segunda-feira, 31 de julho de 2017

10 coisas que você tem em casa e são mais perigosas do que você imagina

Na maioria das vezes, associamos a nossa casa com segurança. É onde nos retiramos do perigo e procuramos abrigo contra qualquer mal. No entanto, na realidade, nossa própria casa pode ser um lugar muito perigoso.

Todos os anos, inúmeras pessoas são feridas e várias morrem por causa de produtos que a maioria de nós usa com bastante frequência dentro dos nossos próprios lares. Apesar das medidas de segurança e manutenção regulares que podemos fazer, os lugares que todos chamamos de lar contêm muitos acidentes misteriosos que podem estar esperando para acontecer.

Enquanto a maioria de nós apenas olha os rótulos de advertência e ignora as dicas de segurança sobre produtos que pensamos que sabemos tudo a respeito, gastar um minuto extra para analisar e combater os riscos pode salvar sua vida. Você provavelmente possui a maioria desses itens fatais e provavelmente já os usou hoje.

Mas você sabia que eles poderiam matá-lo? Todos apagamos velas acesas antes de sairmos da casa e nunca deixamos o forno ligado. Mas essas coisas são aparentemente muito menos perigosas. A lista a seguir fornece um guia para itens domésticos comuns que podem ser surpreendentemente perigosos.

10. Alvejante
Os alvejantes, também conhecidos como água sanitária, podem ser muito perigosos. Consumir alvejantes ou mesmo inalá-los pode ser fatal.Quando misturado com outros produtos de limpeza como amônia e alguns ácidos, também podem resultar em efeitos mortais.
O principal ingrediente no alvejante é o hipoclorito de sódio. Quando misturado com amônia, esta substância libera gases tóxicos chamados cloraminas. Quando misturado com ácidos, o alvejante emite gás de cloro, o que pode prejudicar as mucosas, mesmo após exposição mínima, e pode até ser absorvido pela pele.
Enquanto as perigosas possibilidades de mistura da água sanitária podem ser uma surpresa, as pessoas sabem bem o poder do alvejante. Uma mulher de Chicago, nos EUA, foi acusada de assassinato em primeiro grau no início de 2017 depois que forçou seu namorado a ingerir alvejantes. Uma autópsia confirmou que a morte foi um resultado direto de “complicações da administração forçada de uma substância cáustica” e, portanto, determinou um homicídio.

9. Creme dental
Boa parte dos cremes dentais contêm fluoreto. Embora a gravidade dos efeitos varie conforme a quantidade ingerida, a agência reguladora dos EUA, a FDA, pede que as pessoas entrem em contato com um centro de controle de intoxicação se ingerirem apenas um pouco mais do que o usado para escovar os dentes. A “Fluoride Action Network” explica que a comunidade dentária “não conseguiu educar o público sobre os perigos de engolir demasiada pasta de dente com flúor”.
Chocantemente, a maioria das pastas de dente sugere usar apenas uma quantidade do tamanho de uma ervilha. No entanto, os anúncios publicitários representam porções muito maiores, o que pode ser perigoso. Isso pode ser especialmente prejudicial para as crianças, que talvez não avaliem com precisão a quantidade de pasta de dente necessária ou mesmo excessiva por causa de seus sabores artificiais.
O excesso de consumo de pasta de dente de flúor em crianças pode resultar em intoxicação aguda por flúor e até mesmo a morte. Outro grande fator de risco de pasta de dente é a fluorose dentária, que é um efeito colateral que ataca o esmalte dos dentes e pode resultar em reações graves.
A pasta de dentes, ironicamente destinada a nos manter higiênicos e saudáveis, pode ser mortal.

8. Lareiras
As acolhedoras lareiras que adornam as paredes de casas em todo o mundo, fornecendo calor e conforto, também podem produzir gases tóxicos. O monóxido de carbono é o problema aqui. Você corre um risco especial se a sua lareira não estiver bem ventilada ou estiver dormindo enquanto a lareira continua acesa. Claro, a intoxicação por monóxido de carbono também pode resultar de um forno que não está funcionando corretamente.
Este gás não pode ser visto, cheirado ou sentido, de modo que a intoxicação por monóxido de carbono aflige muitas casas por ano e muitas vezes resulta em fatalidades. A exposição ao monóxido de carbono pode resultar em dores de cabeça, tonturas e perda de consciência. A exposição prolongada pode resultar em danos cerebrais e morte, privando lentamente o corpo de oxigênio necessário.
Para manter a segurança e continuar usando sua lareira, é altamente recomendável que você instale um detector de monóxido de carbono em todas as áreas principais da sua casa, com foco especial nas áreas de dormir. Para casas de vários níveis, pelo menos um detector deve ser colocado em cada andar para garantir a máxima segurança.

7. Naftalina
Composto de naftaleno ou paradiclorobenzeno, as bolas de naftalina representam uma séria ameaça à segurança doméstica. Usada, entre outros fins, para combater a presença de traças nas roupas, a naftalina pode representar um risco grave em casa, principalmente para crianças pequenas.
O Departamento de Saúde Pública dos EUA explica que ambos os produtos químicos se tornam gases quando expostos ao oxigênio. Isso também causa um aroma distinto. Este gás não é apenas irritante tanto para os olhos como para os pulmões, mas é até mesmo suspeito de potencialmente causar câncer.

21 objetos que você acha que são limpos, mas na verdade são mais sujos que o seu vaso sanitário
Os bebês têm uma menor capacidade de limpar esses subprodutos de suas correntes sanguíneas. Como resultado, das aproximadamente 4.000 crianças expostas a bolas de naftalina a cada ano, 600 necessitam de atenção médica imediata. A icterícia, o amarelecimento da pele, é um sintoma chave que pode levar à falha de órgãos e até à morte.
As toxinas da naftalina podem ser ingeridas, inaladas e até mesmo absorvidas pela pele.

