quinta-feira, 30 de junho de 2016

Cuidados que o hipertenso deve ter

Especialistas explicam quais são as recomendações necessárias para quem sofre com a doença

Segundo o relatório anual da Organização Mundial da Saúde (OMS), um a cada três adultos sofrem com a hipertensão. Porém, por ser uma doença sem sintomas significativos, a maioria dessas pessoas não sabem que tem, o que a torna perigosa.

Por isso, consultar o médico regularmente para fazer exames de rotina e ter um cardápio equilibrado é essencial para garantir uma vida saudável. Além também de medir a pressão mensalmente. Se a hipertensão não for acompanhada pelo especialista, ela pode aumentar o risco de acidente vascular cerebral, entre outras complicações cardíacas.

Quem sofre com a hipertensão precisa tomar certos cuidados e se atentar à alimentação. Isso porque o consumo de certos tipos de alimentos pode elevar ainda mais a pressão arterial, o que traz sérios problemas à saúde.

Alimentos proibidos e permitidos
Uma das atitudes principais que o hipertenso deve ter é evitar alimentos salgados. “O consumo excessivo de sal deve ser evitado. Tanto aqueles que adicionamos na comida, como os alimentos que contém muito sal ou sódio em sua composição ou preparo. Lembrando que não são somente os alimentos salgados que contém sal (sódio), os doces também”, explica a nutricionista Raquel Maranhão da Clínica BeSlim.
Segundo Raquel, existem estudos que mostram que alguns alimentos não aumentam a pressão. “Há certos alimentos com um menor risco de elevação da pressão, como aqueles ricos em fibras: verduras e cereais integrais; cálcio: laticínios; ácido graxo e ômega 3: alguns peixes, como a sardinha e salmão; linhaça e potássio: soja, feijões, batata e laranja”, sugere.
Porém, antes de tomar qualquer medida, é preciso consultar o especialista para verificar qual tipo de tratamento é ideal para o seu organismo. “O cardápio é feito de acordo com a quantidade de calorias necessárias para a pessoa”, comenta Raquel.

Cardápio do hipertenso
Composto basicamente pelos alimentos naturais, a refeição do dia-a-dia é feita de acordo com a necessidade do paciente. “São refeições com quantidade reduzida de sal e adição de temperos; a substituição de alimentos com quantidades importantes de sal por aqueles com quantidade reduzida em sua composição e preparo, como o queijo branco sem sal, evitando em especial, aqueles industrializados”, exemplifica Raquel.
Evitar alimentos com sódio, como o pão francês e carne seca é recomendado. “Os sucos concentrados e a cafeína também devem ser retirados do dia-a-dia do hipertenso”, comenta a nutricionista Lila Valente.
É importante também consultar o médico de seis em seis meses. Para quem tem histórico de hipertensão na família, recomenda-se medi-la, pelo menos, uma vez por semana.


quarta-feira, 29 de junho de 2016

7 sintomas que você nunca deve ignorar

Fique de olho nos sinais que o seu corpo dá, eles podem dizer muito sobre a sua saúde

No dicionário, sintoma é definido como fenômeno indicador da existência de uma doença. O significado não poderia ser mais específico, mas na maior parte das vezes, acabamos ignorando um mal-estar acreditando não ser nada grave.

Na verdade, todos os sinais que o corpo envia podem ser indicativos de doenças mais sérias, para as quais devemos estar sempre alertas. Conheça agora 7 sintomas que nunca devem ser ignorados e se identificar algum deles, procure um médico imediatamente.

1 – Dores constantes
Uma boa dose de descanso e um relaxante muscular podem ajudar a aliviar a dor causada pelos primeiros dias de exercícios na academia ou por uma noite mal dormida. Mas se as dores no corpo se estendem por semanas e sem explicação, melhor procurar o médico.
Dor nas articulações e rigidez muscular podem ser sinal de lúpus, uma doença autoimune que atinge em sua maioria mulheres entre 30 e 40 anos. O especialista pode sugerir mudanças de estilo de vida e orientar sobre os repousos juntamente com a prática de exercícios para ajudar a reduzir os desconfortos.

2 – Sede excessiva
A sensação de sede que não passa mesmo depois de beber bastante água, principalmente se estiver aliada ao aumento de idas ao banheiro para urinar e à perda de peso sem motivo aparente, é um sinal gritante de que é preciso ficar alerta. Esses sintomas são característicos do diabetes do tipo 2, que se não for controlado, pode levar a acidente vascular cerebral, cegueira e dobrar o risco de doenças cardíacas.

3 – Fadiga
A exaustão pode ser mais do que um sinal de que a rotina está muito puxada, de que você anda dormindo mal ou chegou ao limite do cansaço.
Quando sair da cama parece uma missão pra lá de complicada e não há aparentemente nenhuma mudança no estilo de vida que possa ser apontada como culpada, a causa pode ser simples, como uma anemia, ou indicar algo mais complicado, como um câncer. A fadiga é uma maneira do seu copo e lhe dizer que algo está errado, portanto, ouça.

4 – Visão embaçada
Você tem dificuldade para decifrar letras miúdas? Pois então é hora de marcar uma consulta com o oftalmologista. Embora mudanças na visão, principalmente de perto, sejam normais à medida que envelhecemos, visão turva constantemente ou alterações súbitas podem ser um sinal precoce decatarata, problemas na retina, diabetes ou pressão alta.

5 – Sexo doloroso
Se as relações sexuais tem sido dolorosas, informe seu ginecologista. A secura vaginal pode ser um problema simples, facilmente corrigido com o uso de lubrificantes que tornam a penetração menos desconfortável.
Entretanto, também pode indicar infecção vaginal, mioma no útero ou talvez algo mais grave. Um exemplo é a endometriose, problema que afeta principalmente mulheres entre 30 e 40 anos e surge quando o revestimento do útero cresce fora da região pélvica e vai parar em diferentes partes do corpo, causando períodos muito dolorosos. Além de permitir apreciar o sexo sem dores novamente, o tratamento para endometriose é fundamental porque a doença pode causar infertilidade.

6 – Azia
Fazer uso de um antiácido após uma refeição pesada é comum, mas se você precisa dele pelo menos uma vez por semana, procure um especialista. O médico pode receitar uma solução temporária para inibir a queimação causada pelos ácidos estomacais, mas é preciso fazer exames e descobrir as causas do problema para encontrar soluções duradouras, como uma dieta balanceada ou perda de peso.

7 – Dificuldade para lidar com decepções
O fim de um relacionamento te deixa deprimida por meses? A demora para ser atendida em uma loja é um motivo capaz de fazer com que você perca a cabeça? Fique de olho. A falta de resistência a situações estressantes ou reações exageradas que as pessoas costumam descrever como estresse podem ser sinais de depressão.
Muitas pessoas deprimidas nem desconfiam do problema e se descrevem apenas como “dramáticas por natureza”. Quanto mais cedo a pessoa procurar um médico ou terapeuta, maiores as chances de recuperação rápida.


