terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Sedentarismo, o vilão da impotência

Se o medo é falhar na hora agá, aposte nos exercícios físicos, que ajudam a prevenir disfunção erétil

A tão temida impotência, que já bateu alguma vez na porta de 25 milhões de brasileiros, está relacionada à falta de atividade física. Segundo uma pesquisa do Centro de Referência da Saúde do Homem, órgão da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, 90% dos pacientes que sofrem com o distúrbio não suam a camisa regularmente. E faz sentido. Afinal, quem passa tempo demais sentado tende a apresentar problemas como colesterol alto, diabete tipo 2 e hipertensão. "Todos esses males deixam os vasos rígidos e ainda contribuem para o entupimento das artérias", explica Cláudio Murta, coordenador do serviço de urologia da instituição. Isso, por sua vez, compromete a circulação sanguínea do pênis, culminando em impotência. "Além disso, o homem fisicamente ativo é em geral menos estressado e mais confiante. Esses fatores obviamente refletem no desempenho sexual", acrescenta Murta.

A ameaça dos quilos a mais

A barriga saliente, fora danificar as veias e as artérias, faz com que a produção de testosterona pelo corpo despenque. Acontece que esse hormônio estimula o apetite sexual e ainda é importante para manter o pênis rígido. Outra razão para malhar e, assim, queimar a gordura de sobra.

Fonte: http://saude.abril.com.br/edicoes/0359/corpo/sedentarismo-vilao-impotencia-729225.shtml - por Theo Ruprecht e Mariana Agunzi | ilustração Thiago Almeida

2 comentários:

  1. A modernidade em muitos casos desestruturou o homem.
    É tanta invenção que o sedentarismo está ganhando nas apostas.
    O comodismo enfraqueceu o livre arbítrio que outrora era muito útil.
    Os eletrônicos invadiram a esfera humana e a deixou como verdadeiros parasitas. Ninguém mais tira a “bunda”do sofá.
    O controle remoto substituiu o exercício diário diante da TV. Pode ser pouco, mas no fim do mês dava uma grande diferença.
    É por essas e outras que esta geração está acima do peso ou sobrepeso.
    Não se fazem mais pesquisas de preço entre uma loja e outra. Elas são feitas através da internet.
    Não se fazem mais visitas. O email reduziu os encontros num piscar de olhos ou num simples comando de um “enter”.
    O homem está refém do seu progresso.

    Abraço Professor!!

    Cida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cida, como sempre seus comentários são excelentes.

      Excluir