domingo, 30 de setembro de 2012

Alimentos afrodisíacos: prazer que começa na mesa

Conheça os 15 alimentos que agem no organismo proporcionando mais apetite sexual e prazer na hora H

Não é de hoje que se fala em alimentos afrodisíacos. Muito se comenta sobre eles e bastante gente acredita que comer um pouco desses alimentos no dia em que você deseja ter uma noite picante já basta. Na realidade, a ingestão destes alimentos deve ocorrer com certa regularidade para que eles tenham o efeito desejado.

Os alimentos considerados afrodisíacos tem influência na atividade sexual, afinal alguns deles aumentam o fluxo sanguíneo e afetam os hormônios e as contrações musculares. Mas não são apenas os alimentos que são considerados afrodisíacos.

As bebidas alcóolicas também influenciam alibido, deixando a pessoa com mais apetite sexual. Entre as diversas bebidas alcóolicas, destaca-se o vinho, o qual contém porções de uma substância chamada resveratrol – encontrada na casca da uva roxa.

Pesquisas apontam que esta substância está ligada ao aumento da produção do estrógeno e de um apetite sexual maior, além de colaborar com a lubrificação da região íntima da mulher.

15 alimentos afrodisíacos e seus efeitos

Confira quais são os principais alimentos afrodisíacos e como eles agem na libido:

1. Abacate: o abacate é considerado como fruta afrodisíaca pelo seu formato, o qual lembra testículos, estimulando o imaginário sexual;
2. Alcaçuz: acredita-se que o aroma de alcaçuz aumenta o fluxo de sangue no pênis;
3. Amendoim: o amendoim contém vitamina B3 que promove a dilatação dos vsos saguineos e consequentemente aumenta o apetite sexual;
4. Anis: o anis contém alguns comportos estrogênicos que melhoram o desejo sexual agindo de forma similar à testosterona;
5. Banana: a banana é afrodisíaca não somente pelo seu formato fálico mas também porque contém nutrientes necessários para a produção de hormônios sexuais;
6. Cardamomo: o cardamomo é rico em eucaliptol, substância capaz de aumentar o fluxo de sangue nas áreas onde é aplicado;
7. Cenoura: a cenoura é considerada um alimento afrodisíaco devido à sua forma;
8. Chocolate: as endorfinas que o consumo do chocolate ajuda o organismo a liberar aumentam a sensação de prazer e deixam você mais relaxada para fazer sexo;
9. Figo: o figo aberto tem aparência semelhante à parte íntima da mulher, o que torna esta fruta também um alimento afrodisíaco;
10. Gengibre e Ginseng: o gengibre e o ginseng atuam promovendo a produção de neurotransmissores, os quais afetam de forma direta o impulso sexual;
11. Mamão: o mamão contém compostos estrogênicos, que também auxiliam o aumento dalibido feminina;
12. Mel: o mel colabora aumentando os níveis de testosterona no sangue e auxiliando o corpo a metabolizar e utilizar o hormônio feminino estrogênio;
13. Ostras: as ostras contém ácidos e compostos capazes de promover a liberação dos hormônios testosterona e estrogênio;
14. Pepino: o pepino, além de possuir formato sexualmente atraente, tem um aroma que estimula o aumento da circulação sanguínea na vagina;
15. Pimenta: comer pimenta gera algumas sensações que são parecidas com as que temos ao fazer sexo, como transpiração e aumento dos batimentos cardíacos – o que pode ser bastante estimulante.

Se você sofre com a perda da libido e está disposta a investir na recuperação do seu apetite sexual, inclua estes alimentos moderadamente em suas refeições e desfrute de ainda mais prazer na cama.

Fonte: http://www.dicasdemulher.com.br/alimentos-afrodisiacos-prazer-que-comeca-na-mesa/ - por Por Andressa Dias

sábado, 29 de setembro de 2012

Simples truques para acabar com o estresse e aliviar a ansiedade

Não dá para evitar: a vida moderna causa estresse e ansiedade. Coisas importantes como a insegurança no emprego, ou pequenas como uma pia entupida, vão se amontoando e os níveis de ansiedade vão aumentando, e vão mudando o cérebro das pessoas.

Agora, pesquisadores dizem que podemos treinar o cérebro para ser menos ansioso, com uma terapia comportamental-cognitiva (TCC), um conjunto de técnicas que ajudam a mudar a nossa massa cinzenta, literalmente.

A TCC é centralizada na ideia que podemos nos libertar de angústias se nos tornamos conscientes de nossa forma distorcida de ver as situações, particularmente as estressantes, ajustando desta forma nosso comportamento.

E a história de mudar o cérebro não é brincadeira: um levantamento em 2012 apontou que a TCC aumenta o córtex prefrontal – a parte do cérebro associada com a ponderação e as decisões – e diminui o tamanho da amídala, a região associada com o estresse e o medo.

É uma maneira de recuperar controle da própria vida, mudando não só a maneira de pensar, mas a própria estrutura do cérebro. Você pode tentar uma TCC com as técnicas abaixo, ou então consultando com um terapeuta especializado, e quanto mais incorporar estas técnicas ao seu dia-a-dia, melhor vai enfrentar os pensamentos ansiosos.

Experimente as técnicas, repita as que funcionam melhor para você, e em duas semanas você provavelmente vai se perceber alguém mais calmo e feliz:

• Fique calmo, preocupe-se depois: a maior parte das ansiedades nascem de uma impressão de urgência que em 85% das vezes não é justificada. Escreva o que te preocupa, e então não olhe para estas notas por três a cinco horas. Quando você retornar às anotações, provavelmente o problema não vai mais parecer tão preocupante, e você vai estar em melhor condiçẽos de considerar ações produtivas.
• Pense pequeno: algumas vezes as ansiedades crescem a tamanhos épicos, como quando pensamos “nunca vou me livrar de minhas dívidas!”. Adote uma abordagem de pensar pequeno, um passo de cada vez. Você pode não pagar todas as dívidas agora, mas pode diminui-las um pouco a cada mês.
• Tenha uma conversa produtiva consigo mesmo: escreva ou diga em voz alta as maneiras com que você lida com uma situação, como “eu geralmente faço as coisas sozinhas”, ou “eu sei pedir ajuda”. Lembre a si mesmo de como você é capaz.
• Deixe o George Clooney ajudar: imagine o problema de uma perspectiva externa. O que o teu melhor amigo – ou celebridade favorita – diria? Conjure a voz daquela pessoa para te guiar em direção à calmaria.
• Use seus sentidos: a atenção plena, uma prática que foca nosso cérebro no presente, é tão antiga quanto Buda, mas está se tornando bastante popular. Da mesma forma que a TCC, ela condiciona a mente para ser mais resistente ao estresse, diminuindo o cortisol, que está relacionado ao estresse, e aumentando as conexões dos neurônios na parte do cérebro que controla as emoções.

Quando estamos ansiosos, nossos pensamentos dificilmente estão no presente; ruminamos erros passados, ou nos preocupamos com consequências futuras. Prestar atenção no que você está vendo, ouvindo, cheirando e sentindo foca a mente novamente no presente.

Quanto mais você praticar a atenção plena, melhor equipado estará para enfrentar a ansiedade, e a calma retorna mais rapidamente. Experimente este exercício em quatro passos:

1. Com os olhos fechados, imagine-se o seu entorno como visto de cima.
2. Qual a sensação do assoalho, do cobertor, ou da cadeira? Como está a temperatura na sala?
3. Quais são os sons que você ouve? Talvez algum aparelho elétrico esteja zumbindo ou algumas árvores estejam farfalhando.
4. Agora preste atenção em tudo isto ao mesmo tempo.
5.
Difícil? Este é o ponto – preencher a mente com o presente. Quando sua mente começar a divagar, traga-a de volta usando os sentidos. A serenidade pode ser o prêmio.[CNN]

Fonte: http://hypescience.com/simples-truques-para-acabar-com-o-estresse-e-aliviar-a-ansiedade/ - por Cesar Grossmann

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Como seria a internet sem senhas?

Senha é problema. Primeiro, porque as pessoas continuam usando, majoritariamente, senhas facilmente adivinháveis. Depois, porque elas usam a mesma senha em todos os lugares, o que faz com que qualquer hacker/cracker de esquina roube a senha de seu joguinho online para tirar dinheiro de sua conta bancária.

Exemplos de roubos de senha online não faltam. Esse ano, mundialmente, 6,5 milhões de senhas vazaram do LinkedIn, e milhões de senhas de usuários do eHarmony e Yahoo foram publicadas por hackers.

No Brasil, também esse ano, a empresa de segurança ESET desvendou um novo golpe por e-mail que estava roubando dados de conta e senha de correntistas do Banco do Brasil usando sites fraudulentos parecidos com os originais como isca para atrair vítimas.

Isso tudo com o agravante de que, aqui, no nosso país, ladrões de senhas bancárias são 3,6 vezes mais comuns do que em outras partes do mundo, conforme descobriu o analista de vírus da McAfee Guilherme Vênere no ano passado.

Analisando as senhas vazadas esse ano, os especialistas confirmaram que elas são muito fáceis de adivinhar. Eles
descobriram que escolhas realmente bobas abundavam. A frase mais comum nas senhas do LinkedIn, por exemplo, foi “link”.
Não muito atrás, veio a famosa “1234″, uma das senhas mais usadas no mundo todo.

Só para piorar, as senhas, que servem única e exclusivamente para nos proteger, exigem algo muito difícil de nós: memória.

Nossos cérebros não são adequados para recordar as combinações complexas de letras, números e caracteres especiais que são recomendadas (muitos não lembram nem das mais fáceis).

Isso significa que nós ainda anotamos as nossas senhas (e as guardamos, estupidamente, junto com nosso computador, nosso cartão de credito, e assim por diante).

Além disso, o “Esqueceu sua senha?” está entre os links mais populares em sites – e entre os mais perigosos, já que muitas vezes exige apenas o nome do seu animal de estimação ou time do coração, coisas facilmente determináveis a partir do Facebook, por exemplo.

Então como proteger seus dados, seu dinheiro, sua vida na internet? Certamente, com senhas não é possível.

Como são feitas as autenticações
Os profissionais de segurança afirmam que existem “dois fatores” de autenticação da identidade de alguém que servem como uma forma de “duplo controle” para autorizá-la.

Tradicionalmente, esses dois fatores incluem “algo que você tem” e “algo que você sabe”. Por exemplo, um cartão de crédito é “algo que você tem”, e um código PIN (a senha) é “algo que você sabe”.

Não é de hoje que temos ouvido falar sobre sistemas de autenticação usando biometria, como o mapeamento de retina e reconhecimento de voz. Esses sistemas ainda não são utilizados amplamente, mas já atuam em instalações que podem arcar com suas despesas.

Senhas biométricas expandem as possibilidades para a categoria “algo que você é”. Um exame de retina ou impressão digital, por exemplo, autentica os usuários com base em algo que eles são, e que, na maioria dos casos, não pode mudar.

Biometria tem uma vantagem decisiva sobre senhas: não conta com a capacidade dos usuários de se lembrar dela. Você é quem sua retina diz que você é. A desvantagem dramática, no entanto, é o risco físico que ela impõe. Quem já assistiu dramas ou filmes de ações envolvendo tecnologia sabe que o bandido nunca hesita em arrancar os olhos do mocinho para ganhar acesso a um local protegido.

As tecnologias mais recentes procuram manter a vantagem da biometria sem criar o mesmo nível de risco físico.

