terça-feira, 30 de março de 2021

Tudo o que você precisa saber sobre a insônia para noites mais tranquilas


Quem já passou noites em claro sabe que a insônia não é brincadeira! Pensando nisso, conversamos com a psicóloga Bruna Sander (CRP 08/22765) a fim de entender o problema e buscar alternativas que possam te ajudar a dormir melhor. Para saber mais, siga a leitura!

 

A insônia é um distúrbio bastante popular que prejudica a capacidade de adormecer ou de se manter adormecido durante o período noturno. Bruna indica que sua consequência pode aparecer em manifestações de mau humor e cansaço físico e mental, além de problemas cognitivos como memória ruim, falta de criatividade e desatenção.

 

“Se associarmos a questões psicológicas, encontramos ligação com a ansiedade, estresse e depressão”, afirma a psicóloga. Ela ainda nos contou quais são as causas mais comuns. Confira:

 

Cansaço mental e físico: o esgotamento mental e o cansaço físico podem atrapalhar o sono.

Estresse: sofrer diariamente com o estresse é uma causa bastante comum da insônia.

Doenças patológicas: a ansiedade, por exemplo, é uma doença causadora das noites sem sono.

Uso de cafeína: a cafeína em excesso, especialmente no fim do dia, manda o sono para longe e não te deixa descansar.

Agora que você sabe o que é insônia e o que pode causá-la, ficará mais fácil identificar o problema e ficar de olho no seu sono!

 

Sintomas da insônia

Elencamos os principais sintomas da insônia para te deixar bem informada. Olha só quais são eles:

 

Estar cansada, mas não conseguir adormecer;

Mente agitada;

Acordar várias vezes durante a noite;

Sensação de euforia constante;

Ansiedade.

 

Conhecer os sintomas é o primeiro passo para a solução do problema. Fique ligada e busque ajuda se necessário!

 

Tratamento e dicas para acabar com a insônia

Quer saber como se livrar da insônia? Agora, você pode! A sequência de dicas vai te auxiliar a ter noites de sono melhores e mais saudáveis. Dá uma olhada:

 

Invista na psicoterapia

Bruna explica que o tratamento psicológico pode auxiliar através de técnicas específicas no processo de amenização desses sintomas, buscando um resultado de melhoria na reação comportamental e emocional do paciente.

 

Pratique atividades físicas

Uma rotina de exercícios físicos é importante na regulagem do sono. Lembre-se de não praticar as atividades muito tarde, pois você pode ficar agitada e não conseguir dormir. O ideal é malhar durante o dia!

 

Procure fazer refeições leves

Uma rotina leve e saudável auxilia na promoção de noites de sono melhores, além de dias mais ativos e leves. Teste e tire a prova!

 

Evite contato com as telas antes de dormir

Utilizar televisão, computador, celular e muita luz atrapalha na qualidade do sono, uma vez que deixa a mente agitada.

 

Aposte na meditação

Essa é uma dica para te acalmar e deixar a mente mais tranquila antes de dormir. Muitos aplicativos de celular guiam a meditação e você pode procurar em sites também. O importante é encontrar algo que funcione para você!

 

Busque músicas que trazem sensação de calmaria

Quando se deitar, escolha uma música tranquila e que te traga paz. Aproveite o momento e foque na música, assim você ficará bem mais tranquila e longe do agito que nos tira o sono.

 

Tome chás calmantes

Camomila, maracujá e capim-limão são exemplos de chás que podem te ajudar em uma noite tranquila. Teste e sinta seu corpo te agradecendo no dia seguinte!

 

Diminua o consumo da cafeína

Especialmente no fim do dia! Nada de café ou chá-mate na parte da noite, viu? Por serem alimentos estimulantes, podem atrapalhar seu sono.

 

Coloque as orientações em prática e tenha uma noite de sono e descanso merecido. Para isso, confira também estas 12 dicas de como dormir bem!

 

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

 

Fonte: https://www.dicasdemulher.com.br/insonia/ - Escrito por Fernanda Mocki Colombo - ISTOCK

segunda-feira, 29 de março de 2021

13 dicas de como emagrecer rápido de forma saudável e segura


Reduzir medidas e perder peso é uma tarefa que exige cuidado. O ideal é fugir de dietas radicais e aprender como emagrecer rápido e com saúde, sempre respeitando os limites do seu corpo. Conversamos com as nutricionistas Aline Campanelli (CRN8 – 6997), Bruna Amério (CRN8 – 9285) e Renata Gayer (CRN8 – 5303) que nos apresentaram dicas incríveis. Confira na matéria.

 

1. Beba água

Bruna Amério afirma que a maioria das pessoas não bebe a quantidade de água necessária para o bom funcionamento do organismo. Como a água não possui calorias, ingerir mais do líquido ao longo do dia já contribui para perder peso. A dica também foi ressaltada pelas nutris Aline e Renata como essencial para o emagrecimento saudável.

 

2. Organize suas refeições

Nas palavras da nutri Aline: “Organizar as refeições, saber exatamente o que vai comer, quando vai comer e quanto vai comer em cada refeição faz com que você evite recorrer aos famosos fastfoods e besteirinhas ao longo do dia.”

 

3. Prefira os alimentos naturais

Ambas nutricionistas ressaltaram a importância de preferir os alimentos naturais e deixar de lado os industrializados. Estes são ricos em sódio, açúcares e outros componentes que contribuem para o inchaço. Por outro lado, a comida de verdade é benéfica para o corpo e auxilia no emagrecimento rápido e saudável.

 

4. Reduza a quantidade e não exclua o alimento

Alimentos calóricos podem ser vilões na dieta, mas não devem ser cortados completamente. Para a doutora Bruna, você deve diminuir sua quantidade e melhorar sua relação com o alimento, assim não desanima ou desiste de emagrecer.

 

5. Tome chá verde

Aline falou sobre incluir os chás na sua alimentação, principalmente o chá verde: “O chá verde ativa o metabolismo e ajuda na queima de gordura. Também faz você sentir menos fome e menos vontade de comer doce.” A doutora Renata também recomenda incluir outros chás e tomar ao menos duas xícaras por dia.

