleza para ser escolhida à miss universo. Uma empresa quando quer contratar um profissional analisa os currículos dos interessados e escolhe o mais qualificado.

Até a natureza seleciona os mais fortes, hábeis, ágeis e saudáveis para sobreviver mais tempo. O agricultor quando vai plantar seleciona as melhores sementes para aumentar a produção. Em algumas raças, os melhores animais são selecionados para servir como reprodutores e melhorar a linhagem.

Para a pessoa estar entre os primeiros lugares tem que aprender a competir e ter a capacidade, inteligência e determinação para conseguir atingir seus objetivos. Dessa forma, usando valores e princípios como:
respeitar os outros, jogar limpo, ser humilde, honesto, saber ganhar e perder que deve ser aprendido desde criança, com os pais e professores, através de ensinamentos e principalmente com exemplos; ensinando que ganhar ou ser o primeiro é possível, mas nunca passando por cima dos adversários, sendo desonesto ou usando de artifícios, mentiras e falsificações.

Competir é bom, é necessário, faz bem ao corpo e à mente, desde que saibamos respeitar os direitos dos outros e cumprir as regras pré-estabelecidas. Assim, poderemos dizer que estamos preparados para vencer qualquer etapa em nossas vidas.

Por Professor José Costa

SER COMPETITIVO É BOM OU RUIM PARA A SAÚDE MENTAL DO ADOLESCENTE?


Ser competitivo é bom ou ruim para a saúde mental do adolescente?

A resposta é: ambos. Mas depende de como se faz isso. Competir para vencer se mostrou ruim para as relações sociais das meninas e também está ligado ao aumento dos níveis de sentimentos depressivos, mas em níveis menores daqueles vistos nos meninos. Já competir para se superar mostrou benefícios para ambos os sexos.

O estudo, conduzido por David Hibbard, da Universidade Estadual da Califórnia, e Duane Buhmester, da Universidade do Texas, ambas nos EUA, mostrou a influência da competitividade no bem-estar psicológico e nas interações sociais em adolescentes. Os resultados foram publicados no periódico Sex Roles.
A competitividade se mostrou tanto uma virtude quanto um vício. A vitória de uma pessoa pode ser a perda de outro alguém. Quando levada muito a sério, o sentimento que prevalece é de egoísmo (se achar melhor que os outros). Consequentemente, a competitividade pode levar a sérios problemas de sociabilidade ou emocionais, com consequências diferentes em meninos e meninas.
Mas as implicações da competitividade, tanto para homens quanto para mulheres, na adolescência – uma época de formação da própria identidade – envolve diversos níveis de ambição e competição com os pares e ainda não foram muito estudadas. E é bom lembrar que paralelamente a tudo isso há o desenvolvimento dos círculos de amizade com maior nível de comprometimento e o início dos relacionamentos afetivos.
Dominar e se isolar?
Hibbard e Buhmester analisaram os efeitos desses dois tipos de competitividade no desenvolvimento psicológico e social dos adolescentes: a competição para vencer, ou seja, dominar ou ser melhor que os outros, e a competição para se superar, onde há metas pessoais a serem alcançadas.
Para o estudo os pesquisadores entrevistaram mais de cem adolescentes cursando os últimos anos do ensino médio, assim como seus pais e amigos. Além disso, foram observados fatores como autoestima, sintomas depressivos, solidão, nível de agressividade, qualidade dos relacionamentos interpessoais e desempenho acadêmico.
O que eles observaram foi que as meninas que competiam para vencer tinham maiores níveis de depressão e sentimento de solidão, assim como círculos de amizades menores. Competir para se superar, em compensação, se mostrou ser positivo para a autoestima e para diminuir os níveis de depressão em ambos os sexos.
Os pesquisadores concluem que o sentimento de competição é algo que pode ser ambivalente: de um lado ter objetivos pessoais e procurar superá-los é extremamente positivo; de outro, a competição vista como modo de se destacar em detrimento de outros indivíduos parece ter grande impacto socioemocional, especialmente para as meninas, aumentando o isolamento e os riscos para o desenvolvimento de transtornos depressivos.

Fonte: UOL - com informações do Springer’s Sex Roles

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Tudo Passa


Certo dia, um sacerdote percebeu a seguinte frase em um pergaminho pendurado aos pés da cama de seu mestre:
“Isso também passa”.

Com a curiosidade de cada ser humano, resolveu perguntar: “Mestre, o que significa essa frase?”.
E o mestre, sem titubear, lhe responde: “A vida nos prega muitas peças, que podem ser boas ou não. Mas tudo significa aprendizado”.
Recebi essa mensagem de um anjo protetor num desses momentos de dor em que quase perdi a fé. Ela é para que, todos os dias, antes de me levantar e de me deitar, possa ler e refletir; para que, quando tiver um problema, antes de me lamentar, eu possa lembrar que
“isso também passa”.

E, para quando estiver exaltado de alegria, que tenha moderação e possa encontrar o equilíbrio, pois
“isso também passa”.