Gordura abdominal: o que a causa e como eliminá-la

Mesclar exercícios cardiovasculares com a musculação e evitar alimentos com açúcar são orientações fundamentais

Se você não sofre com este problema, já deve, ao menos, ter ouvido alguém reclamar da “barriguinha”, geralmente, difícil de eliminar! Até mesmo algumas pessoas que passam por um emagrecimento, muitas vezes, se queixam que perderam medidas em todas as partes do corpo, mas ainda gostariam de perder mais um pouco de “barriga”.

A temida gordura abdominal pode incomodar qualquer pessoa, independentemente da idade. Costuma gerar um desconforto um pouco maior nas pessoas mais vaidosas.

Algumas pessoas acreditam que as mulheres têm mais “tendência” a acumular este tipo de gordura do que os homens. Mas, de acordo com Felipe Rocha, profissional de educação física da Just Fit, isto não é verdade. “Tanto no homem quanto na mulher existe o acúmulo de gordura abdominal por causa dos maus hábitos alimentares e sedentarismo. O homem, por ter uma característica androide, pode localizar mais a gordura no abdômen; e a mulher, por ter a característica ginoide, pode localizar mais a gordura na região do quadril e membros inferiores. Mas a variedade dos biótipos do ser humano pode inverter ou mesclar tais fatores”, destaca.

Causas do acúmulo de gordura no abdômen
A nutricionista funcional Helouse Odebrecht ressalta que, fisiologicamente, o corpo feminino tem um percentual de gordura superior ao corpo masculino. “Mas isso é uma questão biológica natural. Isso porque a mulher tem depósitos de gordura, por exemplo, para produção de leite, devido a suas estruturas corporais, hormônios, gestação e outras particularidades que diferem o homem da mulher. Mas o que define o acúmulo de gordura abdominal são os hábitos e alterações metabólicas”, diz.

Helouse frisa que o acúmulo de gordura visceral/abdominal está ligado a maus hábitos de vida, como os citados abaixo:

Sedentarismo;
Consumo excessivo de carboidrato, açúcar;
Consumo calórico maior do que o gasto calórico;
Má qualidade da dieta;
Desequilíbrio metabólico (alterações hormonais, falha no sono, estresse);
Desequilíbrio da bioquímica do corpo (colesterol alterado, diabetes, ou glicose alta, triglicerídeos alto).

A boa notícia, porém, é que, melhorando tais hábitos e estando sempre atenta à sua saúde, é possível diminuir a gordura abdominal e/ou evitar seu acúmulo. Abaixo você confere uma série de dicas dos profissionais para alcançar estes objetivos.

8 passos para eliminar a gordura abdominal

1. Mesclar exercícios cardiovasculares com a musculação: Rocha destaca que mesclar a rotina de exercícios cardiovasculares com a musculação potencializará o gasto calórico e otimizará o metabolismo do indivíduo.

2. Fracionar a alimentação: “ou seja, fazer as três refeições principais, café da manhã, almoço e jantar e lanches intermediários, não ficando mais de quatro horas em jejum. Assim, o seu organismo recebe nutrientes necessários para atividades diárias e não armazena gordura. Porém, as refeições devem ser equilibradas e atender às necessidades”, destaca Helouse.

3. Evitar produtos industrializados: a nutricionista explica que eles são ricos em gordura vegetal e/ou açúcar e/ou adoçante e aditivos químicos, como conservantes e corantes, que são toxinas ambientais e podem desregular o metabolismo.

4. Evitar açúcar: Helouse lembra que é fundamental evitar a adição de açúcar e também alimentos que o contenham em sua composição.

5. Consumir fibras: “elas reduzem a absorção de glicose. Como aveia, chia, amaranto, quinoa, linhaça, arroz integral, frutas e vegetais variados”, diz a nutricionista.

6. Evitar bebidas alcoólicas e refrigerantes: Helouse lembra que é fundamental evitar estes tipos de bebida.

7. Dormir bem: “ter boa noite de sono e não dormir muito tarde (até 23h é o recomendado)”, destaca Helouse.

8. Ingerir líquido: “de preferência, água ou chás sem adoçar”, diz a nutricionista.
“Para reduzir o acúmulo e excesso de gordura abdominal são necessários: uma alimentação equilibrada, com cereais integrais, frutas e vegetais distribuídos ao longo do dia; consumo de fibras como aveia, linhaça, chia nas preparações; ingestão de água, boa noite de sono e prática de exercícios físicos frequentes”, resume Helouse.


terça-feira, 28 de junho de 2016

6 formas simples de cortar calorias da sua vida todos os dias

Se toda vez que você pensa em contar e, principalmente, cortar calorias no dia a dia sofre imaginando as privações que deverá fazer e na quantidade de horas que vai precisar passar na academia, saiba que talvez precise rever os seus conceitos e perceber que existem formas bastante simples de eliminar calorias da sua vida, sem grandes preocupações. Confira abaixo algumas dicas sugeridas pelo site da revista “Health”:

1. Evite comer na frente da televisão. Além de não prestar atenção aos alimentos e na mastigação, hábito importante para a perda de peso, você ainda acaba deixando de eliminar cerca de 300 calorias diariamente.

2. Saia do sofá e, mesmo se estiver com preguiça de ir para a academia, faça uma breve caminhada que, por dia, pode ajudar a eliminar mais de 200 calorias.

3. Troque os utensílios do armário e coma sempre em pratos menores. A prática simples engana a fome e faz com que você coma até 20% do que está acostumada.

4. Não despreze a importância do sono para o processo de emagrecimento. Além de aliviar o estresse e a ansiedade, uma boa noite de sono ainda reduz a fome e a vontade de comer alimentos menos saudáveis.

5. Aposte no tradicional cafezinho, sem açúcar, claro, que, com moderação, pode ajudar a queimar até 700 calorias todos os dias.

6. Cuidado com os acompanhamentos das saladas. Aprenda a selecionar e sempre faça uma escolha entre, por exemplo, queijo e nozes, mas nunca ambos na mesma refeição.


segunda-feira, 27 de junho de 2016

5 vilões nutricionais do coração

Com a ajuda dos cardiologistas Marcus Bolívar Malachias e José Carlos Aidar Ayoub, do Instituto de Moléstias Cardiovasculares de São José do Rio Preto (SP), apontamos aqueles alimentos que podem causar problemas, seja pelo alto teor de gorduras ou de sódio. Você não precisa, porém, abandoná-los de vez: o ideal é diminuir o consumo gradualmente e investirem formas de preparo mais saudáveis.