Ou seja, elas envolvem “algo que você faz”, tais como a maneira de andar. Outra ferramenta similar envolve quantificar a maneira única com que usuários teclam, uma técnica chamada de “análise de teclas”. Essas técnicas são chamadas de “comportamentais”, são exclusivas e podem ajudar na autenticação das pessoas.

Comportamentos e perfis
Um novo estudo da Universidade Carnegie-Mellon (EUA) em parceria com uma pequena empresa canadense está investigando se a forma de caminhar das pessoas pode ser usada como uma maneira simples, mas segura de afirmar suas identidades.

Esses e outros traços comportamentais podem formar “perfis” das pessoas que alertam quando não são elas que estão realizando suas atividades protegidas.

O sistema estudado pelos pesquisadores da Carnegie-Mellon usa um “BioSole”, dispositivo inserido em sapatos para avaliar a marcha da pessoa, e se ela corresponde ao padrão distinto do registro existente para verificar a identidade da pessoa.

Outra técnica comportamental promissora se aproveita de uma habilidade que a maioria dos jogadores de videogame conhece bem: os usuários aprendem comportamentos que se tornam automáticos através de jogos.

Mais tarde, eles podem recordar esses comportamentos aprendidos – reconhecer padrões, por exemplo – sem ter que pensar sobre eles. Pesquisadores da Universidade de Stanford e Northwestern (EUA) estão trabalhando em um sistema que “ensina” os usuários a reconhecer um padrão de pontos em uma imagem como um quebra-cabeça, e usá-lo como senha.

Marty Jost, que trabalha com autenticação na empresa Symantec, acredita que técnicas comportamentais são as mais propícias para a próxima geração de “senhas”. “Biometria pode lhe decepcionar.
Por exemplo, quando você mais precisa dela, suas impressões digitais estão sujas e o sistema não as lê direito. A chave para o sucesso é fornecer um segundo fator, que não seja difícil de usar”, opina.

A Symantec está se concentrando em técnicas comportamentais que não necessitam de mudanças dramáticas para os usuários.

Por exemplo, a empresa usa técnicas comportamentais como observar o tipo de atividades que o usuário realiza. Se uma atividade não usual ocorre – como um usuário que normalmente se conecta a partir de Nova York de repente se conectar a partir de Hong Kong -, uma “bandeira vermelha” surge para que os especialistas descubram se houve falha de segurança.

Da mesma forma, um usuário que geralmente transfere pequenas quantias de dinheiro de uma conta é sinalizado se ela ou ele de repente pede uma transferência para um valor muito maior.
“Os dados comportamentais ao longo do tempo desenvolvem um perfil”, disse Jost. “Podemos analisar esses padrões sem ter que envolver o usuário”.

A tolerância do usuário para tomar precauções extras de segurança depende da motivação. Alguns métodos “exóticos” de precaução já estão em uso hoje em dia quando as circunstâncias incentivam a sua utilização.

Em áreas de alta criminalidade no Brasil, por exemplo, máquinas que detectam os padrões de fluxo de sangue na palma da mão de um usuário foram implantadas. Nos EUA, nos locais onde as taxas de roubo de caixas eletrônicos não são publicadas pelos bancos, um crime dessa natureza rende aos ladrões mais de 10 vezes mais do que em aéreas mais bem protegidas.

Enquanto isso, os sistemas existentes de reconhecimento facial e de voz, como o “Unlock Face” da Samsung e o Siri da Apple, ajudam os consumidores médios a se acostumar com a biometria em suas vidas cotidianas.

Apesar dos avanços tecnológicos e da alta taxa de crimes cibernéticos, será que as senhas vão mesmo desaparecer de vez?

“Acho que a consciência do problema está crescendo rapidamente: é muito fácil adivinhar senhas, e, usando outros tipos de sistemas, você pode superar isso. Então será que haverá uma revolução nas senhas? Não tenho certeza. Mas espero que sim”, argumenta Jost.[NBCNews]

Fonte: http://hypescience.com/como-seria-a-internet-sem-senhas/ - por Natasha Romanzoti

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Projeto Musicalidade sem fronteiras do Colégio O Saber

Há 05 anos, o Colégio O Saber, criou uma forma original de incentivar o ensino da Língua Inglesa.

Partindo do interesse dos alunos pelo exercício do idioma através de músicas, o colégio criou o Festival de Música Inglesa, onde no ano seguinte para incrementar e valorizar a língua espanhola foi criado o Festival de Musica Hispânica.

No ano de 2012 sente-se a necessidade de acrescentar a Língua Portuguesa e eis que surge o Projeto Musicalidade sem Fronteiras, projeto esse que tem como objetivo incentivar os alunos a desenvolver o gosto pelo idioma e cultura inglesa, hispânica e Brasileira. No ano decorrente temos a participação de estudantes da Alfabetização ao 9º ano do Ensino Fundamental.

O Projeto será realizado nesta sexta-feira, 28 de setembro, a partir das 18 horas, na quadra Emílio de Oliveira.

Coordenação do evento

Pesquisadores descobrem como eliminar o medo do cérebro

Método, testado na Suécia, é relativamente simples

Pesquisadores da Universidade de Uppsala, na Suécia, descobriram que é possível eliminar do cérebro o sentimento de medo. E o método é relativamente simples.

Tomas Ågren, doutorando no Departamento de Psicologia - supervisionado pelos professores Mats Fredrikson e Tomas Furmark - mostrou como isso é feito.

Quando uma pessoa aprende algo, uma memória de curto prazo é criada com ajuda de um processo de consolidação, que é baseado na formação de proteínas. Ao lembrar daquilo, a memória se torna instável por um tempo e só volta ao normal após outro processo de consolidação.

Isso significa que não nos lembramos do que aconteceu originalmente, mas sim da última vez em que havíamos lembrado daquilo. Portanto, interrompendo a reconsolidação após a lembrança, pode-se afetar o conteúdo da memória.

No estudo, pesquisadores mostraram imagens neutras a candidatos e simultaneamente aplicavam cargas elétricas, associando a imagem ao medo da dor. Para ativar essa percepção, a imagem era mostrada sem a carga.

Em um grupo experimental, o processo de reconsolidação foi interrompido com ajuda de uma apresentação repetida da mesma imagem. Neste grupo, o medo associado àquilo desapareceu.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/negocios/digital_news/noticias/pesquisadores-descobrem-como-eliminar-o-medo-do-cerebro

terça-feira, 25 de setembro de 2012

O dia de hoje

Certo dia um professor estava aplicando uma prova e os alunos, em silêncio, tentavam responder às perguntas com certa ansiedade.

Faltavam uns 15 minutos para o encerramento quando um jovem levantou o braço e disse: “professor, pode me dar uma folha em branco?”

O professor levou a folha até sua carteira e pergunto-lhe por que queria uma folha em branco, e o aluno falou: “eu tentei responder às questões, rabisquei tudo, fiz uma confusão danada e queria começar outra vez.”

Apesar do pouco tempo que faltava, o professor confiou no rapaz, deu-lhe a folha em branco e ficou torcendo por ele.

A atitude do aluno causou simpatia ao professor que, tempos depois, ainda se lembrava daquele episódio simples, mas significativo.


Assim como aquele aluno, nós também recebemos de Deus, a cada dia, uma nova folha em branco. E muitos de nós só temos feito rabiscos, tentativas frustradas, e uma confusão danada.

Outros apenas amassam essa nova página e a arremessam na lixeira, preferindo se omitir, enganando-se.

Talvez hoje fosse um bom momento para começar a escrever, nessa nova página em branco, uma história diferente, visando um resultado mais feliz.

Assim como tirar uma boa nota depende da atenção e do esforço do aluno, uma vida boa também depende da ação e da determinação de cada um como cidadão.

Não importa qual seja sua idade, sua condição financeira, sua religião.... Tome essa página em branco e passe sua vida a limpo com mudanças de atitudes.

Pense que mesmo não tendo pedido Deus lhe ofereceu uma folha em branco, que é o dia de hoje.

Por isso, não se permita rabiscar ou escrever bobagens nesta nova página, nem desperdiçá-la.

Aproveite essa nova chance e escreva um capítulo feliz na sua história.
Não poupe as palavras: consciência, cidadania, verdade, honestidade, dignidade, igualdade, fraternidade, esperança, fé e mudança.

Assim, ao terminar de escrever esse novo capítulo da sua vida, você não verás rasuras nem terá que reescrevê-lo em tempo algum, porque foi escrito com nobreza e sabedoria.

Escreva uma nova página na sua vida e na história política de Itabaiana. Em 7 de outubro, vote limpo e pelas mudanças com consciência, cidadania e responsabilidade, porque desta decisão dependerá o seu futuro e de todos os itabaianenses em relação à saúde, educação, segurança e trabalho.

Pense nisso!

O texto foi adaptado por José Costa de um autor desconhecido.

Quais são os alimentos mais nutritivos que existem?

Não existe nenhuma supercomida que concentre em si todos os nutrientes de que a gente precisa. Como cada grupo de alimentos tem uma função específica, o ideal é construir um cardápio diário que inclua todos os nutrientes indispensáveis para o organismo:

1. Proteínas: ajudam na formação da massa muscular e do sistema imunológico.
2. Carboidratos: fornecem energia para o corpo realizar todas as suas funções vitais.
3. Gorduras: dão uma dose extra de energia, previnem doenças e facilitam a absorção de vitaminas.
4. Fibras: ajudam na digestão e no controle dos níveis de açúcar e colesterol do sangue.
5. Vitaminas e minerais: evitam doenças e reforçam as funções de defesa do corpo.

Uma dieta legal inclui esses cinco grupos de nutrientes, mas tem outro ponto importante: é preciso mandar para dentro esses itens sempre, mas sem exagero. Seguindo esses preceitos, elegemos um top 5 de alimentos nutritivos e indispensáveis no dia-a-dia: peixe, arroz integral, azeite de oliva, vegetais crus e frutas amarelas. No quadro ao lado, a gente explica por que cada um deles é importante e qual a melhor forma de devorá-los. Tá certo, pode não ser o menu dos seus sonhos, mas a boa notícia é que ninguém precisa abrir mão de todas as comidas que dão prazer.

Afinal, um outro segredo da alimentação saudável é saber combinar bem o que você come, tirando de cada acompanhamento os melhores nutrientes que ele tem. Por exemplo, você é fã de um churrascão? Antes da carne, coma um prato de salada para facilitar a digestão. Depois, escolha carnes não muito gordurosas, não detone na quantidade (não precisa engolir um boi inteiro!), acrescente um arroz integral cheio de fibra e pode até atacar uma fruta de sobremesa. O sacrifício não vai ser tão grande e seu corpo vai agradecer!

Quinteto saudável
Peixe, arroz, azeite, verduras e frutas reúnem o supra-sumo de que seu corpo precisa.

ARROZ INTEGRAL
POR QUE É IMPORTANTE: Qualquer tipo de arroz tem muito carboidrato, mas o integral leva vantagem sobre os outros pois sua casca tem mais fibra, vitaminas e sais minerais.
VAI BEM COM: Verduras verde-escuras, como espinafre e brócolis, que são fontes de ferro e fibra, ou sozinho mesmo.

VEGETAIS CRUS
POR QUE SÃO IMPORTANTES: Alface, acelga, cenoura e beterraba regulam o organismo, possuem fibra, vitamina C e ferro. A aveia e o brócolis também têm esses nutrientes.
VAI BEM: Como primeiro prato, antes da refeição. Isso permite melhor absorção de suas vitaminas e minerais, além de facilitar a digestão do que será ingerido em seguida.

