quinta-feira, 31 de maio de 2012

Não tem companhia para se exercitar e precisa de um estímulo? Tente um parceiro virtual

Muitas pesquisas já apontaram que companhia é às vezes essencial para que as pessoas cumpram suas metas de exercícios físicos. Não é só a companhia em si que é importante; em muitos casos ela representa uma motivação.

Por exemplo, pesquisadores da Universidade de Bristol (Reino Unido) descobriram que, se você quer fazer seu filho se exercitar (tirar a bunda do sofá, da TV ou do computador) o segredo é chamar um amiguinho.

Outra pesquisa britânica deu a dica de passear com um cachorro. Você pode nem ter a intenção de se exercitar, mas a simples companhia canina faz você andar mais rápido, percorrer distâncias maiores e levar um estilo de vida mais saudável.

Esses são apenas alguns exemplos entre a comunidade cientifica que comprovaram que a companhia pode fazer milagres no que se trata de praticar atividade física.

Mas nem sempre você encontra alguém com quem dividir esse momento. Na sociedade em que vivemos, onde as pessoas não tem tempo para nada, e mesmo quando tem, esse “tempo” nem sempre bate com o tempo dos outros, desculpas e mais desculpas vão se empilhando para não se fazer atividade física.

Agora, um estudo do doutorando Brandon Irwin, da Universidade Estadual de Michigan (EUA), descobriu que um parceiro virtual é tão eficiente quanto um parceiro real.

58 mulheres de um programa de exercícios físicos participaram do estudo. Algumas pedalaram ao lado de um parceiro “virtualmente presente” (elas achavam que a pessoa era alguém que estava andando de bicicleta ao mesmo tempo que elas; na verdade, o amigo virtual era uma gravação de alguém pedalando ligeiramente mais rápido do que elas).

Outro grupo se exercitou sozinho. Um terceiro grupo se exercitou em conjunto, e cada mulher também estava emparelhada com um amigo virtual.

As mulheres que pedalaram sozinhas se exercitaram por uma média de 11 minutos. As mulheres com parceiros virtuais pedalaram durante 20 minutos. Já as mulheres que pedalaram em um grupo e com um amigo virtual se exercitaram por 22 minutos.

Ou seja: a companhia fez toda a diferença. Pode ser o empurrãozinho que faltava para você finalmente praticar exercícios físicos. E, na vastidão da internet, com certeza existe alguém com os mesmos objetivos que você, com o mesmo tempinho livre, e que vai te estimular a ir em frente.[MSN]

Fonte: http://hypescience.com/nao-tem-companhia-para-se-exercitar-e-precisa-de-um-estimulo-tente-um-parceiro-virtual/ - por Natasha Romanzoti

quarta-feira, 30 de maio de 2012

O que é preciso para doar sangue?

Digamos que você é uma pessoa altruísta, e resolveu doar sangue. Chegando lá, você tinha tomado uma vacina da gripe, ou mostrava sinais de um herpes na boca, e foi barrado. Então, perguntamos: o que é preciso para doar sangue? Muito mais do que apenas vontade.
Doar sangue não é perigoso e não causa nenhum problema, desde que o procedimento seja feito em um local de segurança (um hospital ou clínica com profissionais qualificados e material descartável e esterilizado).
A pessoa média tem cerca de cinco litros de sangue no corpo. Esse número, claro, varia conforme o peso e altura de cada um. Baseado nessa conta, os profissionais de saúde calculam o quanto do seu sangue você pode doar, e nada de ruim vai te acontecer (é preciso perder muito sangue para correr algum risco de vida, e você pode doar em média apenas até 450 ml de sangue).
Os componentes do sangue que você doou se repõe automaticamente em seu corpo aos poucos. O plasma, por exemplo, é reposto pelo organismo apenas um dia após a doação. Em algumas semanas, todos os outros componentes também já foram completamente repostos.
Os homens podem doar sangue a cada 2 meses, e as mulheres a cada 3 meses.
Não precisa se desesperar se você entrar em um hospital e ver gente desmaiando após doar sangue. Hipotensão arterial, sudorese e tontura são sintomas passageiros, causados geralmente por ansiedade ao doar sangue. Ou seja, relaxe, e provavelmente você não vai sentir nada disso.
Viu que não tem perigo, e ainda quer doar sangue? Ótimo. Mas para que não haja nenhum perigo ao paciente que recebe esse sangue também, o doador precisa se encaixar em uma série de exigências. Vamos conhecê-las?

Requisitos para doar sangue

Eu disse que a pessoa média tem cinco litros de sangue, mas que isso variava, certo? O fato é que cerca de 7% do nosso peso é sangue. Sendo assim, uma pessoa de 50 quilos teria 3,5 litros de sangue, e uma pessoa com 70 quilos teria cerca de 5 litros de sangue. Entendeu?
É por isso que pessoas muito magrinhas não são boas candidatas para doar sangue. Elas têm menos sangue, e perdê-lo pode não ser a melhor ideia do mundo. Também, algumas doenças lhe impedem de doar sangue – elas podem viajar junto com seu sangue para o paciente que vai recebê-lo. E deixá-lo doente é o oposto do que queremos, certo? Gripe e febre impedem as pessoas de doar sangue enquanto elas estiverem doentes, já AIDS e outras condições são empecilhos duradouros.
Ter feito algumas cirurgias também lhe deixa impossibilitado de doar sangue, mas apenas temporariamente. É para o seu próprio bem: em recuperação, você precisa do seu sangue. Pelo mesmo motivo, grávidas e mamães que acabaram de dar à luz ou estão amamentando não podem doar sangue.
Para doar sangue, você vai ter que passar por uma entrevista, e vai ouvir certas perguntas sobre sua vida pessoal e sexual – por exemplo, se você fez uma tatuagem recentemente ou se tem mais de um parceiro sexual. Não se sinta ofendido, e seja extremamente sincero nas respostas.
Uma tatuagem abre uma “ferida” na sua pele: são milhões de furinhos que ficam abertos por um tempão e podem lhe deixar mais propícios a pegar doenças. Múltiplos parceiros sexuais também representam um comportamento de risco que lhe deixa mais propenso a doenças. Não é que estamos julgamos você. Mas não queremos aumentar o risco de pegar doenças em ninguém, certo?

Então, conheça os requisitos para se doar sangue, de forma geral:
• Ter mais de 18 e menos de 60 anos;
• Ter um documento de identificação válido;
• Ter mais de 50 quilos;
• Estar em boas condições de saúde (é recomendável boa alimentação e boa noite de sono no dia anterior);
• Não estar em jejum;
• Não estar grávida;
• Não estar amamentando por no mínimo 3 meses;
• Não ter tido nenhum parto nos últimos 3 meses;
• Não ter feito uma cesariana nos últimos 6 meses;
• Não ter sofrido aborto nos últimos 6 meses;
• Não ter feito cirurgia de pequeno porte nos últimos 3 meses ou de grande porte nos últimos 6 meses;
• Não ter feito nenhuma tatuagem no último ano;
• Não ter feito acupuntura ou colocação de piercing em condições insalubres por um ano; em condições assépticas, com agulha descartável, é possível doar sangue após três dias (o profissional que coleta o sangue é que analisa e decide isso).

Doenças, remédios e vacinas: posso ou não posso doar?

Existem algumas vacinas, medicamentos ou doenças que impedem as pessoas de doar sangue temporariamente ou definitivamente.
Por exemplo, a vacinação para hepatite B impede a doação de sangue por 48 horas. Medicação é outro problema: dependendo do remédio que você está tomando não pode doar sangue até que ele saia do seu sistema.
Em caso de doenças como a gripe, é recomendável que você espere até 7 dias depois da cura para doar sangue. Já outras doenças, como hepatite após os 10 anos de idade, Doença de Chagas, malária e AIDS impedem as pessoas de doar sangue permanentemente.
Vacinas, remédios e doenças precisam ser examinados caso a caso. Se você tomou alguma vacina recentemente, está tomando ou tomou algum remédio recentemente, e tem ou teve alguma doença em toda a sua vida, é crucial informar ao profissional de saúde. Eles vão fazer essas perguntas antes de você doar sangue, mas se não quiser perder seu tempo de ir até lá só para descobrir que você não pode doar, ligue antes para se informar. Suas dúvidas podem ser esclarecidas facilmente.
E não se preocupe com o fato de você ter alguma doença e não saber. Você não vai infectar ninguém, mesmo sem querer. Por exemplo, antes de doar sangue, é feito um teste de anemia. Se você é anêmico e não estava sabendo, agora vai ficar sabendo. E não vai poder doar sangue.
Nada é deixado na mão da sorte: o sangue que vai para os pacientes em necessidade é muito bem analisado e cuidado. Sangues não adequados são descartados.

Desmentindo mitos

• Doar sangue engorda ou emagrece? Não engorda porque você não ingere nada, e não emagrece porque a quantidade de sangue retirada é reposta no seu organismo.
• Doar sangue afina ou engrossa o sangue? Não acontece nada com seu sangue, ele vai continuar o mesmo.
• Doar sangue vicia? Não. Você vai doar só quando quiser.
• Estou de dieta. Posso doar sangue? Pode. Mas ter uma boa alimentação no dia anterior é recomendável.

Situações de risco: porque não doar sangue

Lembra que eu comentei que você vai precisar responder algumas perguntas indiscretas antes de doar sangue? É porque certos comportamentos, nomeados “comportamentos de risco”, configuram situações de risco acrescido para se transmitir doenças através da doação de sangue. Você não pode doar sangue se:
• Tiver múltiplos parceiros sexuais ocasionais ou eventuais sem uso de preservativo;
• Usar drogas ilícitas;
• Ter feito sexo em troca de dinheiro ou droga recentemente;
• Ter sido vítima de estupro recentemente;
• Ter parceiro sexual com exame reagente para infecções de transmissão sexual e sanguínea.
Repito: não é papel dos profissionais de saúde julgar ninguém. Mas não minta! Você não pode omitir informações que possam colocar a vida de alguém em risco.
Não precisa admitir que você teve certo comportamento se não quiser. Mas você deve retirar sua proposta de doar sangue, dizer que prefere não doar. Também pode recorrer ao Voto de Auto-Exclusão. Imediatamente antes da doação, de forma sigilosa e confidencial, o candidato pode resolver não doar o sangue. É uma oportunidade de não doar sangue se não for um candidato adequado à doação, e não colocar ninguém em risco.

O que é feito com meu sangue?

Seu sangue pode salvar a vida de até quatro pessoas. Após a coleta, ele é fracionado, ou seja, dividido, em vários concentrados: concentrado de glóbulos vermelhos (ou hemácias), concentrado de plaquetas, crioprecipitado e plasma fresco.
Esses componentes do sangue ficam em quarentena (sem poder serem usados para transfusão) até que todos os exames sorológicos e imunohematológicos sejam realizados na bolsa e garantam que ele é seguro.
As hemácias são transfundidas em caso de anemias ou grandes sangramentos. As plaquetas são transfundidas quando os pacientes não possuem número suficiente delas, ou sua qualidade não está boa para promover a coagulação. Pacientes com câncer submetidos à quimioterapia, por exemplo, muitas vezes precisam receber sangue, pois o tratamento diminui a quantidade de hemácias e/ou plaquetas no seu sangue.
O plasma e os fatores de coagulação concentrados são necessários para pacientes com hemofilia e outras condições que ocasionam sangramento.

Posso doar sangue para alguém em específico?

Pode. Mas a pessoa que vai receber tem que ser compatível com você: ter o mesmo tipo de sangue, com as mesmas características. Descobrir isso é trabalho dos profissionais de saúde. Nesse caso, você pode avisar para quem você quer que o sangue vá.
Doar sangue de forma voluntária significa que seu sangue será armazenado para ser transfundido em qualquer pessoa com o mesmo tipo que esteja precisando.
Você pode até doar sangue para si mesmo! Você pode armazenar uma reserva de seu próprio sangue para o caso de precisar de uma transfusão. Para isso, você precisa procurar um serviço de hemoterapia.

Porque doar sangue

Doar sangue é simples, rápido e não dói. Não traz qualquer risco ou prejuízo a sua saúde. No entanto, no Brasil, apenas 1,5% da população doa sangue anualmente. Desses, 75% é população de baixa renda, 70% estão na faixa etária de 26 a 45 anos, e 58% possuem ensino médio incompleto. Para você ver que inteligência nem sempre depende de escolaridade.
Digo isso porque, sim, doar sangue é um ato inteligente. Um a cada 10 pacientes hospitalizados necessitam de transfusão. O que vai acontecer se chegar o dia em que você será esse um? 1,5% de doadores vai ser suficiente para que você receba o sangue de que precisa?
Se cada cidadão saudável doasse sangue pelo menos duas vezes por ano, não seriam necessárias campanhas emergenciais para repor os estoques de sangue. Isso significa que, se a média de doadores doasse sangue pelo menos duas vezes ao ano, não haveria falta de sangue.
Não aposte com a sua vida. Não aposte com a vida de ninguém! Doar sangue muitas vezes é um ato altruísta, pela simples satisfação de ajudar alguém, mas em outros casos, pode muito bem ser a sua salvação: ajude a aumentar os bancos de sangue, para que nunca falte para você ou para alguém que você ama.
Você quer doar sangue e está apto para doar? Oba! Veja aqui uma lista de pontos pelo país onde você pode fazer esse gesto tão bonito.[Famema, HEMORGS, INCA,SecretariadeSaúdePR, Filantropia, AmigoDoador, PortaldaSaúde]

Fonte: http://hypescience.com/o-que-e-preciso-para-doar-sangue/ - por Natasha Romanzoti

terça-feira, 29 de maio de 2012

Gordura boa melhora a memória e diminui o risco de Alzheimer

Adora frituras e carne vermelha? Um novo estudo feito na Universidade de Harvard (EUA) mostra que é melhor não abusar desse tipo de comida gordurosa: além de fazer mal ao coração, esses alimentos podem prejudicar a função cognitiva.

