terça-feira, 18 de junho de 2024

6 exercícios físicos indicados para fazer no inverno


Movimentar o corpo é importante para manter a saúde e o bem-estar nos dias frios

 

Durante o inverno, o consenso diz que o mais confortável é ficar no sofá, comer chocolate e assistir a filmes ou séries. Treinar nos dias frios parece ser uma missão quase impossível, e a disposição dificilmente vence a batalha contra a queda de temperatura. Como resultado, quilos a mais e correria nos meses seguintes para compensar o tempo perdido.

 

Porém, é preciso compreender que praticar exercícios físicos regularmente é importante para manter a saúde e o bem-estar em todas as estações do ano, inclusive no inverno. Isso porque movimentar o corpo ajuda a fortalecer o sistema imunológico, reduzindo o risco de gripes e resfriados típicos desta estação.

 

Além disso, a prática regular estimula a liberação de endorfinas, hormônios responsáveis pela sensação de bem-estar e ajuda a combater o estresse, o que é especialmente importante durante os meses mais frios, quando o humor pode ser afetado.

 

Roupas mais indicadas

Segundo a educadora física Telma Renata, a prática de atividade física regular mesmo em dias frios é essencial para o bem-estar e condicionamento físico. Assim como a constância nos treinos, a escolha das roupas fitness também é importante para garantir um desempenho melhor. A profissional indica utilizar itens leves, confortáveis e apropriados para a modalidade escolhida, assim como peças protetoras em atividades ao ar livre para evitar o choque térmico.

 

Exercícios para fazer no inverno

No inverno, diferentes tipos de exercícios podem ser feitos para manter o corpo ativo. Para quem ainda resiste a se movimentar em locais abertos, a dica da educadora física é optar por modalidades que possam ser feitas em academias, clubes ou, até mesmo, em casa.

 

A seguir, confira algumas práticas que você pode inserir na sua rotina durante o inverno!

 

1. Musculação

A musculação costuma ser feita dentro de academias e com auxílio de um personal trainer. O profissional passa a série de exercícios mais adequada ao objetivo do aluno, que pode ser emagrecimento, ganho de massa magra ou hipertrofia.

Geralmente, as academias são fechadas e aquecidas no inverno, o que proporciona mais conforto nos dias gelados. No entanto, quem ainda assim apresentar resistência pode buscar orientação profissional para saber como fazer os exercícios dentro de casa. O educador físico dará dicas de como substituir os pesos e aparelhos por objetos comuns do dia a dia.

 

2. Ciclismo

O ciclismo é uma modalidade que vem crescendo significativamente nos últimos anos. Segundo pesquisa realizada pela Strava, seis de sete capitais de estados do Brasil tiveram um aumento no número de deslocamentos com bicicleta em 2021, quando comparado ao ano anterior.

Pedalar é uma excelente forma de fortalecer a musculatura, especialmente das pernas e dos glúteos. Os músculos das coxas, das panturrilhas e dos quadríceps são ativados durante o movimento de pedalar, o que ajuda a tonificá-los.

A prática é ao ar livre e, dependendo do local, promove o contato com a natureza. No inverno, é importante optar por roupas de proteção térmica para não causar problemas à saúde. Para quem não gosta de sair de casa ou se locomover pela cidade, é possível substituir pela bicicleta ergométrica.

 

3. Caminhadas e corridas

A caminhada regular aumenta a produção de endorfinas, hormônios relacionados ao bem-estar, proporcionando mais energia e disposição para realizar as tarefas diárias. Tanto caminhar quanto correr são atividades democráticas, pois podem ser praticadas por pessoas de diferentes idades e biotipos — só dependem da autorização médica.

Assim como o ciclismo, a modalidade também pode ser feita ao ar livre para aumentar o contato com a natureza, algo benéfico para a respiração. O exercício pode ser feito em grupo, o que motiva a sair de casa para se movimentar. Mas se a preguiça persistir, opte pela esteira. No aparelho, é possível controlar a intensidade da prática e adicionar tempo — tudo isso sem sair de casa ou da academia.

 

4. Danças

Dançar também é uma opção válida para os dias mais frios. A modalidade movimenta o corpo, auxilia na autoestima, melhora a flexibilidade e ainda pode ser uma prática divertida para quem não é chegado ao exercício tradicional. Ela é recomendada para todas as idades e níveis de condicionamento. Por oferecer inúmeros benefícios, mesmo quem nunca praticou atividades físicas pode iniciar a prática.

Há diversos estilos de dança disponíveis nas escolas e academias. Porém, as plataformas on-line oferecem um leque ainda mais vasto, além da possibilidade de repetir os movimentos caso não sejam facilmente assimilados. O professor ensina o passo a passo das coreografias de forma didática, que podem ser feitas por pessoas de diversas idades.

 

5. Natação em piscina aquecida

A natação é uma modalidade que auxilia no fortalecimento muscular e ajuda o sistema respiratório. E, ao contrário do que muita gente pensa, o exercício também pode ser praticado no inverno — é só procurar por academias que contem com piscinas aquecidas.

Cabe ressaltar que, nessa modalidade, a orientação da profissional Telma Regina é a mesma: o aluno deve buscar por peças adequadas à natação, que ajudam a evitar problemas com a temperatura corporal.

 

6. Yoga e pilates

Yoga e pilates são atividades que podem ser realizadas em ambientes fechados e aquecidos, tornando-as ideais para os dias frios, quando a motivação para sair de casa pode ser menor. O yoga é excelente para manter a flexibilidade e aliviar a tensão muscular, que tende a aumentar com o frio. Suas posturas e técnicas de respiração ajudam a melhorar a circulação sanguínea, aquecendo o corpo naturalmente e promovendo uma sensação de bem-estar. A prática regular do exercício também fortalece o sistema imunológico, ajudando a prevenir doenças comuns no inverno, como resfriados e gripes.