AZEITE DE OLIVA
POR QUE É IMPORTANTE: Oferece a chamada gordura monoinsaturada, que não gruda nas paredes das artérias e tem propriedades antioxidantes, prolongando a vida das células.
VAI BEM COM: Folhas verde-escuras, frutas amarelas, castanhas e gema de ovo (no máximo quatro por semana, para não aumentar o colesterol).

FRUTAS AMARELAS
POR QUE SÃO IMPORTANTES: Abacaxi, banana, manga, mamão e todas as frutas com casca ou polpa amarelada têm muita fibra, carboidratos e vitamina A.
VAI BEM: Como sobremesa e com uma saladinha de entrada, pois a vitamina A é mais bem absorvida na presença das gorduras vindas da refeição.

PEIXE
POR QUE É IMPORTANTE: É uma rica fonte de proteínas. Além do peixe, a soja, o iogurte, o leite, a carne de vaca, o frango e o ovo têm altas doses desse nutriente.
VAI BEM COM: Verduras cruas ou frutas. As vitaminas desses alimentos ajudam o organismo a aproveitar as substâncias que o peixe fornece.

Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/materia/quais-sao-os-alimentos-mais-nutritivos-que-existem

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Doenças transmitidas por animais domésticos

"Na maioria das vezes os animais domésticos fazem parte da família. Porém estes animais transmitem diversas doenças perigosas. Saiba quais são e como fazer para preveni-las".

Muitas pessoas, apesar de amarem os animais domésticos, têm receio das doenças transmitidas por eles. O pêlo, a saliva, as patas, as fezes e a urina de gatos e cachorros abrigam diversos microorganismos capazes de provocar doenças. Mas estas doenças não serão um problema se você souber como evitá-las. Basta tomar cuidados como vacinação e consultas periódicas ao veterinário, mesmo com seu animal sadio.

Entre os cuidados para evitar as doenças, alguns são fundamentais: não compartilhar alimentos ou cama com os animais, evitar carinhos como beijos ou lambidas muito próximas ao rosto, recolher rapidamente as fezes e urinas dos animais, procurar assistência médica imediata sempre que alguém for mordido.

A raiva

A doença mais conhecida e que mais causa medo é a raiva. Uma doença que mata em 100% dos casos. É provocada por um vírus que ataca o cérebro e os nervos, gerando distúrbios de comportamento, causando muita dificuldade para respirar e para engolir até mesmo água.

Este vírus é transmitido por cão, gato, primatas, cavalo ou morcego, tanto pela mordida quanto pela saliva, se esta entrar em contato com mucosas ou com alguma lesão de pele. Por isso existe a vacinação anual (a partir dos 4 meses de idade) dos animais domésticos. E por isso, se você ou qualquer pessoa for mordido por algum desses animais, deve entrar em contato urgente com o seu médico ou com o Posto de Saúde, para tomar as vacinas necessárias e receber a orientação adequada para evitar a doença. É preciso lembrar que o período de incubação é longo, de 10 – 40 dias até sete anos e que manifestações iniciais em humanos são inespecíficas. No entanto, duas são mais peculiares: alteração da sensibilidade da pele e insônia. O animal mordedor deve ser mantido preso, vivo e em observação. O cão raivoso perde o apetite, baba muito, anda sem rumo e tem crises de furor durante as quais morde as pessoas ou outros animais.

Alguns estudos mostram que as mordidas de animais são a quarta principal causa de acidentes em crianças menores de nove anos. Sendo assim, vale lembrar que, mesmo quando elas não provocam raiva, deixam feridas que podem se infectar e têm que ser cuidadas adequadamente.

As doenças de pele

A sarna é transmitida por cão, gato, coelho e cavalo, através do contato direto (pegar no colo, por na cama, etc) com o animal doente. Para evitá-la, mantenha seu animal sempre de banho tomado (pelo menos a cada 15 dias) e troque semanalmente os panos das caminhas/casinhas. Se ele apresentar coceiras, leve-o a um veterinário.

As micoses são transmitidas pelo contado direto com cão, gato ou coelho doentes. Para evitá-la, não deixe seu animal dormir em locais úmidos, e mantenha a casinha limpa. Caso apareça queda de pêlo, consulte um veterinário.

Mas as doenças mais comumente transmitidas por cães e gatos vêm dos pêlos e da saliva, que geram problemas alérgicos tipo bronquite asmática ou rinite alérgica.

Outras doenças transmitidas pelos animais domésticos

A brucelose é transmitida por vacas, cabras, porcos e cães através das secreções vaginais, fetos e restos de parto ou da ingestão de leite cru ou queijo fresco provenientes de animais contaminados. Os machos contaminam as fêmeas no acasalamento. Por isso você deve acasalar apenas animais não contaminados, usar luvas se for ajudar as fêmeas no parto, e fazer teste de brucelose antes do acasalamento.

A leptospirose é transmitida pela urina ou pela água contaminada com urina de cães, gatos ou ratos. As "leptospiras", que provocam a doença, penetram através das mucosas, de ferimentos da pele ou da ingestão da água contaminada. É comum aparecerem surtos de leptospirose em épocas de enchentes, quando as pessoas entram em contato com a água da chuva contaminada. Para evitá-la, evite deixar comida a noite para o seu animal (quando você pegá-la pela manhã, ela pode estar contaminada com urina). Combata ratos, vacine seus animais anualmente ou, se você for de uma região onde a doença é comum, a cada 6 meses.

A toxoplasmose é provocada por um germe que habita no intestino dos felinos - nas cidades, o principal é o gato - e chega ao homem pelo contato com as fezes do animal. As mulheres devem tomar um cuidado especial para não pegar esta doença, não ingerindo leite cru nem manipulando carnes cruas sem luvas durante a gravidez e, caso elas já tenham a doença, devem ter um cuidado ainda mais especial para o bebê não nascer com problemas. Os portadores do vírus da Aids também devem tomar muito cuidado, pois a toxoplasmose neles pode ter conseqüências graves e levar à morte.

A criptococose pode ser transmitida por cão, gato, ovinos, primatas e pombos, através da aspiração do pó com o criptococo. Para evita-la, não deixe que os pombos façam ninhos no forro de sua casa e, se for limpar os excrementos, use uma máscara.

A larva migrans, ou bicho geográfico, é adquirida através das fezes dos cães, principalmente na praia, escolas, prédios ou casas onde possa haver areia contaminada com estas fezes. Caso você crie cães, não deixe que eles evacuem nas praias, recolha suas fezes de gramados, parques e calçadas, e faça exames semestrais para tratar os animais doentes. Desta forma, você evita a contaminação de sua família e de outras pessoas.

Outros vermes podem ser transmitidos através das fezes e das lambidas os cães e gatos. O contágio também pode ser pela contaminação da água e dos alimentos com os quais os animais tenham tido contato, ou ainda pela areia contaminada com as fezes.
Além disso, os animais contaminados eliminam constantemente ovos dos vermes que ficam aderidos aos pelos. As pulgas fazem parte do ciclo de transmissão, e a ingestão acidental de pulgas ou de ovos, principalmente por crianças, leva à contaminação. Além do exame de fezes periódico, você deve evitar a infestação de pulgas.

Finalmente, você deve saber que, se quiser realmente ter um animal de estimação, basta, como tudo na vida, cuidar bem dele e ele só lhe trará coisas boas. A sua precaução é que vai afastar o perigo das doenças.

Fonte: http://www.boasaude.com.br/lib/ShowDoc.cfm?

domingo, 23 de setembro de 2012

Proteja o seu coração

Ele é o responsável por manter o corpo em pleno funcionamento e, não por acaso, as complicações cardíacas são as principais causas de morte. Felizmente, com mudanças de hábitos simples, é possível dar ao seu coração todos os cuidados que ele merece

No Brasil e no mundo, os males do coração ainda são os maiores vilões da longevidade, levando a um número espantoso de desfechos desfavoráveis. Só para se ter uma ideia, no último levantamento feito pelo Datasus, as doenças cardiovasculares foram as responsáveis pelo maior número de óbitos no País, chegando a responder por 28% das mortes. Os problemas mais comuns são os derrames e os infartos, que correspondem a 31% e 30% dos óbitos, respectivamente. Outro problema prevalente no Brasil é a hipertensão arterial, que acomete 22,7% da população e aumenta muito os riscos de complicações cardiovasculares. "Tudo isso se deve ao estilo de vida moderno, que inclui sedentarismo, alimentação irregular e rica em gorduras e sal", explica o cardiologista e professor da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG), Márcio Kalil. E a tendência é que, num futuro próximo, esse cenário fique ainda pior, se não acontecerem mudanças importantes. "Até 2050, o Brasil poderá ocupar a posição de liderança em relação às mortes provocadas por doenças cardiovasculares", afirma Ricardo Pavanello, cardiologista e coordenador de pesquisa da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp). Assim, não restam dúvidas de que buscar a informação adequada para adotar estratégias preventivas é um ótimo negócio para quem quer viver mais e melhor. A parte boa da história é que, para manter o coração a salvo, pequenas intervenções rendem grandes ganhos à saúde. Conheça as estratégias certeiras para minimizar os riscos e comece a colocar em prática já!

Até 2050, o Brasil poderá ocupar um preocupante primeiro lugar em relação às mortes provocadas por doenças cardiovasculares.

Não exagere na comida
Além de escolher bem o tipo de alimento que vai à sua mesa, é preciso acertar na quantidade na hora de fazer o prato. O excesso de calorias leva ao sobrepeso, à obesidade e a uma série de doenças crônicas, como a pressão alta e o diabetes, que fazem o risco cardiovascular disparar. Assim, é preciso garantir que estamos comendo exatamente o que o corpo precisa para funcionar. Nem mais, nem menos. Nesse sentido, contar com uma consultoria nutricional será um diferencial. Porém, uma regra prática pode ajudar. "Para determinar a quantidade ideal de carne vermelha, consuma o equivalente ao tamanho da palma da sua mão. O filé de peixe ou de frango pode ocupar a mão inteira. Depois, basta adicionar 4 col. (sopa) de arroz ou massa, 1 concha de leguminosas como o feijão e a lentilha e salada à vontade", indica a nutricionista da Sabor Integral Consultoria em Nutrição Paula Fernandes Castilho.

Conheça o seu fator de risco
Existem fatores que podem ou não ser modificados. Entre eles estão a idade, o gênero e o histórico familiar. Já a pressão e o colesterol altos, o tabagismo, o sedentarismo, o diabetes tipo 2, a obesidade, o estresse, o excesso da ingestão de álcool e sal e gorduras podem ser driblados. Consulte o cardiologista uma vez por ano. Ele analisará os fatores que podem ter relação com a saúde cardiovascular e avaliará o seu tipo de risco, utilizando exames laboratoriais que endossarão essa opinião. Com base nesses dados, o médico vai dar uma orientação mais geral sobre o que você precisa mudar. Esse é, portanto, o primeiro passo para se proteger.

Mantenha a pressão sob controle
A hipertensão aumenta a prevalência de AVC em 40% e de infartos em pelo menos 25%. Portanto, manter os níveis da pressão arterial abaixo de 14 por 9 contribui para evitar o desenvolvimento de lesões no coração e também em outros órgãos, como o cérebro, o rim e a retina. Mudanças nos hábitos de vida muitas vezes são suficientes para ajudar a controlar a pressão, como tirar o sal da comida. Em geral, o brasileiro consome o dobro da quantidade recomendada, que é de seis gramas ao dia. No entanto, em casos específicos, é preciso recorrer à medicação. Daí a importância de se consultar o médico e fazer o acompanhamento regularmente.