A gordura saturada – também chamada de gordura ruim – é conhecida como a verdadeira “vilã” do coração. De acordo com o estudo americano, essas mesmas gorduras que aumentam o risco de doenças cardíacas podem causar danos ao cérebro e a memória, aumentando o risco de desenvolver doenças como o Alzheimer. Além disso, estão ligadas a problemas como a obesidade e diabetes.

Mas o estudo trouxe uma boa notícia também: as gorduras insaturadas – popularmente conhecidas como gorduras boas – não só trazem benefícios ao coração, mas também ao cérebro. As gorduras boas podem ajudar a melhorar a memória e prevenir o declínio cognitivo em idosos. Até mesmo falhas sutis no funcionamento do cérebro podem levar ao desenvolvimento de doenças graves, como o mal de Alzheimer e a demência.

As conclusões foram feitas a partir dos resultados de um estudo com 6 mil mulheres com mais de 65 anos, que participaram de testes de análise da função cognitiva e que responderam questionários detalhados sobre alimentação e estilo de vida. As mulheres que comiam menos comidas com gorduras saturadas apresentaram pior memória e funcionamento cognitivo em comparação com as que tinham hábitos alimentares mais saudáveis.

As mulheres que comeram mais gorduras boas – como a encontrada no azeite de oliva – mostraram melhores padrões de desempenho cerebral ao longo do tempo.
Substituir as gorduras ruins pelas boas no cardápio é uma boa pedida, e pode ser fundamental para evitar doenças como o Alzheimer no futuro. Quer saber por onde começar? [LiveScience/Veja/Ciência e Tecnologia/Foto]

Fonte: http://hypescience.com/gordura-boa-melhora-a-memoria-e-diminui-o-risco-de-alzheimer/ - Stephanie D’Ornelas

segunda-feira, 28 de maio de 2012

O importante papel da alimentação no desempenho esportivo

A alimentação adequada e nutricionalmente equilibrada são um dos fatores importantes e essenciais para otimizar a performance, sendo esta, dependente e intimamente relacionada às características individuais do esportista e/ou atleta, às condições de treinamento; além de aspectos psicológicos e ambientais, diretamente ligados a estes fatores.

Além de todos estes fatores deve-se levar em consideração, a modalidade esportiva e características individuais do atleta como: idade, sexo, peso, estatura, composição corporal, aptidão física e estado nutricional.

A dieta ideal é aquela que fornece todos os nutrientes necessários para um perfeito funcionamento do organismo e que quando consumidos proporcionem energia necessária para manter as funções vitais, tanto em repouso quanto em atividade física.

Para você que é esportista/atleta o nutriente que menos deve ser reduzido na dieta é o carboidrato, para que se possa conservar a massa muscular. Dietas deficientes e pobres em carboidratos depletam rapidamente o glicogênio muscular e hepático e, subseqüentemente, reduzem o desempenho nas atividades, causando queda de performance e até pausa na atividade.

O consumo de carboidratos representa um importante elemento nutricional relacionado com os exercícios físicos, tanto no campo competitivo como na atividade física voltada para a saúde. Um correto oferecimento nutricional deste nutriente energético poderá aprimorar a qualidade do exercício realizado, maximizando o rendimento com redução da fadiga. Portanto é imprescindível, a ingestão de carboidratos, antes, durante (dependendo do tempo de atividade) e depois da atividade física.

Faça com que a nutrição seja uma das prioridades do seu treinamento. A nutrição apropriada pode: otimizar os depósitos de energia; reduzir a fadiga e o tempo de recuperação; reduzir lesões e/ou recuperá-las mais rapidamente; manter a saúde geral do atleta.

Fontes consultadas:
1. MARINS, J. A participação dos carboidratos na hidratação: Uma breve revisão. Revista Mineira de Educação Física. 7 (1): 64-81, 1999.
2. WILLIAMS, M. Nutrição para a saúde, condicionamento físico e desempenho esportivo. São Paulo: Manole, 2002.
3. American College of Sports Medicine, American Dietetic Asociation and Dietitians of Canadá. Nutrition and Athletic Performance. Med. Sci. Sports Exerc. 32: 2130-2145. 2000.

Fonte: http://bbel.uol.com.br/qualidade-de-vida/post/o-importante-papel-da-alimentacao-no-desempenho-esportivo.aspx - Por Anna Christina Castilho

domingo, 27 de maio de 2012

Rua de Lazer: ferramenta de inclusão social em Itabaiana

Em meados de 1986, quando retornava da UFS com o amigo Valtênio Souza, tive a idéia de criar o Projeto Rua de Lazer em Itabaiana.

A minha inspiração de criar a Rua de Lazer surgiu durante a disciplina Recreação do Curso de Educação Física da UFS, ministrada pelo Professor Maurício Roberto que desenvolvia atividades recreativas com os alunos do curso. O principal objetivo da Rua de Lazer era oferecer lazer à comunidade itabaiannese, principalmente as crianças e jovens, aos domingos e feriados através de atividades recreativas e esportivas nas ruas e praças dos bairros e povoados da cidade..

O Professor Valtênio gostou da idéia e resolvemos procurar Maria Mendonça, ex-diretora do CEMB, para expor o projeto. Ela também gostou e pediu um dia de prazo para falar com o Prefeito João Germano, que prontamente aceitou. Na segunda reunião com Maria, ela indicou os nomes dos Professores Wilson Reis e Benjamin Alves para compor a equipe que desenvolveria o projeto, e assim foram feitas outras reuniões até o projeto ficar pronto.

Como Wilson Reis já tinha experiência na construção de acessórios esportivos na função de Diretor do Módulo Esportivo de Itabaiana, confeccionou os materiais necessários ao desenvolvimento do projeto. No dia 12 de outubro de 1986, dia das crianças, colocamos o projeto para funcionar na prática, foi na Praça Fausto Cardoso atraindo centenas de crianças e jovens, principalmente os nossos alunos do Colégio Estadual Murilo Braga, os quais nós tínhamos mais contatos e até pela força esportiva que a escola tinha na cidade. Em 1987, os professores Josiel Batista e Jair Marinheiro foram convidados a fazer parte da equipe, perfazendo o total de seis professores. Por causa da Rua de Lazer centenas de crianças e adolescentes itabaianenses foram motivados a praticar esporte nos diversos colégios durante anos.

Na Rua de Lazer foram desenvolvidas várias atividades, entre elas: basquete, futsal, handebol, voleibol, queimado, peteca, futebol de mesa (jogo de botão), tênis de mesa (ping pong), perna de pau, tamanco japonês, pular corda, corrida de saco e outras mais. A Rua de Lazer também tinha um cunho social, algumas pessoas ganhavam dinheiro vendendo pipoca, algodão doce, rolete de cana, picolé, sorvete e balas nas proximidades do evento.

Esta fase da Rua de Lazer foi desenvolvida até o ano de 1988, porque em 1989 ao assumir a Prefeitura de Itabaiana, o então Prefeito Luciano Bispo dispensou os professores e com isto, acabou a Rua de Lazer no município, já que o mesmo não contratou novos professores para dar o devido prosseguimento.

A partir de 1996, o Vereador Wilson Reis resgatou e implantou a Rua de Lazer na sua 2ª fase, acrescentando outras atividades recreativas como: cama elástica, salto sobre o cavalo, balanço, chute no pneu, escorregadeira. Também foram incluídas apresentações de grupos de danças, musicais e culturais. Esta fase da Rua de Lazer foi desenvolvida pelo Vereador e sua equipe de apoio, mantida com recursos próprios e alguns patrocínios do comércio local.

Em 2005, na administração da Prefeita Maria Mendonça, o Diretor do Departamento de Esportes Professor Wilson Reis, implantou a 3ª fase da Rua de Lazer com o apoio da Prefeitura Municipal e realizando-a nas diversas ruas da cidade, bairros e povoados.

Com o término do mandato da Prefeita Maria Mendonça, mais uma vez a Rua de Lazer foi esquecida e atualmente o lazer da nossa juventude nos finais de semana é andar de shineray e ingerir bebidas alcoólicas, pois eles não têm espaços esportivos e atividades recreativas, esportivas e culturais para ocupar os seus horários ociosos.

Que a Rua de Lazer retorne o mais breve possível e beneficie as crianças e jovens da nossa querida Itabaiana, pois eles são carentes de eventos esportivos e atividades recreativas, as quais deveriam ser oferecidas pelo poder público para incentivar a prática esportiva e através dela, diminuir a violência e o uso de droga ilícita ou não em nosso município.

Professor José Costa

Colégio Dom Bosco, tradição no ensino itabaianense

O Colégio Dom Bosco é a marca da tradição em Itabaiana. Com um histórico de ensino já conhecido em toda a cidade e até no Estado, essa escola se destaca pela filosofia de educação voltada para um desenvolvimento testemunhal, com bases em preceitos religiosos que visam enaltecer a solidariedade humana na presença de Deus. Em 2013 completará meio século de existência, ou seja, 50 anos de contribuição no desenvolvimento da cidadania do agreste sergipano e em especial da cidade de Itabaiana. Esse será um aniversário a se comemorar muito, pois o colégio se orgulha de fazer parte da história desta cidade e mais ainda de muitos nomes ilustres terem se formado com o auxílio dessa escola.

O Dom Bosco se orgulha de ser um colégio tradicional. Mas hoje, se adaptando à modernidade, a instituição passa por mudanças a fim de se tornar mais “antenada” com a atualidade e atender às necessidades da população que acredita no seu trabalho.

A escola tem em sua grade curricular não só as aulas obrigatórias dos dias letivos. Desenvolvem-se projetos e atividades que visam a interação social entre os alunos, a inserção dos pais na escola e o conhecimento agregado às etapas de construção das atividades. Em 2012 há alguns projetos que já são tradição da Escola, como o de LEITURA, o da CULTURA AFRO e INDÍGENA, a NOITE LITERÁRIA e os JOGOS INTERNOS. No dia 01 de junho vai ser realizado no auditório da própria escola o PROJETO DE LEITURA do ensino fundamental, dirigido por Gilvanete, coordenadora desse nível de ensino. O tema geral deste ano é “Mergulhar nas palavras é mais que avaliar o escrito. Verdadeiramente, é fazer do livro o corpo, da leitura o espírito” e cada série trabalhará com um tema específico, a saber: 6.º ano: “Contraste de Estilos: A face infantil na literatura de Jorge Amado” (Conhecer a vida e a obra do autor, seus marcantes cenários com apresentação musical e teatral); 7.º ano: “Ler para ter uma vida saudável” (baseado em quatro pilares: atividade física, alimentação equilibrada, boa noite de sono e evitar o estresse. Apresentação de pesquisa, de musicais e de paródias), 8.º ano: “Traços da identidade nordestina: a Literatura de Cordel, os autores que destacam o sertão e a textualidade da música de Luiz Gonzaga” (dando ênfase à obra de João Cabral de Melo Neto, com peça teatral; Patativa do Assaré, com declamação de poema e comemorando o centenário de Luiz Gonzaga, apresentação musical) e 9.º ano: “A leitura cotidiana” (Com produção de textos, dramatização e apresentação musical, com ênfase a temas atuais, especialmente a violência). O projeto tem como meta fazer os alunos desenvolverem o gosto pela leitura prazerosa. Assim, os professores, através de várias atividades, como apresentações musicais que se interliguem às leituras, apresentação de peças teatrais ou exposição de autores e obras, levarão os alunos a pensarem além dos livros, para conectar cada texto à realidade circundante, afim de que percebam que o mundo da leitura é o seu próprio mundo e as páginas dos livros são extensões de suas próprias vidas, mas de um modo mágico. Um projeto dessa extensão conta com a participação maciça da família, pois o hábito da leitura tem de começar em casa, incentivado pelos pais.

O objetivo da escola é cada vez mais incutir no aluno o engajamento nas atividades extraclasse, para que assim se possa construir cidadãos conscientes do seu papel social e ativos na construção e na modificação da própria realidade. Cada projeto tem o fim específico e conta como complemento das atividades curriculares que são pensadas no planejamento anual do colégio. Esse é um compromisso da escola, pois ela não quer apenas transmitir conhecimentos, mas também valores éticos e morais.

O colégio Dom Bosco está inovando a cada dia. Já conta com um simulado em todas as unidades, envolvendo o ensino fundamental e médio (atividade que já se estende desde o ano passado). E mais, para o Ensino Médio, o simulado Enem conta com a prova de redação para todos os alunos, um diferencial que serve especialmente para o treinamento da produção textual. Também em 2012 foram postas em prática as aulas laboratoriais de biologia e química. Além disso, o Geo+Enem é outro reforço para que o corpo discente do Dom Bosco esteja cada vez mais preparado para os desafios que os esperam. As Olimpíadas INTERGEO são mais um incentivo aos estudos, assim como a EFISI (Encontro de Física de Itabaiana) e as Olimpíadas de Química. Há destaque no esporte para o JEPI (Jogos das Escolas Particulares de Itabaiana), em que o Dom Bosco foi o maior campeão por dois anos seguidos (2010/2011) e, recentemente, o garoto José Ryan consagrou-se campeão de karatê dos Jogos Escolares da TV Sergipe.