O pilates, por sua vez, é focado no fortalecimento do core (músculos do abdômen, costas e pélvis), o que contribui para uma postura melhor e alívio de dores nas costas, frequentes no frio. A ênfase no controle dos movimentos e na respiração profunda ajuda a reduzir o estresse e a ansiedade, comuns em dias mais escuros e curtos.

 

Fonte: https://saude.ig.com.br/parceiros/edicase/2024-06-13/6-exercicios-fisicos-indicados-para-fazer-no-inverno.html - Por Vanessa Barcellos e Redação EdiCase - Imagem: muse studio | Shutterstock


"Não há nada escondido que não venha a ser descoberto, nem oculto que não venha a ser conhecido". (Lucas 12:2)


segunda-feira, 17 de junho de 2024

8 mitos e verdades sobre suplementos alimentares


Nutricionista esclarece dúvidas sobre o uso desses produtos na rotina e explica como eles afetam a saúde

 

Os suplementos alimentares têm ganhado cada vez mais espaço na vida de quem busca melhorar a saúde e o desempenho físico. De atletas profissionais a pessoas que desejam manter uma rotina saudável, esses produtos, quando usados da maneira correta e recomendados por médicos, prometem fornecer nutrientes essenciais de maneira prática e eficaz.

 

No entanto, ainda há muitas dúvidas e desinformação sobre o uso correto e os benefícios reais dos suplementos. Por isso, Marina Delorenzo, nutricionista da GO3, marca de suplementos alimentares, nutricionais e esportivos, esclarece alguns mitos e verdades sobre o assunto. Confira!

 

1. Suplementos são necessários apenas para pessoas que praticam atividade física regularmente?

Mito. Suplementos não são exclusivos para quem pratica exercício. Eles são indicados para qualquer pessoa que busca um estilo de vida saudável e longevidade. Por exemplo, o whey protein melhora o sistema imunológico e ajuda a controlar a glicemia. A creatina, por sua vez, ajuda a prevenir a perda de massa muscular e melhora a função cognitiva.

 

2. O uso de suplementos pode ser uma solução mais fácil do que fazer mudanças na dieta?

Mito. Mudanças no estilo de vida e uma alimentação natural são essenciais. Alimentos como vegetais, frutas, leguminosas, cereais, carnes e ovos são fundamentais. Os suplementos devem ser usados como complemento a uma dieta equilibrada, e não como substitutos de refeições. Eles ajudam a alcançar o consumo adequado de nutrientes, mas não devem substituir alimentos integrais. Além disso, é importante consultar um médico antes de inseri-los na rotina.

 

3. Suplementos pré-treino podem causar dependência ou têm efeitos colaterais negativos a longo prazo?

Mito. No entanto, algumas pessoas são sensíveis à cafeína, conhecidas como “metabolizadores lentos”, e podem ter insônia, aumento da ansiedade e irritabilidade.

 

4. Suplementos auxiliam na perda de peso?

Verdade. Os suplementos podem auxiliar na perda de peso. O uso de whey protein, por exemplo, aumenta a saciedade ao estimular a produção do hormônio GLP-1, reduz o esvaziamento gástrico e os picos de glicemia após as refeições.

 

5. Os suplementos substituem completamente uma dieta equilibrada?

Mito. Os suplementos complementam a dieta, aumentando o aporte de aminoácidos, vitaminas e minerais. Eles melhoram as funções endócrina, imunológica e cognitiva, mas não substituem a necessidade de uma alimentação balanceada.

 

6. O consumo de proteína em pó é necessário para o ganho de massa muscular?

Mito. Fontes alimentares proteicas, com uma alimentação balanceada, são necessárias para o ganho de massa muscular. Suplementos são um complemento, especialmente para vegetarianos, veganos ou pessoas com dificuldade em consumir proteínas suficientes.

 

7. Mulheres grávidas devem evitar completamente o uso de suplementos?

Mito. Mulheres grávidas precisam aumentar o consumo de nutrientes, pois durante a gestação há uma maior demanda de proteínas, vitaminas e minerais para o desenvolvimento do bebê e a manutenção da saúde da mãe. A suplementação, com recomendação e acompanhamento médico, pode ser uma boa estratégia para suprir essas necessidades ao longo das diferentes fases da gestação.

 

8. Todos podem se beneficiar do uso de suplementos?

Verdade. Todos podem se beneficiar, pois os suplementos vieram para aumentar a saúde, ou seja, ajudando a reduzir os riscos de doenças crônicas e aumentando a longevidade (viver mais e viver bem!). Mas lembre-se: consulte sempre um médico!

 

Fonte: https://saude.ig.com.br/parceiros/edicase/2024-06-11/8-mitos-e-verdades-sobre-suplementos-alimentares.html - Por Camila Milani - Imagem: Prostock-studio | Shutterstock

 

"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos." Mateus 24:4

domingo, 16 de junho de 2024

6 alimentos para melhorar a imunidade


Nutricionista explica como eles podem ajudar a proteger o corpo de doenças típicas do inverno

 

Com a chegada do frio, as doenças respiratórias começam a aparecer. Para se ter uma ideia, de acordo com o Boletim InfoGripe divulgado no final de maio pela Fiocruz, 15 estados do Brasil apresentaram crescimento de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). O documento também aponta a gripe e o vírus sincicial respiratório, causador da bronquiolite, como principais doenças.