6. Secadora de roupas
A US Consumer Product Safety Commission, uma comissão de defesa do consumidor dos EUA, informa que mais de 15 mil incêndios começam a cada ano a partir de secadoras de roupas. Os restos coletados, como fiapos, podem se acumular no respiradouro da máquina e reduzir o fluxo de ar. Isso evita que os gases de escape da secadora sejam expelidos e faz com que eles iniciem um incêndio.
Suas roupas ainda ficam úmidas depois de um ciclo completo na secadora? Glen Mayfield, técnico de secagem, diz que este é o primeiro sinal de que o respiradouro do secador pode ser perigoso e levar a um incêndio.
Curiosamente, casas novas tendem a colocar as máquinas de lavagem e secagem em direção ao centro da casa, o que, obviamente, significa um respiradouro muito mais longo. Isso resulta em maior dificuldade na remoção de fiapos e torna essas casas mais suscetíveis ao fogo.

5. Tinta com chumbo
Estudos realizados pela Apromac (Associação de Proteção ao Meio Ambiente) e pela Toxisphera (Associação de Saúde Ambiental) em 2016 apontaram que as tintas existentes no mercado brasileiro continham 170 mil partes por milhão (PPM) de chumbo em 2009. Três anos depois, em 2012, esse número caiu para 59 mil PPM. Apesar da diminuição, o valor ainda é muito acima do máximo permitido pela lei brasileira, que estabelece 600 PPM nas tintas imobiliárias e de uso infantil.
As tintas à base de chumbo ainda estão presentes em milhões de casas no Brasil e no mundo. A Agência de Proteção Ambiental dos EUA informa que o risco mais crítico ocorre quando a tinta de chumbo se deteriora.
Também pode ser um risco quando presente nas superfícies que as crianças usam ou mastiguem, como janelas, portas e escadas. Uma exposição extensa ao chumbo pode resultar na morte. É explicitamente recomendado que qualquer tinta à base de chumbo seja removida o mais rápido possível.

4. Cabos de extensão
Embora muito úteis, os cabos de extensão são muito mais perigosos do que a maioria das pessoas sabe. Usados em casa e no local de trabalho para transferir energia sempre que necessário, os cabos de extensão também são extremamente inflamáveis.
Acredite ou não, cerca de 3.300 incêndios domésticos ocorrem a cada ano nos EUA devido a extensões, matando cerca de 50 pessoas e ferindo cerca de 270. Além disso, 4 mil ferimentos associados a cabos de extensão são tratados nas salas de emergência.
Ainda mais interessante, metade dessas lesões são fraturas, entorses ou lacerações. Os cabos de extensão devem ser usados ​​apenas para necessidades temporárias e não devem sobreaquecer de forma alguma.

3. Lustra móveis
O polimento de móveis pode fazer o seu mobiliário parecer novo e dar à sua casa uma nova cara, mas também podem causar uma visita indesejada à sala de emergência. Embora seja um item comum encontrado sob a pia da cozinha em casas em todo o mundo, os lustra móveis possuem uma composição extremamente tóxica.
Os hidrocarbonetos dentro dos lustra móveis líquidos podem envenenar o corpo quando engolidos ou até inalados.
O composto apresenta numerosos riscos para várias partes do corpo. Se atingir seus olhos, pode causar perda de visão. Se inalado, pode causar sérios danos nos pulmões. Se você tiver contato com a pele, pode causar irritação severa. É bom tomar bastante cuidado, principalmente se crianças estão presentes.

2. Panelas antiaderentes
As panelas antiaderentes são um componente vital de qualquer cozinha, de chefs de restaurantes a cozinheiros caseiros. Em 2006, 90% de todas as panelas de alumínio vendidas eram “antiaderentes”, muitas vezes revestidas com uma substância chamada Teflon.
Esta porcentagem continuou a aumentar, mas também o ceticismo de especialistas que relatam emissões químicas perigosas. Robert L. Wolke, da Universidade de Pittsburgh, nos EUA, indica que as panelas antiaderentes são seguras, desde que não sejam superaquecidas.
Quando o utensílio atinge uma temperatura inadequada, o revestimento começa a deteriorar-se a um nível molecular invisível e gases tóxicos podem ser liberados. Isso é particularmente alarmante considerando o quão comum é esquecer algo no fogão.
À medida que mais pesquisas continuam a afirmar essa preocupação, é cada vez mais importante que a cozinha seja sempre monitorada. Caso contrário, utensílios antiaderentes podem representar riscos fatais para os usuários.

1. Lavadoras de alta pressão
Valorizadas por sua praticidade e eficácia, as lavadoras de alta pressão são cada vez mais comuns. Essas máquinas usam um motor a gás ou um motor elétrico e consequentemente aumentam a intensidade da mangueira média em 30 a 80 vezes.
Uma mangueira de jardim básica oferece pressão de água em aproximadamente 50 libras por polegada quadrada, enquanto que as lavadoras de alta pressão podem produzir 80 vezes esse poder, entre 1.500 a 4.000 libras por polegada quadrada.
Quando o fluxo poderoso é orientado incorretamente, a água tem força suficiente para danificar a pele em um instante. “O perigo extremo com as lavadoras de alta pressão é que mesmo com o que parece uma ruptura de pele muito mínima, o fluido pode entrar no tecido, se espalhar e causar infecção bacteriana”, alerta o médico americano Howard Mell.
Isso pode ser mortal. Além disso, a concentração prolongada da corrente pressurizada para o corpo humano pode causar danos aos órgãos e potencialmente a morte. Estima-se que mais de 6.000 pessoas foram à sala de emergência nos EUA em 2014 com lesões relacionadas à lavagem à pressão. [Listverse]


Fonte: http://hypescience.com/itens-casa-perigosos/  - POR: JÉSSICA MAES

domingo, 30 de julho de 2017

Quer chegar aos 100 anos? Então faça estas 10 coisas

A ONU estima que até 2050, 3,2 milhões de pessoas vão ter 100 anos ou mais, comparado a 316 mil no ano de 2011. Veja na lista abaixo o que você pode fazer hoje para ser parte desse clube centenário de elite amanhã:

10. Pare de comer fora
Um estudo mostrou que pessoas com 65 anos que cozinham em casa cinco vezes por semana tinham 45% mais chance de viver uma década a mais. Ser vegetariano significa que você tem 12% menos chance de ter uma morte prematura. Se você quer continuar comendo carne, pelo menos tire os embutidos e defumados, como salames e salsichas. Carnes processadas estão ligadas a uma maior incidência de câncer de intestino e doenças cardíacas.

9. Ganhe um Oscar
É bastante improvável que você ganhe um Oscar, mas uma pesquisa mostrou que quem consegue este feito vive em média quatro anos a mais que seus colegas que nunca ganharam o prêmio. Já os finalistas do prêmio Nobel vivem 1 a 2 anos mais que seus competidores.