São 50 anos de dedicação. Uma vida inteira na formação de pessoas que constroem a nossa sociedade. Dá um orgulho danado representar esse povo com Educação e Testemunho. O modo particular de o Dom Bosco mostrar seu valor. Novidades surgirão, para que esse colégio venha assumir o seu papel de gigante na educação e dominar o conhecimento a fim de contribuir para o desenvolvimento de todos os que confiam em seu trabalho. Essa é a sua marca, esse é o seu orgulho, pois o Dom Bosco é uma escola de princípios éticos e é nessa linha que seu trabalho se diferencia.

Equipe Diretiva

sábado, 26 de maio de 2012

10 alimentos bons para a nossa saúde mental

Todo tipo de alimento já foi associado a algum benefício. Há várias dietas para prevenir milhares de condições – ou então para melhorar algum atributo – por exemplo, há quem coma peixe para ficar mais inteligente, por causa do ômega-3.

Embora não exista tratamento atual que comprovadamente cure a doença de Alzheimer ou a demência, estudos dizem que existem alimentos que desempenham um papel positivo na saúde mental em geral. Quer experimentar uma dieta para um cérebro saudável? Confira a lista abaixo.

1) AMORAS

Todo mundo sabe que quanto mais velho ficamos, mais difícil fica aprendermos coisas novas. E por quê? Para processar novas informações, as células do nosso cérebro precisam “conversar” umas com as outras. Quanto mais velhas elas ficam, mais inflamam e mais difícil fica para elas se comunicarem. A solução? As maravilhosas amoras possuem potentes antioxidantes conhecidos como polifenóis que diminuem essa inflamação e incentivam a comunicação entre os neurônios, melhorando a nossa capacidade de absorver novas informações.

2) CAFÉ

Alguns pesquisadores acreditam que a cafeína e os antioxidantes do café são protetores. Um estudo finlandês com mais de 1.400 consumidores de café revelou que as pessoas que bebiam entre três e cinco xícaras de café por dia (com idade entre 40 e 50 anos) tinham 65% menos chance de desenvolver mal de Alzheimer em comparação com os que tomam menos de duas xícaras por dia. Vamos fazer um cafezinho?

3) MAÇÃS

As maçãs são a fonte principal de quercetina, um químico de plantas antioxidantes que mantém os fluidos mentais protegendo as células do cérebro. A quercetina também defende as células do cérebro de atentados de radicais livres que podem danificar o revestimento exterior dos neurônios e, eventualmente, levar ao declínio cognitivo. Se quiser aproveitar bem, coma as maçãs com casca, local onde se encontra a maioria da quercetina.

4) CHOCOLATE

Em 2009, um estudo descobriu que comer pouco menos de 10 gramas de chocolate por dia ajuda a proteger contra perda de memória relacionada à idade. O crédito vai para os polifenóis do cacau, que aumentam o fluxo sanguíneo para o cérebro.

5) CANELA

Um dos sintomas do mal de Alzheimer são as placas beta-amilóides, bem como o “emaranhado” no cérebro causado por proteínas que podem matar células do cérebro. Agora, pesquisas recentes da Universidade da Califórnia revelam que dois compostos da canela – proantocianidinas e cinamaldeído – podem inativar estas proteínas. A pesquisa ainda está no começo, mas se não ajudar, uma pitada de canela também não vai fazer mal nenhum a ninguém.

6) ESPINAFRE

As folhas verdes do espinafre possuem nutrientes como folato, vitamina E e vitamina K, que impedem a demência. Um estudo de 2006 revelou que comer três porções de folhas verdes, vegetais amarelos e/ou crucíferos por dia pode atrasar o declínio cognitivo em 40%. Desses três itens, as folhas verdes são as que mais protegem. Tente regar seu espinafre com um pouco de azeite. Sua gorduras saudáveis aumentam a absorção das vitaminas lipossolúveis E e K.

7) AZEITE EXTRA VIRGEM

Já ouviu falar em ADDLs? Elas são proteínas induzidas pela doença de Alzheimer que são tóxicas para o cérebro. Nos estágios iniciais da doença, elas “grudam” nas células do cérebro, tornando-as incapazes de se comunicarem umas com as outras e, eventualmente, levando à perda de memória. O azeite extra virgem pode ser um inimigo potente contra ADDLs, pois é rico em oleocanthal, um composto que desativa as perigosas proteínas.

8 ) SALMÃO

O salmão é uma grande fonte de DHA, uma gordura ômega-3 predominante no cérebro, que os pesquisadores acreditam que protege contra a doença de Alzheimer. É também a fonte número um na natureza para obter vitamina D, um nutriente que protege contra o declínio cognitivo. Um estudo de 2010 revelou que os idosos que têm deficiência de vitamina D são 40% mais propensos a sofrer de perda de memória relacionada à idade. Melhor comer um salmão, não?

9) CARIL

A cúrcuma, uma prima do gengibre, é uma das principais especiarias do caril (ou curry). A cúrcuma é especialmente rica em curcumina, um composto que inibe a doença de Alzheimer. Ele não só bloqueia a formação de placas de amilóide beta, como também impede a inflamação dos neurônios e reduz o colesterol que entope as artérias (o que poderia reduzir o fluxo sanguíneo para o cérebro).

10) SUCO DE UVA CONCÓRDIA

Os mesmos polifenóis saudáveis para o coração no vinho tinto e no suco de uva, especialmente na variedade feita a partir de uvas vermelhas e roxas do tipo concórdia, podem também proteger seu cérebro. Pesquisadores descobriram que idosos com declínio de memória que beberam suco de uva diariamente melhoraram significativamente sua memória espacial e sua habilidade de aprendizagem verbal. Os pesquisadores acreditam que, como as amoras, os polifenóis do suco de uva melhoram a comunicação entre as células cerebrais. [CNN]

Fonte: http://hypescience.com/10-alimentos-bons-para-a-nossa-saude-mental/ - por Natasha Romanzoti

O beijo na boca pode transmitir doença?

Normalmente não. Mas se a defesa imunológica da pessoa estiver enfraquecida, o corpo pode pegar algumas doenças. "A mais comum é a candidíase, o famoso ‘sapinho’. Ela é causada por um fungo e aparece na forma de vermelhão, ardência e pequenas feridas no canto da boca", diz a dentista Fernanda Franco, dos hospitais Moinhos de Vento e Santa Casa de Porto Alegre (RS). Mais graves são as infecções causadas pelos vírus da família dos herpes."O herpes bucal ataca os lábios e a região ao redor. Mas também podem aparecer feridas dentro da boca ena gengiva", afirma Fernanda. Tem mais: a troca de saliva pode gerar ainda a mononucleose infecciosa, que provoca febre e faringite e se manifesta em pequenas manchas no céu da boca, infecções na gengiva e úlceras parecidas com aftas.

Apesar de raro, até a tuberculose pode ser transmitida pela saliva. Mas sem neuras: esses problemas não são freqüentes. Se a pessoa está saudável, o organismo se defende das centenas de vírus, fungos, protozoários e bactérias, que se alojam principalmente entre a gengiva e os dentes quando a gente beija alguém. Então, uma bela higiene bucal é vital. Vale o básico: escovar bem os dentes e usar fio dental - até para reduzir o risco de você estar com um tremendo bafo e espantar aquela supergata. Quem usa piercings na língua ou no lábio também deve ficar esperto. Beijo na boca só após a cicatrização e a higienização correta. Tomando os devidos cuidados, é só partir pro abraço. Quer dizer, pro beijo.

Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/materia/o-beijo-na-boca-pode-transmitir-doenca - por Dante Grecco

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Álcool e drogas: quanto mais cedo o vício, menor a escolaridade

Abuso de álcool e drogas na juventude e bom desempenho escolar ou acadêmico são duas coisas que não combinam. Um novo estudo realizado na Escola de Medicina da Universidade de Washington (EUA) aponta que quanto mais cedo alguém começa a abusar das drogas e do álcool, menores são as chances da pessoa avançar na escolaridade e chegar a fazer uma faculdade ou até completar o ensino médio, por exemplo.

No estudo, foram analisados os históricos de mais de seis mil homens gêmeos que prestaram serviço militar aos Estados Unidos na época da Guerra do Vietnã. Os homens que se tornaram dependentes de nicotina, maconha, álcool ou outros tipos de drogas antes dos 14 anos se mostraram menos propensos a se formarem em uma faculdade ou colégio do que as pessoas que começaram a utilizar essas substâncias mais tarde, ou que nunca as usaram.

O uso excessivo de drogas e álcool é comumente ligado a problemas familiares, de relacionamento e trabalho.

Com educação não tem se mostrado diferente – é prejudicial ao desempenho da mesma maneira. Por isso, nada de abusar de drogas e álcool antes de se formar! E nem depois, claro… [LiveScience/The News Tribe/Drug Free]

Fonte: http://hypescience.com/alcool-e-drogas-quanto-mais-cedo-o-vicio-menor-a-escolaridade/ - por Stephanie D’Ornelas

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Tarde Esportiva do Colégio Dom Bosco

A coordenação e professores de educação física do Colégio Dom Bosco realizarão na próxima quarta-feira, 30 de maio de 2012, a partir das 13h30min, a “Tarde Esportiva” envolvendo os alunos do 1º ao 6º Ano do Ensino Fundamental.

Os alunos participarão de atividades recreativas e esportivas como: basquete, futsal, handebol, natação, queimado e voleibol. Também acontecerá sorteio de brindes com os alunos envolvidos na tarde esportiva.

“A criança pode começar a iniciação esportiva desde cedo, se ela não se transformar em um atleta de alto nível, com certeza vai se transformar em um bom cidadão, pela aquisição de valores que se aprende com o esporte.” Profº José Costa

Professor José Costa

Estresse pode encolher o seu cérebro?

Você leu corretamente. Segundo pesquisa recente da Universidade de Tóquio, no Japão, o estresse pode causar encolhimento do córtex orbito-frontal, região do cérebro responsável pela tomada de decisões e pela regulação das emoções.

Pelo menos, foi o que se observou em 42 sobreviventes do tsunami – causado por um terremoto de magnitude 9 –, que varreu parte do nordeste do Japão no último ano.

Para melhor compreender o transtorno de estresse pós-traumático – uma forma de depressão causada por uma experiência geralmente ruim e traumatizante –, os cientistas japoneses compararam tomografias cerebrais de 42 adolescentes saudáveis, feitas dois anos antes do tsunami, com imageamentos feitos em até quatro meses depois do incidente, com os mesmos jovens.

Como escreveram os cientistas no periódico Molecular Psychiatry, aqueles que desenvolveram estresse pós-traumático tiveram uma diminuição do córtex orbito-frontal.

O médico Atsushi Sekiguchi, principal responsável pelo estudo, afirma que as mudanças de volume na região estão relacionadas ao grau de severidade da doença, mas não são permanentes. O cérebro parece voltar ao normal depois de algum tempo.

Contudo, as implicações dessa descoberta ainda não são claras para os especialistas. Por enquanto, só se sabe que essas mudanças no volume cerebral podem ajudar a diagnosticar mais facilmente o estresse pós-traumático.

“O que causou estresse nesses pacientes não foi apenas o terremoto, mas também os posteriores tremores frequentes, o tsunami, o vazamento radioativo, entre outras razões”, conta Sekiguchi. Cerca de 19 mil pessoas morreram no terremoto de 2011, que atingiu as ilhas japonesas. [MedicalExpress, Telegraph, Foto]

Fonte: http://hypescience.com/estresse-pode-encolher-o-seu-cerebro/ - por Luan Galani em

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Atletas toleram mais dor

Sendo o Brasil o país do futebol, muitos de vocês devem se lembrar de um jogo do Campeonato Brasileiro do ano passado, em 20 de julho, entre Botafogo e Corinthians, no qual o goleiro corinthiano Júlio César sofreu uma grave fratura exposta no dedo mínimo da mão esquerda.

O Corinthians já havia feito as três substituições permitidas por jogo. Júlio César então se levanta, põe sua luva, e resolve bravamente permanecer em sua posição, jogando os minutos finais com o dedo quebrado.

Louco? Maluco? Insano? Talvez apenas resistente. Um novo estudo da Universidade de Heidelberg, na Alemanha, revisou diversas pesquisas feitas nos EUA, Canadá, Austrália e Europa com mais de 500 atletas e 300 não atletas, homens e mulheres, e concluiu que os atletas têm maior tolerância à dor.

Recentemente, cientistas demonstraram que os atletas podem ter desempenho pior em testes, ou seja, sofrer um declínio na aprendizagem, principalmente por causa de lesões na cabeça. Mas como que para salvar o esporte de uma reputação ruim, cada vez mais vemos estudos indicando milhares de benefícios da atividade física.

“Nossa análise revela que a percepção da dor é diferente em atletas em comparação com pessoas normalmente ativas”, disse o Dr. Jonas Tesarz, da Universidade de Heidelberg.