 

6. Cuide com as bebidas

Para Aline, as bebidas podem ser as grandes vilãs do emagrecimento, por isso, o ideal é optar por opções sem açúcar ou não-adoçadas. Essa dica é ainda mais importante ao começar o dia. Por isso, tome água ou chá sem açúcar.

 

7. Coma sem distrações por perto

Um mau hábito que temos é o de comer com a televisão ligada ou o celular nas mãos. Para Bruna, quando você se senta à mesa sem distrações, foca na sua alimentação e presta mais atenção ao que coloca no prato, além de se incentivar a comer com mais calma.

 

8. Inclua a canela nas refeições

Conhecida por ser um alimento termogênico, a canela pode ajudar no emagrecimento rápido. A doutora Aline fala que: “A canela pode ajudar a reduzir o teor de açúcar circulante no sangue. Lembre-se sempre: muito açúcar no sangue vira estoque de gordura e é justamente o que não queremos, certo?”

 

9. Mantenha uma rotina alimentar

A doutora Bruna afirma que é desafiante manter uma rotina alimentar, mas é necessário para conseguir atingir seu objetivo. Ela ainda ressalta: “Quando passamos muito tempo sem nos alimentar, a possibilidade de consumirmos alimentos a mais do que necessitamos é maior.”

 

10. Invista nas proteínas

As proteínas são aliadas no processo de emagrecimento rápido. Para a nutri Aline: “Acrescentar uma porção de proteína em todas as refeições irá te ajudar a gastar mais calorias naturalmente, manter os músculos saudáveis sem precisar ficar horas se exercitando.”

 

11. Coma feijão

A recomendação de incluir o grão na dieta veio da nutri Aline, ela afirma: “o feijão é um precioso amigo no emagrecimento. Além de ser rico em fibras que aumentam a saciedade, possui grande quantidade de magnésio e potássio que são minerais essenciais para a manutenção da saúde.”

 

12. Diminua o consumo de açúcar e farinhas refinadas

Tanto a doutora Renata quanto a doutora Aline falaram sobre o açúcar e as farinhas refinadas, destacando que elevam a quantidade de açúcar no sangue. Ambas recomendam diminuir gradativamente o consumo e trocar por alimentos mais saudáveis, como as farinhas e pães integrais.

 

13. Alie a alimentação com a atividade física

A nutri Renata também trouxe a questão de unir mudanças alimentares com a prática de atividades físicas. O ideal é começar com algo que você goste e não fazer nada por obrigação. Inclusive, ioga e meditação são recomendadas para diminuir a compulsão alimentar e o desejo por doces.

 

Com essas dicas de como emagrecer rápido e de forma saudável você percebeu que a mudança de hábitos é um dos passos mais importantes para alcançar seu objetivo. Além disso, viu que aliar a atividade física é indispensável.

 

Fonte: https://www.dicasdemulher.com.br/como-emagrecer-rapido/ - Escrito por Stephanie Quadros - ISTOCK

domingo, 28 de março de 2021

Tipos de máscara: descubra quais protegem de verdade


O uso indevido da máscara pode aumentar os riscos de contaminação do novo coronavírus

 

Com o avanço no número de casos do novo coronavírus em todo o mundo, o governo brasileiro tornou obrigatório o uso de máscaras em ambientes públicos, estabelecimentos em geral e meios de transporte.

 

A principal forma de transmissão do vírus ocorre pelo contato direto com gotículas respiratórias expelidas pela boca e nariz, que são emitidas através de espirros, tosse e fala. Dessa forma, o uso de aparelhos de proteção facial ajuda a diminuir as chances de contaminação em até 50%, segundo estudos.

 

Tipos de máscara

Nem todo tipo de máscara possui o mesmo objetivo e eficácia. Entre as opções disponíveis no mercado, o uso de máscaras caseiras se tornou a alternativa mais utilizada pela população, de modo que os modelos profissionais foram direcionados especificamente para trabalhadores da área da saúde.

 

Segundo Hyun Seung Yoon, gerente médico do ClubSaúde, em alguns países da Europa afetados pela segunda onda da COVID-19, somente as máscaras profissionais, como as cirúrgicas ou PFF-2/N95, são permitidas.

 

Porém, devido à dificuldade de acesso e seus preços elevados, a OMS autoriza o uso de máscaras caseiras em países de baixa renda, recomendando que elas possuam pelo menos três camadas de pano e sejam confeccionadas com materiais como polipropileno e algodão.

 

"A preocupação com as novas variantes do coronavírus é decorrente de sua maior transmissibilidade, pois necessitam menor carga viral para causar o contágio. Independentemente do tipo de máscara, é fundamental ajustá-la bem ao rosto para não permitir vãos por onde as partículas possam ser expelidas ou inaladas. Do ponto de vista de bloquear a transmissão do vírus por partículas de saliva, quanto maior a barreira, melhor a proteção", diz o médico.

 

Para entender melhor como cada tipo de máscara deve ser utilizada e quais modelos não são recomendados durante a pandemia, Jane Teixeira, gerente médica da Sharecare, explicou o nível de proteção de cada produto. Confira:

 

Máscara de tecido: a máscara de tecido e a cirúrgica não possuem o objetivo de proteger o próprio usuário, mas sim outras pessoas ao seu redor. É útil como forma de proteção se usada de maneira generalizada pelos indivíduos no mesmo ambiente e ajustada bem ao rosto. O tecido mais indicado é o de algodão, que tem boa resistência ao uso e à lavagem, causando menos alergias. Não se deve usar máscaras de renda, tricot, crochê etc.

 

Máscara cirúrgica: assim como a máscara de tecido, ela confere proteção se utilizada corretamente e de forma generalizada pelos indivíduos, pois impede a disseminação de gotículas e aerossóis produzidos pelo usuário. No entanto, ao contrário das máscaras de tecido, não são reutilizáveis. Logo, devem ser descartadas após o uso.

 

Máscara com válvula: as máscaras com válvulas deixam escapar vírus disseminados pelo usuário se este estiver contaminado, e não são indicadas no contexto atual de pandemia.