1. Frituras
Não importa se você usa um bom óleo, ou mesmo azeite extravirgem. Ao ser aquecido, o óleo passa por reações químicas que fazem seus benefícios irem embora. Se ele for reutilizado ou passar horas queimando, formará gordura trans (presentes em sorvetes, margarinas e bolachas recheadas), em sua pior forma. Não à toa, está sendo banida: eleva o mau colesterol e faz despencar o bom. Prefira sempre grelhados e assados.

2. Queijos amarelos
São os que apresentam os maiores teores de gorduras saturadas e colesterol. Alguns tipos, como o parmesão, ainda excedem no sal: uma colher de sopa fornece 254 mg de sódio. Nem o pão de queijo escapa: são 773 mg em 100 g do petisco. Dê preferência aos laticínios brancos, como os queijos minas, cottage e ricota, sem sal.




3. Embutidos
Evite principalmente os de origem suína: mortadela, salame, presunto, salsicha e linguiça em geral oferecem altas doses de gordura, do tipo mais maléfico. Há opções mais saudáveis, porém. Os feitos com carne de peru, por exemplo, são boas opções para fugir de problemas.





4. Temperos prontos
É inegável a praticidade que se tem com caldos de carne e de galinha, temperos industrializados para feijão, arroz e churrascos, ou mesmo molhos para saladas. Escolher essas opções economizam tempo na cozinha, mas o crime não compensa. A maioria desses produtos oferece tanto sódio que se torna difícil respeitar o limite diário estabelecido pela OMS (Organização Mundial da Saúde), que é de 2,3 g – um tablete de caldo de galinha contém 2,046 g de sódio.

5. Carnes gordas
Alguns cortes de carnes vermelhas são campeãs em gordura saturada. Tão nociva quanto é a pele de frango. Por isso, prefira cortes magros, como lagarto, alcatra ou patinho. Além disso, retire toda a gordura aparente e a pele do frango, e prepare na grelha ou assado. A indicação é comer carne vermelha, no máximo, três vezes por semana.


Fonte: http://revistavivasaude.uol.com.br/nutricao/5-viloes-nutricionais-do-coracao/5304/ - Texto Revista VivaSaúde/ Edição Especial Coração / Foto: Shutterstock 

5 atitudes que podem ajudar a evitar doenças cardiovasculares no inverno

Você sabia que os riscos de infarto podem aumentar durante a estação mais fria do ano? Não? Então, bora incorporar já 5 atitudes que podem ajudar a evitar doenças cardiovasculares no inverno

Durante o inverno é importante ficar atento à rotina do dia a dia para evitar doenças cardiovasculares, como explica Marcelo Luiz Peixoto Sobral, Cirurgião Cardiovascular da Real e Benemérita Associação Portuguesa de Beneficência de São Paulo e, complementa com dicas para manter a saúde em dia nos dias frios. Confira!

1. É importante se agasalhar bem para evitar passar frio (meia, casaco, luvas, gorro);

2. Prefira bebidas aquecidas;

3. Evite a realização de atividade física ao ar livre nos dias com temperatura abaixo de 14ºC. Pratique exercícios na academia/ em casa;

4. Não suspenda a medição anti-hipertensiva, ou quaisquer outras;

5. Procure incorporar à rotina diária hábitos alimentares saudáveis;

Fonte: http://revistavivasaude.uol.com.br/clinica-geral/5-atitudes-que-podem-ajudar-a-evitar-doencas-cardiovasculares-no-inverno/6298/ - Por Kelly Miyazzato | Foto Shutterstock | Agradecimentos ao Marcelo Luiz Peixoto Sobral

domingo, 26 de junho de 2016

Frutas para emagrecer, reduzir o colesterol e a pressão alta

Veja as melhores aliadas para tratar o diabetes, prevenir a azia, entre outros problemas

O consumo de frutas é muito importante para uma alimentação equilibrada. Quanto maior a variedade delas, melhor para a nossa saúde, já que suas diferentes cores garantem uma quantidade maior e mais variada de fitoquímicos, elementos que fazem bem para a nossa saúde e ajudam a reduzir o colesterol. "As frutas possuem cores diferentes, pois tem vitaminas e minerais em diferentes quantidades", explica o nutricionista Israel Adolfo. Porém, essas propriedades variadas garantem efeitos específicos em alguns casos, o que faz com que algumas frutas sejam muito importantes para o dia a dia. O ideal é consumir de três a cinco porções diárias para obter a quantidade de vitaminas, nutrientes e fibras que o organismo necessita para funcionar. Mas já que a ideia é otimizar os benefícios dessa turma para a sua saúde e para a dieta, está na hora de fazer as escolhas certas. Veja que frutas você não pode deixar de incluir no cardápio, de acordo com a necessidade:

Maçã para dar saciedade e reduzir o inchaço
A chave para o emagrecimento está em reduzir as calorias ingeridas e aumentar as gastas. Para ter sucesso na primeira empreitada, aumentar a saciedade é essencial, e as frutas em sua maioria oferecem essa característica. "Todas são muitos importantes no processo de diminuição da gordura corporal, pois são ricas em fibras e proporcional uma grande oportunidade de mastigar. Para isso, índico frutas mais duras, como a maçã", classifica o nutricionista Israel Adolfo.
Para completar o combo, a mação oferece outras vantagens, como a presença de pectina. "Esse é um tipo de fibra solúvel que se transforma em gel no estômago e arrasta a gordura para fora do organismo", ensina a nutricionista e clínica Daniela Jobst, membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional no Brasil. Suas fibras insolúveis da casca ficam no estômago por mais tempo, retardando mais ainda a fome. E fechando o currículo da fruta, ela ainda tem uma boa quantidade de potássio, nutriente que elimina o sódio extra do corpo, reduzindo a retenção de líquidos e, com ele, parte do inchaço.

Abacate para reduzir o colesterol
Essa fruta é rica em gordura monoinsaturada, aquela considerada amiga do nosso organismo. "O ácido oleico, a mesma gordura do azeite de oliva, protege os vasos sanguíneos e o coração contra infartos, tromboses, entupimento das veias, doenças cardíacas e bloqueia a ação do LDL, chamado de colesterol ruim", explica a nutricionista Daniela. Por isso, o consumo regular do abacate reduz os níveis de colesterol total e eleva os de HDL, o chamado colesterol bom. Mas vale um alerta, já que a fruta tem muitas calorias. "Para apresentar apenas os benefícios, deve ser consumida na quantidade de uma colher de sopa ao dia", ressalta Israel Adolfo. E nada de consumi-lo com açúcar, prefira o cacau em pó se há necessidade de incrementar o gosto, como sugere a nutricionista clínica Nicole Trevisan.

