quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

8 hábitos que causam rugas

Elas ocorrem devido à perda do colágeno com o avançar da idade, mas podem ser aceleradas por fatores externos

As rugas causam preocupação entre a maioria das mulheres. Isso porque são causadas pelo evoluir da idade, ou seja, fazem parte de um processo natural que ocorrerá com todo ser humano, o envelhecimento.

Sara Bragança, médica pós-graduada em Dermatologia, especializada em Terapia Ortomolecular, e membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, destaca que rugas são vincos ou pregas na pele que ocorrem pela perda do colágeno com o avançar da idade. “Fazem parte de um processo natural, mas podem ser aceleradas por fatores externos, como alta exposição solar, tabagismo, estresse, insônia, consumo de bebidas alcoólicas”, ressalta.

Marcelo Moreira, cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e membro da American Society of Plastic Surgery (ASPS), diz que os principais hábitos que causam rugas são a exposição solar e o uso exagerado de expressões faciais.

Abaixo você confere como esses e outros hábitos estão relacionados ao aparecimento de rugas:

1. Alta exposição solar
A alta exposição solar, ainda mais quando feita sem proteção, causa o envelhecimento da pele, que se manifesta especialmente por meio de manchas, rugas e alteração do tônus mais precocemente.
2. Uso exagerado de expressões faciais
Ainda que involuntariamente, algumas pessoas acabam contraindo os músculos faciais inúmeras vezes por dia, a fim de demonstrar expressões sobre determinadas situações.
Conforme explica Moreira, a grande utilização da musculatura da face vai formando vincos na pele e, posteriormente, rugas.
3. Tabagismo
cigarro é um grande inimigo da beleza da pele, pois a nicotina age quebrando as fibras colágenas e elásticas, resultando em uma pele mais enrugada, sem vida.
4. Consumo de álcool
O consumo exagerado de bebidas alcoólicas promove o aumento dos radicais livres (que afetam negativamente o organismo, contribuindo para o envelhecimento precoce, entre outros problemas) e dificulta a absorção de vários nutrientes.
5. Estresse
Situações de estresse alteram o funcionamento do organismo humano, por exemplo, dificultando a capacidade de a pele fazer a renovação celular e produzir colágeno. Além disso, o estresse provoca o aumento de radicais livres, o que resulta em danos à pele.
6. Dormir pouco/mal
É durante o sono que são produzidos hormônios “rejuvenescedores”, como a melatonina e o hormônio do crescimento. Sem boas horas de sono para recarregar as energias, a renovação celular não ocorre.
7. Ter uma má alimentação
É preciso seguir uma dieta equilibrada também para garantir a saúde e a beleza da pele. Uma alimentação rica em vegetais, frutas variadas, leguminosas, cereais e hortaliças é a melhor proteção contra os radicais livres, que são inimigos da pele. Isso porque, as substâncias encontradas nesses alimentos são excelentes antioxidantes que neutralizam a ação dos radicais livres.
8. Não retirar a maquiagem
Uma boa maquiagem pode ser utilizada ao longo dia, inclusive até ajudando a proteger a pele da radiação solar. Mas ela deve ser retirada antes de dormir, pois, caso contrário, obstruirá os poros, causando danos à pele.

Diferentes tipos de rugas
Sara Bragança explica que existem quatro tipos de rugas diferentes: rugas de expressão, finas, profundas e gravitacionais.
Rugas de expressão: são sinais de quem faz muitos movimentos faciais para se comunicar, independentemente da idade. Localizam-se na testa, entre as sobrancelhas e ao redor dos olhos.
Rugas finas: estão relacionadas à perda de colágeno. São mais frequentes em pessoas de pele bem clara e com pouco mais de 30 anos.
Rugas profundas: são consequências do envelhecimento intrínseco (geneticamente natural) e extrínseco (provocado por fatores externos). Costumam aparecer devido à perda significativa de colágeno e afinamento da derme, principalmente em pessoas a partir dos 45 anos.
Rugas gravitacionais: são causadas especialmente pela redução das fibras colágenas e elásticas e aparecem juntamente com a flacidez dos músculos, deixando sobras de pele, geralmente, no ângulo da mandíbula. São mais comuns a partir dos 60 anos, mas podem surgir antes devido ao tabagismo e excesso de exposição ao sol.
Cremes indicados para tratar as rugas
A dermatologista Sara sugere cremes a base de ácidos retinóicos, ácido glicólico, ácido mandélico, alfa hidroxiácidos, cremes à base de ácido hialurônico, DMAE, raffermine , tensine para tratar as rugas.

Tratamentos para as rugas
Atualmente, existem inúmeros tipos de tratamento para as rugas. “Dentre eles, o preenchimento com ácido hialurônico, que preenche os sulcos; a radiofrequência, que estimula a produção de colágeno tornando a pele mais firme; pellings químicos, que visam melhorar a produção de colágeno e rejuvenescem a pele; o uso de toxina botulínica nas rugas dinâmicas que, ao causarem a paralisação da área tratada, a ruga desaparece”, destaca Sara.