Consuma mais peixes
Os peixes de água fria são ótimas fontes de ômega-3, gordura saudável que tem ação comprovada sobre a saúde do coração, já que contribui para reduzir os níveis de triglicerídeos e colesterol no sangue. "A consequência direta é o aumento da fluidez sanguínea e a redução da pressão arterial", diz Patrícia Bertolucci, nutricionista da PB Consultoria em Nutrição. Os peixes mais indicados e fáceis de serem encontrados por aqui são a cavala, a sardinha, o salmão, o arenque e o atum. Eles devem ser consumidos no mínimo duas vezes na semana, cozidos, grelhados ou assados.

Segure a onda do estresse
De acordo com o estudo INTERHEART, realizado com mais de 30 mil pacientes de 50 países, a terceira causa do infarto agudo do miocárdio é justamente a tensão crônica. O desencadeador desse estresse pode ser a morte de um familiar próximo, um rompimento na vida afetiva, a perda de um emprego ou conflitos no trabalho e vida pessoal. Em todas essas situações, os especialistas afirmam que o coração fica mais vulnerável a doenças. E não é de se estranhar, né? Afinal, quem já não sentiu o coração disparar ou apertar no peito nos momentos mais delicados da vida? Por sorte, há artifícios que podem minimizar essa sensação, a exemplo das técnicas de relaxamento e das práticas como a ioga e a meditação.

Evite o cigarro e o fumo passivo
Fumar eleva de modo significativo o risco de desenvolvimento de infarto agudo do miocárdio, tanto quanto de AVC. "O cigarro simplesmente dobra a chance de sofrer de doenças cardiovasculares", alerta Kalil. E não é só o coração que o tabaco prejudica, mas também os pulmões, a bexiga e o pâncreas, aumentando a predisposição a diversos tipos de câncer. Não fumar, mas conviver com um fumante, também pode ser perigoso. "Alguns estudos mostram que a fumaça que é liberada do cigarro, pelas laterais, pode ter 400 vezes mais nicotina do que a expirada pelo fumante. Portanto, o fumante passivo está exposto aos mesmos riscos que o ativo", completa o especialista.

Escolha melhor quando for comer em restaurantes
Mesmo comendo fora, dá muito bem para manter a linha e poupar o seu coração. Uma das orientações dos especialistas é dar preferência às carnes magras, como o filé-mignon, o peito de frango e os filés de peixes. Também vale escolher preparações cozidas ou assadas e temperadas com ervas e que, em geral, possuem menos sal e mais propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. "Na hora da sobremesa, escolha as preparadas com frutas, que contêm menos açúcar e são mais saudáveis", aconselha Paula.

Abaixo o colesterol!
Essa gordura é tão importante para o organismo que é produzida independentemente da ingestão alimentar. "Trata-se de uma gordura que tem papel estrutural no corpo humano. Sem ela, é impossível produzir hormônios, a bile e construir a parede celular", explica Kalil. Mas, em excesso, o colesterol pode se acumular nas paredes dos vasos, gerando a aterosclerose. Esse processo pode causar a obstrução dos vasos e a formação de coágulos. "Se isto acontece numa artéria coronária, pode ocorrer um infarto do miocárdio. Já numa artéria cerebral, pode ocasionar um AVC", diz o especialista. Para prevenir o problema, tenha uma alimentação balanceada, pobre em gorduras e pratique exercício regulares. A redução de 10% nos níveis de colesterol em um indivíduo de 40 anos pode, em cinco anos, diminuir o risco de infarto em 50%
A redução de 10% nos níveis de colesterol em um indivíduo de 40 anos pode, em cinco anos, diminuir o risco de infarto em 50%.

Turbine a fruteira
As verduras e frutas de cores variadas são alimentos ricos em antioxidantes, substâncias que previnem a formação de placas nos vasos sanguíneos. "A cenoura, o tomate, a laranja, a uva roxa e as frutas vermelhas são ingredientes que não podem faltar no prato de quem se preocupa com a saúde do coração", garante a nutricionista Patrícia. O ideal é que tanto os vegetais quanto as frutas sejam consumidos diariamente, os primeiros nas duas refeições principais e as frutas no café da manhã e nos lanches.

Aumente o feijão, diminua a batata
O consumo de leguminosas, como o feijão, diminui o risco de problemas de pressão, reduz o colesterol total e o LDL, o chamado colesterol ruim. O grão é rico em fibras, em aminoácidos essenciais que não são sintetizados pelo organismo humano e em substâncias antioxidantes, que contribuem para melhorar a absorção de minerais e eletrólitos imprescindíveis para o controle da pressão arterial. O feijão pode ser consumido diariamente no almoço e no jantar. Uma concha do alimento em cada refeição é suficiente para trazer os benefícios apontados. A batata, por outro lado, é rica em carboidratos que apresentam alto índice glicêmico e, por isso, ao ser digerida, aumenta significativamente os níveis de insulina no organismo. "A alimentação rica em carboidratos, com o passar do tempo, pode levar o indivíduo a desenvolver resistência à insulina, diabetes e até mesmo obesidade", explica Patrícia. Com tudo isso, o risco de o coração falhar aumenta muito.

Capriche nas medidas do azeite
As gorduras monoinsaturadas presentes no azeite de oliva extravirgem aumentam os níveis de HDL colesterol, substância protetora para o coração. "Essa gordura saudável, uma vez associada aos carboidratos das refeições principais, ajuda a equilibrar a carga glicêmica desses alimentos, o que contribui para a diminuição da chance de acúmulo de gordura na região abdominal", afirma Patrícia Bertolucci. E, como sabemos, o aumento da circunferência da cintura é um fator de risco clássico para as complicações cardiovasculares. Além disso, o azeite tem ação anti-inflamatória no organismo, ajudando no controle da resistência à insulina e impedindo a oxidação das células. Para tirar proveito, é preciso consumir 2 col. (sopa) do ingrediente diariamente, sempre à temperatura ambiente.

Petisque a seu favor
Na hora do happy hour, não é preciso se sacrificar e tirar tudo o que gosta do cardápio. Mas também não dá para exagerar. Assim, antes de sair para uma comemoração desse tipo, a dica é fazer uma boa refeição. Daí, fica mais fácil se controlar com os petiscos e as bebidas. Outro truque que funciona é alternar o consumo de bebidas alcoólicas com as não alcoólicas. E, mesmo assim, dê preferência ao vinho que, de acordo com a nutricionista Paula Fernandes Castilho, é rico em resveratrol, substância benéfica para o coração. "Para quem não bebe, vale substituir o refrigerante por um suco natural", aconselha Alessandra Almeida, nutricionista da clínica Andrea Santa Rosa. No mais, evite frituras e embutidos e aposte em combinações que levam mozarela de búfala, peito de peru e em torradas com patês de berinjela e abobrinha, que são mais saudáveis.

Mexa-se cada vez mais
Quem leva uma vida sedentária tem uma condição física pior e, consequentemente, o desempenho do coração de quem não pratica esportes também não é aquelas coisas. A falta de exercícios ainda contribui para a elevação da pressão arterial e para o acúmulo de gordura subcutânea, favorecendo a obesidade, o surgimento do diabetes, o aumento do colesterol e dos triglicerídeos no sangue. Para se prevenir, vale caminhar, correr, pedalar e nadar. As atividades aeróbicas são as responsáveis por aumentar a resistência e a capacidade cardiovascular. Para começar, passeie mais com o cachorro ou deixe o carro na garagem quando for fazer percursos curtos. Com o tempo, vá tornando esses passeios mais longos e frequentes. "O ideal mesmo é se exercitar cinco vezes por semana, por 60 minutos", indica o cardiologista Márcio Kalil.

Dê preferência aos produtos integrais
Eles são fontes de fibras, que ajudam a diminuir a absorção de gordura e de colesterol no sangue. "O que acontece é que o colesterol e a bile se ligam às fibras, que são transportadas para fora do corpo por meio das fezes", explica a nutricionista da PB Consultoria. Além disso, esses alimentos saciam e facilitam o controle do peso. A simples troca do cereal refinado pelo integral nas principais refeições do dia é o suficiente para turbinar a saúde do coração. Assim, prefira o pão integral ao branco, o arroz e o macarrão integrais aos convencionais. Por fim, vale incluir o farelo de aveia e os flocos de quinoa nos lanches, com frutas ou iogurte. "Os alimentos integrais são saborosos e, além de tudo, possuem mais vitaminas e minerais que os refinados. O aporte de zinco, magnésio e vitamina E é significativamente maior nos integrais", afirma a especialista Andrea Santa Rosa Garcia.

Como é retormar a vida após o infarto?
Muitos se perguntam se é possível levar uma vida normal depois de passar por uma experiência como essa. E os especialistas são unânimes em afirmar que sim! Se o atendimento for feito rapidamente, pode até ser que o coração não sofra danos que interfiram diretamente na qualidade de vida. É claro que o tempo de recuperação após o infarto varia de paciente para paciente, mas é aconselhado que o retorno às atividades físicas seja feito ainda na fase de internação, por meio da realização de caminhadas leves. "Em geral, depois de mais ou menos um mês, a pessoa que sofreu o infarto já pode voltar às atividades habituais", afirma o cardiologista Marcelo Cantarelli, coordenador da Campanha Coração Alerta. Apesar disso, o ideal é que esses pacientes redobrem os cuidados, para evitar novos ataques, o que acontece em 18% dos casos, no primeiro ano após o evento. Para essas pessoas, a prática de atividade física frequente e orientada e a adoção de alimentação balanceada, com baixo teor de colesterol, gorduras saturadas, açúcares e sal, são cuidados simplesmente fundamentais. A continuação do tratamento prescrito pelo médico também é essencial para o sucesso. "Muitos dos casos de pessoas que voltam a infartar estão relacionados à suspensão do uso da medicação e à não adoção de hábitos saudáveis de vida. Essas pessoas mantiveram os fatores de risco que o deixaram vulneráveis à doença, como o tabagismo, o sedentarismo, a obesidade e o estresse", alerta Cantarelli.

Fonte: http://revistavivasaude.uol.com.br//saude-nutricao/113/artigo265323-1.asp - por Rita Trevisan e Louise Vernier | Ilustrações Angelo Shuman

sábado, 22 de setembro de 2012

Quais são os países que mais fazem download de música?

Uma nova pesquisa da companhia de estatísticas Musicmetric revelou os países que mais baixam músicas pelo Torrent. O Brasil ficou no top 10 mundial, na quinta colocação. O ouro foi para os Estados Unidos, que é o país de origem do Torrent, programa de compartilhamentos de arquivos online.

Surpreendentemente, a China não apareceu na lista – afinal, eles são conhecidos como os reis da pirataria.

