terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

3 bons hábitos de verão para adotar o ano inteiro

Saiba por que tomar mais banhos frios, esfoliar a pele com cuidado e passar o protetor solar no corpo podem ajudar você o ano todo!

Táticas que usamos principalmente no verão e podem ser usadas a favor da sua beleza todos os dias do ano!

1. Proteção solar sempre
Saiu de casa com os braços de fora ou uma blusa decotada? Passe protetor solar nessas áreas. Com o
tempo, o colo e as mãos ganham manchinhas marrons com facilidade e entregam sua idade antes do tempo. Fique com um produto de FPS 30, pelo menos.

2. Esfolie com cuidado
Existe uma diferença grande entre remover as células mortas e quase arrancar seu couro por causa do excesso de força! A esfoliação deve ser feita com partículas suaves (se arranharem a pele, suspenda o processo) para não comprometer a barreira natural de proteção e hidratação da pele.

3. Tome banhos mais frios
Tá, é quase impossível cumprir este item quando os termômetros lá fora marcam temperaturas baixas. Truque:
faça alguns polichinelos para aquecer o corpo antes de entrar no chuveiro e mude a chavinha para o modo morno.
Assim, você poupa seu corpo do ressecamento.


Fonte: http://boaforma.abril.com.br/beleza/3-bons-habitos-de-verao-para-adotar-o-ano-inteiro/ - Por Gislene Pereira - CentralITAlliance/Thinkstock/Getty Images

25 razões poderosas pelas quais você deveria começar a se exercitar hoje

Você já sabe que praticar atividades físicas regularmente faz bem, ajuda a emagrecer e protege o corpo contra doenças. Mas se nunca parou para listar os benefícios dos exercícios, pode se surpreender ao conhecer as razões poderosas pelas quais você deveria começar a se mexer ainda hoje.

Benefícios dos exercícios para o corpo e para a mente

1. Praticar exercícios regularmente melhora o humor.

2. Mantém o cérebro saudável e melhora o aprendizado e a concentração.

3. Reduz estresse e ansiedade.

4. Se exercitar regularmente contribui para a performance sexual.

5. Estimula hormônios que provocam bem-estar.

6. Melhorar a sua autoestima

7. Combate o envelhecimento precoce.

8. Fazer exercícios compensa efeito deletério do álcool.

9. Exercícios emagrecem e mantêm o corpo em forma.

10. Turbina o sistema imunológico, evitando doenças como gripes e resfriados.

11. Faz bem para a saúde da pele.

12. Promove sono de maior qualidade.

13. Se exercitar também ajuda a evitar derrames.

14. Melhora a força muscular

15. Aumenta a produtividade no trabalho e nos estudos

16. Estimula o pensamento criativo

17. Deixa você mais confiante e seguro.

18. Praticar atividades físicas protege o corpo de 13 tipos de cânceres.

19. Afasta o sedentarismo e os riscos de obesidade.

20. Aumenta a longevidade.

21. Exercícios comprovadamente fortalecem o coração.

22. Melhora a saúde dos ossos.

23. Regula os níveis de colesterol.

24. A prática regular de atividades reduz a pressão arterial.

25. Aumenta a energia e a resistência.


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Estratégias para evitar o cansaço

Da ingestão de peixe aos exercícios, conheça seis práticas que dão energia e ajudam a vencer a fadiga

Uma pesquisa recente do Ibope afirma que 98% dos brasileiros se dizem cansados e 61%, exaustos. Para ajudar a reverter essa epidemia de fadiga, listamos atitudes que dão disposição de sobra. Confira:

1) Pratique exercícios
A atividade física moderada – corrida ou caminhada por 30 minutos ao dia, cinco vezes por semana – dá fôlego, levanta o astral e aplaca o estresse. Saiba mais: Descubra como o café alivia tensão, estresse e depressão.

2) Durma bem
Priorize um quarto escuro e sem ruídos e nada de levar celular, tablet ou notebook para a cama. A luz das telas inibe a produção da melatonina, o hormônio do sono.

3) Coma peixe e beba água
Há indícios de que uma dieta rica no ômega-3 dos pescados ajuda a combater o cansaço e o desânimo. Desidratação também derruba a vitalidade – então, dá-lhe água!

4) Respire ar puro
Ao suar a camisa, busque, se possível, se exercitar às vezes em um parque ou uma praça. Um estudo escocês revela que isso debela ainda mais a ansiedade.

5) Cochile à tarde
Segundo pesquisa da Universidade da Califórnia (EUA), uma soneca de 15 a 20 minutos melhora a concentração e o aprendizado. Renova a energia mental.

6) Arrume a sua casa
Um estudo da Universidade Princeton (EUA) aponta que o ambiente desorganizado eleva o estresse. Minimizar a bagunça torna o ambiente mais revitalizante.


Fonte: http://saude.abril.com.br/mente-saudavel/estrategias-para-evitar-o-cansaco/  - Por André Bernardo - Ilustração: Daniel Almeida

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Médico dá 4 dicas infalíveis para seu corpo ter mais energia

Está se sentindo muito cansada? Comer bem, descansar e priorizar o que alegra você são boas saídas para ganhar disposição

Pergunte às pessoas próximas a você a frequência com que elas se sentem cansadas e a resposta mais provável certamente será: “quase sempre”. Até a ciência já constatou que vivemos uma epidemia de cansaço. Segundo o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, um em cada cinco americanos reclamam que a fadiga chega a atrapalhar sua rotina.