Os atletas são mais resistentes que as pessoas médias, então. Porém, o “nível mínimo” em que a dor é percebida, chamado de “limiar da dor”, é o mesmo para todas as pessoas. Ou seja, atleta também é gente, e também sente dor, só que a tolera mais.

Essa tolerância varia por esporte. Atletas envolvidos em esportes de jogos têm uma maior tolerância à dor do que outros atletas, mas o limite da dor entre eles varia bastante.

Já os atletas de esportes de resistência são mais semelhantes entre si na sua tolerância, ou seja, o limite de dor entre eles não varia muito, sugerindo que esse tipo de atleta tem um perfil físico e psicológico mais parecido, enquanto atletas envolvidos em outros esportes são mais diversificados entre si.
Aplicações

Conhecer a relação exata entre atividade física e modificação na percepção da dor é útil principalmente para pacientes que têm dor crônica.

“Mais pesquisas são necessárias para identificar os fatores psicológicos e processos neurobiológicos envolvidos nessa relação. Porém, a observação de que a percepção da dor é modificável pela atividade física oferece a promessa do uso de métodos não invasivos com poucos efeitos colaterais em pacientes com condições de dor crônica”, disse Tesarz.

Essa não é a primeira vez que a atividade física é ligada a dor. Um estudo já indicou queioga (conjunto de disciplinas físicas e mentais) ou alongamento intenso podem aliviar o desconforto de pessoas que sofrem de dores crônicas nas costas.[LiveScience]

Fonte: http://hypescience.com/atletas-toleram-mais-dor/ - por Natasha Romanzoti em

terça-feira, 22 de maio de 2012

Programação da Festa de Santo Antônio em Itabaiana 2012

O Trezenário e a Festa em homenagem a Santo Antônio, padroeiro de Itabaiana começará dia 31/05, com o Tema: Santo Antônio, exemplo de fé.

PROGRAMAÇÃO:

31/05 – QUINTA-FEIRA:
Tema: A Obediência da Fé (CIC 144-147).
Pregador: Frei Gilton Santos de Oliveira (Aracaju/SE).
Homenageados: Verdureiros.
Responsáveis: Legião de Maria, Ministros Extraordinários da Eucaristia e Pastoral Missionária.
19h20 – PROCISSÃO: Saída do Mercadão.
20:00 h – Santa Missa.

01/06 – SEXTA-FEIRA:
Tema: As características da Fé (CIC153-164).
Pregador: Pe. Jânison de Sá Santos (Reitor do Seminário Maior).
Homenageados: Enfermeiros.
Responsáveis: Movimento Mãe e Rainha, Apostolado da Oração, Pastoral dos Enfermos e Pastora da Saúde Hospitalar.
19:20 h – PROCISSÃO: Saída da Secretaria Municipal de Saúde.
20:00 h – Santa Missa

02/06 – SÁBADO;
Tema: Nós cremos (CIC 166-175).
Pregador: Pe. Genivaldo dos Santos (Santa Luzia do Itanhy/SE).
Homenageados: Religiosas.
Responsáveis: Coroinhas e Pastoral da Liturgia e Canto.
18:50 h – PROCISSÃO; Saída da Casa de Repouso, Av. Dr, Airton Teles.
20h – Santa Missa.
21:00 h – Quadrilha Junina “Balança Mais Não Cai”

03/06 – DOMINGO:
Tema: O alcance da Fé no Deus único e Todo Poderoso que é Pai (CIC 222-227).
Pregador: Pe. Alessandro da Costa Lima (Carira/se)
Homenageados: Coveiros.
Responsáveis: Movimento dos Focolares e Pastoral dos Idosos.
19:00 h – PROCISSÃO: Saída do Velatório Santo Antônio.
19:30 h – Santa Missa.
21:00 h – Grupo de Dança Dulce Olga.

04/06 – SEGUNDA-FEIRA:
Tema: Creio em Jesus Cristo (CIC 430-440).
Pregador: Pe. José Menezes Costa (Tucano/BA).
Homenageados: Cabeleireiros.
Responsáveis: Pastoral do Acolhimento, Movimento Serra e Irmandade das Almas.
19:20 h – PROCISSÃO: Saída do Salão de Beleza Maria José em frente ao Colégio Dom Bosco.
20:00 h – Santa Missa.

05/06 – TERÇA-FEIRA:
Tema: Creio no Espírito Santo (CIC 683-688).
Pregador: Pe. Lucivaldo Ribeiro (Aracaju/SE).
Homenageados: Vigilantes.
Responsáveis: Catequese e Grupo Iluminação Jovem.
19:30 h – PROCISSÃO: Saída do Rotary Club.
20:00 h - Santa Missa.

06/06 – QUARTA-FEIRA:
Tema: Creio na Santa Igreja Católica (CIC 748-757).
Pregador: Pe. Anderlan Fernandes (Aracaju/SE).
Homenageados: Mecânicos.
Responsáveis: Pastoral da Esperança, Pastoral do Batismo e Pastoral do Dízimo.
18:50 h – PROCISSÃO: Saída da Oficina do Sr. Vieira.
20:00 h – Santa Missa

07/06 – QUINTA-FEIRA;
Tema: Creio na Comunhão dos Santos (CIC 946-959).
Pregador: Pe. Adilson do Patrocínio (Itabaiana/SE).
Homenageados: Taxistas.
Responsáveis: Movimento Terços dos Homens e Pastoral Pão dos Pobres.
17:00 h – PROCISSÃO: Saída da Paróquia Santo Antônio e Almas. Corpus Christi.
18:00 h – Santa Missa

08/06 – SEXTA-FEIRA:
Tema: Creio no Perdão dos Pecados (CIC 976-983).
Pregador: Pe. Jefferson Pinheiro (Rosário do Catete/SE).
Homenageados: Frentistas.
Responsáveis: Pastoral da Criança e Pastoral Familiar.
19:30 h – PROCISSÃO: Saída do Posto Bel.
20:00 h – Santa Missa

09/06 – SÁBADO;
Tema: Creio na Ressurreição da Carne ( CIC 988-1004).
Pregador: Pe. Jodeclan Rabelo (Colônia Treze/SE).
Homenageados: Pedreiros e Serventes.
Responsáveis: Equipes de Nossa Senhora e G5 (ECC).
19:00 h – PROCISSÃO: Saída da Casa Santo Antônio (Lerino) Rua Percílio Andrade.
19:30 h - Santa Missa.
21:00 h – Iluminação Jovem.

10/06 – DOMINGO:
Tema: Creio na Vida Eterna (CIC 1023-1029).
Pregador: Pe. Antônio Carlos dos Santos / Pe. Neves (Aracaju/SE).
Homenageados: Motoqueiros
Responsáveis: Movimento Alerta e Equipe de Andor e Procissão.
19:00 h – PROCISSÃO: Saída do Posto São José, Praça Pe. Gumercindo.
19:30 h – Santa Missa
21:00 h – Coral Maria da Conceição da Sociedade Filarmônica Nossa Senhora da Conceição.

11/06 – SEGUNDA-FEIRA:
Tema: Pecados contra a fé ( A Fé Explicada)
Pregador: Pe. Givaldo Dantas dos Santos (Brasília/DF).
Homenageados: Garçons.
Responsáveis: Cursilho de Cristandade e RCC.
19:00 H – PROCISSÃO: Saída da Churrascaria Carminha II.
20;00 H – Santa Missa.

12/06 – TERÇA-FEIRA:
06:30 h - Benção dos Caminhoneiros.
Tema: A relação entre a fé e a razão (Fides et Ratio 36-42).
Pregador: Dom Henrique Soares da Costa (Bispo Auxiliar)
Homenageados: Caminhoneiros
Responsáveis: Grupo N. Srª de Fátima e Movimento Fé e Luz.
18;00 h – PROCISSÃO: Saída do Povoado Candeias
20:00 h – Santa Missa.

Dia Festivo

13/06 – QUARTA-FEIRA:
05:00 h – Alvorada Festiva
06:00 h – Santa Missa: Pe. Lucivaldo
10;00 h – Missa Solene presidida pelo Arcebispo Dom José Palmeira Lessa.
16:30 h – PROCISSÃO: ROTEIRO R. Tobias Barreto / R. Boanerges Pinheiro / Av. Eng. Carlos Reis / Av. Manoel Francisco Teles / R. Mons. Eraldo Barbosa / Av. Dr. Luiz de Magalhães / Av. Ivo de Carvalho / Pça Fausto Cardoso – Igreja Matriz
Para-Liturgia: Bênção do Santíssimo Sacramento (Pe. José Carlos).
Agradecimentos: (Pe. Jadson).
Show – Cantores de Deus.

Realização: Paróquia Santo Antônio e Almas - Itabaiana

Dieta rica em açúcar afeta memória, alerta estudo

Comer açúcar demais pode consumir toda a sua energia cerebral, revelaram cientistas americanos que publicaram um estudo no Journal of Physiology, demonstrando como uma dieta com base em xarope de milho rico em frutose afetou a memória de cobaias.

Cientistas da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) alimentaram dois grupos de ratos com uma solução contendo xarope de milho rico em frutose - um ingrediente comum em alimentos processados - e água potável durante seis meses.

Um grupo de ratos tomou também um suplemento de ácidos-graxos ricos ômega-3, que estimula a memória, na forma de óleo de linhaça ou ácido docosahexaenóico (DHA), enquanto o outro grupo não fez o mesmo.

Antes do início da ingestão de açúcar, os ratos passaram por um treinamento de cinco dias em um complexo labirinto. Os roedores foram colocados novamente no labirinto seis semanas depois de ingerirem a solução doce para ver como se saíam.

"Os animais que não tomaram DHA foram mais lentos e seus cérebros demonstraram um declínio na atividade sináptica", afirmou Fernando Gomez-Pinilla, professor de neurocirurgia na Escola de Medicina David Geffen, na UCLA.

"Suas células cerebrais tiveram dificuldade em enviar sinais entre si, prejudicando sua capacidade de pensar com clareza e lembrar o caminho que tinham aprendido seis semanas antes", acrescentou.

Uma análise mais detalhada nos cérebros dos ratos revelou que aqueles que não foram alimentados com suplementos de DHA também desenvolveram sinais de resistência à insulina, hormônio que controla os níveis de açúcar no sangue e regula a função cerebral.

"Uma vez que a insulina consegue penetrar a barreira sangue-cérebro, o hormônio pode sinalizar os neurônios, gerando reações que comprometem o aprendizado e causam perda de memória", disse Gomez-Pinilla.

Em outras palavras, comer frutose demais pode interferir na capacidade da insulina de regular como as células usam e armazenam açúcar, o que é necessário para o processamento de pensamentos e emoções.

"A insulina é importante no corpo para controlar o açúcar no sangue, mas pode desempenhar um papel diferente no cérebro, onde parece afetar a memória e o aprendizado", disse Gomez-Pinilla.
"Nosso estudo demonstra que uma dieta rica em frutose afeta tanto o cérebro quanto o corpo. Isto é algo novo", acrescentou.

"Nossas descobertas ilustram que o que você come afeta como você pensa", emendou Gomez-Pinilla.
"Ingerir uma dieta rica em frutose a longo prazo altera a capacidade do cérebro de aprender e lembrar informações. Mas adicionar ácidos-graxos ômega-3 nas refeições pode ajudar a minimizar os danos", acrescentou.

O xarope de milho rico em frutose é comumente encontrado em refrigerantes, condimentos, molho de maçã, comida de bebê e lanches processados.

Ao ano, o americano médio consome mais de 18 quilos de xarope de milho rico em frutose, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/afp/2012/05/15/dieta-rica-em-acucar-afeta-memoria-alerta-estudo.htm

segunda-feira, 21 de maio de 2012

7 maneiras para melhorar o equilíbrio entre vida e trabalho

Todo mundo sabe que trabalhar com o que ama é estar sempre de férias, mas mesmo para quem conseguiu esta façanha, o dia-a-dia traz bastante pressão e o desafio é equilibrar a rotina de forma que ela seja saudável e equilibrada.

Confira aqui sete dicas para ajudar a equilibrar ou melhorar o equilíbrio entre trabalho e vida, para uma vida mais saudável e um trabalho mais produtivo e prazeroso:

ORGANIZAÇÃO
A maneira de equilibrar as demandas da vida moderna, mais as necessidades do lar é com organização, o que vai economizar tempo, energia mental e evitar estresse desnecessário.

Mantenha um calendário conjunto que combine as atividades da família e do trabalho, para evitar conflitos de horário, e estabeleça um tempo para as atividades domésticas, trabalho de casa, atividades da família e horas de lazer.

FLEXIBILIDADE
Uma maneira de manter o equilíbrio entre as atividades familiares e o trabalho é um horário de trabalho com certa flexibilidade.

De olho na necessidade de manter os funcionários felizes no trabalho, muitas empresas já se encontram flexibilizando horários e colocando à disposição de seus empregados uma gama de benefícios que ele e a família necessitam, melhorando a saúde e bem-estar de todos.

EXERCÍCIOS
A atividade física é um dos aspectos que não podem ser negligenciados, e é importante ter um horário para as atividades físicas.