Tudo na vida é passageiro assim como a própria vida, tanto as tristezas como também as alegrias. Praticar a paciência e perseverar no bem e nas boas ações, ter simplicidade, fé e pensamentos positivos, mesmo perante as mais difíceis situações, é saber viver e fazer da nossa vida um constante aprendizado.
É ter a consciência de que todas as pessoas erram, de que o ser humano ainda é um ser imperfeito em busca da perfeição e, por isso, até saber que, se muitas vezes nos decepcionamos com pessoas, é porque esperamos mais do que elas estão preparadas para dar, dentro de seu contexto e grau de compreensão.
Desse modo, meu amigo, toda vez que olho para essa frase, meu coração se aquieta e a paz me invade, pois sei que “isso também passa”.

Autor desconhecido

As Cem Melhores Coisas que Você Pode Fazer Pelo Seu Filho


Poucas coisas são mais importantes na vida do que educar crianças. No entanto, a maioria das pessoas não recebe nenhuma educação formal para realizar essa tarefa com sucesso. Em grande medida, as habilidades de educar filhos são desenvolvidas na observação de como nossos próprios pais lidaram conosco e com os nossos irmãos. Quando temos pais tranqüilos e eficientes, nossas habilidades de educar tendem a funcionar. Se nossos pais foram pouco habilidosos em lidar com os filhos, tendemos a ter dificuldade em lidar com nossos próprios filhos.

Embora a educação de filhos possa ser tremendamente compensadora, é, muitas vezes, cheia de dores de cabeça, confusão e sofrimento. Se você seguir os princípios delineados aqui, notará um aumento marcante na sua eficiência com seu filho, além de um relacionamento pleno e mais positivo.

Escolha aquelas que são apropriadas para a situação. Essas “melhores coisas que você pode fazer pelo seu filho” foram reunidas com o passar dos anos de experiência clínica com crianças e adolescentes “difíceis” e “não tão difíceis”. Essas dicas também resumem tudo o que foi abordado em O manual de instruções que deveria vir com seu filho, de Daniel Amen.

Lembre-se de como é ser criança e adolescente

1 Lembre-se de como é ser criança (o bom e o ruim). Como se sentia quando tinha a idade deles. Isso vai ajudá-lo a reconhecer e a lidar com as preocupações dos filhos.
2 Lembre-se de como se sentia quando mamãe e papai estavam muito ocupados para atender você.
3 Lembre-se de como era quando você dizia uma mentira e de como gostaria que seus pais tivessem reagido ao descobrir a verdade.
4 Lembre-se de como se sentia quando seus pais brigavam entre si. Você briga da mesma maneira com o seu parceiro?
5 Lembre-se de como se sentiu quando sua mãe ou seu pai o/a levou a um lugar muito especial.
6 Lembre-se das horas das refeições. Se foram experiências positivas (e por quê) ou experiências negativas (e por quê).
7 Lembre-se de como se sentia na hora de ir para a cama.
8 Lembre-se da primeira vez em que você convidou alguém para sair, ou de quando foi convidado, e da intensa ansiedade que acompanha um namoro.
9 Lembre-se de seus sentimentos e suas experiências sexuais quando criança e adolescente.
10 Lembre-se dos piores professores que teve. Assim, você pode entender seus filhos quando eles reclamam da escola.
11 Lembre-se dos melhores professores que teve, para dizer aos seus filhos como a escola pode ser boa.

A autoridade é essencial

12 Ser firme com seus filhos não é o mesmo que ser mau.
13 A autoridade é essencial para manter ordem e estrutura na família. Seus filhos o respeitarão mais se acreditarem, de fato, que você deve ser a figura de autoridade nesse relacionamento.
14 Estabelecer a autoridade (de forma gentil) com a criança aumenta a criatividade. Os limites são conhecidos, e ela não precisa testá-los constantemente, deixando energia para atividades mais produtivas. Além disso, a criança também aprenderá a lidar com a autoridade quando adulta.
15 Faça valer o que diz. Não permita que a culpa o faça voltar atrás naquilo que sabe que é certo.

Seu relacionamento com seus filhos é a chave do sucesso

16 Seu relacionamento pessoal com seus filhos é importante para o bem-estar emocional deles! Muitos pais subestimam sua influência. Com um bom relacionamento, eles recorrerão a você quando precisarem. Quando o relacionamento é ruim, procurarão outros (como os amigos) em busca de conselho.
17 Respeite seus filhos. Trate-os em casa como os trataria na frente dos outros. Isso também os ensina a serem autênticos com as pessoas.
18 Passe algum “tempo especial” com seus filhos todos os dias, fazendo o que gostam e querem. Quinze a vinte minutos por dia de “tempo especial” irá fortalecer o elo entre vocês e fará uma grande diferença na qualidade do relacionamento. Quando você está disponível para seus filhos, os ajuda a se sentirem importantes e aumenta sua auto-estima.
19 Seja um bom ouvinte. Descubra o que seus filhos pensam antes de lhes dizer o que você pensa.
20 Fale com seus filhos no nível deles.
21 Evite gritos. Como é que você se sente quando alguém grita com você? Fale de maneira suave com eles; assim, estarão muito mais dispostos a ouvi-lo.
22 Mantenha as promessas que fizer.
23 Os filhos aprendem sobre relacionamentos observando como os pais se relacionam entre si. Você está dando um bom exemplo?