Os motivos por trás de tanto desânimo e desgaste são muitos. Em um artigo publicado recentemente no site mindbodygreen.com, o médico Jacob Teitelbaum, especialista em medicina integrativa, aponta alguns deles: falta de vitaminas e minerais devido ao alto consumo de alimentos industrializados, poucas horas de sono e stress seriam os grandes culpados pelo cansaço coletivo.

A boa notícia é que dá para contorná-los. Confira a seguir as dicas de Teitelbaum:

1. Alimente seu corpo
Diminuir o consumo de açúcar e comer mais grãos e alimentos integrais é a sugestão do especialista quando se trata de alimentação. A exceção, diz o médico, é o chocolate, que em quantidade moderada e na versão certa (amarga!) só traz benefícios para a saúde – entre eles o bem-estar. Para contornar o déficit nutricional, além de variar os ingredientes do prato e dar preferência a itens naturais, pode ser uma boa apostar nos multivitamínicos. Mas nada de tomar cápsulas ou bebidas por conta própria: a orientação de um médico ou nutricionista é fundamental.

2. Mexa o esqueleto
“Quando se trata de eficiência, nossos corpos têm uma abordagem simples: ‘use ou perda’, afirma Jacob Teitelbaum. Isso significa que ser sedentário só prejudica o organismo. A orientação é praticar uma atividade que seja divertida para você e, se possível, ao ar livre. Até sexo entra na jogada. “Alguns estudos já mostraram que transar regularmente faz você parecer até 10 anos mais jovem”, revela o médico. Saiba mais: Conheça os benefí­cios proporcionados pelos exercí­cios fí­sicos ao ar livre – Patrocinado
3. Descanse
Uma boa noite de sono é fundamental para repor as energias e recuperar os músculos. Se você tem insônia, Jacob sugere recorrer a soluções naturais, a exemplo de melatonina, magnésio e ervas como valeriana e teanina. Mas, de novo, vale a dica: consulte um profissional antes de aderir a qualquer uma dessas terapias.
Entenda: Dormir mal faz você comer 385 calorias a mais no dia seguinte
O médico também sugere aplicar um pouquinho de spray de lavanda no quarto ou no travesseiro antes de dormir, já que o cheiro da planta ajuda o sono a vir.
Não tem tempo de dormir? “Liste as coisas que você não gosta de fazer durante o dia”, propõe Teitelbaum. Isso vale para qualquer atividade que, no fundo, você sabe que não é tão relevante assim. Sempre que possível, use o período desses compromissos para tirar uma soneca.

4. Escolha o que faz você feliz
Não adianta: quem não gosta da própria rotina, nunca encontrará energia suficiente! A sugestão do médico é reunir numa lista tudo aquilo o que costuma fazer e separá-las entre as coisas que proporcionam bem-estar ou não. Entre os itens do segundo grupo, classifique o que você deve mesmo cumprir e o que acha que precisa entregar. A proposta de Jacob é transferir a energia dessa última para as experiências positivas. “Você vai se impressionar com o quanto seu pique vai aumentar”, garante o especialista.


sábado, 25 de fevereiro de 2017

Poluição da rua faz mal para quem treina outdoor?

A fumaça de carros e ônibus preocupa quem treina outdoor. Descubra se respirar essa poluição anula os benefícios da prática

Muita gente que treina outdoor se pergunta se fazer exercício respirando a fumaça de carros e ônibus não anula os benefícios da prática. A resposta é não. “Fazer atividade física, apesar do ar carregado, previne e combate mais problemas de saúde do que poderiam ser causados pela poluição e pelo sedentarismo”, comenta o médico especialista em medicina do esporte Jomar Souza, de Salvador (BA).

Mesmo assim, vale tentar reduzir a exposição aos poluentes: escolha as primeiras horas da manhã (quando a concentração de partículas de poluição no ar tende a ser menor) e busque locais arborizados, de preferência sem fluxo de veículos.


6 doenças que causam cansaço

Em alguns casos, a sensação de fadiga é fruto de problemas de saúde. Saiba quais são eles:

Você dorme bastante e mesmo assim fica sem disposição para aguentar o dia? Cuidado! O cansaço pode ser um dos primeiros sinais de várias doenças. Confira:

Anemia
Baixa na produção de hemoglobina, proteína que transporta o oxigênio pelo sangue, gera fraqueza e indisposição. Existem tipos hereditários e os associados à falta de ferro.

Apneia
Um dos principais distúrbios do sono, reduz a oferta de oxigênio para o organismo ao restringir a passagem de ar pelas vias aéreas. Resultado: sonolência excessiva no dia seguinte.

Hipotireoidismo
Os hormônios da tireoide ditam o ritmo de trabalho das células de todo o corpo. Quando cai ou cessa a produção, o indivíduo padece de fadiga, desânimo e apatia.

Depressão
Mais do que cansaço, pessoas com diagnóstico de depressão relatam prostração. Em resumo, não sentem ânimo para fazer as refeições, sair de casa, ver amigos… Saiba mais: Depressão. Uma doença seria e incapacitante saiba como ela age. – Patrocinado

DPOC
Na fase inicial, a doença ligada ao tabagismo tira o fôlego num sobe e desce de escada. Com os anos, porém, tomar banho em pé ou ficar muito tempo deitado na mesma posição exige esforço.

Fadiga crônica
De origem desconhecida e difícil diagnóstico, a síndrome, que afetaria 1,5% da população, traz repercussões físicas e cognitivas. Há quem fique de cama por causa dela.