8. Tome mais chá verde e coma mais peixe
No Japão, mulheres vivem uma média de 87 anos e homens, 80. Se você quer ser como eles, comece a tomar mais chá verde e comer mais peixe. Um estudo com 40 mil japoneses mostrou que aqueles que bebem cinco xícaras ou mais de chá verde diariamente tinham menos riscos de morrer de doenças cardíacas. Além disso, aqueles que têm uma dieta rica em ômega-3 tendem a viver 2,2 anos a mais.

7. Mexa-se mais
A Organização Mundial da Saúde recomenda pelo menos 150 minutos de exercício por semana, que potencialmente adicionam 4 anos de vida. Esses minutos poderiam ser gastos nadando ou até mesmo… fazendo compras. Isso mesmo, shopaholics de plantão. Um estudo de Taiwan mostra que aqueles que passeiam em busca de produtos diariamente, mesmo que não comprem nada, têm menos entre 23 a 28% menos chance de morrer.

6. Faça sexo
Homens que fazem sexo apenas uma vez por mês tinha 45% mais risco de ter doença cardíaca do que aqueles que fazem sexo de duas a três vezes por semana.

5. Durma bem
Um estudo que acompanhou os participantes por 14 anos mostrou que homens que dormem menos de seis horas por noite tiveram quatro vezes mais chance de morrer durante o período do estudo.

4. Seja realista
Um estudo alemão mostrou que aqueles que superestimam a sua felicidade futura têm maior risco de morte comparado com aqueles prevêem um futuro mais pessimista.

3. Valorize a família
Entre a população norte-americana, aqueles que se identificam como hispânicos vivem uma média de 2,5 anos a mais que o estadunidense. Um dos possíveis motivos é a valorização da família da cultura hispânica.

2. Tenha filhas
Um estudo polonês mostra que pais que têm filhas vivem, em média, 75 semanas a mais que pais de meninos.

1. Case-se
Um estudo dinamarquês entre homens gays mostra aqueles que se casam têm índices de mortalidade menores. Mas não se case com a pessoa errada. Outro estudo de 1.700 adultos casados mostra que quanto mais casais discutem, pior a saúde deles fica. [Futurism]

sábado, 29 de julho de 2017

Corrida comemora 300 anos de Aparecida unindo fé e esporte

Entre as diversas atividades que comemoram o terceiro centenário do encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, uma delas promete mexer não apenas com a alma, mas também com o corpo. Trata-se da Corrida dos 300 Anos, evento que acontece no dia 16 de setembro e deve reunir cerca 2 mil participantes.

Os trajetos de diferentes quilometragens terão início às 20h, com largada e chegada na Tribuna Dom Aloísio Lorsheider, no Pátio das Palmeiras.

Fruto de uma parceria entre o Santuário Nacional e a empresa XTRY Marketing e Eventos de São Paulo, especializada na realização de eventos esportivos, o acontecimento foi pensado para integrar às celebrações jubilares aqueles que possivelmente não seriam atingidos por outras atividades religiosas.

Para participar, é preciso ter no mínimo 14 anos, mas não há limite de idade. Durante a inscrição, o participante deve escolher entre a caminhada de 4km ou a corrida de 4 e 8km.

Todos os inscritos recebem um kit composto por um chip de cronometragem, camiseta, sacola e squeeze de 800 ml. Os valores variam de acordo com o período de inscrição. Pessoas acima de 60 anos e portadores de necessidades especiais ganham 50% de desconto na taxa.

As inscrições podem ser realizadas na página oficial do evento a12.com/corridados300anos. No site, também é possível conhecer outros detalhes da Corrida.

Os competidores que completarem a prova ganharão medalha, sendo 4km corrida e caminhada somente de caráter participativo, e 8km corrida de caráter competitivo.


7 alimentos que aquecem o corpo e protegem a saúde

Chás, sopas, canela e outras comidas e bebidas podem controlar o colesterol, ajudar a emagrecer e ainda espantar o frio

É só a temperatura dos termômetros baixar que o consumo de calorias sobe. Não é mesmo? Afinal é difícil resistir a um chocolate quente, uma massa ou um fondue quando está frio. O problema é que na maioria das vezes esses alimentos são ricos em açúcares, sódio, gorduras saturadas e outros vilões da boa alimentação. Para lhe tranquilizar, listamos sete alimentos saborosos e que não vão colocar sua saúde numa fria.

Os chás e infusões são ótimas opções para te aquecer no inverno. "Eles aumentam a temperatura do nosso organismo quando ingeridos e por alguns minutos dão a sensação de maior bem-estar e conforto térmico", observa Karina Valentim Nutricionista da Patricia Bertolucci Consultoria em Nutrição.

Eles ainda são uma fonte para hidratação, especialmente porque nos dias frios a ingestão de líquidos tende a ser menor. Boas opções são os chás preto, branco, vermelho e verde, todos extraídos da planta Camellia sinensis. As infusões a partir de outras folhas, flores e frutas imersas em água quente como hortelã, camomila, abacaxi, gengibre, entre outros também combinam com dias frios. Essas bebidas também podem diminuir as taxas de colesterol, melhorar o sistema imunológico, proteger a pele contra os efeitos nocivos do sol, prevenir doenças cardiovasculares, câncer, cáries, entre outros problemas e ainda têm potencial emagrecedor, explica a nutricionista Talitta Maciel, do Espaço Reeducação Alimentar.

A infusão da erva mate é conhecida por conter compostos com propriedades antioxidantes, tais como ácidos fenólicos e taninos, auxiliando no combate aos radicais livres, prevenindo doenças cardiovasculares e envelhecimento precoce. Porém assim como os chás derivados da Camelia sinensis (chá preto, branco, verde), seu consumo deve ser evitado após as 18 horas para não atrapalhar o sono.

Já as folhas de hortelã e boldo, por exemplo, podem ser usadas após as refeições por possuírem propriedades digestivas. A infusão de cavalinha pode agir como repositor de minerais e oligoelementos no organismo, sendo indicada nos tratamentos de unhas quebradiças e consolidação de fraturas. Além disso, pode ser interessante para indivíduos com retenção de liquido uma vez que é fonte de potássio, que auxilia na maior eliminação de sódio pelos rins.