 

Neste cenário de alto contágio, a nutricionista clínica e funcional Dra. Gisela Savioli ressalta a importância de investir em uma alimentação rica em nutrientes capazes de ajudar a fortalecer o sistema imunológico e auxiliar na proteção de infecções comuns deste período.

 

Fortalecendo a imunidade

A Dra. Gisela Savioli alerta que nenhum alimento sozinho é capaz de combater uma infecção, como é comum ver “chás milagrosos” para curar doenças. No entanto, também não se pode negar que a comida de verdade é essencial para proteger o corpo e deixá-lo mais preparado para enfrentar surtos de doenças

 

“Hoje sabemos que 75% do nosso sistema imunológico está no intestino. Isso reforça a importância de escolher bem o que comemos ou deixamos de comer, pois tudo aquilo que agride o intestino também impacta negativamente nas defesas imunológicas. O contrário também vale. Se a comida faz bem para microbiota intestinal, suas defesas saem fortalecidas”, menciona.

 

Alimentos para inserir na dieta

A profissional explica que investir em uma alimentação com frutas, legumes e verduras, e baixo consumo de alimentos ultraprocessados, é essencial. Além disso, segundo ela, o primeiro passo é ter uma dieta rica em fibras para potencializar a proteção do intestino.

 

A seguir, ela lista os seis alimentos mais indicados para fortalecer a imunidade. Confira!

 

1. Cúrcuma

A cúrcuma é capaz de modular a imunidade conforme o que cada corpo precisa. Ou seja, essa especiaria aumenta a resposta imunológica quando é preciso, em quadros infecciosos, por exemplo, mas também suprime quando é necessário. Além disso, estudos indicam que a cúrcuma possui efeito antimicrobiano.

Recomenda-se consumir 1 colher de sobremesa rasa fracionada ao longo do dia, sempre associada com a pimenta-do-reino preta moída na hora. Esta última é rica em piperina e ajuda a potencializar a ação da cúrcuma no organismo.

Uma boa pedida é deixar a cúrcuma e a pimenta-do-reino no lugar do saleiro de mesa e usar algumas pitadas durante as refeições, seja em cima dos ovos no café da manhã, no feijão do almoço ou na sopa do jantar.

 

2. Semente de abóbora

A semente de abóbora é uma das maiores fontes de zinco, um mineral essencial para a função adequada do sistema imunológico. “O zinco ainda atua como antioxidante, ajudando a proteger as células contra os danos causados pelos radicais livres, e é importante para a ativação de enzimas que desempenham um papel crucial na resposta imunológica”, afirma a nutricionista.

Ela orienta o consumo diário de 1 colher de sopa por cima da salada ou da sopa ou, ainda, como snack no meio da tarde.

 

3. Alho

Além de dar sabor aos pratos, o alho ajuda a melhorar a imunidade. “O alho é um alimento rico em compostos sulfurados, como a alicina, que possuem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Estudos mostraram que o consumo regular de alho pode ajudar a fortalecer o sistema imunológico, reduzir a duração de resfriados e até mesmo prevenir infecções, inclusive fúngicas”, explica a especialista.

No entanto, ela chama atenção para não errar na hora de usar. Para preservar os seus compostos, o ideal é picar bem e macerar. Depois, deixar descansando de 5 a 10 minutos para que mais nutrientes sejam liberados e, então, adicionar aos preparos. Além disso, ele pode ser consumido cru em saladas, molhos, guacamole ou outras receitas que não precisam ir ao fogo.

 

4. Gengibre

O gengibre é conhecido por suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Ele contém compostos como o gingerol, que podem ajudar a reduzir a inflamação e a estimular o sistema imunológico. Além disso, a especiaria é frequentemente utilizada para aliviar sintomas de gripes e resfriados, devido às suas propriedades antivirais. Ele pode ser usado no preparo de legumes, de frango ou ralado em cima da comida. O mais interessante é utilizar in natura.

 

5. Cogumelos

A Dra. Gisela Savioli explica que os cogumelos são grandes aliados da imunidade. Segundo ele, eles são fontes de betaglucanas, uma fibra solúvel extremamente benéfica para o intestino, pois serve de alimento para as boas bactérias que favorecem a imunidade. “Eles também oferecem compostos capazes de se ligar a receptores específicos nas células do sistema imunológico e modular beneficamente a nossa imunidade”, acrescenta.

 

6. Casca de cebola

Sabe aquelas cascas da cebola que costumamos descartar? A Dra. Gisela Savioli explica que elas são ricas em antioxidantes, como a quercetina, que têm propriedades anti-inflamatórias e podem ajudar a fortalecer o sistema imunológico.

“Reúna as cascas da cebola, de preferência da roxa, e armazene em um recipiente protegido de luz. Para fazer o chá, ferva a água e, assim que começar a levantar fervura, desligue o fogo e jogue sobre as cascas de cebola em um recipiente de porcelana. Tampe e aguarde 15 minutos. Depois é só tomar esse chá de 3 a 5 vezes por dia”, ensina.

Outra opção é levar as cascas ao forno em temperatura baixa e com a porta um pouco aberta. Depois, basta amassá-las para formar um pó e usar uma pitada nas refeições todos os dias.

 

Fonte: https://saude.ig.com.br/parceiros/edicase/2024-06-14/6-alimentos-para-melhorar-a-imunidade.html - Por Yasmin Santos - (Imagem: Prostock-studio | Shutterstock


"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos." Mateus 24:4


sábado, 15 de junho de 2024

10 dicas para deixar as comidas de festa junina mais saudáveis


Nutricionista explica como substituir ingredientes calóricos por opções mais leves e nutritivas

 

É possível desfrutar das delícias juninas sem se preocupar tanto com as calorias extras, mantendo uma alimentação equilibrada mesmo durante as festividades. Isso porque algumas alternativas proporcionam opções mais saudáveis àqueles que desejam aproveitar os pratos tradicionais sem comprometer a dieta.