Banana para diminuir a queimação
A banana, principalmente quando está verde, tem substâncias que protegem as paredes estomacais, favorecendo quem sofre com gastrite e azia. "Um estudo preliminar cita que a fruta possui um flavonoide conhecido como leucocianidina, que previne contra o desenvolvimento de úlceras estomacais", explica o nutricionista Israel Adolfo. Além disso, antes de amadurecer ela tem mais amido, que é digerido primeiramente na boca, o que faz com que o estômago produza menos ácido para efetuar a digestão e irrite menos as paredes estomacais, como ressalta Daniela Jobst. Com o processo de maturação, esse amido vai se convertendo em frutose. Mas é preciso cuidado com um tipo em específico. "A banana nanica é ácida, não sendo indicada para quem tem gastrite", alerta a nutricionista Nicole Trevisan.

Limão para quem tem diabetes
A maior parte dos benefícios da fruta é voltada para a saúde do coração, que não deixa de ser prejudicada quando a pessoa tem diabetes, já que a alta da glicose no sangue desgasta e prejudica as artérias e veias. "A alta concentração de ácido nicotínico no limão protege as artérias, prevenindo problemas cardiovasculares, uma tendência para quem tem a doença. O alimento também diminui a viscosidade do sangue, o que é essencial, uma vez que, junto com o diabetes, existem alterações que predispõe a um maior risco de trombose", ensina a nutricionista Daniela Jobst.
Ele também evita hemorragias, devido à presença de ácido cítrico e ácido ascórbico, o que é vantajoso ao paciente com diabetes devido a sua dificuldade de cicatrização. Por fim, a parte branca do limão e a casca também contém pectina, "quando ela é dissolvida em água, produz uma massa viscosa que auxilia no trânsito intestinal e na saciedade, retardando a absorção dos açúcares", desvenda Nicole Trevisan. Isso evita picos glicêmicos, inimigos de quem tem diabetes.

Uva para proteger o envelhecimento celular
Frutas de cores avermelhadas são ricas em antioxidantes. "Eles são compostos necessários para neutralizar os radicais livres, evitando assim que reajam com alguma célula e as destruam. Eles são naturalmente formados em nosso organismo nas reações metabólicas habituais e em situações como estresse, consumo de álcool, tabagismo, entre outros", define Israel Adolfo. Normalmente, os radicais livres são causadores de lesões nas células e tecidos, o que pode provocar diversas doenças à longo prazo. A uva é uma fruta rica em antioxidantes, principalmente na casca e na semente. "As pró-antocianidinas, presente nas cascas e sementes da fruta, são considerados super antioxidante, 20 vezes mais potente que a vitamina C e 50 vezes mais que a vitamina E", explica a nutricionista Daniela Jobst.

Acerola para aumentar a imunidade
A laranja que nos perdoe, mas não há fruta com mais vitamina C do que a acerola. De acordo com a Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos (TACO) da Unicamp, uma laranja tem cerca de 57 mg de vitamina C, contra 104 mg, aproximadamente, de uma única acerola. E o nutriente é muito importante para o sistema imunológico, pois participa da produção das células de defesa do organismo além de modular o funcionamento da nossa proteção natural. "Encontramos vários artigos que ressaltam a importância desta vitamina no aumento e manutenção da atividade de células do sistema imunológico, como, por exemplo, os mastócitos e macrófagos", considera o nutricionista Israel Adolfo.

Morango para blindar o coração
Um estudo conduzido pela Harvard School of Public Health em Boston (Estados Unidos) em 2013 demonstrou que mulheres que consumiam morangos e mirtilos tinham menos chances de infartos do miocárdio. A grande responsável pelo benefício é uma substância chamada antocianina, presente em frutas de coloração vermelha e azul. "Ele também ajuda a reduzir a pressão graças à procianidina", acrescenta Daniela Jobst, nutricionista funcional a clínica.


sábado, 25 de junho de 2016

Conheça 5 novas power modalidades de pilates e seus benefícios

Os novos pilates se mantiveram fiéis ao método original, mas trouxeram o melhor de outros esportes para turbinar suas curvas, saúde e desempenho. Conheça-os!

Eles se mantiveram fiéis ao método original, mas buscaram referências em outros esportes para trazer o melhor de vários mundos à modalidade. Conheça as os novos pilates!

Neopilates
Criado em 2010 pela fisioterapeuta Amanda Braz, de Santa Catarina, traz conceitos do treino funcional e das artes circenses. Até o slackline e a lira – aquele círculo suspenso do circo – entram em cena!
É bom porque: tem exercícios mais intensos, divertidos e desafiadores e inclui aeróbicos, chegando a queimar 500 calorias por aula.
Contraindicado para: pode ser praticado por todos, uma vez que o método é adaptado a cada aluno, podendo ser usado até em reabilitações.

Aero pilates
O espanhol Rafael Martínez, autor do método, incorporou elementos da ioga. Tem como estrela o columpio, uma espécie de balanço feito com tecido e cordas que permite a execução de exercícios suspensos – quanto mais alto o ajuste, maior a dificuldade.
É bom porque: proporciona ganho de força e equilíbrio e dá aquele gás na definição dos músculos. Por ser suspenso, não tem impacto nas articulações.
Contraindicado para: quem sofre com disfunções de equilíbrio, como labirintite, hipertensão e doenças cardíacas.

Gravity pilates
Como o nome indica, a criação da educadora física Simone Albano, de São Paulo, conta com a gravidade como resistência para potencializar os exercícios. Acrescentou-se também o conceito de treino periodizado, assim como ocorre na musculação, e descanso ativo entre as séries.
É bom porque: pede agilidade entre um movimento e outro, turbinando o condicionamento, e permite o aumento de intensidade e carga, proporcionando o ganho de músculos, emagrecimento e consciência corporal.
Contraindicado para: gestantes.

Pilates acrobático
“Usa os equipamentos originais, especialmente o cadillac, mas com menor base de apoio. Quanto menor ela for, mais acrobático será o exercício”, esclarece Eliane Coutinho, pós-doutoranda em Pilates e fundadora da Fisiociência Pilates, de São Paulo.
É bom porque: além da adrenalina, exige grande trabalho dos músculos, sendo ótimo para ganho de força e definição, especialmente de membros superiores.
Contraindicado para: quem sofre com disfunções de lombar e ombro e para quem está em fase de reabilitação.

Power pilates
Considerado uma atividade aeróbica, envolve movimentos do Mat Pilates (solo) feitos rapidamente e sem intervalo algum. Em média, são emendados 32 exercícios ao longo dos 50 minutos de aula.
É bom porque: é extremamente dinâmico e perfeito para quem quer emagrecer, pois o ritmo non stop torra até 450 calorias por aula.
Contraindicado para: iniciantes, pessoas com lesões, instabilidade na região lombo-pélvica e com problemas na coluna e ombro em fase aguda.


sexta-feira, 24 de junho de 2016

10 alimentos que você não deve comer para viver mais

Saiba quais são esses alimentos e os cuidados no preparo que garantem mais anos de vida

Neste artigo vou falar sobre alimentos que ingeridos com frequência podem prejudicar a sua saúde e comprometer sua longevidade e qualidade de vida. Para iniciar gostaria de lembrar Hipocrates, pai da medicina, que dizia: "Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio".