Para proteger o fígado, o dente de leão e a carqueja são as ervas mais indicadas. A primeira possui ação antioxidante e a segunda é rica em flavonóides, em especial a hispidulina, que atua de forma hepatoprotetora. A combinação das duas plantas também é benéfica para a saúde do órgão.

O famoso chá de erva cidreira possui ação calmante. Mas além disso, também age de forma antiespasmódica e analgésica no organismo. Vale lembrar que infusões ervas e frutos calmantes como cidreira, camomila e maracujá podem deixar a pessoa sonolenta durante o dia, portanto o melhor é consumi-los perto da hora de dormir

Sopas caseiras
O líquido quente da sopa ajuda a acelerar o metabolismo, fazendo com que o corpo trabalhe para colocar a temperatura no habitual isso dá a sensação de corpo aquecido. Se adicionar as sopas a alimentos termogênicos, como gengibre, brócolis e pimenta vermelha aumenta mais essa sensação.
Mas é preciso ficar atento aos ingredientes que serão utilizados neste prato. A sopa caseira saudável deve conter 1 a 2 tipos no máximo de carboidratos como: batata, mandioquinha, arroz integral, batata doce, macarrão integral tipo de sopa, feijão, grão de bico, milho ou ervilha. Escolher de 2 a 4 legumes como: cenoura, vagem, abobrinha, tomate, cebola, salsão, alho poró, couve manteiga, brócolis que podem ser misturados para fazer a base da sopa. E por fim a sopa pode conter 1 tipo de proteína como frango, carne ou tofu (opção para os vegetarianos). Dê preferência a cortes mais magros das carnes, sem gorduras aparentes.
Caso você queira uma sopa de creme de legumes, evite colocar creme de leite, queijos ou leite com amido para engrossar. "O mais saudável seria retirar uma porção da sopa líquida e bater no liquidificador ou mixer a fim de engrossar o restante da sopa e acrescentar biomassa de banana verde para dar textura creme", orienta a nutricionista Karina..
Quando preparada com esses cuidados, a sopa é uma refeição completa, pois contém todos os ingredientes necessários para um jantar ou almoço equilibrado e saudável. Os carboidratos presentes irão ajudar na manutenção de energia do organismo, fornecendo glicose para as células, principalmente para o cérebro, mantendo assim a atenção e a cognição.
Os legumes e vegetais fornecem vitaminas e minerais fundamentais para o metabolismo celular e imunidade. E as proteínas são fundamentais para manutenção e formação de tecidos, hormônios, anticorpos.

Gengibre
Nossa temperatura corporal é controlada no Sistema Nervoso Central (SNC) que por sua vez influência nos níveis de serotonina. A serotonina produz um efeito duplo sobre a temperatura corporal. De acordo com o tipo de neuroreceptor estimulado, ela pode reduzir ou aumentar a temperatura corporal. Estudos mostram que o gengibre está ligado ao aumento da termogênese, uma vez que auxilia na inibição de hipotermia induzida por serotonina.
A raiz também proporciona benefícios para a saúde porque conta com o gingerol. Este composto exerce funções antioxidantes, antifúngicas, anti-inflamatórias e inibe a agregação das plaquetas, evitando o aparecimento de trombos. E ajuda a tratar processos inflamatórios como a obesidade e a gordura localizada.
Mesmo apresentando muitos ganhos à saúde, é preciso ter alguns cuidados no consumo do gengibre. Altas concentrações podem provocar aumento do fluxo sanguíneo, aborto, gastrites, úlceras e azia. Portanto, a orientação é consumir cerca de duas fatias pequenas por dia. Ele pode ser consumido cru ou refogado em saladas, molhos, acompanhado de legumes, batido com sucos e até chás.

Pimenta
O alimento é rico em vitamina A,B e C, além de minerais como Magnésio e Ferro. Mas seus principais benefícios ocorrem devido à presença da capsaicina, composto químico responsável pela liberação de endorfinas, substâncias que promovem o bem-estar. Segundo Karina,a endorfina libera as catecolaminas, que atua na diminuição do apetite, e contribui para perda de peso e redução da fome intensa.
Por ser um termogênico a pimenta pode acelerar em até 10% o gasto calórico de uma pessoa. "O efeito térmico do alimento é determinado pelo gasto de energia necessária para a digestão, absorção, metabolismo, excreção e armazenamento dos nutrientes, além do aumento da atividade metabólica e o aumento da produção de calor, pelo tecido adiposo marrom", observa Karina Valentim.
Estudos mostram que o consumo de capsaicina estimula a atividade do sistema nervoso simpático, aumentando a mobilização de lipídios do tecido adiposo. De acordo com as pesquisas, 0,9 gramas de pimenta vermelha nas principais refeições já apresenta benefícios, ela pode ser consumida crua ou em pratos quentes.

Canela
A canela aquece porque aumenta o nosso gasto energético. A especiaria possui ação anti-inflamatória e boas quantidades de cromo, nutriente responsável pela melhora da sensibilidade à insulina e no controle da glicemia sanguínea.
Ela pode ser usada em frutas (banana assada), vitaminas e também em pratos quentes, pois seus componentes não são destruídos pelo calor. A orientação é inferir de uma a duas colheres de chá da especiaria ao dia.

Vinho
O vinho é rico em flavonóides que ajudam a acelerar o metabolismo e assim proporcionar sensação de corpo aquecido. Além disso, por possuir álcool, a bebida pode levar a uma vasodilatação periférica, que também contribui para uma pequena sensação de calor.
Esta bebida é considerada funcional por conter resveratrol. A substância está relacionada aos efeitos antioxidantes do vinho, na prevenção de doenças cardíacas. Além disso há estudos indicando que o consumo moderado junto ao almoço e jantar pode auxiliar na melhora do perfil lipídico (gorduras sanguíneas) como colesterol e triglicérides. Os flavonóides presentes no vinho ainda podem contribuir para a perda de peso.
Porém, por ser uma bebida alcoólica é preciso ficar atento à quantidade ingerida de vinho. O consumo não pode ultrapassar duas taças de 70 ml cada por dia. "O excesso pode causar danos hepáticos, ganho de peso, inchaço e dependência", diz Talitta Maciel.