 

Pensando nisso, a nutricionista Monica Symphoroso oferece opções de ingredientes de baixas calorias para a preparação de delícias típicas das festas juninas. “Um ingrediente que não pode faltar nesta época do ano é o pinhão, que é altamente energético e proteico, garante a saciedade e pode ser usado para fazer várias preparações, como sopa, bolinho, farofa, entre outras guloseimas”, explica.

 

Substituições para quitutes juninos

A seguir, a nutricionista compartilha diversas alterações possíveis para manter o clima e o sabor das comidas típicas da festa de maneira mais saudável. Confira!

 

Curau: use água, leite de coco e adoçantes naturais para deixar a receita mais leve;

Bolo de fubá: utilize leite vegetal, óleo de coco e adoçantes naturais;

Bolo de mandioca: substitua a farinha de trigo na preparação pela farinha de amêndoa e utilize adoçante natural;

Canjica e arroz-doce: utilize os leites vegetais (amêndoa, amendoim, coco) e adoçantes naturais. Não esquecer da canela, do cravo-da-índia e da baunilha natural;

Doce de abóbora: pode ser feito com adoçantes naturais, cravo-da-índia e canela;

Cuscuz: pode ter legumes para ficar mais nutritivo;

Maçã-do-amor: pode ser feita com uma calda de chocolate 70% cacau;

Doce de batata-doce: pode ser feito com coco ralado e adoçantes naturais;

Pé-de-moleque: pode ser feito com mel, óleo de coco e açúcar mascavo;

Vinho quente: o vinho pode ser substituído por suco de uva integral.

 

Opções de ingredientes menos calóricos

Você também pode substituir os ingredientes calóricos por opções mais leves e saudáveis. Veja!

 

Farinha de trigo: pode ser substituída por farinha de arroz, de amêndoa, de aveia, de milho, de mandioca e de coco e fubá;

Açúcar refinado: troque pelo açúcar mascavo, demerara, açúcar de coco e tâmaras;

Adoçante aspartame, sucralose, acessulfame-K, ciclamato de sódio: mude para ingredientes como stevia, xilitol, eritritol e açúcar de maçã;

Óleo vegetal: substitua por óleo de coco ou azeite;

Leite de vaca: pode ser substituído por leite de coco, de amêndoas, de castanhas, de aveia e de arroz.

 

Fonte: https://saude.ig.com.br/parceiros/edicase/2024-06-14/10-dicas-para-deixar-as-comidas-de-festa-junina-mais-saudaveis.html - Por Bruna Loureiro Magalhães Zanin - Imagem: jantima | Shutterstock


“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. (João 8:33)


sexta-feira, 14 de junho de 2024

Saiba como fazer a manobra de Heimlich


A técnica consiste em realizar movimentos de compressão na região do estômago

 

Manobra de heimlich

A manobra de Heimlich, conhecida por ajudar alguém engasgado, salva a vida de muitas pessoas. Essa técnica implica em aplicar pressão na região do estômago, conhecida como região epigástrica, com o intuito de auxiliar a pessoa a expelir o objeto ou alimento que esteja obstruindo a via aérea.

 

Uma versão apropriada da manobra para bebês foi realizada pela influencer Clara Maia com o seu filho José de um mês. Segundo a mãe, ele havia se engasgado após a amamentação.

 

De acordo com informações fornecidas pelo Ministério da Saúde, o procedimento é realizado com a pessoa que está engasgada de pé, enquanto a outra pessoa se posiciona por trás e a abraça na altura do abdômen. Uma das mãos permanece fechada na região do estômago, formando um punho, enquanto a outra mão é colocada sobre ela para aplicar a pressão necessária.

 

A técnica consiste em realizar movimentos de compressão na região do estômago, como se estivesse tentando levantar a pessoa engasgada do chão. Esses movimentos devem ser repetidos até que o objeto ou alimento seja expelido pela vítima. No caso de crianças, é importante ajoelhar-se para ficar na altura adequada durante o procedimento.

 

Bebês

Para bebês com menos de um ano de idade, a manobra de Heimlich não é recomendada. Em vez disso, deve-se posicionar o bebê de bruços sobre o antebraço, ligeiramente inclinado para baixo, e aplicar cinco compressões na região das costas, entre as escápulas. Se o bebê ainda continuar engasgado, deve-se virá-lo e aplicar mais cinco compressões sobre o esterno.

 

Ainda, é necessário chamar ajuda médica mesmo após a realização dessas manobras. Ademais, é importante ressaltar que essas técnicas só devem ser aplicadas em vítimas conscientes.

 

Se o engasgo levar rapidamente à inconsciência, é imprescindível buscar assistência médica imediata, já que a falta de intervenção pode levar a um alto índice de mortalidade, que pode chegar a 40%.

 

Dicas para Prevenir Engasgos

Mastigue devagar durante as refeições e prefira fazê-las sentado.

Corte os alimentos em pequenos pedaços.

Evite engolir comprimidos e cápsulas sem água.

Procure tratar o refluxo gastroesofágico e a síndrome da apneia obstrutiva do sono, pois podem contribuir para o engasgo.

Reduza o consumo de café, álcool e alimentos quentes.

 

Fonte: https://saude.ig.com.br/2024-06-06/saiba-como-fazer-a-manobra-de-heimlich--que-salvou-filho-de-influencer.html#google_vignette - Reprodução: Flickr

 

Disse-lhe Jesus: "Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá; e quem vive e crê em mim, não morrerá eternamente. Você crê nisso?"