 

Máscara de acrílico: as máscaras de acrílico não oferecem a vedação adequada e não são indicadas no atual contexto.

 

Máscaras profissionais PFF2 e N95: como equipamento de proteção individual, as máscaras N95 e PPF2 são as mais eficazes, pois protegem o usuário de aspirar aerossóis que podem transmitir o vírus. São as máscaras obrigatoriamente indicadas para os profissionais sob risco ocupacional, como os trabalhadores da linha de frente.

 

Esses modelos são reutilizáveis se forem bem conservados, ou seja, com aparência limpa, sem amassos e íntegros. Se há perda da integridade, devem ser descartados no lixo. Não devem ser lavados e higienizados com qualquer tipo de produto químico.

 

Face shield: o face shield é uma espécie de escudo para o rosto, com um dispositivo circular para fixação ao redor da cabeça e uma parte protetora transparente, em geral de acetato, que fica à frente da face e que evita o contato de objetos, detritos, materiais e respingos no rosto.

 

Ele não é mais eficiente que a máscara facial, mas pode ser considerado um complemento, pois oferece um tipo diferente de proteção. Além de não oferecer vedação adequada à região das vias aéreas, o face shield não filtra o ar, logo, é preciso sempre usá-lo com máscara. Partículas mais leves que penetrem na região entre a face e o equipamento podem ser inaladas se não houver o uso concomitante da máscara. Ele serve como uma proteção adicional.

 

"O face shield é especificamente indicado para trabalhadores da área de saúde pelo risco de respingos durante procedimentos em pacientes e como alternativa para outros tipos de profissão que não possam manter uma distância mínima entre as pessoas", finaliza a médica.

 

Tipo de máscara         É eficaz?

Tecido Sim, se usada corretamente

Cirúrgica         Sim, se usada corretamente

Com válvula   Não

Acrílico                         Não

PFF2 e N95    Sim

Face shield      Não, apenas como uma proteção adicional

 

Tecido antiviral funciona?

"Os fabricantes destes tecidos com propriedades antibacterianas ou antivirais alegam que a tecnologia empregada em sua confecção - lenços umedecidos com múltiplas camadas, contendo surfactantes comumente encontrados em detergentes, como ácido cítrico ou lauril sulfato de sódio, ou tecidos impregnados com partículas de prata, reconhecidos por suas qualidades antissépticas - são capazes de eliminar mais de 90% das partículas bacterianas ou virais em contato com estes agentes", explica Hyun Seung Yoon.

 

Entretanto, o médico conta que, apesar de realmente possuírem ação antiviral ou antibacteriana, não há garantias de que a trama dos tecidos não deixe passar partículas virais por suas frestas ao inspirar, tossir ou espirrar.

 

"Também não há como descartar que somente as camadas mais profundas de uma gota de secreção em contato com o agente do tecido sejam desinfetadas, enquanto a superfície permanece contaminante", diz.

 

Ainda segundo o especialista, estes tecidos podem sim aumentar a eficácia da proteção de máscaras, roupas e lenços, mas não garantem imunidade contra o vírus. Por isso, é de extrema importância que se mantenham as demais medidas de proteção: distanciamento social, higienização das mãos e do ambiente, além do uso de máscaras adequadas.

 

Qual a forma certa de usar máscaras?

Para que as máscaras não tenham o efeito oposto ao desejado e acabem aumentando os riscos de contaminação, é preciso seguir algumas instruções para o uso correto do equipamento. O Hospital Albert Einstein, referência no atendimento aos pacientes com COVID-19 em São Paulo, compartilhou algumas dicas de uso:

 

Antes de colocar a máscara, higienize adequadamente as mãos

Coloque a máscara sobre o nariz e a boca, tomando cuidado para não deixar espaços entre a pele e a máscara

Mesmo com a máscara, cubra o rosto ao tossir ou espirrar

Mantenha as mãos higienizados e evite tocar na máscara

Troque a máscara quando ela estiver úmida

Nunca reutilize uma máscara descartável

Sempre remova a máscara pelas cordinhas e nunca toque na parte da frente


 

Fonte: https://www.minhavida.com.br/saude/materias/37455-tipos-de-mascara-descubra-quais-protegem-de-verdade - Escrito por Paula Santos

sábado, 27 de março de 2021

3 exercícios que melhoram a condição respiratória e pulmonar


Algumas atividades simples podem ajudar a fortalecer a saúde dos pulmões, trazendo um forte impacto positivo na rotina

 

A capacidade pulmonar, que corresponde à quantidade de ar que nossos pulmões conseguem conter, varia de pessoa para pessoa. Quando praticamos alguns tipos de exercícios, a musculatura respiratória é fortalecida, aumentando o volume de ar que circula pelos órgãos, o que gera uma série de benefícios ao corpo.

 

"A capacidade de pegar o oxigênio do ar fica mais desenvolvida, assim como a capacidade de eliminar o gás carbônico. Além disso, também aumenta a nossa capacidade de puxar o ar, conseguindo encher os pulmões com mais facilidade", explica o fisioterapeuta Marcel Tomonori Sera.

 

Pessoas que possuem problemas respiratórios, como asma e bronquite, podem se sentir cansadas com mais frequência, apresentando falta de ar ao praticarem atividades simples do dia a dia. Fatores como sedentarismo e idade também influenciam na capacidade pulmonar, logo, fortalecer a saúde do pulmão traz um forte impacto positivo na rotina.

 

Porém, antes de realizar exercícios com esse objetivo, é importante que um médico seja consultado. Após a avaliação de um profissional capacitado, algumas técnicas respiratórias podem ser realizadas em casa, ajudando na melhora do sistema.

 

Exercícios respiratórios para fazer em casa

O fisioterapeuta Cadu Ramos ensina alguns exercícios respiratórios que, quando associados com movimentos de braços e pernas, trabalham o corpo como um todo e fortalecem a saúde do pulmão. As atividades apresentadas pelo especialista podem ser feitas diariamente, de uma a duas vezes por dia. Confira:

 

1 - Elevação de braços

Faça 3 séries de 3 repetições (idosos podem fazer sentados e os mais jovens em pé):

Inspire o ar abrindo e elevando os braços para o lado

Expire fechando-os em direção à lateral das pernas

Agora, inspire o ar levantando os braços para frente

Por fim, expire descendo em direção à frente das pernas.