Oleaginosas
As oleaginosas também são boas opções nos dias frios. "Elas são ricas em arginina que aumenta a vasodilatação e consequentemente aumenta a circulação sanguínea e a sensação de calor", constata Talitta Maciel.
As oleaginosas possuem Zinco, Magnésio, Arginina e ajudam na formação de músculos. "Elas também são fontes de antioxidantes, que ajudam a combater os radicais livres, evitam o envelhecimento precoce, além de possuírem gorduras poli e mono insaturadas que ajudam na saúde do coração", diz Talitta Maciel.


sexta-feira, 28 de julho de 2017

5 dicas naturais para melhorar sua vida sexual

Com algumas mudanças pequenas no seu estilo de vida, é possível ser muito mais feliz entre quatro paredes!

Com o passar do tempo, especialmente em relacionamentos mais longos, é comum que a vida sexual do casal perca um pouco do fôlego que tinha no início, e ainda que isso seja normal e até esperado, a boa notícia é que é possível melhorar a situação de um jeito mais natural.

Com algumas mudanças simples em seus hábitos alimentares, assim como com a prática de atividades físicas e o monitoramento de alguns itens da sua saúde, é possível melhorar bastante essa questão antes de recorrer a medicamentos e outros tratamentos mais sérios.

É importante pensarmos em nossa vida sexual com a devida atenção para garantir um relacionamento mais pleno e realizado, assim como é fundamental não acreditarmos que a falta de apetite sexual é algo comum, que é o esperado com o passar do tempo – na verdade, pessoas saudáveis podem fazer sexo normalmente ao longo de toda a vida adulta, e isso inclui a terceira idade.

Os métodos que você vai conhecer a seguir fazem parte de um relatório especial da Universidade de Harvard, dedicado apenas a problemas sexuais, especialmente os relacionados à disfunção erétil. São dicas simples que, além de melhorar a vida sexual do casal, farão bem à sua saúde como um todo, ou seja, não tem motivos para não tentar! Confira:

1. Que tal fazer caminhadas diárias?
Só para você ter ideia, uma rotina de apenas 30 minutos de caminhada por dia é capaz de reduzir os riscos de disfunção erétil em até 41%. Outro estudo realizado pela mesma instituição nos mostrou que exercícios moderados ajudam a melhorar o desempenho sexual especialmente dos homens de meia idade e que são obesos.

2. Comer direito é fundamental
Não há como negar: uma alimentação saudável e equilibrada é a chave para uma vida melhor em diversos aspectos. Quando pensamos em saúde sexual, o ideal é investir em uma dieta rica em frutas, vegetais, grãos e peixes. O consumo desses itens e a diminuição de carne vermelha, de produtos processados e de grãos refinados é uma ótima maneira de ajudar seu corpo a mandar bem entre quatro paredes.
Em termos de dieta, sabemos também que deficiência da vitamina B12 é algo que dificulta a ereção, então é sempre bom ficar de olhos abertos e investir em alimentos como amêndoas, salmão, truta, carne bovina, cereais e iogurte. Para saber como seu corpo tem absorvido essa vitamina, você pode procurar ajuda médica e solicitar exames.
Outra vitamina fundamental é a D, encontrada no leite, iogurte, queijo e atum enlatado. Já é comprovado que homens com deficiência de vitamina D têm um risco 30% mais alto de desenvolver disfunção erétil. Vale lembrar que tomar Sol todos os dias, por alguns minutos, é algo que ajuda seu corpo a absorver essa vitamina.

3. Acompanhe e cuide da sua saúde
Infelizmente, a obesidade está relacionada com o aumento de doenças cardíacas e com casos de diabetes, sendo são capazes de provocar baixa libido e disfunção erétil. Por exemplo, um homem com uma cintura de 107 cm tem 50% a mais de chances de ter disfunção erétil quando comparado com um homem que tem uma cintura de 81 cm. Então, é importante manter uma alimentação saudável e fazer acompanhamentos médicos periódicos para avaliar sua saúde.

4. Dê atenção à sua saúde vascular
Se o seu hemograma revela altos índices de açúcar no sangue, de colesterol ruim (LDL) e de triglicerídeos, está na hora de cuidar melhor de você! O mesmo vale para quem é hipertenso.
Regular esses índices é algo que melhora a saúde do coração, do cérebro e, no caso dos homens, do pênis. Em alguns casos, quando apenas a mudança alimentar e a prática de exercícios não resolve, é preciso realizar tratamento medicamentoso. Independente de qual for a sua situação, é preciso seguir a recomendação médica com cautela.

5. Vá ao dentista
Olha só que inesperado: sabia que existe uma relação entre o aparecimento de gengivite e disfunção erétil? Pois é. Isso foi descoberto em um estudo de 2013, divulgado pelo Journal of Sexual Medicine. A relação entre uma coisa e outra está no fato de que a gengivite causa inflamação crônica, e isso danifica as células que arredondam os vasos sanguíneos, inclusive os da região pélvica.

Depois de seguir as dicas acima, é difícil não sentir uma grande melhora em sua saúde de maneira geral e, inclusive, em sua vida sexual. Não custa tentar, não é mesmo?


quinta-feira, 27 de julho de 2017

O que devo comer à noite para não ter insônia?

Os alimentos podem ter grande influência na qualidade do seu sono. Confira quais são os mais indicados para você conseguir dormir bem

O que devo comer à noite para não ter insônia?

Alimentos ricos em melatonina, como cereja e nozes, e os ricos em triptofano (aminoácido precursor da serotonina), como abacate, banana, kiwi (uma hora antes de dormir), quinoa e tomate, são fortes aliados para uma boa noite de sono. 

Uma banana amassada levemente com o garfo (só para desfazer a forma de fruta) com uma colher de chá de cominho em pó é um dos melhores remédios caseiros para insônia, além, claro, dos chás de camomila, erva-cidreira e folha de maracujá. Já o alho, carne vermelha, embutidos, crustáceos e frituras podem fazer você perder a conta dos carneirinhos.


quarta-feira, 26 de julho de 2017

5 hábitos que fazem mal para a pele do rosto

Alguns costumes que às vezes nem percebemos que temos podem influenciar negativamente na saúde da pele. Confira quais são as 5 piores atitudes que você pode ter com seu rosto

Certos hábitos podem detonar a beleza do rosto – e alguns a gente nem percebe que faz. Abaixo, com a consultoria das dermatologistas Carla Vidal, de São Paulo (SP), e Valéria Campos, de Jundiaí (SP), listamos as 5 piores atitudes que você pode ter com a sua pele. 

