domingo, 11 de agosto de 2019

Pimenta, mel, chocolate: quais alimentos são afrodisíacos e melhoram o prazer


Afrodisíacos são aqueles alimentos que muitos acreditam aumentar a libido

É verdade que ainda não existe nenhuma comprovação científica sobre efeito direto de alimentos na melhora do desempenho sexual, mas se sabe que alguns possuem nutrientes que auxiliam na produção de hormônios. Para sentir os efeitos, entretanto, é necessário moderação ao consumi-los e acompanhados de refeições pobres em açúcar e gordura.

Vale lembrar também, que praticar atividade física é um dos fatores principais para uma boa saúde sexual.

Alimentos afrodisíacos
Batizados com o nome de Afrodite, a deusa grega do amor, afrodisíacos são alimentos que muitos acreditam aumentar a libido e o prazer. Se o cardápio de hoje à noite ainda não foi escolhido, seguem algumas dicas que podem apimentar o seu jantar a dois.

E falando em apimentar, vamos começar por ela. Tendo uma substância chamada capsaicina em sua composição, a pimenta age diretamente no fluxo sanguíneo, levando ao aumento da transpiração e dos batimentos cardíacos.

Já o mel auxilia na produção de hormônios sexuais como estrogênio e testosterona, aumentando a libido.

O chocolate contém feniletilamina, substância proveniente do cacau que produz as mesmas endorfinas que são liberadas pelo corpo durante o sexo. Mas cuidado: precisa ser chocolate com no mínimo 70% de cacau.

E por último, o amendoim! Ele é rico em vitamina B3 agindo na vasodilatação sanguínea, e por isso é relacionado ao aumento da libido e do apetite sexual.

O que evitar?
Evitar alguns alimentos também é importante. Açúcar e frituras ou alimentos muito gordurosos vão influenciar nos níveis de colesterol e glicose no fluxo sanguíneo e acabar interferindo na sua libido. Sem contar o processo de digestão, né? Barriga muito cheia pode prejudicar a atividade sexual.

A bebida alcoólica também precisa de atenção: o excesso pode inibir a ação do sistema nervoso central, acabando com sua libido ou de seu parceiro(a).

O terceiro e último alimento é relacionado ao seu uso contínuo: a soja. Um estudo da Universidade de Oxford no Reino Unido publicado em 2008 revelou que o uso contínuo de soja pode ser prejudicial ao sexo por alterar os níveis de estrógeno e testosterona no organismo.

E lembre-se de buscar sempre ajuda de profissionais para cuidar da sua saúde.


Nenhum comentário:

Postar um comentário