João 11:25-26

10 alimentos para abolir e ter uma alimentação saudável


Ter uma alimentação saudável também é sobre excluir do prato alimentos que fazem mal à saúde. Veja as opções para abolir

 

Comer bem é o primeiro passo para ter mais disposição, melhorar a saúde física e, consequentemente, impulsionar a saúde mental. No entanto, algumas opções que fazemos no dia a dia nos afastam de uma alimentação saudável, colocando nosso organismo em risco.

 

Especialmente para quem quer perder peso, fazer a escolha certa na hora de se alimentar é imprescindível. Pensando nisso, a nutróloga Ana Luisa Vilela, médica especialista em emagrecimento, separou os 10 alimentos que devem ser riscados da lista do supermercado e do dia a dia.

 

Ela conta que esses 10 itens não servem apenas para preservar a saúde, mas também colabora para evitar algumas doenças. Além disso, ajuda a perder peso de maneira bem mais simples do que se imagina.

 

Tirando do prato alguns alimentos que são ricos em sódio, gorduras e calorias vazias, por exemplo, a médica afirma que é possível melhorar muito a qualidade de vida.

 

10 alimentos para abolir e ter uma alimentação saudável

A médica nutróloga aponta quais tipos de alimentos devem ficar longe do seu prato para ter uma alimentação mais saudável. Confira:

 

1- Embutidos e defumados. Eles são ricos em sais e gorduras e podem induzir doenças no trato gastrointestinal se consumidos em excesso.

 

2 – Sal de adição. Colocar sal a mais em pratos prontos colabora para a retenção de líquidos e é o inimigo de quem tem pressão alta e problemas cardíacos.

 

3 – Corantes sintéticos. São normalmente encontrados em alimentos industrializados com pigmento forte, como balas e sucos em pó. Por isso, podem causar alergias graves.

 

4 – Frituras em óleo. O óleo oxidado usado em frituras é um veneno para nosso colesterol, aumentando muito o risco de distúrbios cardiovasculares.

 

5 – Salsicha. Este é um alimento rico em gorduras, corantes e possui baixa qualidade. Se for consumir, dê preferência para as salsichas artesanais, com alimentos selecionados.

 

Diversas opções do dia a dia fazem mal à saúde

6 – Biscoitos industrializados, margarina e sanduíches fast food. Todas essas opções são ricas em gorduras e carnes processadas muito calóricas. Além disso, elas estimulam a comer rápido, pois são macios e deixam o ato de mastigar em segundo plano, explica a nutróloga.

“Os biscoitos são recheados com recheios artificiais ricos em gorduras, açúcares e corantes e você nunca come um só, o que aumenta ainda mais a ingestão de gorduras ruins e calorias. Isso também induz as crianças a só comer besteiras, deixando de lado os bons alimentos como frutas e legumes”, enfatiza.

 

7 – Macarrão instantâneo. Este é um alimento que já vem industrializado e é pré-frito, rico em sal, gorduras e calorias. Também proporciona baixa ingestão de nutrientes. Famoso por ser uma opção barata e rápida, porém pouco saudável.

 

8 – Açúcar branco. Além de ter calorias vazias, este alimento engorda e aumenta o risco de diabetes quando consumido em grande quantidade.

 

9 – Balas e marshmallow. Essas são opções ricas em gorduras, que aumentam o ganho de peso e não possuem nenhum nutriente. Também pioram a qualidade dos dentes.

 

10 – Gordura visível em carnes de origem animal. “Mesmo sabendo a delícia que é um torresmo ou aquela gordurinha da picanha, ou a pele crocante do frango, todas são maléficas para a saúde. É melhor investir em carnes magras como filé de frango ou peixes e sempre tirar aquelas gordurinhas visíveis. Esses excessos prejudicam o bom funcionamento do coração”, finaliza a nutróloga.

 

Fonte: https://www.saudeemdia.com.br/noticias/10-alimentos-para-abolir-e-ter-uma-alimentacao-saudavel.phtml - By Milena Vogado - Foto: Shutterstock


"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos." Mateus 24:4


quinta-feira, 13 de junho de 2024

Sesi Franca bate Flamengo no Rio e é tricampeão do NBB


A noite de Santo Antônio vai ter muita festa na Capital Nacional do Basquete. Nesta quinta-feira (13), o Sesi Franca se tornou tricampeão do Novo Basquete Brasil (NBB). Com uma vitória sobre o Flamengo por 69 a 59 no Maracanãzinho, o time paulista fechou a série da final do NBB com três vitórias, contra apenas um triunfo rubro-negro. Com o resultado, o Sesi Franca conquistou o seu terceiro troféu do NBB E seu 14º título nacional, considerando os torneios anteriores a liga atual.

 

Nos três primeiros jogos das finais do NBB, foram duas vitórias para o Sesi Franca e uma do Flamengo. Assim, o time paulista precisava de apenas mais um triunfo para confirmar o título. Anulando o ataque rubro-negro que teve média de mais de 80 pontos por jogo ao longo da temporada, Franca conseguiu confirmar o título. Com a vitória, o time paulista conquistou o terceiro título seguido do NBB, após ser campeão nas temporadas 2021/2022 e 2022/2023. O time também foi tricampeão seguido entre 1997 e 1999 no antigo Campeonato Brasileiro. Helinho, atual técnico de Franca, era jogador da equipe na ocasião e conquista mais um título nacional.

 

Como foi o jogo

O jogo começou tenso, com os dois times cometendo muitos erros no ataque e as defesas prevalecendo. No primeiro tempo, o Flamengo acertou apenas quatro arremessos de quadra e errou todos os chutes do perímetro. Já Franca, teve um desempenho melhor nas bolas de três e conseguiu ir ao intervalo vencendo por 26 a 22.