Fonte: http://saude.abril.com.br/mente-saudavel/6-doencas-que-causam-cansaco/ - Por André Bernardo - Foto: Zé Otávio

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Conheça as melhores frutas para hidratar o corpo no verão

Para aproveitar ao máximo o teor de água, as frutas que ajudam a hidratar o corpo devem ser consumidas in natura ou usadas em receitas que não vão ao fogo

É comum, durante o verão, termos que dar um reforço extra na hidratação do corpo, já que há uma constante exposição ao sol e às altas temperaturas da estação. E tem forma mais gostosa de auxiliar essa reposição de água e sais minerais do organismo do que consumindo frutas?

“Além de ajudar no aporte de água, as frutas ajudam a repor os sais minerais, como sódio, potássio e magnésio, que perdemos no suor, principalmente durante atividades físicas, e são muito importantes para o bom funcionamento do organismo. As frutas com maior teor de líquidos são a melancia, o morango, a ameixa, o abacaxi, o melão, a acerola, o limão e a laranja”, explica a nutricionista Renata Guirau, do Oba Hortifruti.

A melhor forma de aproveitar este benefício é consumir as frutas in natura. Contudo, elas também podem ser combinadas em receitas frias. “Salada de frutas, sucos, vitaminas, picolés caseiros e salada de folhas, por exemplo, são preparações que não precisam ir ao fogo e, dessa maneira, o teor de água da fruta é aproveitado ao máximo”, orienta a nutricionista.

Com base em uma dieta equilibrada, o ideal é que sejam ingeridas de 2 a 3 porções de frutas variadas ao longo do dia, porém é importante lembrar que elas apenas auxiliam na hidratação e não substituem o consumo de água em si.


7 cuidados que todo mundo precisa ter com a higiene íntima

Sabia que higiene íntima em excesso pode fazer mal? Que o sabonete normal não é bom para esta região? E que calcinha de algodão é a melhor opção? Sua resposta para todas as questões foi “não”? Sem problemas, te contamos tudo agora!

Grande parte dos jovens aproveita bastante o Carnaval, seja dançando, cantando, rindo e namorando. Considerada a temporada oficial da paquera, neste período, muitos adolescentes passam o dia inteiro na folia e acabam esquecendo dos cuidados básicos com a higiene íntima. Pensando nisso, conversamos com alguns profissionais que revelaram dicas que fazem toda a diferença. Olha só!

Contra os fungos!
Durante a folia, muitas meninas esquecem de ter atenção com a higiene e podem colocar a saúde em risco, como por exemplo, ao passar o dia inteiro com o biquíni ou short molhados. Segundo a ginecologista Iara Linhares, o calor e a umidade da região são ingredientes para a proliferação de fungos e, sem saber, elas estão contribuindo diretamente para o surgimento da candidíase. Estima-se que a doença afetará quase 75% das mulheres em idade reprodutiva pelo menos uma vez na vida, é o que diz o Centers for Disease Control and Prevention.

Termômetro de saúde
É assim que o pH vaginal é citado pela sexóloga Sônia Eustáquia. Esta sigla significa potencial hidrogeniônico, que mede o grau de acidez ou alcalinidade da vagina. Uma vagina saudável tem um pH ácido, mais baixo do que sete. O grau normal pode variar de 3,8 a 4,2, porque esta é a condição ideal de sobrevivência dos lactobacilos representantes da flora microbiana que povoa o ambiente vaginal saudável. A redução destes lactobacilos é a principal causa de irritações e infecções vaginais.

Cheirinho comum
Toda vagina tem cheiro, não adianta fugir dele. O odor comum chega até a se assemelhar ao cheiro do iogurte. Já a secreção vaginal comum é aquela composta de substâncias incolores. Ela é translúcida e sem impurezas.

Olha o exagero
É comum a vagina ter alguns odores e secreção incolor, então vá com calma, tome cuidado para não exagerar na limpeza a fim de eliminar esse cheirinho. A limpeza em excesso pode tirar as defesas naturais da vagina e fazer mudanças radicais no pH e na região genital.

Papel x lenços umedecidos
Sempre que puder, após as idas ao banheiro, use lenços umedecidos não perfumados (os com perfume podem causar alergias), que são mais higiênicos que o papel, que pode deixar muitos resíduos e causar irritações e infecções.

Calcinha certa
Jamais ignore a ida ao shopping para comprar calcinhas, pois ela é superimportante e merece sua atenção. Para o dia a dia, prefira as de algodão, que são confortáveis e deixam a região “respirar”. Nos dias mais quentes, higienize a região genital mais vezes por dia e troque sempre a calcinha. Também prefira roupas que não abafem a região, como saias e vestidos.

Sabonete do bem
Se você higieniza a região genital com sabonete normal, bora mudar este hábito, pois está fazendo errado. O sabonete comum é adstringente e pode irritar, retirando as defesas naturais da região. Prefira os próprios para a área íntima, que contêm o pH necessário – em torno de 5 ou 6 – para manter a região equilibrada, e prefira sempre os líquidos para evitar a contaminação.

Quem deu as dicas: Sônia Eustáquia, sexóloga e psicóloga pós-graduada em sexualidade humana, Iara Linhares ginecologista docente da disciplina de ginecologia do departamento de ginecologia e obstetrícia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e o urologista Eduardo Bertero chefe de andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia.