Se não for possível separar um horário, alguns apetrechos permitem combinar horário de trabalho com exercícios, como a esteira que é também estação de trabalho com computador. Outro equipamento que promete conjugar trabalho e exercícios físicos é umabicicleta ergométrica com um apoio para laptop.
Assim dá para ficar em dia com o trabalho ao mesmo tempo que se gasta calorias.

APROVEITANDO O DESLOCAMENTO
Se não for possível se exercitar no trabalho, por que não se exercitar no caminho para ele? As viagens de carro estão associadas a sobrepeso, perda da capacidade cardiorrespiratória e aumento de outros fatores metabólicos de risco.

Para quem mora perto o suficiente, ir correndo ou pedalando é uma boa forma de se exercitar e melhorar a saúde.

FÉRIAS DO E-MAIL
A capacidade de se desligar do trabalho quando está em casa está associada ao equilíbrio entre vida e trabalho, e uma medida desta capacidade é justamente o quanto os empregados conseguem se desligar do e-mail quando estão fora do ambiente de trabalho.

Desligar do e-mail reduz significativamente o estresse e permite que os empregados consigam se focar melhor. O empregado consegue dar mais atenção à amigos e familiares, e quando retorna ao trabalho, consegue ser mais produtivo.

Além disso, o controle dos horários que os e-mails chegam ajuda a diminuir as interrupções que prejudicam o andamento do trabalho.

DEPENDÊNCIA TECNOLÓGICA
Estudos demonstram que uma certa dependência da tecnologia pode na verdade ajudar a melhorar a produtividade, ajudando no equilíbrio entre vida e trabalho.

O uso de celular, por exemplo, permite que pais e mães continuem em contato com seus familiares ao mesmo tempo em que estão no local de trabalho, e também permitem o contrário, que o contato com a empresa possa ser mantido mesmo fora do trabalho, permitindo que o empregado participe de atividades familiares que antigamente eram privilégio de quem não tinha emprego.

SE DESLIGAR
A forma mais efetiva de equilibrar vida e trabalho pode ser a capacidade de se desligar completamente do trabalho.

Pesquisadores da Universidade de Toronto Scarborough, Canadá, acreditam que a melhor forma de lidar com trabalho demais e pouco tempo livre seja justamente deixar o trabalho completamente de lado. Colocar as tarefas de lado e encontrar alguma coisa para fazer não relacionada e afastada das demandas do trabalho pode ser a melhor forma de se recuperar da sobrecarga.

Mas é importante realmente se livrar do trabalho, e fazer alguma coisa sobre a qual não incidam as pressões do emprego.[LiveScience]

Fonte: http://hypescience.com/7-maneiras-para-melhorar-o-equilibrio-entre-vida-e-trabalho/ - Cesar Grossmann em

domingo, 20 de maio de 2012

Itabaiana: Campeão Sergipano de Futebol 2012

Itabaiana garante título do Sergipão 2012
Equipe perdeu para o Confiança, mas levou a taça

A equipe do Tricolor da Serra vibra mais uma conquista. O Itabaiana disputou a final do Campeonato Sergipano 2012 com o Confiança na tarde deste domingo (20) no Estádio Lourival Batista (Batistão) perdeu por 1 a 0, mas conquistou o título tão esperado.

Aos 23 minutos do primeiro tempo, uma falta na entrada da área Tricolor, fez com que Fernandes abrisse o placar para o Confiança. Por pouco, o Dragão não fez mais um gol e o placar encerrou com apenas um gol do Dragão.

No início do segundo tempo, o Itabaiana fez três alterações: Ney Carioca por Mazinho, Bruno Iotti por Everton, e Rafael no lugar de Alex Paulista. Já o Confiança fez as seguintes alterações: Wallace por Vaninho e Adrianinho no lugar de Cristiano “Tiririca”. O Confiança teve outras oportunidades nos minutos finais, mas o Itabaiana foi firme e garantiu o título.

Da redação FM Itabaiana, Franklin Andrade.

Fonte: www.fmitabaiana.com.br

Copa O Saber de Futsal Masculino 2012

O Colégio O Saber estará realizando no período de 21 de maio a 14 de junho de 2012, o 1º turno da Copa O Saber de Futsal Masculino, nos dias de Segunda-feira e Quinta-feira, das 17h30min às 19 horas, na quadra esportiva da escola.

Participarão da Copa 60 alunos do ensino fundamental dos 10 aos 15 anos, distribuídos em 6 equipes: Itabaiana, Sergipe, Dragão Azul, Los Ricos, Mercurial e Cotinguiba que jogarão entre si em rodízio simples pela fase classificatória. Serão classificados os 4 melhores para a semifinal e enfrentando-se pelo cruzamento olímpico: 1º x 4º e o 2º x 3º; os perdedores disputarão o 3º e 4º lugar e os vencedores disputarão o 1º e 2º da final. A Copa será disputada em dois turnos e o campeão de cada turno fará a grande final.

TABELA DOS JOGOS – 1º TURNO

SEGUNDA-FEIRA, 21 DE MAIO DE 2012
17:30 H – ABERTURA DA COPA
17:40 H - ITABAIANA X SERGIPE
18:05 H - DRAGÃO AZUL X LOS RICOS
18:30 H - MERCURIAL X COTINGUIBA

QUINTA-FEIRA, 24 DE MAIO DE 2012
17:30 H - ITABAIANA X LOS RICOS
18:00 H - DRAGÃO AZUL X MERCURIAL
18:30 H - SERGIPE X COTINGUIBA

SEGUNDA-FEIRA, 28 DE MAIO DE 2012
17:30 H - ITABAIANA X CONTINGUIBA
18:00 H - LOS RICOS X MERCURIAL
18:30 H - SERGIPE X DRAGÃO AZUL

QUINTA-FEIRA, 31 DE MAIO DE 2012
17:30 H - LOS RICOS X SERGIPE
18:00 H - ITABAIANA X MERCURIAL
18:30 H - COTINGUIBA X DRAGÃO AZUL

SEGUNDA-FEIRA, 04 DE JUNHO DE 2012
17:30 H - MERCURIAL X SERGIPE
18:00 H - COTINGUIBA X LOS RICOS
18:30 H - ITABAIANA X DRAGÃO AZUL

SEGUNDA-FEIRA, 11 DE JUNHO DE 2012
SEMIFINAL

QUINTA-FEIRA, 14 DE JUNHO DE 2012
FINAL

“A criança pode começar a iniciação esportiva desde cedo, se ela não se transformar em um atleta de alto nível, com certeza vai se transformar em um bom cidadão, pela aquisição de valores que se aprende com o esporte.” Profº José Costa

Professor José Costa

Café faz você viver mais tempo

Adora começar o dia com uma xícara de café? É um amante da bebida? Então você tem sorte: se bebe bastante café por dia, sua expectativa de vida é provavelmente maior que a minha.

Um novo estudo publicado no New England Journal of Medicine seguiu 400.000 pessoas entre 50 e 71 anos e concluiu que homens que tomam seis xícaras ou mais de café por dia têm 10% menos chance de morrer no período de 14 anos (da pesquisa), e mulheres que bebem 6 ou mais xícaras de café por dia eram 15% menos propensas a morrer no mesmo período.

Porém, tomar menos café que isso não tem o mesmo benefício. Por exemplo, tomar apenas uma xícara de café por dia diminui as chances de morte em 6% para homens e 5% para as mulheres.

Os pesquisadores levaram em conta fatores como dieta, exercícios, tabagismo, consumo de álcool, índice de massa corporal e estado civil nos participantes do estudo, e as chances menores de morte continuaram as mesmas.

Porém, eles admitem que é possível que pessoas que bebem bastante café sejam diferentes do resto da população de alguma forma ainda não identificada, que os tornam menos propensos a doenças e morte prematura. Ou seja, o café pode não ser o causador da melhor expectativa de vida.

O café parecia ter um efeito protetor em especial contra doenças crônicas, mas o benefício foi visto em quase todas as causas de morte como doenças cardíacas, doenças respiratórias, derrames, diabetes e infecções. Câncer foi a única grande causa de morte que não teve relação com o café.

Esse é um fato curioso, pois uma grande pesquisa sueca descobriu que beber seis ou mais xícaras de café por dia pode reduzir o risco de câncer de próstata fatal em até 60%.

O café é um tema muito polêmico na comunidade científica, já que existem vários estudos que clamam diversos benefícios de sua ingestão, como menor risco de diabetes tipo 2, mal de Parkinson e câncer de fígado e de mama, mas existem o mesmo tanto de pesquisas dizendo que não, muito pelo contrário, ou que essas afirmações não são comprovadas.

Também já foi dito que café causa alucinações e aumenta o risco de dor de cabeça. Por outro lado, dizem que o café pode melhorar a experiência sexual em pessoas que não são usuários habituais da bebida, e que duas xícaras de café podem reduzir significativamente a dor muscular pós-academia.

Mas uma coisa parece certa: vários estudos já demonstraram que o café possui antioxidantes, que são bons para nossa saúde. A opinião dos experts é de que café faz bem.

“O café contém mais de mil compostos que podem afetar o nosso risco de morte. O composto mais bem estudado é a cafeína, apesar de associações similares de café sem cafeína sugerirem que, se a relação entre o consumo de café e mortalidade for causal, outros compostos no café, por exemplo, os antioxidantes, incluindo os polifenóis, podem ser importantes”, disse o principal autor do estudo, o Dr. Neal Freedman, do Instituto Nacional de Câncer americano e do Departamento de Saúde e Serviços Humanos, em Rockville, Maryland, EUA.
Sendo assim: bom café da tarde a todos![Gizmodo, CNN, LiveScience]

Fonte: http://hypescience.com/cafe-faz-voce-viver-mais-tempo/ - Natasha Romanzoti

sábado, 19 de maio de 2012

Como conquistar um corpo firme e torneado

Tudo molinho? Flacidez, nunca mais

OK, você fechou a boca e conseguiu eliminar os quilinhos extras que tanto incomodavam. Mas aquela sensação de missão cumprida, após ter seguido à risca a dieta, pode sumir no minuto seguinte quando você se deparar com uma vilã tão terrível quanto o sobrepeso: a flacidez.

Segundo Úrsula Metelmann, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Regional São Paulo, o problema faz parte do processo natural de envelhecimento das estruturas de colágeno e elastina (que sustentam a pele) e do desgaste das fibras musculares.

A má notícia é que começamos a envelhecer após completar 19 anos e, a partir daí, o corpo vai se tornando mais preguiçoso e os mecanismos de restauração das células diminuem. Mas é por volta dos 30 anos que os primeiros sinais dessa perda de elasticidade começam a aparecer, principalmente nas coxas e no bumbum.

Mas, calma, isso não significa que somos obrigadas a conviver com a flacidez. De acordo com a dermatologista, o importante é combater seus causadores. E a lista não é mole: maus hábitos alimentares, sedentarismo, estresse, poucas horas de sono, consumo de álcool e fumo – “tudo isso gera um desgaste maior do organismo, dificultando a reposição do colágeno na pele”, diz a especialista.

Dieta eclética

Para manter a saúde e a elasticidade da pele, nada de adotar uma dieta restritiva. Muito pelo contrário, o que dá “firmeza” é investir em uma alimentação equilibrada e variada. “Nutrientes como zinco, ômega-3 e vitaminas A, C, E e do complexo B, encontradas em frutas, verduras, leguminosas e também nos cereais integrais, além de aves e peixes, são essenciais para a manutenção da pele, por isso é importante o consumo de todos os grupos alimentares”, afirma a nutricionista Andrea Andrade, da RG Nutri.

Quem pratica atividades físicas tem motivos em dobro para incluir as proteínas no cardápio. Consumidos após os exercícios, leite, queijo, ovos, carnes magras e soja, entre outros, “auxiliam na recuperação muscular e garantem a construção adequada dos tecidos”, conta Andrea. E não se esqueça de beber água. Além de hidratar, o líquido ajuda a eliminar as toxinas nocivas à pele.

Já os refrigerantes, alimentos embutidos (salame, mortadela, salsicha) e aqueles excessivamente doces ou gordurosos, principalmente os que contêm gordura saturada, são inimigos da tonicidade da pele e devem ser evitados. “Tais alimentos favorecem a formação de radicais livres, que se acumulam no corpo, causando alterações nas células e prejudicando a saúde”, explica a nutricionista.

Malhar é preciso

Abandonar de vez o sedentarismo e investir pesado na malhação também devem fazer parte da rotina de quem quer tonificar e delinear o corpo. Como explica o personal trainer Carlos Klein, a equação é simples: atividade física e uma alimentação balanceada promovem o aumento de massa magra e a perda de massa gorda, o que torna o corpo mais enrijecido.

Musculação, treinamento funcional, corrida, natação e exercícios feitos em circuito estão entre as melhores atividades, já que promovem maior gasto calórico e fortalecem a musculatura, além de ampliar a capacidade para realizar atividades diárias.

Tratamentos pró-firmeza

Para manter o corpo durinho, vale ainda lançar mão de tratamentos estéticos que promovam a hipertrofia muscular e estimulem a produção de colágeno. A corrente russa, por exemplo, utiliza estímulos elétricos para aumentar o tônus muscular.

Resultado: maior rigidez e contornos mais definidos. Além disso, também auxilia na redução de gordura corporal e na melhora da circulação linfática. Segundo Thaís Baldusco, fisioterapeuta especializada em dermatologia funcional da Clínica Dr. Alan Landecker, em São Paulo, outro procedimento com grande eficácia é a radiofrequência.