 

Os dois ataques seguiram com um rendimento fraco no terceiro quarto, mas o Sesi Franca ampliou a vantagem com uma parcial de 15-9. Embalado rumo ao título, Franca foi crescendo nos minutos finais, apresentando o bom nível que teve ao longo da temporada. Com a diferença no placar apenas aumentando, o time paulista garantiu a vitória por dez pontos.

 

David Jackson foi o cestinha do Sesi Franca no jogo com 14 pontos, seguido por Wesley, com 11. Márcio e Santiago Scala tiveram oito pontos cada. Com 16 de eficiência, Lucas Dias foi o melhor atleta do Franca na partida com sete pontos, sete rebotes e seis assistências. Do lado do Flamengo, Gui Deodato, com 17 pontos, e Franco Balbi, com 16, comandaram o ataque do time. O ídolo rubro-negro Olivinha entrou apenas na reta final da partida que marcou sua aposentadoria. Ele teve quatro pontos e dois rebotes na sua última partida da carreira.

 

https://www.terra.com.br/esportes/sesi-franca-bate-flamengo-no-rio-e-e-tricampeao-do-nbb,242a714eaa3666932e88413a10e778b9bpevx10f.html?utm_source=clipboard

7 cuidados para manter o sorriso bonito e saudável


Dentista explica como alguns hábitos são importantes para prevenir problemas nos dentes

 

O cuidado com a saúde bucal vai muito além de apenas escovar os dentes. Apesar deste ser um passo importante na rotina de higiene pessoal, outros hábitos podem ser adotados – ou evitados – por quem deseja manter os dentes bonitos e saudáveis. Por isso, a cirurgiã-dentista Kátia Blume lista 7 cuidados diários que auxiliam na manutenção do sorriso. Confira!

 

1. Escove os dentes após as refeições

Segundo a especialista, escovar os dentes após as refeições é o cuidado mais básico da higiene bucal, pois é “por meio da escovação que eliminamos os resíduos dos alimentos”. Para uma escovação adequada, ela recomenda a utilização de uma escova de cerdas macias e a realização de movimentos suaves. Além disso, também é preciso escovar a língua e os espaços entre os dentes.

 

2. Utilize fio dental diariamente

O uso do fio dental também deve ser incluído na rotina, pois auxilia na remoção dos resíduos de alimentos que a escova não alcança. “Esse hábito é complementar à escovação e previne cáries e doenças gengivais. Para uma utilização correta, deslize o fio suavemente entre os dentes, fazendo movimentos de vaivém”, explica a cirurgiã-dentista.

 

3. Mantenha uma alimentação balanceada

Ter uma dieta equilibrada beneficia não só o corpo, mas também a saúde bucal. A recomendação é optar por alimentos ricos em cálcio, como leite, que fortalecem os dentes, e evitar o consumo excessivo de itens com açúcares e alimentos ácidos, pois eles podem causar danos ao esmalte do dente.

 

4. Hidrate o corpo

Manter-se hidratado ao longo do dia também é outra dica de cuidado importante para deixar o sorriso em dia. Isso porque o hábito de beber água regularmente estimula a produção de saliva, que desempenha um papel fundamental na proteção e saúde dos dentes. “A saliva é um tipo de fluido que contribui com a limpeza dos dentes e ajuda na prevenção do mau hálito e de cáries, por exemplo”, explica Kátia Blume.

 

5. Não utilize os dentes incorretamente

Roer unhas, morder objetos duros ou usar os dentes como ferramentas, para abrir objetos como garrafas, são hábitos que podem colocar o sorriso em perigo e devem ser evitados no dia a dia, pois aumentam o risco de desgaste ou, até mesmo, de fraturas nos dentes, segundo a especialista.

 

6. Invista em um enxaguante bucal de qualidade

Enxaguantes bucais podem complementar a higiene dos dentes, mas é importante usar produtos adequados e seguir as orientações do dentista. “Evite, por exemplo, enxaguantes com álcool, que podem ressecar a boca, e opte por soluções com flúor para fortalecer o esmalte dos dentes”, recomenda a profissional.

 

7. Visite o dentista regularmente

Para garantir a manutenção e saúde do sorriso é indispensável consultar periodicamente o dentista a cada seis meses, pois ele é o profissional capaz de detectar e prevenir problemas bucais de forma precoce. Além disso, o dentista realizará uma limpeza profissional nos dentes e poderá passar orientações sobre cuidados específicos. “Seguir esses hábitos simples pode fazer uma grande diferença na saúde e na beleza do seu sorriso”, finaliza Kátia Blume.

 

Fonte: https://saude.ig.com.br/parceiros/edicase/2024-06-11/7-cuidados-para-manter-o-sorriso-bonito-e-saudavel.html - Por Vitória Soares - Imagem: Pixel-Shot | Shutterstock

 

O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.

Salmo 121:7-8

quarta-feira, 12 de junho de 2024

Programação do Dia Festivo da Festa de Santo Antônio em Itabaiana 2024

 


4 dicas para aumentar a libido e melhorar a saúde sexual


Médica explica como alguns hábitos do dia a dia podem ajudar a melhorar os momentos de prazer

 

A saúde sexual é uma parte fundamental do bem-estar e da felicidade das pessoas. Por isso, aumentar a libido pode trazer inúmeros benefícios, como reduzir a pressão arterial, otimizar a função do sistema imunológico e promover uma melhor condição cardiovascular. Além disso, desempenha um papel crucial na redução do estresse e da ansiedade, aumentando a autoestima e diminuindo os níveis de depressão.