Estudos mostram que maneira geral o nosso risco de morrer é determinado 25% pela genética e 75% por outros fatores sendo o mais importante fator a alimentação escolhida. Inúmeros trabalhos mostram que a restrição ou redução calórica aumenta a longevidade.

Existem os produtos finais da glicação avançada (Advanced Glycation End Products - AGES) cujo aumento está associado à elevação dos nossos marcadores inflamatórios. Quanto maior o valor do AGES maior o risco. Para exemplificar vou usar a carne: um bife cru tem em media 636 no índice de produtos glicados e é considerado baixo, o mesmo bife feito com o micro-ondas aumenta para 2418 no índice fe AGES, que é moderado. Caso seja grelhado o índice fica 6674 que é muito alto, e se for frito na frigideira sobe para 9052 sendo considerado muito tóxico.

Uma pesquisa da Universidade de Minessota avaliou que mulheres americanas que comiam hambúrguer bem passado tinham 50% de risco a mais de desenvolver câncer de mama do que mulheres que comiam menos hambúrgueres ou comiam mal passados. Outro estudo com homens mostrou que comer carne processada ou grelhada bem passada uma vez por semana aumentava o risco em 50% de câncer de próstata. Essas informações foram publicadas este mês na revista Life Extension da Fundação Life Extension.

O perigo dos alimentos está na quantidade de gordura, açúcar, sal, conservantes, aromatizantes e corantes, principalmente nos industrializados ou no nosso preparo de forma errada. Quando esses itens entrarem em nosso organismo, vão provocar reações químicas e criar riscos para nossa saúde e com isso aumentar a chance de ter algumas doenças e reduzir nossa longevidade.

As gorduras vão reagir com radical livre, oxidar e aderir nas paredes de nossas artérias e com o tempo vão entupir, podendo originar um infarto do miocárdio ou um derrame cerebral.

Os açúcares por reações químicas com radicais livres, chamada de glicação, agridem nossas artérias e aumentam riscos de derrame e infarto, além de estimular o pâncreas em excesso e causar diabetes no futuro.

Os corantes e conservantes podem causar inúmeros problemas, entre eles alergias, irritabilidade, déficit de atenção, dor de cabeça e até aumentar o risco câncer.

Portanto, para reduzir os problemas, devemos escolher alimentos integrais, da natureza, de preferência orgânicos, não fritar, não colocar açúcar nem sal. Os melhores alimentos não têm rótulos, etiquetas ou data de validade, pense nisso.

Os 10 alimentos e substâncias que mais afetam a longevidade
1- Refrigerantes: eles possuem muita coisa ruim num só produto, muito sódio (sal), corantes, conservantes, aromatizantes, acidulantes, açúcar ou adoçantes no caso dos light ou diet. Alguns corantes são considerados cancerígenos e por isso não usado em outros países.

2- Batata frita: ela rica em açúcar, gordura e ainda adicionamos o sódio (sal).

3- Salgadinhos de milho: além de ricos em sódio (sal) e gordura, ainda temos o risco do milho transgênico cuja segurança ainda é incerta.

4- Pizza congelada: rica em sódio (sal), açúcar, gordura e conservantes.

5- Cachorro quente: a salsicha rica em sódio, gordura e corantes que em nosso organismo se transformam em substâncias cancerígenas. Trabalhos americanos associam o aumento de ingestão de salsicha e um risco aumentado de leucemia em crianças.

6- Defumados e embutidos: como o salame, bacon, linguiça, presunto e mortadela, são ricos em gordura e sódio e aumentam o risco de alguns tipos de cânceres.

7- Sucos de fruta industrializados: além de serem pobre em frutas, tem muito açúcar e sabor, cor e aroma muitas vezes artificiais e com conservantes.

8- Gorduras trans: são gorduras desenvolvidas pela indústria alimentícia para manter alimentos mais tempo sem estragar, porém com alto risco de depósito em nossas artérias com aumento do risco de infarto e derrame.

9- Adoçantes artificiais: apesar de terem baixas calorias, alguns estudos apontam a relação entre eles e Alzheimer, Parkinson e alguns tipos de câncer, mas ainda são necessárias mais pesquisas. Nem todos os adoçantes são iguais, o que tem mostrado menor risco é a stévia.

10- BPA: produto presente em embalagens plásticas e revestimento interno de enlatados e foram proibidos em mamadeiras e chupetas, pois se mostrou potencial de causar câncer e interferirem em hormônios.


quinta-feira, 23 de junho de 2016

3 dicas para ter uma alimentação saudável nas Festas Juninas

Muita gente já começou a organizar a tradicional Festa Junina, se você faz parte do time de planejamento e está de dieta, vai adorar esse post. Preparamos 3 dicas para ter uma alimentação saudável nas Festas Juninas. Confira! 

Conversamos com Ana Luisa Vilela, nutróloga, que nos contou que não é preciso ter medo de encarar as guloseimas temáticas das festas típicas dos meses de junho e julho, basta escolher alimentos mais leves e saudáveis, assim você pode curtir a festa sem peso na consciência. 

3 dicas para ter uma alimentação saudável nas Festas Juninas

1. Troque o cachorro-quente por um lanche de carne desfiada. “É uma boa opção para fugir dos embutidos e, se o pão for integral, melhor ainda”, aconselha a nutróloga.

2. Nos doces, aposte nos derivados do milho verde, como o cural e o arroz doce integral. Evite os extremamente açucarados, como o doce de leite, a paçoca e a canjica.

3. Prefira alimentos como a batata doce assada em versão chips que possui vitaminas como a A e a B, potássio, ferro, fósforo, cálcio a antocianinas. Além de ajudar os praticantes de exercícios físicos a recompor as energias.


quarta-feira, 22 de junho de 2016

8 alimentos que toda mulher precisa consumir

Manter uma alimentação saudável e equilibrada pode ajudar muito na qualidade de vida da mulher, em todas as fases de sua vida. Veja 8 alimentos que toda mulher precisa consumir!

Mesmo que você já tenha uma alimentação equilibrada, algumas alterações no cardápio podem trazer inúmeros benefícios para a qualidade de vida.

De acordo com Priscila Teles, nutricionista do Mundo Verde, o consumo de certos alimentos podem fazer toda a diferença para o bom funcionamento do organismo e o fortalecimento do sistema imunológico da mulher. “A alimentação correta, aliada à prática de exercícios físicos regulares, pode ajudar a evitar doenças como diabetes, câncer e doenças cardíacas“, afirma. Saiba quais são os 8 alimentos que toda mulher precisa consumir para ter uma vida ainda mais saudável e até prevenir doenças.