Espremer espinhas 

Aquela pontinha branca incomoda e é quase impossível não cutucar. No entanto, ao fazer isso, você corre o risco de piorar a inflamação e, ainda por cima, ganhar manchas e cicatrizes. 
O que fazer: surgiu uma espinha? Passe, com um bastonete, um produto secativo sobre ela e mantenha as mãos longe. 

Exagerar no açúcar 

Esse alimento dispara no organismo um processo chamado de glicação, que “quebra” proteínas como colágeno e elastina, responsáveis pela sustentação dos tecidos. 
O que fazer: a primeira medida é, claro, diminuir o consumo de doces. Prefira chocolates com maior teor de cacau, por exemplo. Também vale a pena investir no uso de antioxidantes orais ou tópicos, que ajudam a frear a glicação. 

Ficar o dia todo na frente do computador 

Ou do tablet, ou do celular. Esses aparelhos emitem um tipo de luz que estimula a melanina e, assim, piora casos de melasma (manchas amarronzadas). 
O que fazer: para quem tem no computador sua principal ferramenta de trabalho, a solução é usar, todos os dias, um protetor solar com cor de base (que além do FPS forma barreira física), mesmo que não esteja sol e que você fique o dia todo no escritório. 

Beber pouca água 

Ela é essencial para a hidratação do corpo, incluindo a pele. Mas com a chegada dos meses mais frios, o consumo tende a diminuir. 
O que fazer: beber dois litros de água por dia. Se não consegue se lembrar disso, coloque avisos no celular e deixe sempre uma garrafinha à mão (uma dica: anote a quantidade de líquido ingerido para facilitar). 

Dormir pouco 

A vida anda corrida, mas o sono de qualidade é essencial para a saúde. É à noite que a pele se regenera, se equilibra e descansa. 
O que fazer: se tem dormido pouco, tire um tempinho para se organizar, relaxar e ter boas noites de sono. Fazer esportes ajuda bastante.


Fonte: http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/cuidados-com-o-rosto/5-habitos-que-fazem-mal-para-a-pele-do-rosto/11711 - Por Carol Salles | Foto Shutterstock | Adaptação Web Ana Paula Ferreira

terça-feira, 25 de julho de 2017

O que faz engordar no inverno – e como usar o frio para emagrecer

As temperaturas baixas provocam alterações no nosso corpo que promovem o ganho de peso. Mas dá pra reverter esse cenário

Já percebeu que, basta cair alguns graus na temperatura, nosso apetite aumenta? E que aqueles dias que amanhecem mais tarde e anoitecem mais cedo parecem roubar nossa energia de fazer exercício? Pois é: isso não é coisa da sua cabeça e pode interferir no processo de emagrecimento.

O inverno, marcado por dias frios, curtos e com menos luz, empurra o padrão de atividade física e alimentação, estimula nossos genes poupadores de energia… e a consequência todos sabemos qual é. Isso acontece porque, durante a evolução da nossa espécie, sobrevivemos a vários invernos marcados por baixíssima disponibilidade de alimentos. E isso sem o mecanismo de hibernação dos ursos — embora o frio dê uma vontade de ficar hibernando na cama, não é?

Ou seja, a ordem era — e ainda é — economizar calorias a todo custo (fazer menos atividade física) e, por outro lado, comer com ferocidade qualquer presa ou fruta que aparecesse pela frente (maior apetite). Esse efeito foi bem descrito na literatura científica e mostra que o ser humano se previne da escassez de comida que acontecia no passado. Acontecia, mas não acontece mais.

Esses mecanismos internos estimulam centros ligados ao controle de ingestão de alimentos no cérebro. Aí o chamado comportamento hedônico (ou mais instintivo e menos racional) do consumo alimentar é ativado. O que ocorre então? Nós buscamos comidas mais saborosas, aromáticas e, consequentemente, mais gordas. Basta pensar no frio que a vontade de comer ou beber algo bem calórico vem a nossa mente.

Já a baixa luminosidade desse período do ano diminui a concentração de neurotransmissores como a serotonina, ligados ao bem-estar. Aí a disposição de acordar cedo, quando ainda está escuro, para aquela corridinha matinal fica fraca, fraca. Você talvez até conheça alguém que mudou para os países nórdicos e experimentou a depressão do inverno. Nesses locais, o governo chega a oferecer uma lâmpada especial para simular a exposição solar e reduzir os efeitos dessa melancolia sazonal.

Como lidar com as armadilhas do inverno

A pergunta crucial: como contornar nossos instintos mais primitivos em nome da boa forma física? O primeiro passo é, na alimentação, buscar opções quentes sem abrir mão de uma boa quantidade de fibras.

Uma dica: aquela salada que perde todo seu charme no inverno pode ser substituída por uma sopa com grande variedade de legumes e folhas. Isso ajuda a aquecer o corpo — lembre-se de que o frio incita a fome. Essa alternativa também garante bom conteúdo de fibras, que controlam o apetite. E tem também o fato de o volume líquido da sopa preencher fisicamente o estômago.

Não, você não precisa abrir mão dos alimentos que comemos no inverno! Chocolate quente, fondue, raclete e outros tantos estão liberados, até porque são uma delícia. Mas o convido a abrir o leque e dar espaço para uma sopa ou mesmo outro preparo mais leve que ache gostoso. Se você acompanha meu blog, já deve saber que o comer consciente e a moderação (nunca a restrição) são duas grandes armas contra a obesidade.

Mas tem mais. Para contra-atacar a queda de serotonina (aquela substância que dá ânimo) típica do inverno, aposte na movimentação. A atividade física moderada e prolongada promove maior síntese desse neurotransmissor anti-preguiça, assim por dizer.

Então aproveite para almoçar em um lugar mais distante que o obrigue a caminhar um pouco mais, de preferência sob a luz solar — a exposição ao sol estimula a produção de serotonina. Os treinos aeróbicos, como corrida, ciclismo e natação, ajudam. Como está frio, experimente alternativas indoor! Aulas de spininig, piscinas aquecidas e as esteiras auxiliam nessa travessia até a primavera, onde tudo será flores novamente. Aproveite o que o frio tem de bom!