 

2 - Mãos cruzadas

Faça 3 séries de 5 repetições:

Sente-se em posição ereta de 90 graus

Coloque as suas mãos cruzadas no peito

Inspire e expire descendo o corpo em direção às coxas, abaixando e levantando o tronco em movimentos leves, sempre com as costas retas.

 

3 - Puxando o ar

Repita o exercício 3 vezes ao dia:

Puxe o ar com força, até encher o pulmão completamente

Solte o ar até esvaziar por completo

Repita o processo, puxando e soltando o ar em dois tempos. Em seguida, mantenha o ar nos pulmões por 8 segundos, esvaziando os pulmões na sequência.

Além desses exercícios, o fisioterapeuta conta que é possível realizar brincadeiras no dia a dia que auxiliam no desenvolvimento pulmonar de crianças e idosos, como o ato de encher bexigas, assoprar velas e pega-pega. "Essas atividades estimulam o condicionamento físico e, consequentemente, trabalham os pulmões", finaliza Cadu Ramos.

 

Fonte: https://www.minhavida.com.br/fitness/materias/36754-3-exercicios-que-melhoram-a-condicao-respiratoria-e-pulmonar?utm_source=news_mv&utm_medium=MS&utm_campaign=9015715 - Escrito por Paula Santos

sexta-feira, 26 de março de 2021

5 passos para perder gordura e ganhar massa magra


Entenda o que é preciso para garantir um processo de hipertrofia saudável, com alimentação correta e exercícios em dia

 

Nas academias, um dos principais objetivos dos praticantes de exercícios é o aumento da massa muscular, que reflete em diversos aspectos que emolduram o envelhecimento saudável. Além da questão estética, ter mais músculos e acumular massa magra também é sinônimo de melhorias na saúde — desde uma condição cardíaca favorável até o fortalecimento da estrutura óssea.

 

O caminho das pedras para quem quer ganhar peso com saúde é investir em uma alimentação rica em proteínas, como carnes e ovos, e em exercícios físicos de grande esforço e desgaste dos músculos, como a musculação e o crossfit.

 

Contudo, Anderson Dornelas, coordenador da Bodytech Lago Sul e Sudoeste, explica que não há uma “receita de bolo” para alcançar os resultados almejados. Segundo o especialista, “a hipertrofia é multifatorial, porque pessoas diferentes respondem de forma diversa aos estímulos. No entanto, existem parâmetros que podem ser utilizados para priorizar e potencializar o ganho hipertrófico”, explica.

 

Para quem está em busca de ganhar massa muscular, o personal ensina cinco passos fundamentais.

 

1. Musculação

Não é mais segredo que a prática de exercícios de grande esforço é um dos pilares da hipertrofia. Por muito tempo se definiu que o caminho para ganhar massa era exclusivamente a partir de cargas muito altas em volumes baixos. No entanto, Anderson explica que estudos recentes apontam que é possível alcançar os objetivos fazendo mais repetições com cargas menores.

 

2. Variabilidade de estímulos

Há uma necessidade significativa de variar os estímulos para que os músculos precisem se readaptar às demandas, garantindo um aumento de performance. É aí que entra o profissional de educação física, variando as séries e repetições. “Há uma melhora da composição corporal constante e em uma projeção mais acelerada do que em contato com estímulos repetidos por muito tempo”, garante o expert.

 

3. Sono

Entre os inúmeros benefícios de uma noite bem dormida, o sono também contribui para a hipertrofia, ao atuar do ponto de vista metabólico. “O processo também depende de questões hormonais, e durante o sono há uma potencialização desse sistema de equilíbrio, o que resulta em um processo hipertrófico mais rápido”, diz Anderson. A testosterona, por exemplo, é um elemento fundamental nessa equação, ao contrário do cortisol, que é catabólico.

 

4. Regularidade

Outro fator fundamental para acelerar o processo é cumprir, com rigor, a rotina de treinos.

 

5. Alimentação

“Não tem como você hipertrofiar comendo fast food”, pondera o profissional de educação física. Além das atividades físicas, é preciso ter equilíbrio também com o que você coloca no prato — seguindo proporções corretas de carboidratos, proteínas, fontes de gordura boa e outros nutrientes.

 

Foco na dieta

Se é recomendado comer mais do que se gasta, como fazer para a conta bater e evitar o acúmulo de gordura? A lista de orientações para aumentar a massa muscular inclui estratégias como consumir gorduras boas e aumentar a quantidade de proteínas durante o dia.

 

Mas, prepare-se para ter paciência. Construir músculos é um processo lento e leva muito mais tempo do que ganhar gordura. Caso tente pular para um enorme excesso de calorias pensando que vai construir mais músculos, provavelmente você ficará desapontado.

 

Para engordar sem ganhar barriga, a dieta deve ser baseada em alimentos naturais e frescos, como cereais, frutas e legumes. É importante, também, enriquecê-la com proteínas, como carnes, ovos, peixes, frango, queijos e iogurtes naturais.

 

Fonte: https://revistanovafamilia.com.br/5-passos-para-perder-gordura-e-ganhar-massa-magra  - Informações: Metrópoles - Redação - Foto : Reprodução

quinta-feira, 25 de março de 2021

Descoberto como o chá protege contra a pressão alta

Modelo estrutural mostrando o flavonoide epicatequina galato (azul/vermelho) ligado à base do sensor de voltagem (verde) do KCNQ5, um tipo de canal de potássio encontrado nos vasos sanguíneos humanos.


Chá contra hipertensão

 

Compostos presentes tanto no chá verde quanto no chá preto relaxam os vasos sanguíneos, ativando proteínas do canal iônico na parede das veias e artérias.

 

Esta descoberta ajuda a explicar as propriedades anti-hipertensivas do chá e pode levar ao desenvolvimento de novos medicamentos para baixar a pressão arterial.