Marcelo Moreira fala sobre quais são, em sua opinião, os melhores e principais tratamentos para as rugas:

1. Laser fracionado de CO2
Está entre as melhores opções de tratamento para rejuvenescer a pele. “Ele pode ser usado tanto para combater os sinais da idade – na face, pescoço, colo e mãos – como também para eliminar estrias, manchas senis, melasma, cicatrizes de acne e cirúrgicas. Esse laser tem indicações variadas porque atua nas moléculas de água presentes em todos os tecidos. Ele remove a camada externa da pele danificada, e promove o desenvolvimento de novo colágeno na derme e epiderme”, explica Moreira.

2. Toxina botulínica
botox não é um preenchedor facial, mas um paralisante muscular que vai ajudar inibindo as rugas dinâmicas. “É indicada dependendo do grau de expressão facial da paciente (algumas utilizam muito a musculatura facial ao falar), mas, em geral, começa a ser aplicada a partir dos 30 anos de idade”, explica o cirurgião plástico.

3. Lifting
Moreira explica que, quando a flacidez dos tecidos faciais não pode ser resolvida por procedimentos estéticos, quando são observadas muitas rugas na testa, sobrancelhas caídas, e sulcos profundos no meio da face e flacidez, é indicado o lifting facial, que é a cirurgia de rejuvenescimento facial. “Através do reposicionamento da pele e de estruturas profundas da face (como gordura e estruturas musculares), esta intervenção devolve a harmonia da face perdida com o envelhecimento”, diz.
O cirurgião destaca que não existe uma idade certa para fazer um lifting. “Mas, em geral, ele se torna necessário depois que ocorre fisiologicamente uma diminuição das fibras elásticas, do tecido subcutâneo e do colágeno, resultando em despregamento de todas as camadas cutâneas, surgindo, por conseguinte, a necessidade de reposição destas estruturas”, explica.
Moreira acrescenta ainda que a sessão do laser fracionado de CO2 pode ser realizada durante o lifting facial para otimizar resultados. “O aparelho é levado para o centro cirúrgico e acionado minutos depois da plástica. O tratamento preserva nichos de pele sadia entre os pontos, o que favorece uma cicatrização mais rápida”, diz.
Apesar de existirem bons tratamentos para amenizar as rugas, lembre-se que o melhor caminho é a prevenção. Agora você já conhece alguns hábitos que aceleram o processo de envelhecimento e, consequentemente, ajudam a causar rugas, por isso, pode evitá-los!

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Neste Natal indiquei sua casa para um Amigo

"Desculpe te incomodar, é muito urgente. Tenho um amigo que vem de muito longe e precisa ficar em algum lugar. Sendo assim, indiquei sua casa. Peço-te que o receba e o ame. O nome dele é Jesus Cristo.
Agora diga bem baixo: Pode entrar Senhor, eu preciso de Ti, limpa meu coração com Teu sangue e abençoe a minha família."


Fique com Deus e tenha um Feliz Natal!

Professor José Costa

Mensagem de Natal

Aos amigos leitores do Blog

Que o Deus Menino ilumine, abençoe e proteja suas vidas e de seus familiares no Natal e sempre.

Professor José Costa e família.

Natal é...

"Rejubilo de alegria no Senhor" 
(Is 61,10)

"A alegria do Natal è uma alegria especial, é uma alegria que não é somente para o dia de Natal, mas para toda a vida do cristão, é uma alegria serena, tranquila, uma alegria que sempre acompanha o cristão, também nos momentos difíceis. É um dom de Deus.

Para ter esta alegria do Natal devemos:

1º Rezar: a alegria cristã se encontra na oração, vem da oração;
2º Agradecer: dar graças a Deus pelas coisas boas que nos doou;
3º Ir aos outros, àqueles que têm necessidade, seja de necessidades materiais como espirituais.

Senhor que eu viva este Natal com a verdadeira alegria!"

Papa Francisco

Dez atividades para crianças de férias

Quando chegam as férias fica sempre aquela dúvida: o que fazer com as crianças? É preciso muita criatividade para mantê-las por perto sem que fiquem entediadas com as brincadeiras de sempre. Por isso, separamos algumas que podem parecer simples, mas vão fazer suas crianças saírem da frente da televisão, do videogame e do computador. Elas gostam mesmo é de correr, "desbravar" lugares e de novidades. É necessário saltar, correr e, também, descansar. Pequenas construções, dicas para acampar, algumas piadas, ovos de gelatina, chapéu e navio de pirata, mapa e baú do tesouro e leituras vão fazer seus filhos sair da mesmice e se divertir aprendendo algo novo.