O equipamento é capaz de aquecer a derme (segunda camada da pele) até 40ºC. Quando essas estruturas são aquecidas, acabam sendo destruídas parcialmente, gerando o impulso para que o colágeno seja produzido novamente e se reorganize sob a pele. “A partir de oito sessões já é possível notar os resultados de uma pele mais firme”, comenta a especialista.

No prato se você deseja manter sempre a forma, anote os alimentos que não podem faltar em sua dieta.

Arroz integral - Possui zinco e vitaminas do complexo B. A deficiência da B3, por exemplo, causa erupções na pele. Já o zinco participa da formação do colágeno da pele, auxiliando no tônus muscular.
Soja - Além de conter vitaminas do complexo B e zinco, o alimento é rico em isoflavona, antioxidante que previne o envelhecimento precoce da pele.
Cenoura - A vitamina C auxilia na formação do colágeno e também participa do metabolismo da pele e dos processos de cicatrização. Possui ainda betacaroteno, precursor da vitamina A, que protege tecidos e mucosas.
Salmão - É rico em ômega-3, gordura que ajuda na regeneração dos tecidos e na manutenção do sistema imunológico.
Queijos magros - Estimulam a regeneração celular e a produção de colágeno e elastina, proteínas responsáveis pela firmeza da pele.
Ovo - Boa fonte de proteína, o alimento é importante para a manutenção do colágeno e elastina. Também reforça a parede das células, impedindo que percam nutrientes ou desidratem.

Postado por REDAÇÃO LUNNA
Texto: Denise Fernandes
Foto: Thinkstock/Getty Images

Fonte: http://revistalunna.uol.com.br/bem-estar/como-conquistar-um-corpo-firme-e-torneado/

sexta-feira, 18 de maio de 2012

8 fatores que podem interferir no risco de diabetes

De acordo com o Ministério da Saúde brasileiro, pelo menos 14,67% da população com mais de 40 anos pode ser diabética, totalizando mais de 3 milhões de pessoas por todo o país.

E o quadro piora quando observadas as estimativas da Organização Mundial da Saúde de que, nos próximos 25 anos, o número de diabéticos pode duplicar em todo o mundo.

Hoje, no total, são 346 milhões de pacientes por todo o globo, número equivalente à soma estimada das populações da França, Alemanha e Brasil, segundo os números fornecidos pelo FactBook da Agência Central de Inteligência ianque (CIA, na sigla em inglês). Desse total, 80% dos que tem a doença vivem em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento.

Por isso, não custa tomar precauções para evitar essa doença sem cura. Confira 8 fatores que podem diminuir ou aumentar o risco de desenvolver a diabetes:

1 – TESTOSTERONA
Em homens, baixos níveis de testosterona estão intimamente ligados a um aumento no risco de desenvolver diabetes. Em pesquisa feita com camundongos, na Universidade de Edimburgo, na Escócia, descobriu-se que baixos níveis desse hormônio sexual levam a uma resistência à insulina, hormônio que controla o nível de açúcar no sangue. Essa deficiência no nível de testosterona pode, então, aumentar o risco de desenvolver diabetes do tipo 2. Além disso, esses baixos níveis hormonais também estão relacionados à obesidade.

2 – PERDA DE PESO
Estudo da Universidade de Gothenburg, na Suécia, e do Instituto Nacional para Saúde e Bem-estar, na Finlândia, afirma que diminuir cinco unidades do seu índice de massa corporal pode reduzir drasticamente o risco de desenvolver diabetes. Os resultados recolhidos em 10 anos mostram que mesmo pacientes obesos com diabetes podem se livrar da doença.

3 – CAFÉ DA MANHÃ
Estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition descobriu que aqueles que não tomam café da manhã regularmente têm um risco 21% maior de desenvolver diabetes, mesmo levando em conta fatores como índice de massa corporal e a qualidade da alimentação. Por isso, embora não possa ser curada, a diabetes pode ser evitada, e ter um bom estilo de vida, aliado à alimentação, parece ser chave.

4 – POUCA OU NENHUMA BEBIDA ALCÓOLICA
Se você parar de consumir álcool, suas chances de ter diabetes diminuem em até 39%. Essa foi a descoberta de pesquisa conduzida na Universidade da Califórnia, em San Diego, Estados Unidos, e publicada nos Anais de Medicina Interna.

5 – REFRIGERANTE
É amplamente conhecido no mundo acadêmico o fato de que refrigerantes levam à diabetes. Em pesquisa conduzida na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, 40 mil pessoas foram acompanhadas por 10 anos pelos cientistas. Os que consumiam frequente refrigerantes, 7% tinham desenvolvido diabetes.

6 – CHÁ VERDE OU VINHO (A EXCEÇÃO)
Cientistas austríacos descobriram que o vinho tinto é uma poderosa fonte de compostos antidiabéticos. Eles testaram 10 vinhos tintos e dois brancos para descobrir como os vinhos se ligavam a uma proteína chamada PPAR-gama, que regula a absorção de glicose nas células adiposas. Resultado: os tintos se ligavam facilmente à proteína. A tendência visualizada é de que 100 mililitros de vinho tinto se vincule com a PPAR-gama até quatro vezes mais que uma dose diária do remédio Rosiglitazona, utilizado como tratamento para a diabetes tipo 2. O responsável por esse efeito é o flavonóide epicatequina galato, que também está presente no chá verde.

7 – ÁGUA MINERAL
Quem já viveu na Europa sabe que comprar água mineral é mania de americanos. Lá, eles confiam na água que sai da torneira, e parecem estar redondamente certos, de acordo com pesquisa da Escola Bloomberg Johns Hopkins de Saúde Pública, nos Estados Unidos. Por quê? Segundo os cientistas, não é raro encontrar arsênico – um elemento químico venenoso e carcinogênico – na água mineral ou em outras fontes subterrâneas. O pior é que o composto é altamente solúvel e não tem sabor, cor ou odor característico. Sem falar que também pode aumentar as chances de desenvolver cânceres. O arsênico eleva 3,5 vezes sua chance de desenvolver diabetes. No Brasil, até 5 microgramas de arsênico por litro são permitidos na água potável, de acordo com a legislação, como contou o geólogo Eduardo Hinvi, que trabalha no Laboratório de Pesquisas Hidrológicas da Universidade Federal do Paraná. Segundo ele, a água mineral não é necessariamente mais saudável do que a água tratada da sua torneira. A legislação obriga que cada poço tenha um químico responsável que certifique que a água esteja dentro dos níveis seguros para ingestão humana. “O problema é que ninguém faz isso”, disse o geólogo, adicionando que o custo do procedimento pode ultrapassar R$ 2 mil.

8 – POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
De acordo com artigo do The New York Times, um estudo aponta uma forte ligação entre a diabetes e a poluição atmosférica. A pesquisa, que durou anos, baseou-se em estudos anteriores que ligaram a poluição do ar a um aumento da resistência à insulina, um precursor da diabetes. Os ianques não têm dados sobre a exposição individual de cada participante do estudo, por isso não podem provar a causalidade dessa relação, mas destacam que a poluição surgiu como um fator significativo em todos os modelos adotados pela pesquisa. Os cientistas norte-americanos descobriram que, para cada 10 microgramas por metro cúbico de partículas finas, há um aumento de 1% nas taxas de diabetes. Eles asseguram que existe um fator ambiental na causa da doença.[ScienceDaily, LiveScience, HypeScience, CNN, Reuters, Telegraph, NewScientist, AFP,NewYorkTimes]

Fonte: http://hypescience.com/8-fatores-que-podem-interferir-no-risco-de-diabetes/ - Luan Galani

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Você é o que você lê

Além do que você come e do que pensa, agora você também é o que você lê. Pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, EUA, descobriram que conforme você se envolve em alguma obra de ficção, de acordo com suas preferências por determinados personagens, você vai ficando cada vez mais e mais influenciado e sofrendo uma metamorfose mental para pensar e se comportar como o “ídolo”.

Apesar de eu pessoalmente pensar que não deve ser muito bom se confundir com o Harry Potter, os autores Geoff Kaufman e Lisa Libby afirmam que esse tipo de comportamento pode nos mudar em um bom sentido.

E a conexão só tende a aumentar. “Se você tem uma conexão forte com os personagens, pode ter um impacto duradouro. Pode inspirar você a reler algo. E então o impacto será reforçado com o tempo”, afirma Kaufman.

Mas vamos os fatos. Os pesquisadores fizeram uma série de experimentos com os voluntários para comprovar a hipótese. Em um deles, alguns participantes leram uma história na qual o protagonista se esforça muito para votar (lembre-se que nos EUA o voto é facultativo), enquanto outros não. Aqueles que leram se mostraram muito mais animados para votar do que os outros.

Em um outro momento, foi apresentada aos voluntários uma história na qual o personagem principal era homossexual. Mas eram duas versões: em uma, a verdade era revelada logo no início, na outra apenas no final. Aqueles que souberam apenas no fim acabaram mostrando, em entrevistas posteriores, sentimentos muito mais positivos para com os gays do que os outros.

Os pesquisadores explicam que nesse caso houve o processo de conexão, sem que pressupostos ou opiniões “contaminassem” o julgamento do leitor. Se você já sabe de antemão alguma característica chave do personagem que destoa de você, fica mais complicado a ideia de empatia e similaridade.

Isso poderia ser uma ferramenta interessante para a educação das crianças, não? E você, já foi (muito) influenciado por um personagem de livro, chegando ao ponto de imitá-lo em alguns aspectos ou deixar a influência agir? E só valem personagens de livros! Até porque, explica Kaufman, quando você assiste um filme, está mais para espectador do que realmente envolvido. [MSN]

Fonte: http://hypescience.com/voce-e-o-que-voce-le/ - Bernardo Staut

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Autodiagnóstico: Vem aí seu médico especialista portátil

Analisador de hálito

Os bafômetros já são utilizados internacionalmente para detectar elevadas concentrações de álcool a partir do hálito dos motoristas.

Mas o potencial da tecnologia é muito mais amplo, e agora os pesquisadores começaram a testar os primeiros analisadores de hálito para detectar doenças.

As doenças fazem com que o organismo exale moléculas características do processo patológico. Vários testes já demonstraram, por exemplo, que cães, com seu olfato apurado, conseguem identificar pessoas com câncer de pulmão.

A partir dessa constatação, vários grupos de cientistas ao redor do mundo começaram a desenvolver o chamado "nariz eletrônico", um sensor de cheiros muito sensível, capaz de detectar a presença de moléculas em quantidades ínfimas.

Bafômetro médico

A ideia parecia boa demais, e a Fundação Nacional de Ciências dos Estados Unidos resolveu apoiar algumas dessas iniciativas.

Alguns dos primeiros resultados estão saindo das mãos da Dra. Perena Gouma, da Universidade Stony Brook.

Seu "bafômetro médico" consegue detectar traços de acetona que indicam que o diabetes está fugindo do controle, e traços de amônia que indicam quando interromper um tratamento de hemodiálise.

Já a Dra. Fariba Assadi-Porter, da Universidade Wisconsin-Madison, criou um "bafômetro especialista", capaz de detectar sinais da síndrome do ovário policístico em mulheres.

Autodiagnóstico

Tudo que o paciente precisa fazer é soprar no bafômetro médico: se a luz vermelha se acender, o resultado é positivo.

Mas as possibilidades são muito maiores, porque tudo depende do sensor instalado no aparelho: troca-se o sensor, e ele passa a ter a capacidade de diagnosticar outra doença.

Segundo os pesquisadores, o próximo passo será fabricar aparelhos com múltiplos sensores, capazes de detectar uma variedade de doenças correlacionadas.

Assim, para ficar antenado nas possibilidades desses "especialistas portáteis", é bom prestar atenção na descoberta de biomarcadores das diversas doenças, e no desenvolvimento dos sensores capazes de detectá-los.

Já existem mais de 300 sensores especialistas, capazes de detectar compostos químicos específicos.

Inovações recentes mostraram que é possível construir sensores com base nas leis da mecânica quântica, o que permitirá detectar concentrações de moléculas ainda menores - os cientistas falam em detectar até moléculas individuais.

Sensores de doenças

Os sensores são essencialmente uma pastilha de material inerte, como vidro, recoberto com o material ativo, geralmente fios finíssimos - os chamados nanofios - capazes de capturar as moléculas.

Ou seja, são nanossensores, um produto da tão falada nanotecnologia.

Quando as moléculas-alvo tentam passar pela malha de nanofios, elas são capturadas. Isso altera a corrente elétrica que passa pelos nanofios, e a luz vermelha do aparelho se acende.

"Esses nanofios permitem que o sensor detecte apenas umas poucas moléculas do marcador da doença em um mar de bilhões de moléculas de outros compostos que formam o hálito," explica a Dra. Gouma.

"Existem inúmeros tipos de nanofios, cada um com um arranjo característico de átomos de metais e oxigênio, que os torna capazes de capturar um composto químico particular.

"Por exemplo, alguns nanofios podem ser capazes de capturar moléculas de amônia, enquanto outros capturam acetona e outros óxido nítrico. Cada um destes biomarcadores sinaliza uma doença ou uma disfunção metabólica específica, permitindo a fabricação de um bafômetro capaz de diagnósticos distintos," conclui a pesquisadora.