Fonte: http://atrevida.uol.com.br/beleza/meu-corpo/7-cuidados-que-todo-mundo-precisa-ter-com-a-higiene-intima/11977# - Texto: Aline Marchiori | Adaptação Web: Nathália Henrique - Foto: Shutterstock

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Sucos fit para tomar antes, durante e depois do Carnaval

Aprenda a preparar três opções da bebida com ingredientes que fortalecem o sistema imunológico, dão energia e proporcionam efeito detox

SUCO REVIGORANTE PRÉ-CARNAVAL
Para conseguir uma dose de disposição para enfrentar as tarefas diárias antes do feriado prolongado: ele tem ingredientes que fortalecem o sistema imunológico e protegem contra enfermidades, como resfriados e gripes.

Dentre os itens da receita, se destaca a uva. Ela é rica em carboidratos, conhecidos por fornecer energia instantânea, e é extremamente benéfica à saúde do coração, pois aumenta o nível de óxido nítrico no sangue, que por sua vez irá reduzir a coagulação.

Ingredientes
1 litro de suco de uva integral
200 ml de suco de limão
4 unidades de banana nanica
300 gramas de polpa de açaí
100 gramas de aveia
Mel a gosto para adoçar

Modo de Preparo
Junte todos os ingredientes e bata no liquidificador até ficar homogêneo. Não precisa coar.

SUCO ENERGIZANTE PARA O CARNAVAL
Sucos de cor bem vibrante e coloridos são fontes naturais de energia – você vai precisar de muita para pular nos quatro dias de folia -, além de vitaminas, minerais, enzimas e vários outros nutrientes. Colorir sua bebida com beterraba pode turbinar seu pique nos bloquinhos, já que ela melhora a oxigenação das células por meio da vasodilatação.

Outro grande ícone neste suco é a goji berry. Originária das montanhas do Tibet, ela é muito rica em antioxidantes, que combatem o envelhecimento e outras degenerações do organismo. A frutinha também ajuda a fortalecer o sistema imunológico, melhora a qualidade do sono e o desempenho atlético.

Ingredientes
700 gramas de beterraba crua
100 gramas de goji berry
300 gramas de morango
1 litro de água de coco
300 ml de suco de laranja

Modo de Preparo
Junte todos os ingredientes e bata no liquidificador até ficar homogêneo. Coar, se preferir.

SUCO DETOX PÓS CARNAVAL
Para curar a ressaca e os excessos dos dias em que você deixou a dieta de lado: o suco detox twist conta com ingredientes balanceados que irão ajudar a se desintoxicar, como o gengibre, que combate o mal-estar do estômago e age em nosso organismo como um desintoxicante natural, e o abacaxi, que auxilia no emagrecimento e facilita a digestão.

Ingredientes
500 gramas de abacaxi
1 limão (suco)
3 cenouras
2 talos de salsão
20 gramas de gengibre

Modo de preparo
Junte todos os ingredientes, bata no liquidificador até ficar homogêneo e coe.

*Receitas desenvolvidas pelo chef Rodrigo Mezadri, do hotel Hilton São Paulo Morumbi, em São Paulo, em parceria com a nutricionista Thaisa Galvão.


10 mudanças no dia a dia que aliviam a dor de cabeça

Manter um diário da dor ajuda a localizar quais mudanças serão mais efetivas em cada caso

Dores de cabeça são um problema extremamente comum. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia, estima-se que 76% das mulheres e 57% dos homens tenham pelo menos um episódio de dor de cabeça por mês. Muitas dessas dores são desencadeadas por atitudes do dia a dia, e por isso mesmo mudanças de rotina podem ajudar.

"Os hábitos que podem aliviar dores correspondem às práticas que melhoram a saúde de maneira geral", pondera o neurologista Edson Issamu, especialista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo (SP). Mais como saber quais hábitos poderão melhorar a dor de cabeça de cada pessoa?

Manter um diário da dor é a resposta. A prática, orientada pela maior parte dos neurologistas, envolve a pessoa manter um caderno em que anota suas crises de dor de cabeça. "É importante que a pessoa anote o início e o final da crise, como foi a dor e sua intensidade, o local da dor, se houve algum possível desencadeador e se ela se medicou", orienta a neurologista Bruna Mendonça, especialista do Hospital Santa Luzia em Brasília (DF).

Com essas anotações, é possível entender quais hábitos podem estar causando a dor, como identificar se ela aconteceu após uma noite mal dormida ou depois de consumir algum alimento rico em cafeína, por exemplo, e então tentar reverter isso. "Além disso, é importante levar este diário para a consulta mesmo se for sua primeira busca a um médico, dessa forma ele terá mais informações para entender o quadro", explica a especialista.

Com o diário em mãos, tente observar se tomando as atitudes abaixo sua dor de cabeça melhora:

1. Tente lidar melhor com o estresse
O estresse é um causador comum de dores de cabeça. "O estresse provoca uma hiperestimulação cerebral inadequada", comenta Issamu. Além disso, alguns neurotransmissores relacionados ao estresse também atuam tornando o cérebro mais suscetível a dor.
Sabemos que muitas vezes evitar o estresse é impossível. Por isso mesmo, medidas que reduzam essa sensação são formas úteis de evitar as dores de cabeça. "Praticar atividade física moderada, realização de atividades de lazer, procurar momentos de descanso, praticar meditação ou buscar acupuntura são formas válidas", exemplifica o especialista.

2. Considere perder peso
Pessoas que sofrem com a obesidade têm um fator de risco extra para apresentarem dores de cabeça. "Esta relação se deve à existência de um estado inflamatório causado tanto pela dor quanto pelas substâncias presentes no tecido gorduroso", explica Issamu. Portanto, pessoas com obesidade que têm muita dor de cabeça podem ter na perda de peso um alívio, se outros fatores não estiverem interferindo também.