Fonte: http://saude.abril.com.br/blog/o-fim-das-dietas/o-que-faz-engordar-no-inverno-e-como-usar-o-frio-para-emagrecer/ - Por Professor Antonio Herbert Lancha Jr. - Foto: Bruno Marçal/SAÚDE é Vital

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Dormir pelada ajuda a emagrecer, sabia?

Você já sabe que uma boa noite de sono garante uma pele mais bonita, tônus muscular e sexo turbinado! O que você ainda não tinha escutado é que dormir sem roupa pode oferecer benefícios às suas curvas

Prepare-se para aposentar de vez o seu bom e velho pijaminha. A nova onda, agora, é dormir pelada. De acordo com Dr. Christopher Winter, especialista em sono, o hábito ajuda a regular a temperatura do corpo e, assim, conseguir uma noite melhor de sono. Normalmente, a nossa temperatura oscila durante a noite, ficando mais fria quando você adormece e quente quando o corpo está prestes a acordar. Por isso, a roupa que você escolhe pode interferir nestas variações naturais.

Quando a temperatura cai, por exemplo, o pijama faz com que você sinta calor, o que causa desconfortos, afinal você passa a noite inteira acordando para se ajeitar. O “sono picado” não deixa o corpo relaxar e fornece uma sensação maior de cansaço, o que é péssimo para a saúde.

Como você perde peso? Uma noite com menos roupas equivale a um sono mais “frio” e tranquilo. Isso aumenta a produção de gordura marrom, considerada boa, que ajuda na queima de calorias porque é responsável por gerar calor corporal.

E mais: dormir sem roupa ajuda a proteger as suas partes íntimas de bactérias, já que o excesso de tecido pode abafar a região e aumentar a produção; cresce a produção de oxitocina, hormônio do amor, que alivia o stress; pode diminuir o índice de depressão e também reduz pressão arterial. 


Fonte: http://boaforma.abril.com.br/dieta/dormir-pelada-ajuda-a-emagrecer-sabia/ - Por Redação Boa Forma - Gabriela Medina/ Thinkstock/ Getty Images

Curso Liderança na Prática 16h

Pela segunda vez em Itabaiana, será realizado o curso Liderança na Prática 16h organizado pelos facilitadores da Fundação Estudar em Itabaiana, Alex Silva e Jalisson Costa.

O quê é este curso?
O Liderança na Pratica Itabaiana 16h é o programa de formação em Liderança da Fundação Estudar, que conecta o participante a uma rede de jovens de alto potencial, explora conhecimento, inspira através de convidados especiais e estimula os jovens a darem um grande salto em direção ao seu sonho grande.
Esta capacitação segue o modelo da Fundação Estudar, que tem 25 anos de experiência na formação de líderes que estão gerando grandes transformações no país, utilizando as técnicas que levaram Jorge Paulo Lemann – um dos maiores empresários do Brasil, a ser o melhor de todos os tempos.
O projeto tem mais de 70 edições e é uma excelente oportunidade para quem está em busca de alternativas para direcionar e alavancar a carreira, se posicionando de maneira correta no mercado de trabalho.

É feito para você que:
1. Tem vontade de desenvolver seu potencial;
2. Está com dificuldades de descobrir seu propósito;
3. Deseja aumentar sua capacidade de realização;
4. Quer promover transformação na sua cidade/país;
5. Busca conhecer gente incomodada igual a você.
Além de participar de uma rede de contatos formada por pessoas incríveis e super engajadas!

Veja mais informações sobre o curso nos seguintes links:
Link para mais informações e pré-inscrição gratuita: https://estudar.napratica.org.br/npl_labx/35698248422/

INFORMAÇÕES SOBRE A INSCRIÇÃO:
Módulo 1: 03/09 - 2017
Módulo 2: 08/10 – 2017
Local: Sede do Rotary Club Itabaiana


INVESTIMENTO:
Preço do segundo lote: R$ 160,00 (até o dia 30/07)  à vista ou para 3x;
A partir do dia 31/07: R$ 180,00 à vista ou para 3x
Quem se inscrever até sábado (30/07/2017) tem 15% de desconto (em cima dos valores acima) com o código promocional: PDIROTIT15 fica por R$ 136,00
Não fique de fora dessa. Garanta já a sua vaga!
Qualquer dúvida vocês podem entrar em contato pelos números: (79)99960-2640 (Jalisson) e (79) 99848-5142 (Alex).
Viva com proposito e saberá aonde quer chegar. Viva com prioridade e saberá o que fazer para chegar lá"  Gary Keller


Por Alex Oliveira Silva - Presidente do Rotaract Club Nova Geração Itabaiana

domingo, 23 de julho de 2017

Beber 3 xícaras de café por dia pode te ajudar a viver mais

O consumo da bebida pode diminuir a mortalidade prematura em 8% entre as mulheres e 18% entre os homens, segundo estudo da OMS

Você é daquelas pessoas que só começam a funcionar depois de uma boa xícara de café? Você deve saber que não está sozinha, pois essa bebida é uma das mais consumidas no mundo todo.

Inclusive, o Brasil ocupa a segunda posição no ranking mundial do consumo desse grão, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

Os países europeus, que geralmente são bem menores que o Brasil e os EUA, não de destacam isoladamente no ranking, porém, se considerarmos a União Europeia, ela acaba tomando a dianteira na lista dos maiores fãs mundiais de café.

Se você se encaixa no grupo dos amantes dessa bebida, temos uma boa notícia para você: uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) sugere que beber três ou mais xícaras de café por dia reduz a mortalidade prematura em 8% nas mulheres e 18% nos homens. Pegue seu cafezinho e saiba mais sobre essa novidade.

Uma excelente notícia para acompanhar o seu café

O estudo realizado pelos pesquisadores da OMS acompanhou 520 mil pessoas de dez países da União Europeia por 16 anos. A conclusão deles foi que o hábito de tomar café diariamente parece estar relacionado a uma redução na taxa de mortalidade prematura por diversas causas, mas o maior destaque foi a diminuição do risco de doenças cardiovasculares e do sistema digestivo.

Esses resultados foram encontrados também por outro estudo, realizado nos Estados Unidos e envolvendo 185 mil pessoas, que também foram acompanhadas por 16 anos.