Ou seja, cada aparelho será virtualmente um "médico especialista portátil", permitindo o diagnóstico rápido de doenças específicas, sobretudo em regiões sem acesso a médicos especialistas.

Diagnósticos mais precisos

Os primeiros analisadores de hálito para detectar doenças estão sendo analisados clinicamente.

Segundo a Fundação Nacional de Ciências, "dentro de cerca de dois anos você poderá ser capaz de autodetectar uma grande gama de doenças e desordens simplesmente soprando em um analisador de hálito portátil".

A entidade afirma ainda que a previsão é que esse "médico portátil" custe ao redor de US$20,00.
Na verdade, o cenário mais provável parece ser o uso desses aparelhos em hospitais, postos de saúde e, sobretudo, pelos próprios médicos.

Afinal, de nada serve um diagnóstico sem uma receita médica emitida por profissional capacitado para isso.

O grande ganho para a população deverá ser o diagnóstico mais rápido e mais preciso, além da eliminação da necessidade de uma enxurrada de exames.

Com informações da NSF - [Imagem: NSF]

Fonte: http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=autodiagnostico-medico-especialista-portatil&id=7735&nl=nlds

terça-feira, 15 de maio de 2012

Quais são as causas e efeitos da enxaqueca?

Apenas nos Estados Unidos, 30 milhões de pessoas padecem com enxaqueca, um problema de saúde que afeta mulheres três vezes mais do que os homens. A enxaqueca apresenta efeitos variáveis em intensidade e frequência na população. A partir da análise de casos passados, neurologistas do Hospital Geral de Massachussets, em Boston (EUA), elaboraram um catálogo de quem mais sofre com essa condição clínica, e quais as razões.

Um dos principais fatores de influência são os hormônios. As mulheres são mais propensas a desenvolver enxaqueca, conforme explicam os médicos, justamente porque ela está associada às mudanças hormonais relativas ao ciclo menstrual.

Este dado ganhou força quando eles verificaram que as pacientes tendem a sofrer menos com o problema tão logo atingem a menopausa. Além disso, é justamente nos dias mais próximos da menstruação que as mulheres têm os picos mais agudos de incidência de enxaqueca.

Mas há também outros fatores. Quadros médicos como depressão, ansiedade, pressão alta, derrames e epilepsia estão associados à enxaqueca em maior ou menor escala. A faixa etária mais atingida pelo problema está entre 15 e 55 anos, sendo o auge da incidência por volta dos 40 anos. Histórico familiar de enxaqueca também influencia nas chances de ser portador.

Mesmo que você não se encaixe em nenhum destes grupos de risco, é possível contrair enxaqueca. Esta condição é caracterizada por pressão direta de vasos sanguíneos do sistema nervoso no cérebro, mas cientistas ainda debatem as razões por trás disso.

Muitos defendem a ideia de que a enxaqueca pode ser ativada em qualquer pessoa por uma série de perturbações rotineiras. No organismo, incluem-se problemas como insônia, estresse, baixo açúcar no sangue, desidratação e consumo de certos alimentos, além de álcool.

Fatores externos como mudanças no clima, luzes muito fortes e barulhos altos também podem acionar a enxaqueca.

Assim como outras doenças de ordem neurológica, não há uma cura comprovada para quem sofre de enxaqueca. Apesar disso, existem tratamentos eficientes para ajudar a reduzir a dor e o incômodo, alguns dos quais se utilizam de medicamentos como o Botox. Terapias como estas são a maior chance do paciente na luta contra as condições que levaram ao problema. [Science Daily]

Fonte: http://hypescience.com/quais-sao-as-causas-e-efeitos-da-enxaqueca/ - r Dalane Santos

segunda-feira, 14 de maio de 2012

O que os exercícios físicos podem fazer pela sua saúde

Além de ficar com o corpo durinho e lindo, a malhação te ajuda a melhorar a saúde. Veja!

Todo mundo já sabe que praticar exercícios físicos faz bem à saúde e melhora a qualidade de vida. Mas, será que você sabe realmente o quanto manter uma atividade pode fazer diferença na sua vida? Confira alguns dados reveladores:

- Muitas mulheres sofrem de prisão de ventre. Mas, se o seu intestino anda preguiçoso, a melhor solução é colocá-lo para malhar. De acordo com uma pesquisa feita nos Estados Unidos, os exercícios físicos ajudam a movimentar a sujeira do intestino mais rápido, facilitando a sua eliminação. Além disso, a sua barriga perde medidas quando você vai ao banheiro normalmente.

- Uma pesquisa realizada na Universidade de Londres, na Inglaterra, constatou que Tiros curtos de velocidade durante a corrida ajudam a diminuir o risco de desenvolver diabetes tipo 2. O que acontece é o que o nosso nível de sensibilidade à insulina, ou seja, efetividade com que o hormônio transporta glicose para o músculo, aumenta em 23% quando corremos desta maneira. Quanto mais baixos os níveis de glicose na corrente sanguínea, menor o risco de diabetes.

- Um estudo publicado pelo European Heart Journal revelou que as vantagens de trocar o elevador pela escada podem ser maiores do que imaginamos. Durante 12 semanas, 69 funcionários de um hospital só usaram as escadas. O resultado foi: Um aumento de 86% na capacidade pulmonar e uma diminuição de 1,7% da gordura corporal, 1,8 na circunferência da cintura, 2,3% na pressão e 3,9% do LDL (colesterol ruim).

- Malhar é a melhor maneira de abandonar o vicio do cigarro! Um estudo feito pela Universidade de San Diego, EUA, mostrou que ex-fumantes que começaram a malhar depois que pararam de fumar apresentaram 84% mais chances de permanecer sem o cigarro, quando comparados a um grupo que não recebeu o mesmo incentivo.

Fonte: Suadieta - UOL

Que atitudes podem provocar demissão por justa causa?

Esse tipo de dispensa pode acontecer quando uma empresa perde a confiança no empregado. A demissão deve ter base numa das 13 justificativas (veja abaixo) listadas na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que define as regras trabalhistas no Brasil.

Os motivos incluem “embriaguez” e “prática de jogos de azar”, mas as causas mais comuns, segundo Carolina Tupinambá, doutora em direito pela UFRJ, são desídia (o famoso “corpo mole”), insubordinação e corrupção.

O vacilo custa caro: o dispensado perde direito a aviso prévio, multa rescisória e saque do Fundo de Garantia. Se ele se sentir injustiçado, pode recorrer à Justiça do Trabalho, contestando testemunhos e documentos, incluindo e-mails, contra ele. Estagiários não estão sujeitos às mesmas regras, já que o vínculo deles é regulamentado pela Lei do Estágio.
SAIA JUSTA (OU INJUSTA?) - Casos absurdos de demissões mundo afora:

DEMISSÃO MAIÚSCULA

Uma contadora foi despedida na Nova Zelândia, em 2009, por abusar de letras maiúsculas, vermelhas e em negrito nos e-mails – segundo os empregadores, isso comprometia a harmonia no trabalho. Ela recorreu e foi indenizada, já que não havia regras sobre o uso da internet na empresa.

FACEBOOK X-9

Na virada de 2009 para 2010, um barman australiano pediu folga, dizendo estar doente. Pelo Facebook, o chefe viu fotos do funcionário comemorando o Réveillon e o malandro foi demitido. No Brasil, o caso se enquadraria como comportamento inadequado, passível de demissão por justa causa.

ENGORDOU, RODOU

No início de 2012, a causa de uma ex-funcionária de uma companhia que realiza um programa de emagrecimento chegou ao Tribunal Superior do Trabalho de São Paulo. Ela foi demitida por engordar 20 kg. A empresa alegou que havia uma cláusula contratual que proibia o aumento de peso.

EMPREGO PELOS ARES

Excesso de flatulência foi o motivo alegado por uma empresa de Cotia (SP), para dispensar, em 2007, uma funcionária. Ela recorreu ao Ministério do Trabalho e ganhou indenização de R$ 10 mil. O juiz determinou que uma “reação orgânica natural” não poderia configurar justa causa.

OS 13 MANDAMENTOS
Confira os motivos que podem fazer o trabalhador ir para o olho da rua imediatamente sem receber seus direitos:

1. Não serás corrupto
2. Terás bom comportamento
3. Não prejudicarás o negócio da sua empresa
4. Não terás condenação criminal
5. Não serás preguiçoso
6. Não te embriagarás em serviço
7. Guardarás os segredos da firma
8. Não te insubordinarás
9. Não abandonarás o emprego
10. Não lesarás a honra dos colegas
11. Não lesarás a honra do chefe
12. Não praticarás jogos de azar no trabalho
13. Não atentarás contra a segurança nacional

CONSULTORIA: Carolina Tupinambá, doutora em direito pela UFRJ, e Tiago Cosse, advogado trabalhista.

Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/materia/que-atitudes-podem-provocar-demissao-por-justa-causa - por Rodrigo Ortega

domingo, 13 de maio de 2012

Como a aparência reflete a sua saúde

Aproveite os primeiros minutos do seu dia para um autoexame rápido que ajudará a prevenir sérias complicações. Acredite: sinais bastante simples do corpo podem revelar várias doenças sistêmicas. Aprenda a interpretá-los!

O corpo fala. Mas é preciso saber ouvi-lo. E uma das formas de abrir esse canal de comunicação é observá-lo todos os dias. O aparecimento de manchas escuras no corpo pode indicar desde um descuido com o sol até um câncer de pele ou diabetes. "Já que não podemos consultar diariamente um médico, vale fazer essa autoavaliação. Como nos conhecemos bem, somos os mais indicados para notar as alterações, algo que fuja ao normal e que mereça ser investigado", diz o endocrinologista Tércio Rocha.

E essa é a grande sacada de se examinar regularmente: se não temos controle sobre a prevenção da maioria das doenças, podemos nos esforçar para descobri-las precocemente, o que aumentam as chances de cura no tratamento, independente da causa. "O médico deve ser procurado sempre", reforça a clínica geral Andrea Sette, do Hospital e Maternidade São Luiz (SP). Manchas na pele, caroços ou erupções, inchaços e pequenas feridas já valem uma consulta.

A seguir, você confere uma lista de sintomas comuns, elencados com a ajuda dos profissionais ouvidos pela VivaSaúde, e que indicam desequilíbrios no organismo, responsáveis por um mal-estar temporário ou mesmo por problemas crônicos, bem como os de difícil tratamento. De quebra, você fica sabendo quais são as principais formas de atacar cada uma das disfunções e até como preveni-las. Confira!

PELE OLEOSA
O que pode indicar: o aumento da produção da glândula sebácea, que deixa a pele oleosa demais, pode estar relacionado a um desequilíbrio hormonal. Nesse caso, outros sintomas podem aparecer: aumento de peso e o crescimento anormal de pelos. "Alimentação desregrada, estresse e o uso de cosméticos inadequados provocam ou agravam o problema", diz a dermatologista Tatiana Jerez, da clínica Denise Steiner (SP).
O que fazer: um dermatologista, um ginecologista ou mesmo um endocrinologista devem ser consultados. A história clínica do paciente costuma ser suficiente para se chegar à causa do problema. Exames como as dosagens hormonais no sangue podem confirmar a suspeita médica.
Como se trata: para equilibrar a oleosidade da pele, o mais comum é usar produtos de uso tópico, como peróxido de benzoíla ou ácido retinoico, associados à terapia com anticoncepcionais. "Os efeitos somem quando se suspendem os remédios", diz a dermatologista Carla Bortoloto, do Instituto de Pesquisa e Tratamento do Cabelo e da Pele (IPTC).
Previna-se: produtos para limpar e tratar a pele sem a supervisão de um dermatologista podem agravar o problema. "Os que diminuem demais a oleosidade da pele podem provocar um efeito contrário, produzindo mais sebo", alerta Carla. Na higienização diária do rosto, de manhã e à noite, use água fria, para evitar o mesmo tipo de efeito rebote.

DESCAMAÇÃO
O que pode indicar: desde uma inflamação superficial da pele, conhecida entre os médicos como dermatite, até um quadro clínico mais sério, como a psoríase, que é um tipo de inflamação crônica. "Na psoríase, nota-se uma descamação de coloração prateada sobre uma pele vermelha", alerta a médica Carla.
O que fazer: um dermatologista tem condições de indicar o que está provocando o sintoma. Biópsia pode ser feita.
Como se trata: tudo depende da causa da descamação. Na maioria dos casos, um tratamento com cremes à base de corticoide ou outros medicamentos tópicos (imunomoduladores), já é suficiente para minimizar os sintomas.
Previna-se: as causas da psoríase ainda não são conhecidas, mas o aumento do colesterol, traumas na pele, excesso ou pouco sol favorecem as inflamações.

PÉS RACHADOS
O que pode indicar: desidratação, excesso de peso, uso inadequado de calçados e, mais raramente, um quadro de diabetes. "Neste caso, o que acontece é que as extremidades ficam muito desidratadas por causa da obstrução dos pequenos vasos nessas regiões", diz Bedin.
O que fazer: um dermatologista deve examiná-los. Ele colherá mais informações sobre o caso no exame físico e no bate-papo com o paciente. Quando há suspeita de diabetes, o próprio médico indicará um endocrinologista.
Como se trata: quando a hipótese de diabetes é afastada, o tratamento é feito com pastas ou ceras que proporcionam hidratação à base de ureia, dimeticone, ácido salicílico e lactato de amônio. O paciente deve usá-los com os pés envoltos em saco plástico. Isso melhora a absorção.
Previna-se: use um bom hidratante nos pés todos os dias, logo após o banho. Evitar sapatos apertados ou com salto muito alto também é uma excelente alternativa.