3. Hidrate-se sempre
Desidratação é uma causa comum de dores de cabeça. Isso porque ocorre uma contração dos vasos sanguíneos, reduzindo o oxigênio que chega ao cérebro, o que se torna um estímulo para a dor. Então, ao fazer seu diário da dor, vale observar se as crises ocorrem justamente em dias que você bebê menos água e tentar inserir esse hábito na sua rotina.

4. Alimente-se com frequência
Comer de três em três horas não é só indicação dos nutricionistas, mas dos neurologistas também: "algumas pessoas podem ter dores de cabeça desencadeadas por jejum prolongado e a melhor forma de evitar isso é comendo com frequência", alerta Bruna Mendonça. Isso ocorre devido às substâncias liberadas pelo organismo quando falta a comida. Um exemplo são catecolaminas, que aumentam a excitação cerebral.

5. Evite alimentos que desencadeiem sua dor
Na hora de comer, cuidado com os alimentos escolhidos, pois existem alguns que podem ser desencadeadores de dores de cabeça. "Café, chocolate, vinho tinto, molho de soja, alimentos defumados, embutidos, frutas cítricas e queijos amarelos são os principais, mas algumas pessoas podem ter desencadeadores mais particulares. Eu já tive um paciente que sentia dores de cabeça ao comer jaca, por exemplo", enumera a neurologista Bruna.
Neste ponto o diário da dor é fundamental, pois ele permite observar exatamente o que você comeu antes da crise e inclusive perceber se há uma repetição deste padrão em outros dias. Se houver, experimente evitar este item e perceber se há uma melhora.

6. Não abuse do álcool
A bebida alcoólica também está fortemente ligada a dores de cabeça, e não é só na ressaca. "O álcool é um grande desencadeador de cefaleia devido ao seu potente efeito vasodilatador extracraniano, o que causa estímulos de dor", descreve Issamu. Além disso, não se esqueça de que o álcool aumenta a vontade de urinar, o que pode levar à desidratação, outra causa comum de dores de cabeça.

7. Exercite-se
Atividades físicas fazem bem para a saúde como um todo, inclusive quando se sofre com dores de cabeça.
"Durante o exercício o organismo libera endorfinas, neurotransmissores relacionados ao bem-estar e que têm uma ação preventiva para dores de cabeça", ensina Bruna Mendonça. No entanto, não adianta praticar essas atividades durante a dor, elas são mais uma forma de prevenção do que um tratamento da crise.

8. Invista na cafeína, mas com moderação!
A cafeína é uma clássica desencadeadora de dores de cabeça (ela é até um alimento gatilho do incômodo, lembra?). No entanto, quando consumida em pequena quantidade, pode ser benéfica em quadros de cefaleia.
"Em pequenas quantidades a cafeína promove uma vasoconstrição extracraniana, diminuindo o estímulo de dor", ressalta Edson Issamu. No entanto, consumir 200 mg da substância (o equivalente a três cafés expressos) já causa uma hiperestimulação da mente, ou seja, pode desencadear dores.
Pessoas que consomem grandes quantidades de cafeína ao dia devem tomar cuidado ao reduzir. "É possível que a abstinência desse nutriente cause ainda mais dores de cabeça", considera Bruna Mendonça.

9. Tente dormir mais e melhor
O sono de qualidade é um excelente caminho para ter uma saúde do cérebro melhor. O que inclui menos dores de cabeça.
"Durante o sono ocorre uma normalização das substâncias químicas do cérebro, o que evita a hiperestimulação e reduz estímulos que causam dores", descreve Issamu. Além disso, pessoas que dormem melhor têm uma redução no estresse.

10. Atente-se à sua postura
Adotar má postura do corpo, seja no trabalho ou em casa, também pode favorecer dores de cabeça. "Isso causa contraturas musculares inadequadas, o que pode ocasionar cefaleias tensionais, principalmente se o problema estiver na nuca e atrás da cabeça", considera Issamu.

Quando procurar um médico?
É sempre importante buscar ajuda médica quando se tem dores de cabeça, mas existem situações em que a urgência é maior: "em casos de dores de cabeça que vão piorando com o tempo, ou se tornam mais frequentes e atrapalham a qualidade de vida; de dores muito frequentes, duradouras ou intensas; dores que acordam a pessoa de manhã; ou pessoas que têm alguma doença crônicas, principalmente no sistema circulatório, a pessoa deve procurar ajuda médica mais rapidamente", considera Bruna Mendonça. Isso porque nesses casos as dores de cabeça, além de atrapalhar o dia a dia, podem ser sintomas de problemas mais graves e que precisam ser investigados.


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

5 razões por que os mosquitos só picam você

Algumas pessoas são naturalmente mais atraentes para mosquitos e afins; outras se tornam iscas perfeitas devido a certos hábitos ou situações

1. Suor
Faça atividade física no verão e pronto: você vira um prato cheio para pernilongos e outros bichos. Nessa situação, o que atrai os insetos é o ácido lático, substância produzida pelo nosso corpo quando nos exercitamos e que é eliminada pelo suor. O corpo quente também contribui para a atenção dos mosquitos.

2. Tipo de sangue
Todo mundo tem preferências quando se trata do sabor daquilo que comemos, certo?. Com pernilongos e afins não é diferente. Segundo uma pesquisa publicada no periódico americano Journal of Medical Entomology, insetos como esses são mais atraídos pelo odor exalado por pessoas com sangue tipo O. É o seu caso? Então, pode ser essa a resposta para tantas picadas pelo corpo.