Confira abaixo quantos downloads foram feitos em cada país no primeiro semestre deste ano:

▪ Estados Unidos – 96,7 milhões de downloads
▪ Reino Unido – 43,3 milhões de downloads
▪ Itália – 33,2 milhões de downloads
▪ Canadá – 24 milhões de downloads
▪ Brasil – 19,7 milhões de downloads
▪ Austrália – 19,2 milhões de downloads
▪ Espanha – 10,3 milhões de downloads
▪ Índia – 9 milhões de downloads
▪ França – 8,4 milhões de downloads
▪ Filipinas – 8,4 milhões de downloads

Você faz parte dos milhões de brasileiros que fazem downloads pelo Torrent? Recentemente cientistas da computação da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, descobriram que pessoas que fazem esse tipo de download ilegal possivelmente estão sendo monitorados. Mas pela quantidade de downloads de músicas pelo mundo, parece que ninguém está se importando nem um pouco com isso. [Gizmodo/TorrentFreak]

Fonte: http://hypescience.com/quais-sao-os-paises-que-mais-fazem-download-de-musica/ - por Stephanie D’Ornelas

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Tatu-bola é escolhido como mascote da Copa 2014

Até o dia 28 de novembro desse ano, você pode ajudar a escolher o nome da mascote oficial da Copa do Mundo 2014. Clicando nesta página oficial da FIFA, você pode votar entre as opções “Amijubi”, “Fuleco” e “Zuzeco”. A escolha, no entanto, só se restringe ao nome: seja lá como for batizada, a nova figurinha carimbada das campanhas publicitárias da Copa já tem cara: será um simpático tatu-bola.

A Copa 2014 já tinha seu logotipo oficial e já batizou de “Brazuca” a bola que será usada nas partidas. No último dia 11, a entidade confirmou sua decisão e já patenteou também o tatu-bola. A ideia, apresentada ao Comitê Organizador Local (COL) por uma ONG ambiental em Fortaleza-CE, derrotou as propostas de arara, jacaré e onça que a FIFA também recebeu.

Segundo os idealizadores da mascote, a ideia é chamar a atenção do mundo para o problema da extinção da fauna no Brasil.
Atualmente, 627 das nossas espécies estão em perigo, segundo o Livro Vermelho das Espécies Ameaçadas. O homenageado da vez,Tolypeutes tricinctus (que é nativo de regiões de caatinga e cerrado no Brasil, Paraguai, Bolívia e Argentina), é uma delas.

A tradição da Copa do Mundo em ter mascotes oficiais começou em 1966, quando a Inglaterra resolveu homenagear o animal-símbolo da nação ao criar o leãozinho Willie. De lá para cá, já tivemos bichos símbolos típicos do país-sede, como o galo Footix na França-1998 e o leopardo Zakumi no último mundial, África do Sul-2010, além de escolhas extravagantes, como as criaturas futurísticas Ato, Nik e Kaz, na Copa da Coreia e do Japão em 2002.

Fonte: http://hypescience.com/tatu-bola-e-escolhido-como-mascote-da-copa-2014/ - Stephanie D’Ornelas em

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Como ter um corpo saudável

Para se ter um corpo saudável é preciso formar bons hábitos por toda a vida, dizem especialistas

O envelhecimento é um processo inevitável e comum a todo ser vivo, e há quem tenha essa noção e cuide do seu corpo, zelando por ele como algo precioso e único

Há indivíduos que, realmente, parecem viver sob a máxima “meu corpo, minha casa”. Cuidam de si mesmos com todo o empenho, englobando aí itens como alimentação, atividade física, atenção à pele e aos cabelos e, claro, à saúde de uma maneira geral. Outros, porém, vivem como se seus corpos pudessem se virar por si mesmos, sem um carinho mais atento. E você, a que grupo pertence?

“Nem todas as pessoas se dão conta de que o corpo humano, admitamos ou não, é uma máquina muito frágil, limitada e temporária. Assim como um automóvel ou uma casa, quanto mais atendida em sua manutenção geral, mais durará”, salienta Lenilto Marques de Araújo Júnior, endocrinologista e cirurgião geral pela Santa Casa de São Paulo, professor de prática ortomolecular, diretor da Clínica de Saúde e Estética Espaço Dr. Lenilto, em Barueri, São Paulo.

Em outras palavras, o envelhecimento é um processo inevitável e comum a todo ser vivo, e há quem tenha essa noção e cuide do seu corpo, zelando por ele como algo precioso e único e, dessa forma, fazendo com que se conserve mais. “É o que chamamos, na medicina, de longevidade”, diz o médico, destacando que no outro extremo estão os que se esquecem e não se atentam para o fato. “E, quando se dão conta, já passaram pelo seu melhor tempo, colhendo pelo caminho enfermidades, baixa qualidade e, o pior, brevidade de vida.”

As consequências de quem não tem essa preocupação, ele diz, são extensas. É possível sofrer com envelhecimento da pele e dos órgãos – “o sujeito tem 40 anos, mas parece que já passou dos 50” –, artrose precoce (a famosa dor na juntas), entupimento de vasos (deflagrando infarto, derrames, embolias e tromboses) e doenças cardiovasculares, “que hoje são, sem dúvida, a primeira e grande causa de morte em adultos e idosos”.

Araújo Júnior enfatiza, ainda, que a pessoa terá menor aceitação nos ambientes social e corporativo. “Em uma empresa, havendo dois candidatos com a mesma capacidade intelectual e curricular, será escolhido o mais magro, cuidado e saudável. Os que não se tratam, têm sua autoimagem diminuída, colhendo com isso menor autoestima.”

O cuidado começa pela boca

Segundo o endocrinologista, a alimentação adequada é um dos passos mais importantes para garantir o bem viver. Mas comer direito não é comer demais – pelo contrário, é comer pouco e com qualidade. “Há inúmeros trabalhos comprovando que a vida se prolonga de cinco a sete anos quando se ingere 30% menos alimento no dia a dia. O que importa é priorizar uma dieta coerente, com nutrientes essenciais à saúde, equilibrada e moderada. Nunca encher o estômago, e seguir aquela recomendação de ‘café da manhã de príncipe, almoço de pobre e jantar de mendigo’ – isso em termos de quantidade.”

A nutricionista Lucianna Jardim, mestre em Ciência dos Alimentos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), diretora da Way Diet Nutrição Exclusiva, no Rio de Janeiro, diz que os extremos devem ser evitados. Ela cita como exemplo os peixes que, apesar de ótimos alimentos, em sua maioria, estão contaminados por metais pesados.
“Apesar disso, claro que devemos ingerir esta ótima fonte de proteínas e de ômega 3. Porém, o ideal é fazer um revezamento com outros itens como frango, ovo, quinoa e shitake”, diz a especialista, observando que o menu saudável prima, sempre, pela variedade. Nesse sentido, é essencial incluir todos os tipos de frutas, verduras e proteínas para obter uma ampla gama de nutrientes.

Pensar não no hoje, mas no amanhã

Araújo Júnior adverte que a ditadura pela magreza, aliada ao imediatismo de “querer emagrecer para ontem”, é muito prejudicial. “A maioria se lança em regimes loucos e radicais, que surgem a todo o momento para seduzir os afoitos pelo emagrecimento. O que está provado é que todos eles – das proteínas, da melancia, do abacaxi, da sopa, da revista ‘x’ ou ‘y’ – são ilusórios. Pior: trazem mais danos e rebotes posteriores do que perda de peso real e bem-estar perene. São de resultado imediato, encantam os apressados, porém seu fim é a recidiva.”

Lucianna Jardim completa dizendo que dietas restritas funcionam apenas por pouco tempo. “O corpo tende a se adaptar e gastar menos energia, reduzindo o metabolismo. Há uma grande chance de o paciente retornar aos hábitos antigos assim que afinar.”

Moderação é a palavra-chave

Claro que não basta comer bem. É preciso, também, aderir a outros mandamentos da boa saúde: não fumar, fazer atividade física regular, proteger a pele do sol, priorizar o lazer e o descanso – em vez de focar toda a atenção apenas no trabalho –, dormir direito, ter uma vida social prazerosa, buscar o contato com a natureza, não exagerar na bebida alcoólica, manter-se distante de drogas e trabalhar para ficar bem na parte psicológica – pois ter uma ‘boa cabeça’ é fundamental.

“Se a pessoa levar a sério a ideia de assumir um programa de vida mais saudável, em um prazo muito curto – cerca de 15 dias – já será possível perceber diferença na disposição, no humor, na pele, no intestino, no sono, no emagrecimento. A melhor forma de convencer alguém é com os próprios resultados”, diz Lucianna Jardim.

Não ser sedentário é fundamental, sustenta Paula Motondon, professora de educação física da Academia Competition, em São Paulo, pós-graduada em ginástica postural corretiva e fisiologia do exercício. “O sedentarismo já é classificado como doença pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e atinge grande parte da população.

Traz, como consequência, doenças como diabetes, hipertensão, sobrepeso e dores generalizadas, acelerando o processo de envelhecimento.” A prática regular, desde que equilibrada, promoverá inúmeros benefícios – controle do peso, prevenção de distúrbios e conquista de músculos, ossos e articulações saudáveis. “Mas é preciso fazer pelo menos três vezes por semana, por no mínimo 60 minutos” - alerta.

Lucianna Jardim ainda observa que, a médio e longo prazos, o prejuízo maior da negligência com o corpo é o desenvolvimento de doenças crônicas como as cardiovasculares, câncer, diabetes e obesidade, entre outras.

“Ninguém quer ficar bonito durante apenas um verão. Não existe milagre para apresentar um corpo harmonioso, uma pele viçosa. É preciso ter disciplina, determinação e limite – na alimentação, na prática de exercícios, nos hábitos em geral. Não fumar, não exagerar no álcool, fazer esporte ou ginástica com regularidade e, à mesa, evitar doces, alimentos industrializados e carboidratos simples, como pão branco, biscoitos e bolos. Abusar de frutas, verduras, legumes e gorduras de boa qualidade – como as que estão em castanhas, nozes, abacate, salmão.” Enfim, tratar a si mesmo com o máximo carinho e atenção.

Por isso, o conselho de todos os especialistas é um só: ter sempre cautela e racionalidade, adotando hábitos alimentares e de vida saudáveis e permanentes que só trarão benefícios a longo prazo. “Não se deixe enganar por palpites de leigos. Procure profissionais competentes para ser bem sucedido. O que você irá colher no final será seguro, eficaz, previsível e salutar. Preocupe-se com seu corpo, pois ele é único, frágil, tem data de vencimento e precisa do melhor”, diz a nutricionista.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2012/09/14/para-se-ter-um-corpo-saudavel-e-preciso-formar-bons-habitos-por-toda-a-vida-dizem-especialistas.htm - por Rosana Faria de Freitas

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Qual será o futuro dos computadores?

Junto com a tecnologia, avança sempre a expectativa de como ela estará daqui a algumas décadas. O avô dos chips de computadores, por exemplo, surgiu no ano de 1958, quando o homem já falava em ir à lua, mas poucos suspeitavam que pudesse haver uma rede de computadores ligando as pessoas no mundo inteiro.

Aquele primeiro circuito integrado, criado pelo engenheiro Jack Kilby e sua equipe, tinha apenas um transistor (componente eletrônico que, em chips de computadores, é capaz de fazer a transferência entre dois níveis de tensão – 0 e 1 -, ou “bit”, criando a base do código binário). Já era uma revolução, mas ainda em estado embrionário.

A corrida por chips que pudessem conter mais transistores (dando origem, por consequência, a computadores mais potentes) foi “medida” pelo americano Gordon Moore, um dos fundadores da empresa americana Intel Inside. Ele verificou a tendência, chamada de “Lei de Moore”, de que o número de transistores em um chip dobrou a cada dois anos, em média, desde então.

Atualmente, os cientistas conseguem fazer caber mais de 9 milhões de transistores em um milímetro quadrado. Cada um ocupa o espaço de não mais que alguns átomos. Esse crescimento acelerado levanta um questionamento: os cientistas discutem se existirá um limite à capacidade de evolução dos computadores, que em algum momento alcançariam seu potencial máximo, ou se a possibilidade de desenvolvimento é infinita.