Para o epidemiologista Antonio Agudo, coautor do estudo europeu, o fato de os mesmos resultados terem aparecido em sociedades tão diferentes é mais um indício de que o café realmente exerce um efeito positivo sobre a nossa saúde, reduzindo a mortalidade precoce. Ainda segundo ele, esses efeitos se devem à presença de polifenóis antioxidantes na bebida, seja ela tradicional ou descafeinada.

Mas o café não dava câncer?

Os novos estudos trazem mais uma boa notícia aos amantes do café. Em 1991, o mesmo departamento que publicou a nova pesquisa havia concluído que o café poderia apresentar efeitos possivelmente cancerígenos para os seres humanos, principalmente o câncer de pâncreas.

A suspeita, porém, foi descartada pela OMS no ano passado depois da análise de mais de mil pesquisas. Inclusive, o café ofereceria uma proteção contra o câncer de fígado de endométrio.

De acordo com Esteve Fernández, que já foi presidente da Sociedade Espanhola de Epidemiologia, a relação entre o consumo de café e o aumento do risco de câncer foi um engano: na verdade, quem toma mais café também costuma fumar mais, e o real causador da doença era o cigarro, não o grão.

Uma xícara de café por dia = um mês de vida a mais?

Fazendo algumas contas com base nas descobertas do estudo da OMS, uma xícara de café diariamente prolongaria a vida das mulheres em um mês e a dos homens em três meses. Em termos mais práticos, cada xícara adicionaria 3 minutos a mais à nossa vida, enquanto os homens ganhariam 9 minutos extras.

Isso significa que devemos começar a tomar café como se fosse água? Não, não é bem assim. A própria revista que publicou a pesquisa, a Annals of Internal Medicine, incluiu um editorial com recomendações sobre o que devemos entender sobre essa novidade.

De acordo com os pesquisadores Eliseo Guallar e elena Blasco-Colmenares, da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, ainda seria muito precipitado recomendar o aumento do consumo de café com o intuito de evitar doenças ou reduzir a mortalidade. O que podemos realmente concluir, por enquanto, é que o consumo moderado de café (entre três a cinco xícaras por dia), não está relacionado ao surgimento de doenças em adultos, podendo ser incorporado a uma dieta de forma saudável.

Ou seja, tomar café é gostoso e não faz mal, mas querer mergulhar em um balde de café diariamente na tentativa de viver mais ainda não é uma boa ideia – provavelmente, você vai acabar com uma irritação no estômago!


Fonte: https://www.dicasdemulher.com.br/cafe-ajuda-a-viver-mais/ - Raquel Praconi Pinzon - Foto: iStock

sábado, 22 de julho de 2017

Como limpar a tela da TV sem danificar o aparelho

O uso de produtos químicos inapropriados pode prejudicar a exibição das imagens da sua TV. Aprenda a fazer a limpeza de forma segura

Finalmente chegou o fim de semana e você está pronta para fazer uma maratona de séries sentada no sofá, enrolada na coberta e comendo pipoca! Afinal, às vezes, tudo o que queremos é descansar um pouco.

O cenário pode parecer muito acolhedor – até você perceber que a tela da TV está cheia de poeira e marcas de dedos e se ver obrigada a limpar o aparelho.

Por mais populares que os televisores sejam, poucas pessoas realmente sabem como fazer a limpeza da tela de forma segura, sem correr o risco de danificar o funcionamento do aparelho. É só vasculhar o Google: você vai encontrar uma infinidade de dicas de limpeza de TV, mas nem sempre elas são confiáveis.

Só tem um jeito de garantir que a forma de limpeza escolhida não vai estragar seu aparelho, e esse jeito é consultar as recomendações dos fabricantes. Afinal, seria muito chato perder a garantia da sua TV novinha em folha porque você acabou estragando a tela ao aplicar um produto de limpeza inapropriado, certo?

Confira agora as orientações encontradas nos manuais dos aparelhos de TV dos principais fabricantes presentes no Brasil.

Limpeza segura

Os fabricantes de TV LCD e LED são unânimes em relação ao método de limpeza dos aparelhos: a melhor forma de remover poeira e sujeira leve da sua televisão sem causar danos é utilizar somente um pano seco e macio, que deve ser esfregado delicadamente sobre a tela. Algumas marcas fornecem um pano adequado para a limpeza junto com o aparelho. Para os cantinhos, você pode usar um cotonete.

Se você se deparar com algum tipo de sujeira que esteja custando a sair da tela, nada de esfregar o pano com mais força, pois isso poderá danificar a superfície e prejudicar a exibição das imagens. Nesse caso, você poderá borrifar o pano com água limpa e esfregá-lo na tela com movimentos suaves, seguindo sempre a mesma direção (da direita para a esquerda, por exemplo).

Entre os principais fabricantes de TV (Samsung, Phillips, Philco, Sony e LG), a maioria recomenda que não seja utilizado qualquer tipo de produto de limpeza sobre a tela do aparelho, principalmente os abrasivos. Isso significa que você não deve nem mesmo passar o popular vinagre branco ou o limpa-vidros.

A exceção à regra é a fabricante LG: de acordo com o manual de um de seus modelos, você pode aplicar um pouco de detergente neutro no pano para limpar a tela. ATENÇÃO: se você possui uma TV da LG, sempre verifique o manual do seu aparelho antes de usar detergente para limpar o vidro, pois as instruções podem variam conforme o modelo.

Outros cuidados na hora de limpar a tela da TV

Uma dica importante é que você nunca deve aplicar água ou detergente diretamente sobre a tela, pois eles poderão vazar para dentro do aparelho e danificar seus componentes internos ou até mesmo causar um incêndio. Da mesma forma, jamais use um pano encharcado, pois o líquido poderá escorrer pelas beiradas da tela.

Além disso, lembre-se de que não devemos forçar uma sujeira persistente com o pano, com as unhas ou com outro objeto, pois isso poderá amassar ou arranhar a tela, resultando em distorções na imagem. Tenha paciência e siga apenas com o pano umedecido em água.

Não custa reforçar que, antes de efetuar a limpeza, seu aparelho deverá ser desconectado da tomada para evitar o risco de choques elétricos.


Fonte: https://www.dicasdemulher.com.br/como-limpar-tela-da-tv/ - Raquel Praconi Pinzon - Foto: iStock