Um ambiente amoroso e prestativo

24 Diga aos seus filhos todos os dias que você os ama.
25 Seja carinhoso. Abrace-os sempre que buscarem o seu colo ou a sua proximidade.
26 Estabeleça contato visual com seus filhos todos os dias e pergunte como foi o dia deles.
27 Ouça a música que ouvem para saber que informação está entrando na cabeça deles.
28 Limite a TV e o videogame. Lembre-se: são atividades “sem cérebro” e de pouca utilidade às crianças.
29 Não permita que assistam a muitos noticiários. Isso assusta e aumenta a ansiedade.
30 Cuide dos rituais (ir para a cama, refeições, feriados, etc.), pois fornecem continuidade, estrutura e estabilidade familiar.
31 Apresente-os a uma grande gama de experiências, mesmo que eles hesitem em aceitar.
32 Participe de jogos com seus filhos. A recreação é essencial para uma vida equilibrada e feliz.

Expectativas claras

33 Seja claro com o que espera da criança ou do adolescente. O que funciona bem é afixar regras, delinear as “leis” e os valores da família. Aqui estão oito exemplos:
• Falar a verdade.
• Tratar um ao outro com respeito.
• Não discutir com os pais.
• Respeitar a propriedade um do outro.
• Fazer o que a mãe e o pai disseram da primeira vez (sem reclamar ou fazer cena).
• Pedir permissão antes de ir a algum lugar.
• Guardar as coisas que tirou do lugar.
• Procurar maneiras de ser gentil e prestativo um com o outro.

Dê atenção ao que você gosta bem maisdo que ao que você não gosta

34 Quando seus filhos cumprem as regras e as expectativas, note isso. Se nunca reforça a obediência, é pouco provável que ela se mantenha.
35 Note os comportamentos de que gosta nos filhos dez vezes mais do que os comportamentos de que não gosta. Isso os ensina a notar o que eles gostam em si mesmos, em vez de criar uma auto-imagem crítica.
36 O elogio e o incentivo não só fortalecem a ligação entre pais e filhos, como aumentam o bom comportamento e ensinam novas habilidades. A raiva e o castigo podem reprimir o comportamento difícil, mas não ensinam nada de bom a longo prazo e ainda prejudicam o relacionamento.

Disciplina

37 Lembre-se: não diga aos seus filhos para fazerem alguma coisa dez vezes. Espere que obedeçam da primeira vez! Esteja pronto para fazer valer suas palavras.
38 Use a disciplina para ensiná-los, em vez de castigar ou revidar por causa do mau comportamento.
39 Jamais os discipline quando estiver descontrolado. Retire-se por um tempo até reassumir o controle de si mesmo.
40 Considere o mau comportamento como um problema que você vai resolver, em vez de se fixar na idéia de que “o garoto está só querendo me irritar”.
41 É importante que faça valer conseqüências rápidas e claras para regras quebradas, de forma direta e sem emoções exacerbadas. Bronca e gritaria são extremamente destrutivas e ineficientes.
42 Sempre se lembre das palavras “firme” e “gentil”. Um pai costumava dizer “duro como prego e gentil como um cordeiro”. Tente equilibrar os dois ao mesmo tempo.
43 Quando seus filhos ficarem presos no comportamento negativo, tente distraí-los e volte ao assunto mais tarde.
44 Lide com a mentira e o roubo imediatamente.
45 Aprenda a lidar com situações difíceis com seus adolescentes (sexo, drogas, desrespeito). Muitos pais me perguntam se funciona bater nos filhos. Respondo que a questão é a qualidade do relacionamento e a capacidade de ser firme e gentil com eles.

Escolhas

46 Dê aos seus filhos a chance de escolher entre várias alternativas, em vez de decretar o que eles vão fazer, comer ou vestir. Se tomar todas as decisões por eles, serão incapazes de tomar suas próprias decisões mais tarde.
47 Antes de dizer a sua opinião sobre uma decisão na vida deles, peça-lhes que lhe contem o que pensam.
48 Incentive-os a tomar decisões independentes, baseadas no conhecimento que têm, em vez de fazê-lo com base na opinião dos amigos.

Supervisão

49 Supervisione a experiência escolar. Conheça o professor. Seja uma parte ativa da classe dos seus filhos. Às vezes os pais são as últimas pessoas a saber de coisas que não estão dando certo. Quando você se envolve, ajuda a mantê-los nos eixos.
50 Saiba onde estão todo o tempo. Diga-lhes que quer saber com quem estão, o que estão fazendo e a que horas chegarão em casa. Mostre-lhes que vai verificar periodicamente. De início, vão reclamar de sua intromissão; mas, a longo prazo, vão apreciar que você se importa.
51 A confiança é baseada nas experiências passadas. Mostre que o grau de liberdade deles depende de quão confiáveis se mostrem.
52 Passe um tempo com os amigos de seus filhos (mesmo que o rejeitem), para saber a que tipo de influência seus filhos estão expostos.

Apoio dos pais

53 Os pais precisam estar juntos e apoiar um ao outro.
54 Quando, aos filhos, é permitido dividir a autoridade paterna, acabam tendo muito mais poder do que lhes seria benéfico.
55 Os pais que têm suas forças sugadas não conseguem se dar de forma adequada aos filhos. Nesse caso, o melhor é reservar um tempo para repor as energias.
56 A melhor coisa que você pode fazer pelos seus filhos é amar o seu parceiro.