Corrida contra os humanos
Não é de hoje que se debate a possibilidade de os computadores se tornarem mais inteligentes do que os seres humanos no futuro. Mas essa discussão não é restrita ao meio científico: a literatura e o cinema também já criaram muitas obras com base nesse mistério.
O que significa, afinal, uma máquina ser mais inteligente do que cérebro humano? No filme “2001: uma odisseia no espaço”, por exemplo, o cineasta Stanley Kubrick concebeu um computador de bordo de uma nave espacial que começou a sentir emoções quando descobriu que era capaz de errar. Mas não se trata exatamente disso.
Um computador alcançará a inteligência de um cérebro humano quando a sua capacidade de computar dados se igualar à nossa. Para visualizar isso, é preciso imaginar o cérebro como um chip, e os neurônios como transistores, sendo cada um responsável por armazenar um dado. No chip, salvamos informações; no cérebro, fazemos sinapses.
Dito isto, passemos às previsões: o especialista Raymond Kurzweil, que trabalhou a vida toda com chips e escreveu a primeira obra de “futurologia cibernética” já em 1990, estima que os computadores alcancem a inteligência humana já na década de 2020. E a base para isso é a Lei de Moore (aquela do dobro de transistores a cada dois anos), que ainda pode ser considerada válida.
Se as previsões estiverem certas, antes de 2030 já será possível armazenar toda a capacidade de computar informações que nossa mente possui em um computador com o tamanho (em volume) de um cérebro. Em outras palavras, teríamos dentro de vinte anos os primeiros cérebros artificiais.

Os defensores do cérebro
Nem todos acham que já vai haver máquinas mais inteligentes que pessoas em tão pouco tempo. Alguns cientistas, mesmo que aceitem o fato de que o número de combinações binárias vai ultrapassar o de sinapses, não acreditam que isso implique em computadores mais inteligentes do que o Homo sapiens.
Segundo esta corrente, mesmo que um computador possa imitar a estrutura interna de um cérebro, nada garante que poderá de fato funcionar como um. Outro argumento é que a Lei de Moore está com os dias contados. Considerando que os engenheiros já minimizaram o tamanho de um transistor ao nível de átomos, o limite está mais próximo do que se gostaria.
Mas a verdade é que a Lei de Moore, pelo menos por enquanto, ainda não deu sinais de fraqueza. Se isso acontecer, os partidários do cérebro provavelmente estão certos. Caso contrário, prepare-se para ver computadores cada vez mais parecidos conosco.

Ao infinito… e além?
Vamos supor que os computadores realmente continuem evoluindo exponencialmente. Que alcancem o cérebro humano e o ultrapassem. Existe um limite máximo? Não se sabe ao certo. Os cientistas prevêem que os computadores vão chegar a um determinado nível de evolução em que eles mesmos serão capazes de criar máquinas ainda mais poderosas.
Mas uma teoria muito aceita afirma que haverá, de fato, uma fronteira final. Segundo os físicos Lawrence Krauss e Glenn Stark, peritos no assunto, vai chegar um momento em que a tecnologia de comprimir os transistores encontrará sua fronteira final, devido a limitações de matéria.
Esse ponto final no desenvolvimento dos computadores estaria datado para daqui a cerca de 600 anos, segundo as estimativas dos cientistas. Outros defendem que isso não vai acontecer, pois inventaremos uma maneira de contornar esse problema até lá. A certeza, ninguém tem. [Live Science/CNet/How Stuff Works]

Fonte: http://hypescience.com/qual-sera-o-futuro-dos-computadores/ - por Stephanie D’Ornelas

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Conheça os hábitos que espantam o estresse

Monte um cardápio cheio de opções para você relaxar

A combinação entre a correria do dia-a-dia, preocupações, muitas horas extras no trabalho e pouco tempo de descanso basta para incorporar à sua rotina uma companhia mais do que indesejada: o estresse. O ponto de partida para evitar o cansaço e o desânimo é uma dieta equilibrada com carboidratos, proteínas, frutas, hortaliças, leguminosas, minerais e fibras, explica a nutricionista Juliet Marzalek, especialista em nutrição clínica.

Um dos efeitos bastante conhecidos do estresse é a famigerada compulsão alimentar, que também pode desencadear outras doenças, como a obesidade e hipertensão. É importante privilegiar um cardápio que contenha uma variedade de alimentos, pois é a associação correta entre eles que vai fornecer nutrientes na quantidade necessária para nosso corpo, ensina Juliet. A seguir, saiba quais são os principais ingredientes para mandar o extremo cansaço embora.

Coma certo
Uma alimentação adequada fará seu intestino funcionar regularmente. Esse órgão ajuda na produção de serotonina, o poderoso hormônio responsável por controlar o humor e a peça chave para varrer a fadiga da sua vida.

Bons sonhos
Uma noite bem dormida também é pré-requisito para a dieta contra o cansaço. Durante o sono, nosso corpo produz melatonina, um hormônio antioxidante, que vai remover os radicais livres do organismo e proporcionar uma sensação de bem-estar e relaxamento , explica Juliet. Para relaxar; fique longe de estimulantes, como o café, chocolate e álcool, que inibem a produção do hormônio.

Hidrate-se
A nutricionista Juliet Marzalek recomenda muita água para evitar a cefaléia, um tipo bem agudo de dor-de-cabeça. A quantidade diária suficiente varia entre um litro e meio e dois litros. Somente a água consegue hidratar o organismo 100% , alerta a especialista em nutrição clínica.

Serotonina para dar e vender
Alimentos que estimulam a produção de serotonina são mais do que bem-vindos na sua dieta. Banana e abacaxi são ótimas fontes. Fuja dos alimentos com alto índice glicêmico (como o mel, pães brancos, farinhas refinadas, refrigerantes, açúcar e doces), pois darão um pique passageiro ao organismo, fazendo você sentir fome novamente rapidinho. Além disso, eles engordam e muito!

Felicidade é o que interessa
Outra fonte de bem-estar é o triptofano, um aminoácido precursor da serotonina e presente nas vitaminas do complexo B, principalmente, na vitamina B6. Você pode encontrar triptofano no lombo e presunto suíno (fique atento para os cortes magros); nos pães e cereais integrais; leite e iogurte desnatados; queijos (prefira os sem gordura); feijão, lentilha, soja, grão de bico, abacate, gérmen de trigo e levedo de cerveja. Nesse último caso, não vale ingerir a bebida alcoólica, pois o álcool impede a absorção das vitaminas do Complexo B , alerta Juliet Marzalek. Só evite ingerir combinar a ingestão de alimentos ricos em cálcio com outros ricos em vitaminas do complexo B. O mineral dificulta a absorção dessas vitaminas , explica a nutri.

Capriche na vitamina C
Alimentos ricos em vitamina C, como a acerola, mamão, goiaba, kiwi, pimentão, brocólis, salsinha, couve-flor e repolho, são cheios de ácido ascórbico, responsável por melhorar a absorção das vitaminas do complexo B e do ferro, mineral presente nas carnes vermelhas e que participa do transporte de oxigênio nas células, combatendo a indisposição.

A ingestão diária recomendada de vitamina C é de 75 mg para mulheres e de 90 mg para os homens, o que equivale a 3 e 4 frutas, respectivamente. Se você for um fumante, acrescente mais 30 mg a quantidade necessária. Evite megadosagem e ingira os alimentos ou o suco da fruta logo depois de cortados ou preparados para o oxigênio do ar não oxidar a vitamina C , recomenda a nutricionista Juliet Marzalek. E atenção: só tome suplementos de vitaminas e minerais caso haja prescrição médica. Do contrário, eles podem prejudicar sua saúde, em vez de deixá-la tinindo.

Fonte: http://minhavida.uol.com.br/bem-estar/galerias/4035-conheca-os-habitos-que-espantam-o-estresse

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

8 passos para secar a barriga

Não, não vamos falar de dietas milagrosas, mas de truques simples revelados por especialistas em nutrição. Claro que nem por isso você vai deixar de lado os exercícios e a alimentação balanceada - a dupla que combate a gordura pra valer

1. BOTE OS DENTES PARA TRABALHAR
Mastigar bem faz toda a diferença nesse processo de enxugar a barriga. "Quanto mais você fracionar o alimento, mais fácil fica a digestão, o que evita aquele efeito estufa no abdômen", garante Marcella Amar, da clínica Essentiale, no Rio de Janeiro. "Se não mastigamos, há uma sobrecarga no estômago e um aporte maior de fluxo sanguíneo, o que distende essa região", completa a nutricionista e fitoterapeuta Vanderlí Marchiori, de São Paulo.

2. COMA MENOS E MAIS VEZES
Excesso de comida faz volume no estômago. Por isso, diminua o tamanho das refeições principais e faça pequenos lanches entre elas. "Procure também se alimentar sem pressa e em ambiente calmo. Quem come num piscar de olhos tende a engolir mais ar, o que também aumenta a barriga", afirma a nutróloga ortomolecular Tamara Mazaracki, do Rio de Janeiro.

3. PREFIRA OS ALIMENTOS DE FÁCIL DIGESTÃO
Alguns itens, como as frutas, os grãos integrais e as verduras, passam mais rapidamente pelo intestino e azeitam seu funcionamento. Já os de absorção lenta favorecem a fermentação, responsável pelo aspecto de barriga inchada. "Logo, evite comidas gordurosas, como queijos, carne vermelha, grão-de-bico, repolho, couve-flor e doces", recomenda a nutricionista Marcella.

4. CAPRICHE NAS FIBRAS, MAS SEM EXAGERO
Elas ajudam o intestino a funcionar, o que elimina aquele aspecto de abdômen estufado. E estão presentes nas frutas, nas hortaliças e nos produtos integrais, como granola, aveia e linhaça. Mas exagerar na dose pode ter o efeito contrário, provocando cólicas e inchaço. "Para facilitar a eliminação do excesso, é importante beber bastante líquido durante o dia", sugere Vanderli Marchiori.

5. TROQUE OS REFINADOS POR INTEGRAIS
Deixe de lado o pão, o arroz, a farinha e a massa convencional e opte pelas versões integrais. De novo, além de terem mais fibras e ajudarem o intestino a funcionar melhor, esses alimentos baixam o índice glicêmico, o que evita a produção excessiva de insulina, hormônio que estimula o organismo a estocar gordura.

6. MANEIRE NO SALGADO
Evite alimentos muito condimentados e/ou salgados. Excesso de sódio provoca retenção hídrica, responsável pelo aspecto de inchaço no corpo -- inclusive na barriga, claro. "Os condimentos irritam o intestino e aumentam a formação de gases", explica Tamara Mazaracki. Portanto, olho vivo nos vilões: azeitonas, anchovas, salgadinhos em geral, picles, carne seca, defumados e embutidos (salame, presunto, bacon), queijos salgados e muito temperados (gorgonzola, parmesão, roquefort), catchup e molhos prontos para saladas.