3. Muita cerveja
Curte tomar uma gelada na happy hour com as amigas? Vá com calma! Depois de analisar pessoas que beberam cerveja ou água, pesquisadores americanos descobriram que quem ingeriu o líquido proveniente do trigo se tornou mais atraente aos mosquitos. Aliás, um estudo japonês sugere que esse efeito não é exclusivo da cerveja, mas de qualquer bebida alcoólica. Portanto, segure a onda no bar!

4. Sua genética
Seus genes têm o poder de atrair ou repelir pernilongos – é o que dizem cientistas da London School of Hygiene & Tropical Medicine, no Reino Unido. Eles analisaram a genética de diversos voluntários gêmeos e concluíram que o corpo de algumas pessoas é capaz de produzir uma espécie de repelente natural.

5.  Gravidez
Está esperando bebê e notou que os mosquitos estão especialmente viciados em você? A culpa pode ser do dióxido de carbono. Entenda: um estudo britânico publicado na revista científica The Lancet percebeu que, no terceiro trimestre de gravidez, as futuras mamães exalam até 21% mais CO2 do que mulheres não gestantes. Segundo a investigação, isso as torna duas vezes mais atraentes para pernilongos e companhia, que têm uma queda especial por esse gás.


Fonte: http://boaforma.abril.com.br/saude/razoes-por-que-os-mosquitos-so-picam-voce/ - Por Caroline Randmer - benhammad/Thinkstock/Getty Images

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

O carnaval brasileiro e seus ritmos

A diversidade cultural do Brasil é enorme e isso pode ser notado, com mais intensidade, nas festas populares, como é o caso do carnaval. Mesmo sendo unanimidade nacional, o carnaval é comemorado de diversas formas e é por esta razão que se pode afirmar que esta festa é multicultural, pois agrega vários ritmos, danças e tradições. Entretanto, isto não foi sempre assim pois, de acordo com historiadores, durante a época do império não havia um tipo específico de música para o carnaval, ou seja, as músicas cantadas durante este período eram trechos de operetas, polcas, lundus e valsas.

Já no começo do século XX predominavam nas ruas, as cantigas de cordões e ranchos e durante os bailes, os chorinhos, polcas, marchas, fados, toadas e canções. Alguns anos depois, com a ajuda dos teatros de revista apareceram marchinhas, maxixes, marchas-chulas, cateretês e batucadas. Apareceu também o samba que, entre 1930 e 1960, apesar de ser absoluto nos salões e na rua, dividiu a fama com a marchinha.

Segundo os historiadores, o frevo e o samba surgiram quase ao mesmo tempo, também no começo do século XX, sendo ambos uma produção musical característica de um país mestiço, com influências europeias e africanas e uma boa pitada de ritmos latino-americanos. Mas o carnaval não está restrito a estes dois tipos de música. Vamos conhecer um pouco mais os ritmos carnavalescos?

O afoxé: De origem iorubá, afoxé significa a fala que faz , sendo ainda considerado uma forma diversa do maracatu. É um folguedo típico baiano que acontece geralmente na época do carnaval.. Seus integrantes se reúnem nos terreiros de candomblé e depois de evocarem os orixás nos rituais religiosos, saem pelas ruas cantando músicas em línguas africanas tocando vários instrumentos musicais para marcar o ritmo, sendo que três instrumentos são básicos: o afoxé (ou agbê), uma cabaça coberta por uma rede formada de sementes ou contas, os atabaques e o agogô, formado por duas campânulas de metal. O grupo mais popular é o Filhos de Gandhi, cujos integrantes costumam vestir roupas nas cores azul e branca e usar um turbante na cabeça.

O axé: É um ritmo genuinamente brasileiro, onde uma mistura de frevo, forró, maracatu, reggae e outros gêneros tornou-se a marca registrada do carnaval baiano. A palavra axé na língua iorubá, significa poder, energia, força presentes em todo universo e dentro ou fora do contexto religioso, é uma saudação utilizada para desejar votos de felicidade e boas energias. Surgiu como ritmo musical em Salvador por volta dos anos 1980, sendo que, junto com as músicas sempre há uma coreografia, em geral muito agitadae que requer bastante pique de quem a pratica, o que garante mais ritmo, agilidade, flexibilidade e coordenação motora. O axé conquistou o Brasil e consagrou grandes nomes no panorama musical brasileiro como Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Margareth Menezes e outros.

O samba: O mais famoso dos ritmos brasileiros é originário de diversos ritmos africanos, sendo que ao longo dos anos passou por varias evoluções , ganhando várias formas e gêneros. É tão grande sua importância que é considerado uma das principais manifestações culturais populares brasileiras, e se transformou em símbolo de identidade nacional. Os movimentos executados nessa dança bem rápida e ritmada, com passos bem marcados e muito rebolado, trabalha todo corpo. Um dos gêneros do samba, o samba enredo é com certeza a maior expressão do ritmo que ocorre durante o carnaval, com as apresentações das escolas de samba paulistas e cariocas. Surgiu na cidade do Rio de Janeiro no ano de 1930 como uma vertente do samba para dar mais vida ao desfile das escolas de samba e na mesma década já se popularizou nas quadras das agremiações . Como o próprio termo sugere, é aquele que narra a história que a escola de samba vai apresentar na avenida, sendo que geralmente aborda temas sociais, históricos e culturais. Hoje, esse estilo musical é uma peça fundamental de qualquer desfile e caiu no gosto de todos.