Auto-estima

57 As crianças assumem os rótulos que lhes damos. Seja cuidadoso com os apelidos e as frases que usa para descrever seus filhos.
58 A auto-estima deles é mais importante do que a qualidade de sua lição de casa.
59 Ajude-os a ter ilhas de competência em áreas de seu interesse (esporte, música, etc.). A auto-estima se baseia na capacidade de a pessoa se sentir competente.

Ensinando as crianças

60 Uma forma significativa de seus filhos aprenderem valores é observando o comportamento dos pais. Ensine-lhes valores através de sua conduta e de sua experiência de vida.
61 Converse sobre sexo e drogas. Não deixe essa responsabilidade para a escola!
62 Ajude-os a aprender com seus erros. Não os menospreze, senão eles o farão consigo mesmo quando não alcançarem a perfeição.
63 Tenha somente alimento saudável em casa: assim, aprenderão a comer bem para manter a saúde.
64 Ajude-os a incluirem as atividades físicas na rotina diária.
65 Respeito à natureza e aos animais são valores que devem ser reforçados na educação.
66 Converse sobre vida e morte.
67 Não permita que culpem os outros pelo que acontece em sua vida.
68 Ensine-lhes o poder de delegar.
69 Agradecer o que recebem é outro aprendizado importante.
70 Demonstre que a organização torna o dia-a-dia mais fácil (isso pode significar manter o quarto arrumado, mesmo quando essa não seja a tendência natural deles).
71 Faça da leitura um hábito. Leia para seus filhos (ou peça que eles leiam para você).
72 Informe-se sobre as novas tecnologias e seja o primeiro a lhes ensinar.

Trabalho e filhos

73 Incentive seus filhos a trabalhar por aquilo que querem, ao contrário de lhes dar tudo o que pedem. O trabalho é bom para eles.

Irmãos

74 Incentive e recompense o respeito entre irmãos. Corrija o comportamento inadequado e hostil. Lembre-se de que um pouco de rivalidade entre irmãos é normal.

Amigos e colegas

75 Não se meta nas brigas entre os amigos e colegas de seus filhos, mas esteja disponível para dar conselhos.
76 Não permita que andem na companhia de pessoas que usam drogas, que briguem ou se envolvam em atividades perigosas.

Quando há problemas

77 Procure ajuda profissional para seus filhos quando necessário. Não varra os problemas para debaixo do tapete. Incentive-os a falar sobre as coisas que não estão funcionando em sua vida.
78 Peça desculpas quando você cometer erros.
79 Ajude-os a superar incapacidades e fraquezas.

Entenda o que é normal

80 Entenda o desenvolvimento normal (por exemplo: as fases críticas do desenvolvimento, como a revolta dos dois anos de idade; a questão da independência e identidade nos adolescentes, etc.).
81 Se o adolescente se afastar da família, conquiste-o com bondade, não com rancor.
82 Não diga a um adolescente de 18 anos o que fazer. Provavelmente fará o contrário. Sugira alternativas, ouça, ajude-o mostrando as opções. Seja cuidadoso com suas palavras, senão ele dirá algo como: “Já tenho 18 anos, posso fazer o que quiser”.

Aprenda o máximo possível

83 Ser um bom pai é resultado de aprendizado. Leia, informe-se, aprenda tudo o que puder.

Cuidados com o bem-estar

84 Faça seus filhos usarem capacete quando andarem de bicicleta, skate, patins e em outras situações de alto risco. Cuide dos esportes que eles praticam, evitando o risco de contusões na cabeça.
85 Leve a sério machucados na cabeça, até os menores.
86 Faça com que, no carro, usem cinto de segurança em todas as ocasiões.
87 Programe dietas equilibradas, com menos açúcar refinado e carboidratos.
88 Ensine seus filhos a terem pensamentos positivos e a se prevenirem contra os pensamentos negativos.
89 Todos os dias, faça com que agradeçam por tudo o que têm.
90 Leve-os para assistir a filmes edificantes.
91 Cerque-os com bons aromas.
92 Faça-os compor uma biblioteca de experiências maravilhosas.
93 Faça exercícios regulares com eles.
94 Ensine-lhes a respirar de forma correta (calma e profundamente, usando o diafragma).
95 Ensine seus filhos a confrontar e lidar com situações conflitantes.
96 Faça com que desenvolvam objetivos claros para sua vida (relacionamentos, escola, trabalho, dinheiro e o self) e que olhem para eles todos os dias.
97 Cante com seus filhos sempre que puder. Faça com que a música torne-se parte da vida deles. Se puder, e eles quiserem, proporcione-lhes aulas de dança e de música.
98 Elimine a cafeína na medida do possível.
99 Beba moderadamente na frente deles e jamais use drogas ilegais.
100 Na hora da birra, não permita que batam a cabeça quando frustrados.

Fonte: Revista Construir

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Colégio Dom Bosco - 1º lugar no ENEM 2009 em Itabaiana


O Colégio Dom Bosco ficou em 1º LUGAR na Avaliação do ENEM 2009 entre todas as escolas de Itabaiana, com a média total de 626,81 pontos.

Com esta pontuação, o Dom Bosco ficou em 11º lugar entre as melhores escolas de Sergipe.

No ENEM de 2008, o Dom Bosco já havia conseguido o 1º lugar em Itabaiana.

Parabéns aos alunos, professores, coordenadores e a Direção por mais uma vitória na Educação dos jovens de nossa cidade e região.