OLHEIRAS
O que pode indicar: a fragilidade dos vasos na região dos olhos, que leva a um escurecimento local pelo derrame pigmentar de melanina, o composto que dá cor à pele. "Por isso mesmo, elas podem sinalizar outras doenças vasculares", alerta o dermatologista, tricologista e nutrólogo Valcinir Bedin, diretor do Centro Integrado de Prevenção do Envelhecimento (CIPE-SP). As olheiras também podem indicar alergia, inclusive ao glúten, característica da doença celíaca. "Nesse caso haverá outros sintomas associados, como perda de peso, distensão abdominal e diarreia crônica", explica a dermatologista Carolina Marçon, da clínica Denise Steiner. Alterações da suprarrenal, doenças do fígado e até diabetes podem agravar as olheiras.
O que fazer: um dermatologista avaliará os sintomas e poderá encaminhar o paciente a outro médico. Exame específico poderá confirmar a doença celíaca.
Como se trata: princípios ativos clareadores e vasoconstritores de uso tópico, laser, luz intensa pulsada e peelings.
Previna-se: como no caso da pele oleosa, a principal dica dos especialistas é não usar qualquer tipo de produto sem indicação médica. No caso das olheiras que aparecem em decorrência de uma alergia, compostos químicos inadequados para o tipo de pele poderão agravar ainda mais o problema.

LÁBIOS RACHADOS
O que pode indicar: o mais comum, nesse caso, é que os lábios estejam sinalizando uma desidratação brava, em tempos de frio e baixa umidade do ar. Medicamentos, como os usados em tratamentos psicológicos ou para a acne, também podem levar ao sintoma. Se as rachaduras forem no canto da boca, pode se desconfiar de uma eventual inflamação provocada por bactérias.
O que fazer: procure um dermatologista.
Como se trata: para tratar as inflamações, o uso de um creme com antibióticos é indispensável. "Já para os casos de desidratação, um hidratante potente, com vitamina D e filtro solar, costuma ser o bastante", indica o médico Bedin.
Previna-se: as mulheres devem usar, no dia a dia, um batom com hidratante e filtro solar, independentemente da estação do ano. Para os homens, manteiga de cacau ou vaselina podem funcionar. "Beber bastante líquido e evitar ficar passando a língua nos lábios o tempo todo também ajuda", fala a dermatologista Sara Bragança, da Sociedade Brasileira de Medicina Estética (SBME).

MARCAS ESCURAS
O que pode indicar: pintas de coloração muito escura podem se transformar em um agressivo câncer de pele, o melanoma. "Toda pinta enegrecida, de bordas irregulares, que cresce rapidamente, merece mais atenção das pessoas", alerta a dermatologista Fernanda Sanchez, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.
O que fazer: o dermatologista é capaz de avaliar se há uma doença mais grave em curso fazendo uma simples observação da pele, durante o exame físico. Uma biópsia da região poderá ser pedida.
Como se trata: manchas que não são o sintoma de outra doença de base são amenizadas com cremes contendo agentes clareadores, como o ácido retinoico, que podem ser usados em casa. Pintas perigosas precisam ser retiradas. Já as manchas que são consequência do diabetes tendem a sumir com o uso de medicamentos hipoglicemiantes, dieta e exercícios.
Previna-se: além de usar protetor solar o ano inteiro antes de sair de casa, um cuidado é evitar o sol quando se está fazendo uso de pílulas ou de outros tratamentos à base de hormônios. Para evitar o diabetes, a dica é se manter saudável, ingerir alimentos com baixo índice glicêmico e praticar atividades físicas regularmente, para manutenção do peso ideal.

MANCHAS NAS MÃOS
O que pode indicar: em geral, são a resposta do organismo ao excesso de sol. "Estamos falando das manchas erroneamente denominadas de manchas senis, que não decorrem da idade, mas sim da exposição cumulativa aos raios solares. São manchas marrons arredondadas que se espalham principalmente pelo dorso das mãos", explica a dermatologista Lilian Estefan, da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Apenas manchas enegrecidas, em forma de pintas, que podem ou não ter uma espessura maior, deverão ser pesquisadas com rigor, pois podem ser cancerígenas.
O que fazer: procure um dermatologista. Ele verificará o tipo de lesão e orientará o tratamento. A biópsia local é pedida na suspeita de tumor.
Como se trata: o mais comum é usar ácidos fortes sobre as lesões, fazer aplicações de laser ou mesmo criocirurgia com nitrogênio líquido.
Previna-se: basta usar filtro solar todos os dias, principalmente nas áreas mais expostas, caso da face e das mãos. "Para quem passa muito tempo ao volante, é bom usar luvas próprias, que bloqueiam a ação dos raios solares", diz a dermatologista Tatiana Jerez, da Clínica Denise Steiner.

UNHAS FRACAS E QUEBRADIÇAS
O que pode indicar: anemia, que é a deficiência de ferro, além de outras carências nutricionais, de vitaminas e minerais como zinco e cobre, que são elementos constituintes das unhas. "Elas também sinalizam que a tireoide não está funcionando adequadamente", afirma a dermatologista Juliana Neiva, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.
O que fazer: a primeira avaliação é do dermatologista. Se a alteração for metabólica, por exemplo, o paciente terá de ser examinado por um endocrinologista e até outro médico.
Como se trata: carências nutricionais são tratadas, em geral, com suplementação. Alterações da tireoide precisam de medicação via oral. Se a causa não for atacada, o problema continuará provocando os sintomas. Evite paliativos.
Previna-se: uma alimentação balanceada é recomendada. "Use luvas. Hidrate as unhas sempre, evite esmaltes que contenham formaldeído e removedores com acetona, e mantenha as unhas curtas, para evitar traumas, ensina a dermatologista Paula Pagliuso, da clínica Lígia Kogos.

PÉS E PERNAS INCHADOS
O que pode indicar: problemas de circulação: obstrução no fluxo de sangue nas veias, inflamação nas paredes dos vasos ou mesmo nas veias, e alterações no funcionamento da tireoide. "Esses inchaços também podem sinalizar a falta de proteínas no sangue. As proteínas, em especial a albumina, são as substâncias que mantêm o líquido dentro dos vasos, devido à pressão chamada oncótica. Quando há falta de proteínas, a pressão diminui e o líquido extravasa, causando o inchaço", explica o reumatologista Nilton Salles, do Hospital 9 de Julho (SP).
O que fazer: um clínico geral pode fazer o diagnóstico e o médico que conduzirá o tratamento dependerá da causa e da história do paciente. Problemas de rins, por exemplo, pedirão por um nefrologista, enquanto alterações na circulação serão tratadas por um vascular.
Como se trata: em geral, se recomenda elevação dos membros inferiores e o uso de meias elásticas. Alguns casos necessitam de medicação específica, via oral, ou mesmo de cirurgias.
Previna-se: o melhor é usar todas as medicações prescritas pelos médicos corretamente, não abusar de uso de analgésicos ou anti-inflamatórios, reduzir o consumo de álcool e controlar adequadamente a pressão arterial. "Para quem tem propensão a varizes, o uso de meias elásticas pode ser uma medida profilática interessante", diz o reumatologista Salles.

SANGRAMENTO DAS GENGIVAS
O que pode indicar: o acúmulo de bactérias na região, que pode comprometer o tecido gengival e até mesmo a estrutura dos dentes. A gengivite ou a doença periodontal, que provocam o sintoma, podem cursar com baixa imunidade, falta de vitamina C e diabetes.
O que fazer: procure um dentista para que ele possa examiná-lo. O tratamento, em geral, é feito por um periodontista.
Como se trata: se há uma doença de base por trás do problema, como o diabetes, é importante atacar a causa. Carências nutricionais são minimizadas com a suplementação. Para tratar as lesões, a conduta do dentista dependerá da gravidade do quadro e pode ir de uma simples mudança nos hábitos alimentares, e também de higiene do paciente, a intervenções cirúrgicas.
Previna-se: intensificar a higiene bucal, escovando os dentes no mínimo três vezes ao dia, sem abrir mão do fio ou fita e do enxaguante. A visita ao dentista deve ser períodica. No mínimo, semestral.

ESCURECIMENTO DOS DENTES
O que pode indicar: algum tipo de trauma que os dentes estão sofrendo por cáries e/ou infiltrações. "O grande problema é que se essa infecção bacteriana evoluir e não for tratada adequadamente, esses micro-organismos poderão atingir a circulação linfática e causar danos a órgãos nobres, como o coração", adverte o dentista Marcelo Sarra Falsi, coordenador do Centro Internacional Odontológico Brasileiro (CIOB). A mudança na tonalidade normal dos dentes também pode sinalizar doença celíaca, se associada à diarreia crônica e distensão abdominal.
O que fazer: uma visita a um clínico geral ajudará a esclarecer a origem dos sintomas. O problema também pode ser percebido pelo dentista.
Como se trata: no caso de doença celíaca, é essencial excluir o glúten da alimentação. Para minimizar as infecções, podem ser usadas restaurações em resinas compostas e até coroas. Para restabelecer a cor dos dentes, os clareamentos são eficientes.
Previna-se: fique atento aos seus hábitos de higiene, pois é importante fazer a limpeza completa dos dentes, várias vezes ao dia, usando escova, creme dental, fio ou fita e enxaguante bucal. Além disso, é imprescindível visitar seu dentista pelo menos uma vez a cada seis meses.

RUGAS E MARCAS DE EXPRESSÃO
O que pode indicar: o excesso de exposição solar pode acelerar o processo de envelhecimento, do qual as rugas são um sintoma. O estresse crônico também estimula a produção de radicais livres, diretamente envolvidos no processo de perda de vitalidade e viço da pele. "Alguns estudos recentes associam o aparecimento de rugas à fragilidade óssea e à osteoporose, mas ainda não sabemos explicar os mecanismos que estão envolvidos nessa relação", diz a dermatologista Graziela Anguita, da clínica Monica Maluf.
O que fazer: consulte um dermatologista. O mais interessante é que, hoje em dia, é possível detectar a profundidade de cada ruga, dado que ajuda muito no momento de adotar o tratamento mais adequado. "Usamos equipamentos 3D para isso", esclarece a dermatologista Juliana Neiva.
Como se trata: cremes à base de ácidos retinoico, glicólico, alfa-hidroxiácidos e esfoliação cutânea por meio de peeling costumam ser eficientes para tratar o sintoma. "Também são usados alguns tipos específicos de lasers com essa finalidade, como o laser de resurfacing", explica Graziela.
Previna-se: o segredo é evitar a exposição solar sem proteção, limpar e hidratar a pele todos os dias com produtos específicos, indicados por um dermatologista de sua confiança. "Beber muita água, controlar o estresse e garantir um sono reparador também é essencial", completa Juliana.

PERDA EXCESSIVA DE PESO
O que pode indicar: alterações metabólicas importantes como o diabetes tipo 1 e 2 e o hipertireoidismo. "A probabilidade de perder peso por conta da alteração da tireoide se relaciona com a gravidade do problema - quanto mais severa a alteração dos níveis de hormônios tireoidianos (T3 e T4), maior a perda de peso, por causa da ativação do metabolismo. No diabetes, o organismo não consegue utilizar a glicose como fonte de energia, então usa as gorduras e as proteínas", explica Rocha. Além disso, há os problemas psicológicos, que muitas vezes também podem provocar o sintoma, como, por exemplo, quadros de depressão e anorexia.
O que fazer: visite um endocrinologista, ginecologista ou clínico geral. Exame físico e testes de sangue ajudarão no diagnóstico preciso.
Como se trata: é preciso controlar a doença de base. No caso do hipertireoidismo, por exemplo, a terapia aplicada é à base de hormônios.
Previna-se: o mais importante é investir naqueles hábitos de vida saudáveis, assim como fazer os exames de rotina com regularidade.

AUMENTO EXCESSIVO DE PESO
O que pode indicar: na maioria dos casos, uma compulsão alimentar, associada a maus hábitos e sedentarismo. "Em apenas 3% dos casos o sintoma indica hipotireoidismo e em 1% dos casos doença de cushing, uma desordem endócrina em que há um aumento dos níveis de cortisol no sangue", esclarece o endocrinologista Tércio Rocha. Quando o problema é a alteração da glândula tireoide, cansaço e a tendência à depressão são outros sintomas presentes.
O que fazer: um endocrinologista, um ginecologista ou clínico geral podem ajudar. Mediante exame físico e testes de sangue específicos para medir desequilíbrios metabólicos, como a avaliação do TSH e da antitireoglobulina.
Como se trata: alterações endócrinas são controladas com o uso de hormônios. "Para as compulsões indicamos dieta, exercícios, ativadores metabólicos e psicoterapia", diz Rocha.
Previna-se: adotar uma dieta saudável, praticar exercícios físicos e fazer check-ups regulares, pelo menos uma vez ao ano, ajudam na prevenção de todas as doenças citadas.

Fonte: http://revistavivasaude.uol.com.br//saude-nutricao/109/como-a-aparencia-reflete-a-sua-saude-aproveite-os-258060-1.asp - por Rita Trevisan e Louise Vernier