O frevo: A palavra frevo vem de ferver, que passou a designar efervescência, agitação, confusão ou rebuliço. O frevo surgiu em Recife no final do século 19 e é um ritmo derivado da marcha, do maxixe e da capoeira. Dizem que durante o carnaval, eram comuns os conflitos entre os blocos de frevos, onde os capoeiristas saíam à frente dos seus blocos para por medo nos blocos rivais e proteger seu estandarte. Da união da capoeira (espécie de luta marcial brasileira) com o ritmo do frevo nasceu o passo, a dança do frevo. Além do mais, as sombrinhas coloridas tão comuns nas mãos dos passistas de frevo seriam uma estilização das armas utilizadas pelos capoeiristas de antigamente. Os instrumentos mais usados no frevo são os típicos de orquestra de metais (trombones, trompetes, tubas, flautas, entre outros) e de percussão, mas outros instrumentos podem ser utilizados, principalmente nos grupos mais atuais de frevo com guitarras, teclados, etc. Para saber mais sobre o frevo, clique aqui!

O maracatu: É um ritmo com forte tradição africana, caracterizado principalmente pela batida forte, que teve origem nas congadas ,cerimônias de coroação dos reis e rainhas da nação negra. Existem dois tipos de maracatu, o de Baque Virado, também conhecido como Maracatu Nação, e o de Baque Solto, também chamado de Maracatu Rural. O de Baque Virado tem o ritmo marcado por instrumentos de percussão e a dança se desenvolve num cortejo que conta com rei, rainha e toda uma corte simbólica; esta manifestação tem relação com o candomblé (religião de matriz africana) e com a coroação de escravos negros, antiga estratégia de dominação desse povo pelos colonizadores. O de Baque Solto tem como personagens principais os caboclos de lança, representados por trabalhadores rurais que com as mesmas mãos que cortam cana, lavram a terra e carregam peso, bordam suas fantasias e tocam o ritmo acelerado da música. Ele não tem vínculo religioso e se associa ao folclore pernambucano.


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Como baixar a pressão: hábitos, alimentos e receitas caseiras para hipertensos

Abaixar pressão alta é importantíssimo para evitar problemas como AVC e infarto. O problema, que é potencialmente grave e merece atenção, pode ser acarretado por fatores genéticos, alterações de glândulas endócrinas e renais, além de hábitos ruins para a saúde.

A hipertensão costuma ser uma doença assintomática, o que eleva a necessidade de acompanhamento constante. Todavia, o que fazer quando os níveis arteriais se elevam é uma das principais dúvidas.

Por que a pressão aumenta?
Ao fazer a medida da pressão arterial, geralmente são achados dois números, "12 por 8", por exemplo. O 12 indica a pressão que o sangue faz sobre os vasos sanguíneos no momento em que o coração se contrai e expulsa o sangue, já o 8 diz respeito à mesma pressão em um segundo momento, em que o coração está "relaxado" após a contração. Na verdade, o 12/8 é uma maneira mais simples de dizer 120/80 milímetros de mercúrio, uma tradicional medida de pressão.

Essa intensidade do sangue sobre as paredes dos vasos deve estar regulada para poder alcançar todos os locais do corpo. Os níveis reduzidos podem fazer com que alguns órgãos e tecidos não sejam irrigados. Já sua alta pode causar sérios problemas no sistema cardiovascular e nervoso.

Mas o que faz com que a pressão se eleve? Além de fatores hereditários e alterações endócrinas e renais, costumes nada saudáveis contribuem para este problema. A nicotina presente no cigarro, por exemplo, aumenta o ritmo cardíaco e provoca a contração dos vasos, estreitando o canal em que o sangue passa e, consequentemente, aumentando a pressão.

O sedentarismo também é um dos agravantes - pois endurece as artérias, o que dificulta o fluxo da corrente sanguínea -, assim como o sobrepeso e a obesidade - que exigem mais esforço do coração.Como abaixar a pressão alta urgente?

De acordo com Hélio Castello, cardiologista intervencionista e diretor do grupo Angiocardio, não há maneiras caseiras para abaixar a pressão instantaneamente, visto que o ideal é controlá-la constantemente.

Rogério Marra, cardiologista do Hospital Samaritano de São Paulo, concorda e explica que o nível descontrolado merece atenção especialmente quando há um ou mais sinais preocupantes que podem indicar agravantes, como infarto e AVC. São eles: dor no peito, sudorese, dificuldade de movimentos, alterações visuais e confusão mental. Nestes casos, o mais indicado é buscar ajuda médica rapidamente.

Outro ponto lembrado pelos especialistas é a necessidade de se consultar periodicamente a fim de identificar e controlar a doença nas fases iniciais, o que geralmente é feito por remédios e recomendações passadas pelo médico.

Como diminuir a pressão alta com medidas simples
Apesar de não ter cura, a hipertensão pode ser regulada principalmente pela mudança no estilo de vida. Confira hábitos para fazer a pressão baixar:

    Controle o excesso de peso
    Adote uma alimentação mais saudável
    Vá ao médico e faça check-ups periódicos
    Tome medicamentos corretamente
    Não abuse de sal
    Não fume
    Não use drogas
    Evite o uso de pílulas anticoncepcionais
    Pratique atividades físicas
    Controle o estresse
    Cuide da diabetes

Alimentos para diminuir a pressão
A alimentação é um dos pontos imprescindíveis para regular a pressão. Visitar um nutricionista para descobrir o menu mais adequado para você é o mais indicado. Todavia, alguns alimentos podem ajudar se forem incorporados junto a hábitos saudáveis e prescrições médicas.