O ENEM é um exame oferecido anualmente aos estudantes que estão concluindo ou que já concluíram o Ensino Médio em anos anteriores e serve de classificação para o ingresso dos alunos nas melhores Universidades do Brasil.

Por Professor José Costa

domingo, 18 de julho de 2010

A Lição do Pássaro - Joelho Dobrado


Você já viu um passarinho dormindo num galho ou num fio, sem cair?
Como é que ele consegue isso?

Se nós tentássemos dormir assim, iríamos cair e quebrar o pescoço.
O segredo está nos tendões das pernas do passarinho.

Eles são construídos de forma que, quando o joelho está dobrado, o pezinho segura firmemente qualquer coisa.

Os pés não irão soltar o galho até que ele desdobre o joelho para voar.

O joelho dobrado é o que dá ao passarinho a força para segurar qualquer coisa.

É uma maravilha, não é?

Que desenho incrível que o Criador fez para segurar o passarinho! Mas, não é tão diferente em nós.

Quando nosso "galho" na vida fica precário, quando tudo está ameaçado de cair, a maior segurança, a maior estabilidade nos vem de um joelho dobrado, dobrado em oração.

Se você algumas vezes, se vê num emaranhado de problemas que o fazem perder a fé, desanimar de caminhar; não caminhe mais sozinho, Jesus quer fortalecê-lo e caminhar consigo por toda sua vida!

É Ele quem renova suas forças e sua fé, e se cuida de um passarinho, imagina o que não fará por você Seu filho amado, basta você CRER!

"Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedires o que quiseres e vos será feito" Jô 15:7

"Lançai sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós" 1 Pe 5:7

Autor desconhecido

Desabafo de um idoso


"Estou velho.
Não gosto dos sem terra. Dizem que isto é ser
reacionário, mas não gosto de vê-los invadindo
fazendas, parando estradas, ocupando linhas
de trens, quebrando repartições públicas,
tentando parar o lento progresso do Brasil.
Estou velho.

Não acredito em cotas para negros e índios.
Dizem que sou racista. Mas para mim racista
é quem julga negros e índios incapazes de
competir com os brancos em pé de igualdade.
Eu acho que a cor da pele não pode servir
de pretexto para discriminar, mas também
não devia ser fonte para privilégios imerecidos,
provocando cenas ridículas de brancos
querendo se passar por negros.
Estou muito velho.

Não quero ouvir mais noticias de pessoas
morrendo de dengue. Tapo os ouvidos e
fecho os olhos, mas continuo a ouvir e ver.
Não quero saber de crianças sendo arrastadas
em carros por bandidos, ou de uma menininha
jogada pela janela em plena flor de idade.
Ou de meninos esquartejaos pelos pais por
serem 'levados'...
Meu coração não tem mais força para sentir
emoções. Me sinto mais velho que o Oscar
Niemeyer. Ele, velho como é, ainda acredita
em comunismo, coisa que deixou de existir.
Eu não acredito em nada.

Estou cansado de quererem me culpar por
não ser pobre, por ter casa, carro, e outros
bens, todos adquiridos com honestidade,
por ser amado por minha mulher e filhos.
Nada mais me comove... Estou bem envelhecido.

E acabo de cometer mais um erro! Descobri
que ainda sou capaz de me comover e de me
emocionar. O patriotismo de uma jovem de
Joinville usando a letra do Hino Nacional
para mostrar o seu amor pelo Brasil me
comoveu.

Na cidade de Joinville houve um concurso
de redação na rede municipal de ensino.
O título recomendado pela professora foi:
'Dai pão a quem tem fome'.
Incrível, mas o primeiro lugar foi conquistado
por uma menina de apenas 14 anos de idade.
E ela se inspirou exatamente na letra de nosso
Hino Nacional para redigir um texto, que
demonstra que os brasileiros verde amarelos precisam perceber o verdadeiro sentido de
patriotismo. Leiam o que escreveu essa jovem.
É uma demonstração pura de amor à Pátria
e uma lição a tantos brasileiros que já não
sabem mais o que é este sentimento cívico.

'Certa noite, ao entrar em minha sala de aula,
vi num mapa-mundi, o nosso Brasil chorar:
O que houve, meu Brasil brasileiro?
Perguntei-lhe!
E ele, espreguiçando-se em seu berço
esplêndido, esparramado e verdejante
sobre a América do Sul, respondeu
chorando, com suas lágrimas amazônicas:
Estou sofrendo. Vejam o que estão fazendo
comigo...
Antes, os meus bosques tinham mais flores
e meus seios mais amores.
Meu povo era heróico e os seus brados
retumbantes. O sol da liberdade era
mais fúlgido e brilhava no céu a todo instante.
Onde anda a liberdade, onde estão os braços fortes?
Eu era a Pátria amada, idolatrada. Havia
paz no futuro e glórias no passado. Nenhum
filho meu fugia à luta. Eu era a terra adorada
e dos filhos deste solo era a mãe gentil.
Eu era gigante pela própria natureza, que
hoje devastam e queimam, sem nenhum
homem de coragem que às margens plácidas
de algum riachinho, tenha a coragem de
gritar mais alto para libertar-me desses
novos tiranos que ousam roubar o verde
louro de minha flâmula.
Eu, não suportando as chorosas queixas
do Brasil, fui para o jardim.
Era noite e pude ver a imagem do Cruzeiro
que resplandece no lábaro que o nosso país
ostenta estrelado. Pensei... Conseguiremos
salvar esse país sem braços fortes? Pensei
mais... Quem nos devolverá a grandeza que
a Pátria nos traz?
Voltei à sala, mas encontrei o mapa
silencioso e mudo, como uma criança
dormindo em seu berço esplêndido.'