 

Os resultados da pesquisa revelaram que dois compostos flavonoides do tipo catequina - galato de epicatequina e epigalocatequina-3-galato - encontrados no chá, cada um ativa um tipo específico de proteína de canal iônico chamada KCNQ5, que permite que íons de potássio se difundam para fora das células para reduzir a excitabilidade.

 

Como o KCNQ5 é encontrado no músculo liso que reveste os vasos sanguíneos, sua ativação pelas catequinas do chá também pode relaxar os vasos sanguíneos - uma previsão confirmada por pesquisadores da Universidade de Copenhague (Dinamarca), que participaram da pesquisa.

 

"Descobrimos, usando modelagem por computador e estudos de mutagênese, que catequinas específicas se ligam à base do sensor de voltagem, que é a parte do KCNQ5 que permite que o canal se abra em resposta à excitação celular. Essa ligação permite que o canal se abra mais cedo e com muito mais facilidade no processo de excitação celular," explicou o professor Geoffrey Abbott, da Universidade da Califórnia em Irvine (EUA).

 

Hipertensão

 

Como um terço da população adulta mundial tem hipertensão, e essa condição é considerada o fator de risco modificável número um para doenças cardiovasculares e mortalidade prematura, novas abordagens para o tratamento da hipertensão têm enorme potencial para melhorar a saúde pública global.

 

Estudos anteriores demonstraram que o consumo de chá verde ou preto pode reduzir a pressão arterial em uma quantidade pequena, mas consistente, e as catequinas já eram consideradas como contribuintes para essa propriedade.

 

A identificação do KCNQ5 como um novo alvo para as propriedades hipertensivas das catequinas do chá pode facilitar a otimização da química medicinal, para melhorar a potência ou eficácia do composto.

 

Checagem com artigo científico:

 

Artigo: KCNQ5 Potassium Channel Activation Underlies Vasodilation by Tea

Autores: Kaitlyn E. Redford, Salomé Rognant, Thomas A. Jepps, Geoffrey W. Abbott

Publicação: Cellular Physiology and Biochemistry

DOI: 10.33594/000000337

 

Fonte: https://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=descoberto-como-cha-protege-contra-pressao-alta&id=14639 - Redação do Diário da Saúde - Imagem: Geoff Abbott/UCI School of Medicine

quarta-feira, 24 de março de 2021

Exercícios físicos vigorosos aumentam a longevidade


Movimentar-se é bom para quase tudo, mas alguns especialistas argumentam que as recomendações de exercícios físicos estão exageradas.

 

Force um pouquinho para viver mais

 

A prática regular de atividade física pode lhe garantir qualidade de vida, mas também pode lhe garantir anos a mais de vida - desde que feita da maneira correta.

 

"Qualquer tipo de atividade física regular é melhor do que nada. No entanto, o que vimos no nosso estudo foi que incluir exercícios vigorosos - como futebol e corrida, por exemplo - na prática semanal está associado à redução de mortalidade.

 

"Na comparação com adultos que realizaram apenas atividades moderadas, aqueles que fazem metade ou 75% de atividade vigorosa do total da semana tiveram 17% de redução da mortalidade em geral, que inclui entre diferentes causas a mortalidade por doenças cardiovasculares e câncer", contou o pesquisador Leandro Rezende, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

 

A equipe do Dr. Leandro analisou dados de 403.681 pessoas, comparando a redução da mortalidade associada a diferentes combinações de exercícios de intensidades moderadas e vigorosas dentro do tempo recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), de 150 a 300 minutos por semana.

 

"Com a análise conseguimos responder uma antiga pergunta: o que é melhor, atividade moderada ou vigorosa? Mostramos que as duas são importantes, mas que dar maior intensidade à atividade física regular reduz ainda mais a mortalidade.

 

"O resultado do estudo reforça a recomendação da OMS de pelo menos de 150 a 300 minutos de atividade física de intensidade moderada por semana, ou 75 a 150 minutos de atividade física de intensidade vigorosa, ou uma combinação equivalente das intensidades das atividades," concluiu.

 

Intensidade de uma atividade física

 

A intensidade de uma atividade física é medida pela unidade de equivalente metabólico, ou a quantidade de gasto energético - que é produzido por quilo de peso por minuto.

 

Atividades moderadas, como uma caminhada leve de deslocamento, passear de bicicleta ou atividades domésticas que envolvem gasto energético variam de 3 a 6 unidades de equivalente metabólico.

 

Já natação, dança, pedalar em uma velocidade mais alta, correr, e praticar esportes como futebol, handebol e boxe são atividades vigorosas, que correspondem a mais de 7 unidades de equivalente metabólico.

 

Checagem com artigo científico:

 

Artigo: Association of Physical Activity Intensity With Mortality

Autores: Yafeng Wang, Jing Nie, Gerson Ferrari, Juan Pablo Rey-Lopez, Leandro F. M. Rezende

Publicação: JAMA Internal Medicine

DOI: 10.1001/jamainternmed.2020.6331

 

Fonte: https://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=exercicios-fisicos-vigorosos-aumentam-longevidade&id=14630 - Com informações da Agência Fapesp - Imagem: Pexels/Pixabay

terça-feira, 23 de março de 2021

Conheça 10 benefícios da cúrcuma para a saúde


O açafrão-da-terra ajuda a perder peso, aumenta a imunidade e pode prevenir doenças neurodegenerativas e câncer

 

A cúrcuma, também conhecida como açafrão-da-terra, é uma raiz da família do gengibre rica em vitaminas C e B6, potássio, ferro, cálcio e minerais. Ela possui forte efeito antioxidante, anti-inflamatório, antimicrobiano e antibacteriano. Por isso, é bastante utilizada no tratamento e prevenção de diversas doenças. De perda de peso à prevenção de doenças neurodegenerativas, veja 10 benefícios que a cúrcuma oferece à saúde.

 

1. Ajuda a perder peso

"A cúrcuma é capaz de modular a inflamação e o estresse oxidativo, melhorar a resistência à insulina e aumentar a adiponectina", explica Bruna Nogueira, nutricionista e consultora da New Millen. Essas alterações estão ligadas à redução de gordura corporal. Além disso, de acordo com um estudo publicado na NCBI, a suplementação com cúrcuma ajuda a diminuir o IMC de pessoas com síndrome metabólica, conjunto de problemas como aumento de cintura, pressão alta, alterações de colesterol, triglicérides e glicemia que caracterizam a obesidade.