 

Mas como é possível melhorar a saúde sexual e aumentar a libido para obter todos esses benefícios? A Dra. Jessica Durand, médica parceira da startup Humora traz 4 dicas eficazes. Confira:

 

1. Pratique exercícios físicos regularmente

O exercício físico tem um papel fundamental na promoção e manutenção da saúde sexual. Diversos estudos já destacaram seu impacto positivo tanto em homens quanto em mulheres, e mesmo pequenas sessões de atividade física podem trazer uma melhora significativa na libido. Segundo a especialista, “esse hábito contribui para um maior relaxamento durante os momentos de prazer”.

 

2. Adote técnicas de relaxamento e meditação

Além dos exercícios físicos, a prática de meditação, ioga ou técnicas de respiração pode ajudar a reduzir os níveis de estresse e melhorar o bem-estar geral. A meditação, por exemplo, é conhecida por aumentar a consciência corporal e a conexão emocional, o que pode resultar em uma experiência mais satisfatória. A Dra. Jessica Durand diz que “praticar técnicas de relaxamento regularmente pode contribuir para uma maior disposição e uma melhor resposta do corpo, promovendo um estado mental mais relaxado e focado durante as relações”.

 

3. Tenha uma alimentação saudável

Uma dieta balanceada pode ter impacto significativo na libido. “Estudos mostram que um cardápio rico em vegetais, com pouco açúcar e carboidratos simples, aliado a uma adequada ingestão de proteína e ferro, e rica em gorduras monoinsaturadas e polinsaturadas, oferece inúmeros benefícios à saúde sexual”, complementa a profissional. Além disso, alimentos como abacate, aspargos, nozes e mariscos podem aumentar a libido, a energia e a resistência, favorecendo a circulação e lubrificação natural.

 

4. Siga uma rotina de sono adequada

Um sono de qualidade também é essencial para a saúde sexual e a libido . Certifique-se de dormir entre 7 a 9 horas por noite, e para melhorar a qualidade do sono, mantenha o ambiente escuro e tranquilo, e evite o uso de eletrônicos antes de dormir. “Alguns estudos sugerem que uma boa noite de sono, com um tempo de descanso mais longo, pode contribuir para o aumento do desejo e da excitação”, finaliza a Dra. Jéssica Durand.

 

Fonte: https://saude.ig.com.br/parceiros/edicase/2024-06-12/4-dicas-para-aumentar-a-libido-e-melhorar-a-saude-sexual.html - Por Janaina Alves - Imagem: maxbelchenko | Shutterstock


Acumular bens materiais não é suficiente para viver bem, porque a vida não depende do que se possui (Lucas 12:15)


terça-feira, 11 de junho de 2024

Veja como se alimentar de forma saudável nas festas juninas


Nutricionista explica como aproveitar a comemoração sem prejudicar a saúde

 

Com o início da temporada das festas juninas por todo o país, aumenta a expectativa de consumir as famosas comidinhas típicas. No entanto, é preciso estar atento à alimentação. Nem sempre esses pratos tradicionais são os mais saudáveis, segundo a nutricionista Fabiana Guimarães.

 

Ela explica que é preciso ter atenção aos ingredientes e à forma como são preparados, se quiser aproveitar as festas sem culpa e sem prejudicar a saúde. “A ideia não é proibir este ou aquele alimento, mas, sim, tentar priorizar aqueles que são mais benéficos, com mais nutrientes, e reduzir os que não fazem bem”, comenta.

 

Alguns dos alimentos saudáveis para consumir nesta época do ano, segundo a nutricionista, são:

 

Salgados

Milho-verde cozido (com moderação no sal e na manteiga);

Pinhão;

Cuscuz;

Pipoca de milho (atenção ao sal e a manteiga);

Churrasquinho (atenção ao tempero artificial);

Caldos (dependendo da forma de preparo também são boas opções).

Doces

Batata-doce cozida;

Doce de abóbora ou de fruta sem açúcar;

Paçoca diet.

 

Além disso, a nutricionista ressalta que algumas substituições simples podem tornar o quitute mais saudável. Por isso, confira algumas receitas saudáveis!

 

Queijadinha de baixo carboidrato

Ingredientes

20 g de coco fresco ralado

2 colheres de sopa de queijo ralado

1 ovo

1 colher de chá de adoçante

Óleo de coco para untar

Modo de preparo

Em um recipiente, coloque todos os ingredientes e misture bem. Em seguida, unte formas para queijadinha com óleo de coco e despeje a massa sobre elas. Leve ao forno preaquecido em temperatura média por 15 minutos. Retire do forno, espere esfriar e sirva em seguida.

 

Carne louca

Ingredientes

1 kg de carne de lagarto cortado em tiras finas

1 folha de louro

3 dentes de alho amassado

1/2 colher de sopa de cominho

1 colher de sopa de tomilho fresco

1/2 colher de sopa de semente de coentro moída

5 colheres de sopa de azeite

300 g de tomate pelado picado

4 tomates maduros sem pele, sem sementes e picados

1 pimentão vermelho cortado em rodelas

4 xícaras de chá de água

1 pimentão amarelo cortado em rodelas

4 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto

Sal e pimenta-do-reino moída a gosto

 

Modo de preparo

Em um recipiente, coloque a carne e tempere com o alho, o cominho, o coentro e o tomilho. Adicione o sal e a pimenta-do-reino. Coloque metade do azeite em uma panela de pressão e leve ao fogo médio para aquecer. Coloque a carne na panela de pressão e refogue por 5 minutos. Adicione a água, o louro e os tomates. Cozinhe por uma hora e meia, contando a partir do momento que pegar a pressão.