Mesmo que ela seja a última brasileira
patriota, valeu a pena viver para ler o
texto. Por isso estou enviando para vocês.
Detesto correntes na Internet... mas agora,
que me tornei um velho emocionado, vou
romper com este hábito."

Autor desconhecido

POR QUE AS PESSOAS GRITAM?



Por que as pessoas gritam?

Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus discípulos:
- Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?
- Gritamos porque perdemos a calma, disse um deles.
- Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado? - Questionou novamente o pensador.
- Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça, retrucou outro discípulo.

E o mestre volta a perguntar:
- Então não é possível falar-lhe em voz baixa?

Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador. Então ele esclareceu:
- Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecida? O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito.
Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente.
Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande distância.
Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas?
Elas não gritam.
Falam suavemente.
E por quê?
Porque seus corações estão muito perto.
A distância entre elas é pequena.
Às vezes estão tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram.
E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta.
Seus corações se entendem.
É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.

Por fim, o pensador conclui, dizendo:

"Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta"

Autor: Gandhi

sábado, 17 de julho de 2010

Teste se você tem controle sobre o pé direito



VOCÊ TEM CONTROLE SOBRE O SEU PÉ DIREITO?

Se não conseguir, pelo menos dará boas risadas... Tire a prova você mesmo, para ver se você tem controle de seu pé direito.

Quando você estiver sentado à sua mesa, faça círculos com o seu pé direito no sentido dos ponteiros de um relógio.

Enquanto estiver fazendo isso, desenhe na mesa o número 6 com a sua mão direita. O movimento do seu pé vai mudar de direção... Vai circular contrário aos ponteiros de um relógio...

Conseguiu? Duvido! Não adianta, é o mesmo local do cérebro que comanda...

Salve o planeta


Primeira coisa que você pode fazer para salvar o planeta: fazer alguma coisa.


Feche a torneira ao escovar os dentes e economize 34,5 litros de água por dia.

Compre menos comida. 1/3 de tudo que você compra vai para o lixo.

Não jogue óleo de cozinha na pia. 1 litro de óleo polui mais de 25 mil litros de água.

Apertando a descarga uma vez a menos por dia, você economiza até 14 litros de água.

Reduza o tempo no chuveiro: 5 minutos a menos já economizam 45 litros a cada banho tomado.

Lave o carro uma vez por mês e economize 520 litros de água.

Apague a luz. Energia desperdiçada gera um gasto de R$ 3,3 bilhões por ano no Brasil.

Trabalhe em casa. Economize de 16 a 23 kilowatts/hora de eletricidade e 5,2 litros de gasolina por dia.

Use a bicicleta uma vez por semana. Se 20 pessoas em cada estado fizerem isso, serão 104 toneladas de CO2 a menos no ar por ano.

Fonte: Revista Mundo Estranho

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Dicas para pensar menos em comida e melhorar sua dieta


Quem tem um amigo ou amiga que se limita a comer apenas um bocado de uma maravilhosa cesta de pães sempre se pergunta se realmente ele/ela não está fazendo um grande esforço para evitar abocanhar outros itens.

Pesquisas mostram que pessoas mais magras muitas vezes não pensam em comida como a maioria das pessoas. “Algumas pessoas magras têm uma relação menos intensa com a comida” diz David Katz, da Universidade de Yale. “Aqueles que estão com sobrepeso, ao contrário, tendem a ter mais preocupações com a comida. Eles estão sempre atentos ao quanto e quando se come, ou então dividem as comidas entre ‘boas’ e ‘ruins’. O resultado disso é que as refeições estão o tempo todo ocupando lugar no cérebro.”

Algumas dicas de como se comportar como as pessoas que pensam menos em comida:

1. Prefira estar satisfeita a estar cheia
Em uma escala que vai de 1 a 10 de satisfação, pessoas que pensam menos em comida param de comer no nível 6 ou 7. A maioria das pessoas escolhe parar entre 8 e 10. Isso porque confundimos a sensação de satisfação com a sensação de “barriga cheia” ou então muitas vezes nos forçamos a terminar o que está no prato, independentemente de realmente precisar comer.

2. Ficar com fome não é caso para entrar em estado de emergência
A maioria das pessoas acha que fome é algo a ser “curado” rapidamente. Pessoas mais magras muitas vezes toleram mais essa sensação, sabendo que ela vem e vai todo o tempo, e acabam sendo menos ansiosas quanto à próxima refeição.

3. Não use comida como cura para tristeza
Não que pessoas que comem menos não sejam propensas à “comida emocional” (como aquela necessidade de toneladas de chocolate após uma briga com o namorado), mas elas percebem o que está acontecendo e param de comer.

4. Fruta também é comida
Não pense em fruta como uma punição ou uma substituição forçada. Comer mais frutas e fibras deve ser pensado como uma refeição leve, simplesmente.