A banana diminui a pressão alta pois é rica em potássio, que ajuda a melhorar a elasticidade dos vasos. Além dela, a semente de abóbora e a água de coco também possuem essa ação benéfica.

Segundo a nutricionista funcional e esportiva Giovana Canno, alguns chás podem abaixar a pressão. Ervas como melissa, camomila e hibisco são algumas que têm ação calmante e diurética no organismo. Elas liberam neurotransmissores que reduzem o estresse e desidratam, o que diminui o volume sanguíneo e, consequentemente, abaixa a força arterial.

A soja orgânica ou no tofu possui uma substância chamada isoflavona, que também contribui para regular a pressão. Outra opção é o azeite de oliva, que contém ômega-3, que auxilia na saúde do coração.

Remédio caseiro

A hipertensão sempre deve ser tratada com acompanhamento médico. Todavia, algumas fórmulas prometem amenizar os níveis arteriais em longo prazo. A nutricionista Giovana Canno indica algumas:

Suco de beterraba
Entre outros benefícios do suco de beterraba, ele possui nitratos que ajudam a regular o volume de sangue. Para prepará-lo, basta bater de duas a três beterrabas com alguma fruta cítrica, como limão ou laranja, e um litro de água.

Chá de hibisco
Receitas com chá de hibisco são diuréticas e ajudam a controlar a pressão. Há diversas versões de preparo, mas a clássica leva duas colheres de sopa de flor de hibisco e um litro de água quente. Basta deixar a infusão agir por três minutos e tomar durante o dia.

Fonte: http://www.vix.com/pt/saude/542026/como-abaixar-a-pressao-habitos-alimentos-e-receitas-caseiras-para-hipertensos - Escrito por Ligia Lotério - Crystal Eye Studio/mopic/shutterstock

domingo, 19 de fevereiro de 2017

6 coisas que você nunca deve fazer antes do sexo

Conheça os verdadeiros anti-afrodisíacos e os riscos à saúde

Ações simples do dia a dia podem trazer surpresas bem desagradáveis durante o sexo e até mesmo após a relação sexual. Mas calma, alguns imprevistos podem ser evitados e, por isso, pedimos a ajuda de especialistas para saber tudo o que você deve evitar antes daquele momento à dois:

1. Tomar medicamentos anti-histamínicos
Remédios que combatem alergias, os famosos antialérgicos, podem levar a um ressecamento temporário das mucosas do corpo. "Como a função dessas medicações é diminuir a coriza ou o excesso de muco, isso acaba levando a uma diminuição da lubrificação vaginal", conta o ginecologista e obstetra Ricardo Luba, do Hospital e Maternidade Leonor Mendes de Barros.

2. Consumir alguns alimentos específicos
O especialista explica que o sabor e odor vaginal podem variar muito por causa de diversos fatores, como: pH da região, equilíbrio entre fungos e bactérias que vivem na vagina, fase de vida da mulher (pós-menopausa, por exemplo), ciclo menstrual, higiene e, claro, alimentação. "Alimentos ácidos, como frutas cítricas, aspargos e carne vermelha podem alterar o aroma e o sabor vaginal", conta Luba. Para manter a saúde da vagina em equilíbrio, ele recomenda a ingestão de iogurtes ricos em lactobacilos e probióticos, que ajudam no controle do pH e de infecções vaginais, como a candidíase. Água, chás, frutas e fibras também ajudam a manter o pH controlado e controlam os odores vaginais.

3. Passar do ponto nas bebidas alcoólicas
Um estudo da Universidade de Missouri-St. Louis, nos Estados Unidos, descobriu que 11% das pessoas que consomem bebidas alcoólicas têm dificuldades em atingir o orgasmo. Os homens demoraram mais para ejacular, enquanto as mulheres precisaram de um estímulo a mais. O ginecologista explica a razão: "Um dos efeitos do álcool é a inibição dos estímulos excitatórios. Por isso a dificuldade para atingir o orgasmo".

4. Fazer depilação poucas horas antes do sexo
Fazer aquela depilação imediatamente ou poucas horas antes de transar não é nem um pouco recomendável, ainda mais se a pele for mais delicada. "Na depilação, a camada córnea é removida e isso faz com que a pele fique especialmente sensível. O ideal é que não se faça a depilação logo antes da relação sexual, pois o atrito pode irritar a epiderme. Espere entre 12 e 24 horas entre os eventos, sempre hidratando a região", alerta a dermatologista Tatiana di Perrelli.

5. Perder a noção nas brincadeiras com alimentos
É preciso ter cuidado com qualquer tipo de alimento usado nas preliminares. "Isso pode mudar o pH vaginal e facilitar infecções. Além disso, deve-se ter um cuidado especial na higiene desses itens, com lavagem adequada", alerta o ginecologista Ricardo Luba. Na dúvida, aposte em itens feitos especialmente para esse momento, que podem apimentar o clima de forma segura.

6. Exagerar na escovação dos dentes e causar machucados na boca
Ok, você quer manter o hálito refrescante e agradável nesse momento, mas nada de usar força na escovação ou na hora de passar o fio dental, por exemplo. "Qualquer ação que possa machucar a gengiva apresenta riscos à saúde. Caso a pessoa pratique sexo oral desprotegida, as chances de transmissão de DSTs são grandes", alerta a dermatologista Tatiana di Perrelli. Por isso, nunca esqueça da camisinha!