 

Retire a panela do fogo, deixe sair o vapor com cuidado. Retire a carne do molho e desfie. Volte a carne para a panela e reserve. Em uma frigideira, aqueça o restante do azeite e refogue a cebola e o pimentão até ficarem macios, acrescente o vinagre e refogue por mais 1 minuto. Junte o refogado à panela e cozinhe por mais 15 minutos. Sirva em seguida.

 

Fonte: https://saude.ig.com.br/parceiros/edicase/2024-06-10/veja-como-se-alimentar-de-forma-saudavel-nas-festas-juninas.html - Por Débora da Mata - Imagem: Vergani Fotografia | Shutterstock


Venham a mim, todos vocês que estão cansados ​​e oprimidos, e eu os aliviarei. Peguem meu jugo e aprendam comigo, pois sou gentil e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para suas almas. o jugo é fácil e meu fardo é leve. (Mateus 11: 28-30)


segunda-feira, 10 de junho de 2024

7 dicas para tornar o relacionamento saudável e duradouro


Psicóloga explica fatores que contribuem para construir uma boa relação

 

Todos os relacionamentos enfrentam desafios. Seja por diferenças de opinião, momentos de estresse ou obstáculos imprevistos, manter uma relação requer muito de cada parte. No entanto, é durante os desafios que a importância de um relacionamento saudável se destaca.

 

Valorizar a comunicação aberta, o respeito mútuo e a confiança se mostra essencial para manter uma conexão prazerosa. Nesse cenário, cabe discutir maneiras de manter a chama acesa mesmo diante das adversidades.

 

Por isso, confira sete dicas da psicóloga clínica Tatiane Paula para manter o relacionamento saudável, feliz e duradouro!

 

1. Mantenha uma comunicação aberta e honesta

Manter um relacionamento exige dedicação, esforço e cuidado. Segundo Tatiane Paula, a base para um relacionamento saudável e duradouro está em alguns pilares essenciais: comunicação, respeito, comprometimento e empatia. “A comunicação aberta e honesta é fundamental para expressar sentimentos, necessidades e preocupações de maneira respeitosa, fortalecendo a conexão entre o casal”, afirma.

 

2. Cultive a confiança

A confiança é outro fator essencial, construída por meio da honestidade, lealdade e integridade. “Respeitar as diferenças, as opiniões e o espaço do outro também é indispensável para que cada parceiro se sinta valorizado e respeitado. Além disso, o comprometimento mútuo em superar desafios juntos e a capacidade de se colocar no lugar do outro, compreendendo suas perspectivas e sentimentos, são vitais para um relacionamento profundo e compreensivo”, completa.

 

3. Esteja atento a sinais de problemas

Publicidade

 

Deve-se estar atento a certos sinais que indicam que o relacionamento precisa de mais atenção. A falta de comunicação, conflitos frequentes, desinteresse, isolamento emocional e ausência de intimidade são indícios a se considerar.

 

“Quando os diálogos se tornam raros ou superficiais, pode ser um indicativo de distanciamento”, explica Tatiane Paula. Discussões constantes e sem resolução, perda de interesse nas atividades conjuntas ou no bem-estar do parceiro e sentir-se sozinho ou incompreendido dentro da relação se destacam como outros sinais de alerta, conforme a especialista.

 

4. Celebre e reforce a conexão

O Dia dos Namorados é uma excelente oportunidade para reforçar a conexão e o carinho entre casais. “Celebrar a relação, expressar gratidão, planejar algo especial e refletir sobre o futuro juntos são maneiras de fortalecer os laços . Mostrar apreciação pelo parceiro e destacar qualidades e gestos que fazem a diferença é fundamental”, diz a psicóloga.

 

5. Enfrente desafios de longo prazo com paciência

De acordo com Tatiane Paula, relacionamentos de longo prazo enfrentam desafios como rotina e monotonia, conflitos não resolvidos, diferenças de objetivos, pressões externas e falta de tempo. “A rotina pode levar ao tédio e à perda de interesse; por isso, é importante encontrar maneiras de manter a relação viva e emocionante”, aconselha.

 

6. Promova a intimidade e a cumplicidade

Para manter uma conexão forte, é essencial adotar hábitos e atividades que promovam a intimidade e a cumplicidade. “Compartilhar hobbies , reservar tempo de qualidade juntos, demonstrar afeto diário , surpreender o parceiro com gestos inesperados e praticar a escuta ativa são estratégias eficazes”, explica a especialista. Ouvir com atenção e sem interrupções, mostrando interesse genuíno pelo que o parceiro diz, fortalece a relação, acrescenta.

 

7. Mantenha o amor e a conexão vivos

Um relacionamento saudável e duradouro requer esforço, dedicação e carinho contínuos. Aproveitar momentos especiais como o Dia dos Namorados para reforçar esses laços é uma excelente maneira de manter o amor e a conexão sempre vivos.

 

Para quem ainda não encontrou o par ideal, é importante estar aberto para conhecer novas pessoas, valorizar a jornada e aprender com cada experiência, sem criar expectativas irreais. “Entender que a construção de uma relação leva tempo e pressupõe um compromisso com responsabilidade afetiva é essencial para encontrar um parceiro que compartilhe dos mesmos valores, ideias e propósitos”, conclui.

 

Fonte: https://saude.ig.com.br/parceiros/edicase/2024-06-05/7-dicas-para-tornar-o-relacionamento-saudavel-e-duradouro.html - Por Lais Fiocchi - Imagem: Jacob Lund | Shutterstock


Jesus respondeu: "Eu asseguro que, se vocês tiverem fé e não duvidarem, poderão fazer não somente o que foi feito à figueira, mas também dizer a este monte: 'Levante-se e atire-se no mar', e assim será feito.

Mateus 21:21