 

2. Auxilia na prevenção de câncer

A curcumina, substância onipresente na cúrcuma, tem ação antioxidante que ajuda a combater os radicais livres responsáveis por danificar as funções características das células. Esses radicais podem surgir por motivos variados, desde estilo de vida até mesmo exposição à poluição. Os radicais livres são agentes oncoaceleradores, que aumentam a quantidade de células cancerígenas e iniciam o processo de surgimento do câncer. Por isso, incluir a cúrcuma na dieta pode ser uma ótima estratégia para reduzir as chances de desenvolver câncer.

 

3. Oferece proteção cerebral

"Alguns estudos in vitro e em animais demonstram que a curcumina pode ser aliada da prevenção e do tratamento de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson", relata a nutricionista. Nesses estudos, foi percebido que, por causa da forte ação anti-inflamatória, a cúrcuma inibe a formação e divisão das proteínas beta-amiloides - tóxicas para os neurônios -, e aumenta a quantidade de neurotransmissor dopamina, substância reduzida em pessoas com doença de Parkinson.

A cúrcuma ainda auxilia na neuroproteção, reduzindo possíveis inflamações e estresse oxidativo - que mata as células e pode causar envelhecimento precoce e as doenças de Alzheimer e Parkinson. Ela também é uma grande aliada da neuroplasticidade, processo de formação de novos neurônios.

 

4. Aliada das emoções

A cúrcuma também pode auxiliar no tratamento de condições mentais e emocionais, como ansiedade, depressão e estresse. Por causa da redução inflamatória, do estresse oxidativo e da concentração dos neurotransmissores que proporciona, ela consegue regular os aspectos relacionados à fisiopatologia desses distúrbios. A eficácia da curcumina é semelhante à dos medicamentos antidepressivos. A principal diferença, porém, é que a raiz não possui efeitos colaterais e ainda promove mais benefícios ao restante do organismo.

 

5. Aumenta a imunidade

Com efeito antioxidante, anti-inflamatório e antimicrobiano, um dos benefícios da cúrcuma é equilibrar o sistema imunológico, fortalecendo o organismo contra quadros de alergias e infecções virais e por patógenos. Isso acontece porque a cúrcuma modula a resposta imune do corpo e sua ação antimicrobiana impede que o vírus se conecte com as células do hospedeiro. "Alguns estudos demonstram potencial efeito inibitório da curcumina contra a influenza, o principal causador de gripes e resfriados", elucida Nogueira. Por isso, a cúrcuma pode ajudar tanto no combate quanto na prevenção dessas doenças.

 

6. Melhora a saúde cardiovascular

"O papel cardioprotetor da cúrcuma se dá pela sua capacidade de reduzir parâmetros que se relacionam ao risco cardiovascular, como triglicerídeos, colesterol total, glicemia de jejum, hemoglobina glicada e HOMA-IR", esclarece a nutricionista.

O HOMA-IR é um índice que avalia a insulina, um hormônio fundamental para a regulação da glicemia. Caso o organismo esteja resistente a esse hormônio, a pessoa pode desenvolver diabetes - doença que está diretamente relacionada a infartos e AVCs. Além disso, a curcumina consegue evitar a oxidação do colesterol, que pode danificar os vasos sanguíneos e se acumular em placas endurecidas, podendo provocar um derrame ou ataque cardíaco.

 

7. Melhora a saúde intestinal

A cúrcuma, com seu efeito anti-inflamatório, ajuda a reduzir cólicas abdominais, diarreia e constipação, além de equilibrar a microbiota intestinal, essencial para o bom funcionamento do organismo. "Atualmente se sabe que qualquer alteração no perfil destes micro-organismos, assim como na quantidade, quadro denominado como disbiose, associa-se com o desencadeamento de várias patologias", diz a nutricionista.

 

8. Trata acne

Esse benefício vem graças às ações antimicrobianas e anti-inflamatórias da raiz, que reduzem as lesões e inflamações dermatológicas causadas pela acne. Nesses casos, a cúrcuma pode ser utilizada por via oral - em cápsulas ou na alimentação -, ou na formulação de cremes tópicos. Apesar dos efeitos positivos, é muito importante realizar uma consulta dermatológica antes de começar o uso medicinal da cúrcuma para saber qual é o grau da acne e a melhor forma de consumir a raiz aliada ao tratamento recomendado.

 

9. Controla a TPM

A tensão pré-menstrual (TPM) antecede a menstruação e causa incômodos diversos, desde cólicas e dores de cabeça até sentimentos de tristeza e irritabilidade. Consumir a cúrcuma durante esse período pode ajudar a controlar e amenizar esses sintomas físicos e emocionais, já que ela auxilia na modulação dos neurotransmissores, diminui os níveis de cortisol e estresse e tem efeito anti-inflamatório, que alivia as dores.

 

10. Ameniza os sintomas da osteoartrite

"A osteoartrite é uma condição articular crônica caracterizada por processos inflamatórios recorrentes que agridem as articulações em geral", explica a nutricionista Bruna Nogueira. Essa condição atrapalha a qualidade de vida e é tratada com medicamentos de uso diário que prejudicam o bem-estar.

 

Uma pesquisa publicada pela PubMed revela que a implementação de cúrcuma em cápsula na dieta reduziu as dores e melhorou o quadro clínico de pessoas com osteoartrite no joelho. A melhora foi a mesma proporcionada pelo fármaco diclofenaco, anti-inflamatório mais usado para esse tratamento. A cúrcuma não provoca desconfortos gástricos - diferente do fármaco diclofenaco -, e ainda ajuda a reduzir o peso corporal, um dos agravantes para a osteoartrite.