5. Seja uma pessoa de hábitos: comer variado é bom, mas variar em excesso pode ser prejudicial. Estudos mostram que muitas texturas e sabores nas refeições pode ser um convite a comer mais. Quem come menos normalmente planeja suas refeições, a ponto de serem quase previsíveis. Isso facilita concentrar sua atenção nos alimentos importantes e a dispensar as necessidades da gula.

6. Tenha auto-controle constante ou então planeje-se: quanto mais desinibida uma pessoa é, mostram as pesquisas, maior a possibilidade de comportamento impulsivo, inclusive quanto à comida. Pessoas que comem menos, dizem os pesquisadores, têm maior auto-controle. Se você é mais impulsivo, trace planos para comer menos: quando for jantar com amigos, por exemplo, tente pedir uma entrada leve antes da refeição principal ou então dividir uma sobremesa. E se é um momento de desestresse (como um happy-hour após um longo dia de trabalho) tente pedir algo que a faça mastigar mas que seja hipocalórico.

7. Passe menos tempo sentado: pessoas mais magras passam em média duas horas e meia em pé por dia, diz pesquisa da Mayo Clinic, EUA. Andar um pouco, subir escadas, levantar para mudar o canal de TV: tudo isso contribui para gastar energia e diminuir a ansiedade.

8. Durma bem: pessoas com menos problemas de peso dormem em média 2 hora a mais por semana (dividido durante os dias da semana, não vale tentar compensar no final de semana). A falta de sono pode levar a uma diminuição dos hormônios inibidores do apetite.

Fonte: UOL Saúde

Motivos para ser otimista


Estamos caminhando para a destruição planetária, cravou o mais recente relatório ambiental encomendado pela ONU. Nos últimos anos, as manchetes dos jornais só mostram motivos para a desesperança: guerras, corrupção, novas epidemias, novos vícios, terrorismo e criminalidade. Será que a coisa está tão braba assim? Na contramão do pessimismo global, o cabeçudo site edge.org, que reúne artigos dos mais importantes pensadores vivos, perguntou a 160 deles: “O que o faz otimista? E por quê?” Tem gente que acha que a cura do câncer está próxima, que o amor triunfará e que, acredite, o mundo está menos violento que nunca. A Super selecionou 5 dessas idéias para que você desista de desistir da raça humana. Pelo menos por enquanto.

1. A violência está diminuindo

Steven Pinker, psicólogo da Universidade Harvard (EUA), autor de Como o Cérebro Funciona.

"Em Paris, no século 16, uma forma popular de entretenimento era a ‘queima de gatos’, na qual um gato vivo era amarrado e içado num palco e devagar baixado em uma fogueira. De acordo com o historiador Norman Davies, ‘os espectadores, incluindo reis e rainhas, se contorciam de dar gargalhadas enquanto os animais, berrando de dor, eram queimados.’ Por mais horríveis que os fatos de hoje em dia sejam, tal sadismo seria impensável na maior parte do mundo. E esse é só um exemplo da mais importante e subestimada tendência na história da nossa espécie: o declínio da violência. Crueldade como entretenimento popular, sacrifício humano para satisfazer a superstição, escravidão como forma de trabalho barato, tortura e mutilação como formas comuns de punição e homicídio como a mais comum forma de resolução de conflitos – todas essas eram características comuns da vida na maior parte da história humana. Mas hoje elas são raras no Ocidente, menos comuns em outros lugares do que costumavam ser e largamente condenadas quando ocorrem. Meu otimismo está na esperança de que o declínio da violência nos últimos séculos é um fenômeno real e continuará a acontecer."

2. O amor vai prevalecer

Helen Fisher, professora de Antropologia da universidade Rutgers (EUA), autora de Por que amamos e a natureza química do amor romântico.

"‘O amor vence, sempre vence’, tem sido dito. Mas, ao longo da maior parte do nosso passado, o amor perdeu – ao menos nas classes mais abastadas. Desde que as sociedades começaram a se fixar, 10 mil anos atrás, adquirindo bens imóveis, era preciso cimentar laços e posições sociais. Você poderia se apaixonar por quem fosse, mas só se casaria com o indivíduo certo, com as conexões certas e os valores sociais, políticos e econômicos de acordo. Foram séculos de casamentos arranjados, que só foram mudar recentemente. Mulheres e homens têm agora tempo, oportunidade e saúde para achar o par perfeito. É o que os sociólogos chamam da forma marital do século 21: os casamentos simétricos ou entre companheiros que se amam passionalmente. Dessa maneira a humanidade está ganhando de volta a tradição que é altamente compatível com o antigo espírito humano."

3. O ambiente pode ser salvo

Gregory Benford, físico da Universidade da Califórnia em Irvine (EUA).

"Ninguém acredita que nós vamos diminuir a velocidade das mudanças climáticas em meio século a partir de agora. Pelo menos, nenhum economista que olhou o acelerado crescimento das nações em desenvolvimento e a crescente demanda por energia.
Devemos nos desesperar? De forma alguma.
Mas, em vez de tentar apenas um esforço coletivo para diminuir a emissão carbônica dos humanos, meus colaboradores e eu propomos uma alternativa de relativamente baixa tecnologia e baixo custo: experimentos para tentar mudar o clima de propósito, em vez de esperar que isso ocorra por acaso. Talvez a idéia mais simples seja a suspensão de microscópicas e inofensivas partículas a 25 mil metros de altitude, na estratosfera. Um primeiro teste poderia ser sobre o Ártico, já que o aquecimento lá é considerável. Poderíamos usar o suficiente dessas partículas para criar um efeito de escudo considerável. Elas refletiriam os raios ultravioleta de volta ao espaço, reduzindo o aquecimento e impedindo os danos desses raios UV a plantas e animais. Como poucas pes¬soas moram naquela região, qualquer efeito colateral seria mínimo. Estou otimista de que um experimento bem-sucedido mudaria o debate sobre aquecimento global para melhor."