■ Soja
Rica em isoflavonas, a soja deve ser consumida pelas mulheres durante o período da menopausa. O consumo auxilia na redução dos sintomas indesejados, regulando alterações hormonais e combatendo ondas de calor que acontecem neste estágio. Além disso, a ingestão diária de soja ajuda também a aliviar os sintomas da tensão pré-menstrual, no combate ao câncer de mama, doenças cardiovasculares, osteoporose, Alzheimer e diabetes.

■ Chocolate amargo
Queridinho das mulheres, o chocolate amargo (mínimo de 70% de cacau) é um grande aliado da saúde e beleza. Entre os pontos positivos do chocolate amargo, destacam-se a diminuição de riscos de doenças cardiovasculares e de câncer. Além disso, é um importante aliado no controle de sintomas de TPM, já que possui nutrientes poderosos para o controle de ansiedade.

■ Linhaça
Pequena e poderosa, a semente de linhaça é a mais rica fonte de ômega 3 existente na natureza. A linhaça colabora para redução das ondas de calor provocadas pelo período da menopausa, e contribui para diminuição do colesterol LDL (“ruim”) e triglicérides. O consumo dalinhaça auxilia ainda para o rejuvenescimento, perda de peso e o bom funcionamento intestinal. De uma a duas colheres de sopa ao dia, adicionada a outros alimentos e/ou bebidas, são suficientes para obter os benefícios.

■ Salmão
Excelente fonte de proteína, o salmão é rico em ômega 3, vitamina D e ferro. O salmão é considerado um dos melhores alimentos do mundo e deve ser incluído na dieta da mulher sem nenhuma restrição. Com substancias que auxiliam na prevenção contra inflamações, reduz o risco de acidentes vasculares cerebrais, aumenta o colesterol HDL (“bom”), previne doenças cardíacas e auxilia a manter níveis adequados de cálcio no sangue.

■ Leites e derivados
O leite é uma das melhores fontes de cálcio disponível. Por isso, este alimento é essencial para a saúde dos ossos e dentes e seu consumo previne a osteoporose. Iogurtes e leites fermentados possuem em sua composição probióticos – bactérias boas que ocupam o nosso intestino e auxiliam na proteção da saúde de diversas formas. Prefira as versões desnatadas (livres de gordura) ou semidesnatadas (parcialmente reduzido em gorduras) e queijos brancos (ricota, minas frescal, cottage). 

■ Berries
Provenientes da Europa e América do Norte, as berries (mirtilos), os morangos, framboesas, cranberry e goji berries, conquistaram os consumidores por serem ricas em antioxidantes e flavonoides, que ajudam a amenizar os danos no organismo, principalmente na pele, prevenindo o envelhecimento celular e combatendo as famosas celulites. Além disso, o cranberry ajuda na prevenção e tratamento de infecções urinárias. Já uma xícara de framboesas contém cerca de metade do manganês diário importante para o cérebro e função nervosa, bem como a saúde óssea e articular. De 3 a 4 porções por semana são suficientes para obter benefícios.

■ Oleaginosas
Nozes, castanhas, amêndoas e avelãs são alimentos que contêm nutrientes importantes, como fibras, gorduras boas, proteínas e minerais (como selênio, zinco e magnésio, por exemplo). Elas combatem as inflamações do organismo, o que faz com que as células funcionem muito melhor e não acumulem gordura. Sem o acúmulo, além de o corpo se manter em forma, a circulação sanguínea acontece de maneira muito mais saudável, evitando assim as doenças cardiovasculares. Mantenha um pote de oleaginosas picadas em sua geladeira, e polvilhe uma colher de sopa em cereais, saladas, frutas ou iogurte. 

■ Vegetais verde-escuros
Quanto mais verde melhor! Para quem não sabe, as folhas verdes escuras como couve, espinafre, rúcula, agrião e outras, possuem grandes quantidades de vitaminas A, C, K, e ácido fólico, atuando em várias partes no nosso organismo, como pele, olhos, unhas, músculos, sangue e ossos. Combatem os radicais livres (que envelhecem a pele) e o estresse, mantendo as propriedades do sangue e das células de defesa. Elas auxiliam, ainda, na proteção do coração e podem ser adicionados a sopas ou usados como saladas. Seja criativa! 


7 atitudes para ser mais feliz

Quer incorporar à sua rotina hábitos que promovam bem-estar, prazer e disposição? Então, anote já 7 atitudes para ser mais feliz e mandar o estresse para bem longe
 
1. Durma bem;

2. Reserve pelo menos 15 minutos do dia para descansar;

3. Evite se culpar e se cobrar em excesso;

4. Para aliviar a ansiedade e manter o corpo relaxado, respire de forma lenta e profunda;

5. Pense de forma positiva;

6. Ao ingerir bebida alcoólica, beba com moderação;

7. Adote uma alimentação equilibrada.


Fonte: http://revistavivasaude.uol.com.br/bem-estar/7-atitudes-para-ser-mais-feliz/6263/ - Por Kelly Miyazzato | Foto Coleção VivaSaúde Especial - Mente Feminina.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Alimentação antienvelhecimento: conheça alimentos que favorecem a longevidade

Existe receita para ter uma vida longa? De que maneira podemos retardar o envelhecimento? Os especialistas indicam ingredientes que ajudam a manter a jovialidade.

Com o envelhecimento, as principais funções do organismo entram em declínio, o que torna necessário seguir uma dieta com nutrientes que ativem de maneira saudável todas as funções, principalmente, a expressão genética. A dieta antienvelhecimento baseia-se em alimentos não processados, cultivados organicamente, sem adição de substâncias químicas e selecionados entre cereais, grãos, frutas e hortaliças.

Os alimentos funcionais contêm substâncias químicas importantes no processo de nutrição celular. Tem que consumir carboidrato, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais. Em cada produto, existe uma determinada substância que previne o envelhecimento:

Alimentos de coloração vermelha, como o tomate, possuem a substância licopeno. Ela ajuda a remover uma parte do oxigênio que respiramos chamada de radicais livres. Eles estão ligados a processos degenerativos como o câncer e o envelhecimento do organismo.

As frutas ainda têm grande poder antioxidante, pois protegem o organismo da ação danosa dos radicais livres. O licopeno tem importante função antienvelhecimento ao proteger a próstata e o aparelho cardiovascular. A substância é sempre melhor absorvida pelo organismo junto com azeite extravirgem, o óleo que ajuda na diminuição do colesterol ruim e aumenta o bom.