 

Fonte: https://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/37432-conheca-10-beneficios-da-curcuma-para-a-saude - Escrito por Hellen Cerqueira - Foto: Luis Echeverri Urrea | Getty Images

segunda-feira, 22 de março de 2021

Academias fechadas: como evitar os quilos extras sem se exercitar


Para nutricionista, é importante priorizar a organização e a  qualidade das suas refeições, além de optar por alimentos menos calóricos

 

Estamos vivendo o momento mais difícil da pandemia e, com isso, muitas pessoas precisaram voltar ao home office. Sem se exercitar com a mesma intensidade - já que as academias estão fechadas -, a preocupação com as calorias da dieta começa a aparecer.

 

Toda vez que mudamos nossa rotina, precisamos rever também a alimentação. Nesse momento, além de não conseguirmos estar tão ativos, também ficamos mais ansiosos.

 

Mas, afinal, como o plano alimentar pode ajudar a evitar o ganho de peso? Veja a seguir:

 

Não é hora de dieta hipocalórica

Se o seu objetivo é emagrecer, você precisa estar em uma dieta que ofereça menos calorias do que você gasta. Esse cálculo deve ser feito por um profissional, mas talvez esse seja o momento de você mudar o foco do seu objetivo. Dietas com restrição de calorias vão impactar negativamente na sua imunidade - e, com os hospitais lotados, todo cuidado é pouco para evitar doenças que vão além da covid-19.

 

Uma alternativa é fazer com que sua alimentação tenha calorias e nutrientes suficientes para o peso atual ou com um déficit pequeno. Acrescente uma atividade física (instruída por um profissional da área) mesmo em casa. Lembre-se: se exercitar vai além de resultados estéticos.

 

Foco na organização e na qualidade das refeições

Se a sua preocupação não é emagrecer, mas você também não quer ganhar peso, priorize a organização e a qualidade das suas refeições. Evite os alimentos ultraprocessados, embutidos, congelados cheios de conservantes, e é claro, fast food de delivery.

 

Isso não significa que você não possa comer uma guloseima ou outra, mas evite trocar refeições nutritivas por ela. Antes de fazer a lista de compras, planeje previamente o cardápio. Prefere cozinhar poucas vezes na semana? O ideal é preparar uma quantidade maior de cada prato e congelar para consumir ao longo dos dias.

 

Sem restrições extremas

Cortar grupo de alimentos não é saudável em nenhum contexto - em meio a uma pandemia então, nem se fala!

 

Tidos erroneamente como "vilões da dieta", os carboidratos são importantes para suas as funções vitais, por exemplo. Insira opções de boa qualidade em todas as refeições, como frutas, legumes, grãos, tubérculos etc.

 

As proteínas mais leves são as melhores opções para não extrapolar suas calorias: peixes brancos, peito de frango, ovos e carne magra.

 

Não esqueça das fibras, encontradas nos vegetais, no feijão, na lentilha, no grão de bico e na farinha integral. A ingestão de água também é importante: não deixe de se hidratar.

 

Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br/donna/fitness/noticia/2021/03/academias-fechadas-como-evitar-os-quilos-extras-sem-se-exercitar-ckmdx51tu0046019851zo6qhp.html - Paula Pinto

sábado, 20 de março de 2021

7 terapias naturais que ajudam contra insônia, ansiedade e estresse


Tratamentos naturais usam recursos disponíveis na natureza e utilizam métodos que não agridem o organismo

 

Insônia, ansiedade e estresse são questões que podem se relacionar entre si. A ansiedade causa estresse, que por sua vez pode levar tanto à insônia aguda como à crônica. Assim como a falta do sono de qualidade pode causar estresse e ansiedade.

 

Tudo isso faz com que o bem-estar físico e mental entre em desequilíbrio. Para promover uma boa qualidade de vida, é preciso investir na saúde como um todo, garantindo uma mente tranquila e corpo descansado.

 

Para tal, é possível optar pelo uso de medicamentos - prescritos após uma consulta médica - ou por terapias naturais, que fazem uso dos recursos disponíveis na natureza e utilizam métodos que não agridem o organismo, tratando e prevenindo doenças e outras condições.

 

Saiba mais sobre sete terapias naturais que são capazes de melhorar a qualidade de vida e tratam questões como insônia, ansiedade e estresse.

 

Cromoterapia

"A cromoterapia é uma técnica que utiliza as cores do espectro solar com finalidade terapêutica. Muito usada por terapeutas holísticos mas que agora também pode ser acessada através do Sistema Único de Saúde (SUS) como prática integrativa", explica o cromoterapeuta Marcelo Syring.

 

Segundo o profissional, as cores podem promover, em conjunto com outros recursos, melhora da saúde física - contribuindo na melhora de qualquer problema ou indisposição -, emocional e mental - promovendo equilíbrio e harmonia.

 

Segundo a psiquiatra Elen Oliveira, a terapia, porém, ainda não dispõe de comprovação científica de melhoria nos quadros.

 

Cromoterapia para ansiedade

"Nestes casos, recomendo cores mais frias, como por exemplo o verde, azul e o violeta, que são cores que trabalham todo o processo de ansiedade", diz Syring.

 

Cromoterapia para estresse

Segundo o cromoterapeuta, "estresse geralmente tem relação com esgotamento energético. Para isso recomendo cores como vermelho (com moderação, pois é uma cor bastante forte e tem algumas contraindicações), laranja e amarelo, que são cores mais quentes e dão mais energia e disposição."

 

Cromoterapia para insônia

"Em casos de insônia, recomendo sempre usar uma luminária com lâmpada de Led na cor azul. É uma cor excelente para promover um sono tranquilo e reparador. Funciona bem com adultos e, principalmente, com crianças", explica Syring.

 

Acupuntura


A acupuntura é uma técnica milenar que utiliza agulhas para estimular pontos específicos do corpo, chamados meridianos (canais de energia), com o objetivo de equilibrar a energia da pessoa e tratar problemas físicos e questões mentais ou emocionais.

De acordo com a especialista Elaine Rezende, esta terapia trata o ser humano de forma integral (corpo, mente e energia)."Quando há desequilíbrio a acupuntura visa harmonizar a circulação de energia no corpo para eliminar ou reduzir os sintomas do estresse, ansiedade e insônia. Como por exemplo: cansaço, mau humor, irritação ou medo", explica.