4. Vamos aprender a aprender

Gary Marcus, psicólogo da Universidade de Nova York (EUA).

"Nós podemos usar as descobertas da ciê¬ncia cognitiva para melhorar a qualidade da educação. Para fazê-lo, porém, nós precisamos repensar radicalmente como as nossas escolas funcionam. Desde a Revolução Industrial, a maior ênfase tem sido na memorização, enfiando goela abaixo das nossas crianças pedacinhos de informação que são facilmente memorizáveis. Na era do Google, a ênfase contínua na memorização é uma enorme perda de tempo. Cinco décadas de ciência cognitiva nos ensinaram que humanos não são particularmente bons memorizadores, que somos maus argumentadores, facilmente enganados. Ainda assim eu não tive uma única aula sobre argumentos informais, como identificar falácias, interpretar estatísticas, esse tipo de coisa. Na era da internet, o nosso problema não é que as crianças não acham as informações, mas sim que elas não conseguem analisá-las. Eu começaria com um curso sobre o que os cientistas chamam de “metacognição” – aprender como se aprende. Iria expor os alunos à arquitetura da mente – o que ela faz bem e o que não faz. Ninguém me ensinou essas coisas na escola. Espero que sejam ensinadas daqui para a frente."

5. O câncer está sendo decifrado

Stuart Kauffman, diretor do Instituto para Biocomplexidade e Informática, Universidade de Calgary (Canadá).

"Nos últimos anos, aumentaram as provas de que as “células-tronco do câncer” (CTCs) têm um papel fundamental na doença. Tipicamente representando cerca de 1% ou menos da massa total de um tumor, essas células-tronco cancerígenas parecem ter capacidade ilimitada de proliferação e de direcionar o crescimento do câncer, além de terem sido associadas à metástase (quando o câncer se espalha por outros órgãos). A recente identificação dessas células pode ser a mais importante descoberta na biologia do câncer nos últimos 50 anos. Com a descoberta, ficou óbvio que meramente reduzir a massa de um tumor sem eliminar as CTCs levará, quase que com certeza, a uma recorrência da doença.
Então, um número crescente de investigadores está focando esforço em 3 sentidos: 1) achar meios para matar especificamente as CTCs; 2) interromper a proliferação delas; e 3) achar meios de induzir as CTCs a se diferenciar ou mudar de tipo – para células não malignas. As implicações potenciais das terapias basea¬das nas CTCs são enormes. Eu estou profundamente otimista como médico e biólogo de que nós iremos, finalmente, achar maneiras sutis de tratar o câncer."

Fonte: Revista Super Interessante - Texto Pedro Burgos

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Doe sangue. Doe vida!


O Brasil necessita diariamente de 5.500 bolsas de sangue, seja um doador!

A doação de sangue é segura e não demora mais de ½ hora.

Todo o material utilizado é descartável e oferece total segurança ao doador de sangue.

O ato de doar sangue não: engorda, emagrece, vicia, afina e nem engrossa o sangue.

Para se tornar um doador de sangue é necessário que a pessoa apresente as seguintes características:

- Tenha entre 18 e 60 anos;
- Pese mais de 50 quilos;
- Não esteja grávida;
- Já tenha se passado pelo menos 3 meses do último parto;
- Não tenha tido Doença de Chagas ou contato com o inseto Barbeiro;
- Não tenha tido malária ou estado em região de malária nos últimos 6 meses;
- Não tenha hepatite ou sífilis;
- Não seja epilético;
- Tenha doado sangue há mais de 60 dias (homem) ou 90 dias (mulher);
- Não tenha ingerido bebida alcoólica nas 24 horas que antecedem a doação;
- Tenha dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.

Pessoas que foram vacinadas contra sarampo ou com a BCG estão impedidas de doar sangue por um mês.

Pessoas vacinadas contra rubéola não podem doar por duas semanas.

Veja como é simples doar sangue passo a passo:

1º passo
O processo de doação leva aproximadamente ½ hora. A doação em si dura apenas de 6 a 10 minutos.

2º passo
Preencha a ficha do doador. Você ficará cadastrado em nosso banco.

3º passo
Check-up médico. Um médico irá medir sua pressão e checar se você está apto a doar sangue. Não fique constrangido, algumas perguntas que fazem parte da rotina, serão feitas. Suas respostas são extremamente importantes e confidenciais.

4º passo
A doação propriamente dita. Um profissional de saúde irá realizar a assepsia em seu braço e usar uma agulha descartável. Não há chance de contrair o vírus da AIDS ou nenhuma outra doença infecciosa doando sangue.

5º passo
Após a doação você deverá descansar por uns 10 minutos. Esse tempo é super importante e com isso você poderá fazer um lanche leve, fornecido gratuitamente.

Doar sangue é um gesto de amor ao próximo e à vida.