A soja é composta pela substância isoflavona, por vitaminas, fibras e sais minerais. O alimento reduz o risco de câncer mamário, ajuda nos sintomas da menopausa, além de conter coadjuvantes eficazes na prevenção de câncer de próstata e na prevenção da osteoporose.

O iogurte também é outro grande amigo da 
longevidade. Ele é rico em cálcio. O iogurte também possui bactérias, da família lactobacillus, que são benéficas para o organismo, além de serem capazes de proteger o aparelho intestinal contra infecções.

As verduras, brócolis e couve-flor, possuem nutrientes como o composto sulforafane, que pode destruir substâncias cancerígenas. Já o espinafre e a laranja contêm ferro e ácido fólico, a vitamina B que baixa o nível de irritação dos vasos sanguíneos, ocasionando o ataque cardíaco. Contém ainda dois nutrientes derivados de vegetais que previnem a cegueira.

A castanha e os peixes, como o salmão e a sardinha, possuem a gordura ômega 3. Ela abaixa o nível de colesterol ruim e de triglicérides, tipos de gorduras que podem ser produzidas pelo organismo ou ingeridas através dos alimentos.

As fibras existentes nos cereais, as nozes, as sementes de abóbora e o gergenlim também ajudam a diminuir o colesterol. Os condimentos, que não faltam na culinária brasileira, como o alho e a cebola, podem regredir o crescimento de um tumor, além de fornecer proteção cardíaca.

Os vinhos tintos possuem a substância resveratrol capaz de agir como antioxidante e anti-inflamatória, além de prevenir o câncer.

Para envelhecer bem e saudável abuse da variedade de cores, consuma pouca gordura, faça atividades físicas e prefira alimentos frescos. A dieta balanceada realça a beleza natural do corpo e da pele colaborando para a superação da autoestima. 


segunda-feira, 20 de junho de 2016

41 receitas deliciosas de festa junina para tornar seu arraiá um sucesso

Aprenda como preparar diversos pratos típicos para surpreender com uma explosão de sabores nas festas típicas de junho, julho e agosto

A festa junina é comemorada em diversos lugares ao redor mundo e foi trazida para o Brasil pelos portugueses. É celebrada em todo país e é composta por muitos elementos, como fogueiras, mastro de São João, quadrilha, bandeirinhas, trajes caipiras e várias brincadeiras, que tornam a festividade muito mais animada.

Com os “arraiás” se aproximando, além da decoração e trajes a caráter, as deliciosas comidas típicas também devem estar presentes para que a diversão fique completa. Cada região pode usar seus ingredientes típicos para o preparo dos pratos, mas o milho normalmente é o alimento mais usado.

A maioria dos pratos são originários da cultura do campo e do interior, os ingredientes costumam ser bem simples e com preço acessível.

Confira abaixo uma lista com diversas com opções de comidas doces e salgadas, e bebidas alcoólicas e não alcoólicas, para que sua festa faça o maior sucesso entre os convidados.

Comes
Salgados
Além das tortas salgadas, salgados assados e fritos, como pastel e espetinhos variados, as comidas típicas de festa junina devem incluir:
1. Pastel de carne moída: o pastel de carne é apreciado em muitas regiões do país e simples de se fazer. A massa você pode encontrar facilmente em supermercados e padarias ou fazê-la como desejar. Uma dica é fritar perto da hora de servir, assim as pessoas podem comê-lo quentinho.
2. Espetinho de carne: se for feito com carne magra, é uma opção saudável e que traz saciedade. Cebola e pimentão são acrescentados ao espeto para dar cor e deixá-lo mais saboroso. Pode ser feito com carne vermelha, frango e até mesmo peixe.
3. Espetinho de frango: como a receita é assada, acaba sendo mais light. Algumas dicas são importantes para acertar no sabor e no ponto, como: não cortar os cubos em pedaços muitos pequenos e o preparo do tempero deve ser cuidadoso, para que o prato fique bem saboroso.
4. Torta salgada: a torta é recheada com queijo e presunto. Como é feita no liquidificador, o preparo é bem simples e rápido. Além disso, é leve e bem aromatizada. Caso deseje, o recheio da torta pode ser alterado conforme seu gosto.
5. Pipoca salgada: a pipoca não pode faltar nas festas juninas. Como esses eventos costumam reunir uma grande quantidade de pessoas, é muito mais econômico e prático fazer a pipoca na panela, já que ela rende mais e é mais barata do que a de microondas. Uma dica é colocar em saquinhos na hora de servir.
6. Cachorro quente: bem rapidinho de fazer, é uma opção que traz mais saciedade do que os petiscos, e é bem aceita por crianças e adultos. Para que o cachorro quente fique mais caracterizado, sirva em um saquinho ou guardanapo xadrez. Uma dica é deixá-los todos montados para que as pessoas já peguem eles prontos.
7. Milho verde na espiga: cozinhar milho parece uma tarefa bem simples, não é mesmo? Mas existem alguns segredinhos, que vão desde a escolha do milho até a hora certa de tirar o milho da panela. Uma das dicas dessa receita é colocar um pouco de açúcar na água de cozimento.
8. Pamonha: mais uma receita com milho! Essa é a pamonha tradicional do nordeste. Para o seu preparo é necessário ter em casa apenas milho, leite de coco, açúcar e sal.
9. Amendoim salgado: Esse petisco é feito bem rapidinho e com muita facilidade. Os amendoins são levados ao forno e torrados. Depois é só acrescentar óleo e sal, e torrar mais um pouquinho.