7. BEBA ÁGUA, MUITA ÁGUA
Pelo menos dois litros ao longo do dia, mas não durante as refeições, o que dificulta a digestão e favorece a fermentação - e o aumento do volume abdominal. Os líquidos, como água, chás e sucos, além de ajudarem a regular o intestino, permitem também a eliminação do sal. Quanto mais se bebe, mais diluído fica o sódio e mais facilmente ele vai embora com a urina. Mas bebidas gasosas ficam fora dessa, pois dilatam a barriga. "Alimentos ricos em potássio (caso das frutas e dos legumes) são outros que contribuem nessa tarefa de expulsar o sal que ficou sobrando", completa Tamara

8. DÊ UMA CHANCE PARA A GORDURA DO BEM
Já está provado que alguns tipos, como a mono e a poliinsaturada -- em doses moderadas, bem entendido --, agem contra os pneuzinhos, principalmente no abdômen. Além disso, elas são capazes de baixar o índice glicêmico da refeição, o que reduz a produção de insulina -- ela de novo! Por isso, abra espaço no seu cardápio para o azeite de oliva, o abacate e as frutas oleaginosas, como a castanha-do-pará e a amêndoa.

Fonte: http://saude.abril.com.br/edicoes/0301/corpo/conteudo_297143.shtml - Por CARLA CONTE

domingo, 16 de setembro de 2012

10 estranhos fatos sobre o corpo masculino


Com o passar das décadas, alguns conceitos a respeito do organismo masculino ficaram tão estigmatizados que poucas pessoas ainda procuram pesquisá-los. Mas a medicina moderna sente uma necessidade renovada de descobrir mais a fundo alguns quesitos a respeito do homem: características curiosas podem ser encontradas nas facetas física e psicológica dos pais, filhos e maridos pelo mundo. Confira dez revelações pitorescas:

10 – SÊMEN
Pouca gente pensa no sêmen como algo além do elixir da vida, mas a substância tem uma estrutura química muito interessante, composta do líquido seminal (os espermatozoides propriamente ditos) e o líquido prostático. Este é resultado da junção de fluídos de glândulas próximas à estrutura peniana.
A substância é responsável por criar um ambiente à base de frutose e gorduras, no qual os espermatozóides podem nadar, e controla a acidez dos resíduos de urina e da genitália antes de uma relação sexual, além de lubrificar a glande (cabeça do pênis) nestas ocasiões. Para melhorar a qualidade do esperma (tornando-o inclusive mais nutritivo), o homem deve ingerir alimentos ricos em ômega-3. O peixe é o carro-chefe deste cardápio.
Graças a uma cruel ironia da mãe natureza, algumas mulheres são alérgicas ao esperma. Na maioria das vezes, apresentam irritação vaginal como consequência do ato, mas em alguns casos chega a haver até risco de vida para a portadora da alergia.

9 – HÉRNIAS
Muita gente sofre com variados e doloridos e tipos de hérnia, que nada mais são do que um deslocamento, uma protuberância involuntária de algum órgão. Os mais comuns, que atingem tanto homens quanto mulheres, ocorrem no fígado, estômago ou intestino, que incham subitamente como balões quando a pessoa faz algum esforço físico.
Uma das modalidades, no entanto, é 25 vezes mais comum no sexo masculino: a hérnia inguinal. Poucas aulas de saúde sexual da oitava série falam sobre o canal inguinal, uma estrutura de “cabos” que passa pela parede interior do abdômen e vai até os testículos ou o útero.
O tal canal, ao manifestar hérnia, se solta da estrutura que o prende e vai parar na virilha. O paciente sente um abaulamento (algo como sentir algo estranhamente frouxo dentro do corpo) na virilha, e sente dor ao fazer movimentos na região. Para corrigir, só com cirurgia.

8 – MÚSCULO CREMÁSTER
O saco escrotal do homem é biforme: quando ele não está envolvido em ato sexual e a temperatura é amena, em geral ele é relaxado, e os testículos ficam na clássica posição ˜dependurada˜. Quando faz frio ou se o homem está na iminência de uma relação carnal, ele tem a estranha sensação de que o conjunto se torna mais firme, os testículos ficando mais próximos um do outro. O responsável por esse “aglutinamento” dos testículos é um músculo pouco estudado nas aulas de anatomia: o cremáster, que reveste a estrutura escrotal.

7 – PREPÚCIO
Atualmente, a fama de pessoas que praticam a circuncisão recai sobre os judeus e muçulmanos, embora várias culturas tenham esse curioso hábito: quando nasce o menino, uma das primeiras coisas após o parto é a retirada da camada de pele que recobre a glande. Mas quais são, afinal, as diferenças entre um pênis com ou sem prepúcio?
Pouca gente sabe, mas os médicos concordam que homens não circuncidados têm maiores riscos de contrair HIV, devido a uma camada de células no prepúcio que é especialmente vulnerável à contaminação. A circuncisão, segundo os especialistas, ajuda a proteger os seus adeptos da Aids em cerca de 60%. Ponto para os que a fazem. Porém, há também a ideia de que pênis sem prepúcio são menos sensíveis. Ponto para os que não a fazem.

6 – HISTÓRIA DA CIRCUNCISÃO
Conforme dito no item anterior, a retirada da pele que reveste a glane não é exclusividade judaica e muçulmana. Os primeiros registros desta prática datam de 2.300 a.C., no Egito Antigo. Pinturas da época retratam cirurgiões operando a circuncisão em homens adultos, o que é menos comum atualmente.
Foi só no início do século XIX que a circuncisão passou a ser tratada como uma questão médica. Até a recente descoberta de que pode reduzir os riscos de Aids, era atribuído à circuncisão a capacidade de curar comportamentos antissociais e até a paralisia. Por outro lado, acreditava-se que a ausência de prepúcio era responsável pelo declínio da libido nos homens. Nada disso jamais foi comprovado.

5 – LACTAÇÃO MASCULINA
Se um homem tentar amamentar um bebê no peito, provavelmente vai produzir uma cena cômica e a criança certamente não será alimentada. Mas uma bizarra e pouca conhecida característica permite que os homens possam sim soltar leite pelos mamilos.
Isso foi percebido pela primeira vez em 1995, quando um médico americano reparou que pacientes de câncer tratados com estrogênio passavam por um processo hormonal que levava à produção de leite. O corpo masculino, conforme se descobriu, pode ter lactação se estiver sob efeito de medicamentos muito fortes, como tranquilizantes e remédios de tarja preta, ou em casos de extrema fome, quando o organismo faz uma tentativa desesperada de produzir algum material nutritivo.

4 – FLACIDEZ X EREÇÃO
Estudos afirmam que o pênis ereto fica entre duas e três vezes maior, em comprimento e diâmetro, do que o membro flácido. Os médicos concordam, no entanto, que não há como determinar exatamente o quanto uma ereção representa em acréscimo de tamanho. Alguns menores se “agigantam” surpreendentemente antes do ato sexual, enquanto outros um pouco mais compridos não experimentam grande crescimento no estado ereto. A maneira mais próxima de determinar o comprimento de um pênis em riste, segundo os doutores, é esticá-lo ao máximo quando flácido.

3 – O “PONTO G” MASCULINO
Nas mulheres, a busca pelo ponto corporal que proporciona o máximo prazer já mobilizou dezenas de estudos e estimulou a imaginação de milhões de namorados, maridos e amantes mundo afora. Mas será que o homem também teria em seu organismo um mecanismo equivalente?
Aparentemente, sim. E quebra um dos maiores tabus da sexualidade moderna: estudos recentes indicam que o Ponto G masculino está na próstata, justamente o alvo da temida inserção com a microcâmera que povoa os pesadelos de homens de meia idade. Cientistas têm sido levados a acreditar que uma estimulação correta na próstata pode proporcionar ao homem um orgasmo incrível e totalmente diferente do que é experimentado na ejaculação.

2 – ODORES ATRATIVOS
Homem fedem mais do que as mulheres? Sim, fedem. Tanto no suor quanto na urina, o corpo masculino tem maiores taxas de androsterona, que é produzida no fígado a partir da quebra da testosterona e tem a função de passar informações sobre o corpo a partir da liberação de odores. Mas não se trata apenas de cheiros ruins. Conforme apontam estudos recentes, a androsterona desempenha papel na atração sexual a partir de cheiros convidativos às mulheres, de maneira semelhante ao que ocorre com algumas plantas.

1 – GENGIVITE
Tratar displicentemente seus dentes, deixando de passar o fio dental e escovando após cada refeição, já seria um problema grande o bastante se o único médico que você tivesse que visitar fosse o dentista. Mas os malefícios das doenças na gengiva podem influenciar outros males pelo corpo, conforme afirmam pesquisas recentes. Aparentemente, uma gengiva doente está relacionada a problemas no coração, diabetes, a temida artrite reumatoide e até disfunção erétil. Tais relações têm motivos diferentes, e ainda estão sendo investigadas. Independente do que descobrirem no futuro, contudo, é melhor você levantar agora e ir escovar os dentes. [Live Science 1 e 2]

Fonte: http://hypescience.com/10-estranhos-fatos-sobre-o-corpo-masculino/ - por Stephanie D’Ornelas

sábado, 15 de setembro de 2012

Ômega-3 e exercícios físicos retardam envelhecimento

Óleos de peixe

A ingestão diária de ácidos graxos provenientes de óleos de peixe, associada à prática de exercícios físicos, ajuda a retardar o envelhecimento, sugere um estudo realizado na Universidade de Aberdeen, na Grã-Bretanha.

Os resultados da pesquisa mostraram que mulheres com mais de 65 anos que receberam doses diárias de ácidos graxos ricos em ômega-3 ganharam quase o dobro de tônus muscular após se exercitarem, quando comparadas com aquelas que ingeriam azeite de oliva.

O processo de envelhecimento, conhecido como sarcopenia, implica numa perda muscular de 0,5 a 2% por ano e pode implicar em fraqueza e perda de mobilidade em idosos.

Dados dos Estados Unidos mostram que 25% das pessoas com idade entre 50 e 70 anos têm sarcopenia e isto aumenta para mais da metade daqueles com mais de 80 anos.

Ácidos graxos

As voluntárias no estudo praticaram exercícios durante 12 semanas, em duas sessões de 30 minutos de movimentos focados nos músculos das pernas.

A taxa de perda muscular é ditada, até certo ponto, pelo estilo de vida das pessoas, sobretudo o baixo consumo de proteínas e o sedentarismo, conhecidos fatores que aumentam o risco de desenvolver o problema.

Metade delas ingeriu ácidos graxos EPA (ácido eicosapentanoico) e DHA (ácido docosahexanoico), ricos em ômega-3, e a outra metade recebeu um placebo de azeite de oliva para controle.

O tônus muscular das pernas dessas mulheres foi medido antes e depois do experimento, e na comparação, as idosas que ingeriram azeite de oliva aumentaram sua massa muscular em 11% enquanto as que receberam os óleos EPA e DHA tiveram aumento de 20%.

EPA

Nem todos os óleos de peixe apresentam estes benefícios, disse Stuart Gray, um dos líderes do estudo.

"Um dos problemas com muitos desses suplementos é que a quantidade de EPA varia. Uma cápsula contendo 1 grama de óleo de peixe pode conter somente 100 miligramas de EPA e outras podem conter 400 miligramas".

Ele aconselha que aqueles que desejam melhorar sua ingestão de ômega-3 deveriam ingerir suplementos que contenham os níveis mais altos de EPA e DHA.

Com informações da BBC

Fonte: http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=omega-3-exercicios-fisicos-retardam-envelhecimento&id=8144&nl=nlds

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

8 mudanças no mundo provocadas pelo aquecimento global

Nos últimos 100 anos, as temperaturas globais tem aumentado de 0,74°C em média. Esta mudança parece mínima, mas está acontecendo muito rapidamente – mais da metade desde 1979, de acordo com o Painel Intergovernamental de Mudança Climática.