A técnica também pode vir associada com outras formas de tratamento, como remédios alopáticos, psicoterapia, homeopatia e outros.

Segundo a psiquiatra, existem inúmeros estudos comprovando os benefícios da acupuntura para a saúde física e mental. "A acupuntura, do ponto de vista ocidental, provoca um efeito de neuromodulação levando informações das terminações nervosas onde são aplicadas as agulhas até o sistema nervoso central, na medula e no cérebro. Os estudos mostram que este efeito auxilia no controle de quadros de ansiedade e estresse."

 

Fitoterapia


Com propriedades calmantes, para ajudar a diminuir a ansiedade e a dormir bem, o naturopata Daniel Alan Costa recomenda alguns chás:

 

Erva-cidreira

Erva-doce

Macela

Passiflora

Camomila

Mulungu

Valeriana

Segundo ele, o Mulungu é uma planta medicinal muito eficaz no tratamento de problemas psicológicos relacionados ao estresse, e possui propriedades calmantes e tranquilizantes, sendo útil para tratar questões como a insônia.

 

Em alguns países, a Valeriana é aprovada oficialmente como uma planta que propicia uma melhor qualidade de sono, tendo também um efeito calmante que ajuda em situações de estresse e ansiedade.

 

A Passiflora nada mais é do que a flor do maracujá. Ela estimula a liberação de hormônios que relaxam, sendo benéfica em casos de insônia, estresse e ansiedade.

 

Tanto a Valeriana quanto a Passiflora têm aplicação na prática para tratamento de estresse e ansiedade, com evidência científica, diz a psiquiatra.

 

Aromaterapia

Costa menciona alguns óleos aromatizados que podem auxiliar quem sofre de ansiedade, estresse ou insônia:

 

Óleo de Patchouli

Óleo de Lavanda

Óleos de mandarina, bergamota e laranja doce

Óleo de Camomila romana

Óleo de Valeriana

Óleo de Manjerona

Óleo de Ylang-ylang

Óleo de Manjericão

Óleo de Cedro

Óleo de Menta arvensis

Óleo de Eucalipto

Óleo de Gerânio

Óleo de Sálvia Esclaréia

De acordo com o naturopata, as propriedades harmonizadoras dos óleos essenciais oferecem equilíbrio físico, mental e emocional. Ele lembra, porém, que óleos essenciais não podem ser usados diretamente na pele, sendo mais recomendado inalar o aroma diretamente do vidro, utilizar colares aromatizadores ou um aromatizador elétrico de ambiente.

 

A terapia, porém, não tem comprovação científica de melhora nos quadros de estresse, insônia e ansiedade, diz a psiquiatra.

 

Meditação

A meditação é uma técnica que desenvolve habilidades como a concentração, tranquilidade e o foco no presente. Ela promove a melhoria do autocontrole, como uma forma de equilíbrio da mente.

Manter o foco no agora faz com que seja possível vivenciar os instantes. Viver pensando no futuro leva intensos quadros ansiosos e mergulhar no passado pode gerar angústias, assim, a meditação pode ajudar a controlar a ansiedade e o estresse, auxiliando, assim, na melhora do sono.

"Existem vários estudos evidenciando os benefícios da meditação para a saúde física e mental, auxílio no tratamento de transtornos mentais, como ansiedade, e prevenção de transtornos mentais, como ansiedade e estresse", diz a psiquiatra.

 

Cristaloterapia

A terapia com os cristais, a cristaloterapia, nada mais é do que o uso terapêutico das pedras a fim de restaurar o equilíbrio físico, mental e emocional. O profissional da área normalmente dispõe os cristais sobre o corpo, sobre a área a ser tratada ou sobre os chakras.

 

Aqui vão alguns cristais que podem ser úteis no processo contra ansiedade, estresse e insônia

 

Ametista: pedra básica do sétimo chakras é a pedra da meditação e transmutação, do autodomínio e do relaxamento. Proporciona estabilidade e clareza de pensamento. Atua como calmante e integra os sistemas do corpo

Pirita: a pedra ajuda no tratamento de depressão, liberta de medos e frustrações e reduz a ansiedade. Ajuda na realização de sonhos. Pedra que atrai riqueza, dinheiro, assim como facilita a realização de bons negócios. Protege contra vibrações negativas

Quartzo rosa: é calmante e ameniza ansiedade, depressão, insônia, e agressividade

Quartzo verde: uma ótima pedra no combate ao estresse

Topázio: esse cristal é muito indicado para quem sofre de ansiedade.

Florais de Bach

Os florais de Bach são essências florais medicinais que visam devolver o bem-estar da mente e do corpo, assim como o equilíbrio entre os dois, ajudando no processo de cura.

 

A terapia com florais é completamente natural e é normalmente associada ao tratamento médico convencional. É importante usar os florais com supervisão de um terapeuta floral, que recomendará uma fórmula personalizada que atenda da melhor forma a situação atual do paciente.

 

Segundo Costa, eles trazem melhoras em tratamentos no âmbito emocional, ajudando quem passa por problemas como ansiedade, estresse e insônia. Aqui vão alguns florais que podem auxiliar no restabelecimento do bem-estar.

Rescue tem a função de agir rápido para alívio emocional e pode ser usado em situações nas quais a pessoa precisa restabelecer o equilíbrio emergencialmente

Impatiens é indicado para aqueles que tendem a querer que tudo se resolva na hora, imediatismo que traz ainda mais ansiedade no dia a dia

Red Chestnut ajuda a diminuir a preocupação em excesso, aquela que é exacerbada e sem motivos reais

Mimulus pode ser usado de forma complementar para diminuir o medo de tudo.

Elen Oliveira lembra, porém, que "estas terapias são adjuvantes e não substituem uma avaliação médica caso os sintomas sejam persistentes e incapacitantes. O diagnóstico correto e o tratamento precoce são fundamentais para evitar o prolongamento dos sintomas e a cronificação."

 

Fonte: https://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/37414-7-terapias-naturais-que-ajudam-contra-insonia-ansiedade-e-estresse - Escrito por Fatime Ghandour - Foto: Getty Images