Doces
Os doces também fazem bastante sucesso nas festas juninas, então eles não devem ser deixados de lado. Existe uma grande diversidade para você escolher qual quer acrescentar à sua mesa. Confira aqui várias opções de doces para agradar todos os gostos:
10. Pipoca caramelada: a pipoca é super simples de se preparar e uma ótima opção para acrescentar aos pratos doces. Para que ela fiquei caramelada, não existe muito segredo. Com o passo a passo da receita fica muito fácil prepará-la.
11. Pipoca de chocolate: para os fãs de chocolate, também existe a opção de pipoca com ele! Para essa delícia ser feita, o único ingrediente que você precisa acrescentar à receita tradicional é o achocolatado.
12. Bolo de milho: esse bolo de milho tradicional fica com uma cremosidade de dar água na boca. Como é feito no liquidificador, fica pronto rapidinho. É delicioso para combinar com uma das bebidas quentes típicas da festa.
13. Curau: o curau é um dos pratos mais comuns feitos com o milho, que são servidos nas festividades juninas. O preparo é muito simples e rápido. Você pode escolher se prefere fazer usando o milho fresco, direto da espiga, ou até mesmo o enlatado.
14. Bolo de fubá: essa receita que tem cheiro de casa de vó também combina com arraiá. O bolo é simples mas a massa fica com a textura cremosa, que é muito atrativa. É é feito no liquidificador, o que o torna muito simples e prático.
15. Canjica: nessa receita a autora seguiu os conselhos da avó, que recomenda o uso do milho branco (a espiga não está completamente madura), ao invés do amarelo (maduro). Uma dica para o milho cozinhar mais rápido é deixá-lo de molho na noite anterior do preparo.
16. Arroz doce: é possível criar uma deliciosa sobremesa com o nosso arroz do dia a dia, e ela é o arroz doce. O preparo dessa receita é bem simples e poucos ingredientes são necessários. Como leva cravo e canela, fica muito aromático. Uma dica é servir quentinho.
17. Amendoim doce: a versão doce do amendoim agrada muitas pessoas. Simples e rápido de fazer, é uma opção interessante para acrescentar ao cardápio. Esse petisco pode ser servido em saquinhos individuais.
18. Pé de moleque: outra opção doce bem comum usando o amendoim é o pé de moleque. Com apenas quatro ingredientes e trinta minutos, você consegue preparar uma sobremesa saborosa.
19. Pé de moça: a autora diz que essa receita é uma variação mais delicada e feminina do pé de moleque. Leva esse nome por ser mais suave e macio, lembrando o pé de mulher. O que o torna mais fofo é o acréscimo do leite condensado.
20. Paçoca: muito rápido e prático o preparo desta paçoca! Para fazer a paçoca só é necessário bater amendoim, bolacha de maisena e leite condensado no liquidificador. Depois é só colocar para descansar em uma forma por alguns minutos e cortar.
21. Pinhão cozido: o pinhão é uma semente bastante comum na região sul do Brasil e tem um grande valor nutricional. A partir dele é possível criar uma grande quantidade de receitas. Mas a principal forma de consumo é cozido. Perfeito para ser comido ao lado da fogueira.
22. Pinhão assado na chapa: essa opção é para quem tem um forno à lenha em casa, pois nessa receita os pinhões devem ser feitos no chapa do forno. Como são consumidos no inverno, o legal é comê-los quentinhos ao lado do forno.
23. Maçã do amor: o romantismo combina com o inverno, não é mesmo? E surpreender alguém que você gosta com uma maçã do amor é um gesto muito fofo. A calda é bem simples, mas a autora diz para tomar cuidado com o ponto.
24. Cocada: o coco também é muito utilizado nas receitas tradicionais de festa junina. Essa cocada de leite condensado leva apenas quatro ingredientes, mas é muito saborosa.
25. Doce de abóbora coração: para o preparo desse doce são acrescentadas especiarias, suco de limão, água e açúcar. Também é uma receita simples. Para o formato de coração você pode usar um molde ou tentar cortar com uma faca.
26. Maria mole: por ser uma receita muito barata e saborosa, se tornou muito comum nas festas de São João. Além disso, fica pronta em 20 minutinhos.
27. Suspiro: o doce que é feito apenas com ovos e açúcar leva um toque especial nessa receita. A autora acrescenta cremor de tartáro, ela diz que é para dar estabilidade ao merengue. Mesmo sendo super simples é muito saboroso.
28. Espetinhos de frutas: esses espetinhos são cobertos com um creme de chocolate. As frutas usadas devem ser as de sua preferência, e os espetinhos podem ser feitos com apenas uma fruta ou com várias sortidas.
29. Queijadinha: essa receita é originária da culinária portuguesa, mas teve uma influência africana. A história conta que um escravo trocou o queijo pelo coco, o que é curioso, é que o nome original permaneceu, mesmo não levando queijo na massa.
30. Rapadura: a rapadura começou a ser fabricada em pequenos engenhos de açúcar, e também é típica do nordeste. Essa receita acrescenta amendoim e outros ingredientes ao açúcar.
31. Quindim: já o quindim com coco é originário do nordeste, modificado da receita portuguesa, que utiliza amêndoa. Pode ser servido em formas pequenas, como empadas e também pode ser servido em uma forma grande de pudim.

Bebes
Não Alcoólico
As bebidas sem álcool são muito importantes em qualquer ocasião. É interessante servir opções para diversos gostos e para que as crianças também possam saborear. Além das bebidas típicas, você pode servir sucos de frutas da estação, refrigerantes e chás quentes variados.
32. Quentão sem álcool: quer preparar a bebida mais tradicional de festa junina, e que todos os convidados, desde crianças até adultos possam tomar? O quentão sem álcool é a sua bebida.
33. Chocolate quente: o chocolate quente é uma bebida muito comum nos dias mais frios. As crianças vão adorar tomar chocolate quente em uma festa junina, e é claro, é uma boa opção para os adultos também.
34. Suco de milho verde: além de ingrediente para várias opções de comidas doces e salgadas, o milho também pode ser usado para o preparo de bebidas, como o suco de milho verde. Ele é gostoso para acompanhar tanto os pratos doces, quanto os salgados.
35. Chocolate quente com coco: para quem deseja preparar um chocolate quente, que tenha com um toque especial, uma boa dica é trocar o leite comum pelo de coco. O sabor fica harmonioso e a textura fica muito cremosa.

Alcoólico
Em uma festa junina para adultos é interessante acrescentar algumas bebidas alcoólicas, que além de combinar com o friozinho, são típicas dos arraiás. Confira abaixo receitas incríveis de drinques para seu arraiá.
36. Quentão: essa é a bebida mais tradicional das festas juninas. A receita leva a mesma quantidade de água e cachaça, combinadas com algumas frutas e especiarias, criando um sabor único.
37. Vinho quente: nessa opção o vinho é fervido com água, cravo, canela, gengibre e maçã. A bebida fica bem aromatizada e lembra o quentão, porém o sabor é mais suave, já que não leva pinga. A quantidade de vinho pode ser mudada conforme sua necessidade.
38. Batida de amendoim: está com pouco tempo e/ou pressa e quer fazer uma bebida gostosa? A batida de amendoim é uma ótima opção. Só leve três ingredientes e é feita no liquidificador. Praticidade na certa!
39. Batida de vinho: batidas são sempre muito práticas, e a de vinho é uma bebida bastante consumida no inverno. Para prepará-la mé só bater vinho, gelo e leite condensado no liquidificador.
40. Batida de maracujá: outra opção de batida é da de maracujá. Além de ser famosa em casamentos e formaturas, também pode ser preparada para a festa junina.
41. Sangria: essa bebida é um clássico espanhol, mas também faz sucesso aqui no Brasil. Mesmo sendo uma bebida mais consumida no verão, combina muito bem com o clima junino. Leva vinho, soda, gim e algumas frutas no preparo.

Agora que você aprendeu diversas receitas de comes e bebes para festa junina, é só colocar o traje caipira, pendurar as bandeirinhas, montar uma fogueira e chamar a família e os amigos para a festança.