Apesar de ainda ser difícil determinar o papel das mudanças climáticas sobre qualquer evento meteorológico, as mudanças estão, sem dúvida, acontecendo. Veja aqui como o planeta, as pessoas e outros seres vivos estão respondendo ao aquecimento global:

8 – MOVENDO OS EXÉRCITOS PARA O NORTE
Conforme o gelo ártico se abre, o mundo se volta para os recursos da região. De acordo com o U.S. Geological Survey, 30% do gás natural ainda não descoberto e 13% das reservas de óleo não descoberto mundiais estão no Ártico.
O resultado direto é que as ações militares na região estão esquentando, com os Estados Unidos, Rússia, Dinamarca, Finlândia, Noruega, Suécia e Canadá mantendo conferências sobre a segurança regional e problemas de fronteira.
Várias nações, incluindo o EUA, estão também fazendo exercícios militares no extremo norte, preparando-se para um aumento nas atividades de controle de fronteira e resposta a desastre, em um Ártico mais agitado.

7 – ALTERAÇÃO NAS ESTAÇÕES DE ACASALAMENTO
Conforme as temperaturas se alteram, os pinguins estão mudando suas estações de acasalamento também. Um estudo em março de 2012 descobriu que os pinguins-gentooestão se adaptando mais rapidamente a um clima mais aquecido, por que eles não são tão dependentes do gelo marinho para acasalamento como outras espécies.
E não são só os pinguins que parecem estar respondendo às mudanças climáticas. Abrigos de animais nos EUA notaram um aumento no número de gatos de rua e filhotes, devidos a estações de acasalamento mais longas para os felinos.

6 – MUDANÇAS EM REGIÕES ALTAS
Uma diminuição na queda de neve no topo das montanhas está permitindo aos alces se alimentarem em locais mais elevados no inverno todo, contribuindo para um declínio nas plantas sazonais.
Os alces têm destruído árvores como os carvalhos silvestres e faias, o que leva a um declínio nas aves canoras, que dependem destas árvores para habitat.

5 – ALTERAÇÕES NOS LUGARES PREDILETOS DE THOREAU
O escritor Henry David Thoreau documentou de forma lírica a natureza em Concord, Massashussets e arredores. Lendo os diários, os pesquisadores constataram o quanto a primavera foi alterada no último século.
Se comparado com o final dos anos 1800, as datas das primeiras floradas para 43 das espécies mais comuns de plantas na área tem se adiantado uma média de 10 dias. Outras plantas simplesmente desapareceram, incluindo 15 espécies de orquídeas.

4 – MUDANÇAS NA ALTA-ESTAÇÃO DE PARQUES NATURAIS
Qual é a época do ano mais movimentada para ver o Grand Canyon? A resposta tem mudado com o passar das décadas, conforme a primavera tem começado cada vez mais cedo.
O auge das visitas nos parques nacionais dos EUA tem se adiantado mais de quatro dias, em média, desde 1979. Atualmente, o maior número de visitantes ao Grand Canyon acontece no dia 24 de junho, comparado com o dia 4 de julho em 1979.

3 – MUDANÇAS GENÉTICAS
Até mesmo as moscas das frutas estão sentindo o calor. De acordo com um estudo de 2006, os padrões genéticos das moscas das frutas normalmente encontradas em latitudes mais quentes estão começando a aparecer com maior frequência em latitudes maiores.
De acordo com a pesquisa, os padrões genéticos da Drosophila subobscura, uma mosca das frutas comum, estão mudando de forma que as populações estão parecendo um grau mais próximas do equador do que realmente estão.
Em outras palavras, os genótipos estão se deslocando de forma que uma mosca no hemisfério norte tem um genoma que se parece mais com uma mosca de 120 a 161 quilômetros mais ao sul.

2 – AFETANDO URSOS POLARES
Filhotes de ursos polares estão sofrendo para nadar distâncias cada vez maiores em busca de icebergs estáveis, de acordo com um estudo de 2011.
A rápida perda de gelo ártico está forçando os ursos a nadarem às vezes até mais de 12 dias de cada vez. Os filhotes de ursos adultos que tem que nadar mais de 48 quilômetros têm uma taxa de mortalidade de 45%, comparados com 18% dos filhotes que têm que nadar distâncias menores.

1 – MAIS ESPÉCIES MÓVEIS
Espécies estão se dispersando de seus habitats nativos a uma taxa sem precedentes: 17,6 km por década, em direção aos polos.
Áreas onde a temperatura está aumentando mais têm as maiores dispersões de espécies nativas. O rouxinol de Cetti, por exemplo, tem se mudado para o norte nas últimas duas décadas mais de 150 km.[Live Science]

Fonte: http://hypescience.com/8-mudancas-no-mundo-provocadas-pelo-aquecimento-global/ - por Cesar Grossmann

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Consumo de álcool antecipa derrame em 15 anos

Álcool e AVC

Existe uma forte correlação entre a ingestão de álcool e a ocorrência de derrames cerebrais.

Um novo estudo mostrou que indivíduos que bebem mais de três doses de bebidas alcoólicas por dia têm o risco de sofrer acidentes vasculares cerebrais (AVC) equivalente ao de indivíduos 15 anos mais velhos.

"O consumo pesado de álcool tem sido identificado de forma consistente como fator de risco para este tipo hemorrágico de AVC, que é causado por um sangramento no cérebro, em vez de um coágulo de sangue como ocorre no AVC isquêmico", disse Charlotte Cordonnier, da Universidade de Lille-Nord (França).

O estudo foi publicado na revista Neurology.

Consumo pesado de álcool

Cerca de 25% dos participantes apresentaram comportamento de "consumo pesado de álcool" - o consumo de três ou mais doses de bebidas alcoólicas por dia, ou o equivalente a 47,3 mililitros diários de álcool puro.

Os indivíduos que fizeram consumo pesado de álcool sofreram AVC com uma idade média de 60 anos - cerca de 14 anos antes da idade média de idade dos participantes que não faziam consumo pesado de álcool.

"É importante destacar que o consumo de grandes quantidades de álcool contribui para uma forma mais grave de AVC em idade precoce em pessoas que não tinham histórico médico significativo", disse Cordonnier.

Com informações da Agência Fapesp

Fonte: http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=consumo-alcool-antecipa-derrame&id=8153

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

10 características do empreendedor de sucesso

Trocar a rotina e a segurança de um emprego fixo pela incerteza de abrir o próprio negócio é algo que poucas pessoas estão dispostas a fazer. Será que você, leitor, faz parte desse grupo? Se tiver algumas (ou, quem sabe, todas) das características listadas a seguir, é provável que a resposta seja “sim”.

1 – TOLERÂNCIA AO INESPERADO
“Empreendedores de nascença conseguem lidar com a tensão do desconhecido, agir diante da incerteza e abraçar o surpreendente”, aponta a psicóloga Tania Luna, cofundadora da Surprise Industries. “Não empreendedores têm uma necessidade muito maior de segurança e certeza, o que pode ser ruim para empresas que desejam inovar”.

2 – VISÃO CRIATIVA
Pensar de um modo diferente do convencional pode ser essencial na hora de abrir um negócio e, mais ainda, de manter uma empresa inovadora.
“Cada dia é uma nova aventura para os empreendedores, que estão constantemente sonhando e criando novos projetos em suas mentes”, destaca Paula Conway, fundadora da empresa de marketing e relações públicas Astonish Media Group.

3 – DISPOSIÇÃO PARA TRABALHAR (MUITO)
Quem nunca pensou, enquanto fazia hora extra, algo como “se eu fosse dono da empresa, não teria que trabalhar além do expediente”? Para Kari DePhillips, da empresa de marketing digital The Content Factory, estar disposto a trabalhar intensamente é uma marca registrada de quem nasceu para ter seu próprio negócio. “Ao menos duas vezes por semana, essa gente trabalha por 12 horas diárias”, diz, contrariando a ideia de que os empreendedores estariam livres de “esticar o expediente”.
“Não significa que eles não tirem folga ou saiam de férias, mas, quando estão trabalhando, estão focados”, acrescenta DePhillips. Assim, não se trata apenas do número de horas trabalhadas, mas do esforço e da disposição dedicados ao trabalho.

4 – NÃO GOSTAR DE TRABALHAR PARA OS OUTROS
Existem pessoas que não gostam de receber e seguir ordens porque preferem estar no comando. De acordo com Mustafa Khalifa, CEO e fundador da empresa Boxer Watches, essa é uma característica daqueles que nasceram para ser empreendedores.
“Eles não entendem por que deveriam trabalhar duro para construir o sonho de outra pessoa quando podem trabalhar para construir o seu próprio sonho”, afirma. Assim, para Khalifa, os empreendedores estariam dispostos a trabalhar horas fazendo o que gostam de fazer, criando algo que é importante para eles.

5 – DESEJO DE MELHORAR
Para a coach Teri Johnson, a cada novo projeto que encontra, o empreendedor nato automaticamente começa a buscar formas de melhorá-lo. “Você pode ouvi-lo dizer ‘eles venderiam mais se tivessem mais visibilidade nas ruas’ ou ‘eu adoro este produto, mas deveriam melhorar a embalagem’”, aponta.

6 – DISPOSIÇÃO PARA ERRAR
Fundar uma empresa, iniciar um novo projeto, lançar um produto… Todas essas decisões envolvem riscos e, de acordo com Jason Park, diretor associado do Council for Entrepreneurial Development, um empreendedor está preparado para testar ideias que podem realmente falhar. “O importante da falha é que ela ensine ao empreendedor algo vital para seu negócio e o faça seguir adiante”, destaca Park.

7 – HABILIDADE PARA SOLUCIONAR PROBLEMAS
Quem vê uma empresa funcionando muitas vezes sequer imagina a quantidade de problemas que surgem diariamente e precisam ser resolvidos sem demora. Para a arquiteta de estratégias digitais Holly Kile, os bons empreendedores não apenas solucionam problemas. “Eles também tendem a identificar problemas muito antes que outras pessoas os vejam, e então procuram criar a solução”, diz.

8 – DISPOSIÇÃO PARA “SUJAR AS MÃOS”
O empreendedor nato, diz Millie Tadewaldt, diretora da Sandbox Industries, está disposto a realizar cada parte do trabalho, não importa o quão indesejável possa ser. “Ele não vai fugir do trabalho duro”, afirma. Ela lembra que ter conhecimento sobre cada aspecto de seu negócio é importante para que o empreendedor possa otimizar os processos e ser um bom gerente.

9 – VISÃO DE POTENCIAL
Muitos empreendimentos que hoje são mundialmente reconhecidos não existiriam se os seus fundadores não tivessem encontrado potencial onde ninguém mais estava olhando. Isso exige um tipo diferente de visão. “Pode significar comprar uma companhia que não está indo bem e ver o potencial de reverter a situação”, exemplifica o coach Jaime Tardy.

10 – NÃO TER MEDO DE COMEÇAR CEDO
Embora haja empreendedores que decidiram abrir o próprio negócio depois de muitos anos como empregados, não é estranho vermos jovens fundando empresas (e conquistando o sucesso). “Eles não esperam para ganhar experiência o bastante, terminar a faculdade ou ganhar a permissão de alguém”, diz Justin Palmer, fundador da companhia MedSaverCard.
E então, leitor? Você é um empreendedor nato ou não?[Live Science]

Fonte: http://hypescience.com/10-caracteristicas-do-empreendedor-de-sucesso/ - por Guilherme de Souza