Avião de papel
Toda criança adora fazer avião de papel. Tudo isso só para jogá-lo e vê-lo voar. É muito simples. O que você precisa para fazer um é de uma folha no formato A4, a famosa folha sulfite, ou até uma de caderno. Com o papel nas mãos e em pé, dobre-a pela metade. Abra a folha e dobre somente as pontas superiores em direção ao centro. Agora, dobre-a pela metade, novamente na vertical. Dobre novamente a folha pela metade de cada lado até ter um formato de avião. Só resta brincar, jogar o avião e ir atrás dele.

Vamos acampar?
Toda criança sonha em poder desbravar o jardim da sua casa ou até mesmo do prédio onde mora. Mas se ela puder acampar de verdade em um camping, sempre acompanhada por um adulto, será muito mais divertido. Para um bom acampamento, você não pode esquecer de levar roupas à prova de água e que proteja do vento e do sol. Também é importante ter na mochila lanternas e kit de primeiros socorros, protetor solar, roupas extras e muita água e comida. Lembre-se de procurar um lugar plano para montar a barraca, assim você dormirá nela com mais conforto. Se for acampar próximo a um rio, procure um lugar mais alto, pois, durante a noite, o nível da água costuma subir. Mantenha sempre o interior da barraca organizado, assim você não perde um tempão procurando pela lanterna em caso de necessidade, por exemplo.

Como se localizar?
Agora que vocês já estão acampando, é preciso saberem se localizar para não se perderem. Se não tiver sinal para usar o celular, esqueça a tecnologia e ensine a criançada a se encontrar usando a natureza. O musgo, aquela plantinha escorregadia que nasce em pedras e árvores, cresce onde há menor iluminação solar. No nosso caso, que estamos no Hemisfério Sul, ele cresce em direção ao sul. Se não encontrar, segure um relógio de pulso na palma da mão e aponte os ponteiros das horas para o sol. Com uma folhinha a meia distância entre os ponteiros das horas e o número 12, a luz que se forma apontará para o norte, se você estiver no Hemisfério Sul.

Piadas
As crianças se cansam, embora às vezes não pareça tanto. E quando elas estão cansadas, ainda querem brincar ou dar boas risadas. E por que não contar piadas simples, mas divertidas para distrai-las? Vejamos alguns exemplos: P: Garçom, por favor! O que esta mosca está fazendo na minha sopa? R: Acho que ela está nadando de costas! P: O que passa na água, mas não se molha? R: A sombra! P: O que tem barba, mas não é homem e tem dente, mas não é gente? R: O alho! P: O que tem costas, dois braços, quatro pés e nenhum corpo? R: A cadeira!

Ovos de gelatina
Para pregar peças, preparar um ovo de gelatina pode ser muito divertido. Com a sua ajuda, o seu filho pode escolher um e, com um alfinete, fazer dois furos para, depois, soprar de um dos lados para retirar todo o conteúdo de dentro do ovo. Um dos buracos deve ser coberto com fita adesiva e, depois, prepare com seu filho uma espécie de funil, que pode ser feito com papel, e encaixe no buraco aberto. Prepare uma gelatina usando apenas a metade de água que se usa normalmente para fazê-la. Coloque o conteúdo dentro do ovo, cubra o buraco, ainda aberto, com fita adesiva e deixe-o na geladeira. No dia seguinte, seu filho pode presentear um amiguinho com um ovo de gelatina. A reação deles será divertida.

Chapéu de pirata
"Eu sou pirata da perna de pau, do olho de vidro, da cara de mau". Cante a essa famosa musiquinha com seu filho enquanto vocês preparam juntos um chapéu de pirata. Pegue uma folha de jornal na vertical e dobre pela metade. Agora, dobre as pontas de cima para baixo, de forma que elas se encontrem no meio. Você irá perceber que vai sobrar um pouco de jornal na parte inferior, que deve ser dobrada para cima para dar o formato final ao seu chapéu. Depois, use a criatividade para pintar seu chapéu e fazer colagens, por exemplo? Ah, não esqueça o tapa-olho para completar o visual.

Navio pirata
Para criar um navio pirata e brincar, até mesmo na hora do banho com seus filhos, siga estes passos. É importante lembrar que você deve acompanhar a criançada na hora de fazer um navio. Pegue uma garrafa pet de dois litros e corte no meio da garrafa o tamanho de uma caixa de suco de papelão. Coloque um pouco de areia dentro do recipiente para dar firmeza ao barco. Depois, pegue uma caixa de suco e corte pela metade. Não se esqueça de colar a caixa no buraco da garrafa. Faça dois buracos na caixa e coloque canudos, para formar os mastros do navio pirata. Agora, pegue um pedaço de papel para montar as velas. Depois disso, é só usar a criatividade para enfeitar o seu navio pirata.

Mapa do tesouro
Brincar de mapa do tesouro é muito simples. O que você irá precisar são de ideias e imaginação. Os seus filhos podem brincar em casa, no quintal ou onde achar mais divertido. Primeiro, esconda o "tesouro" em algum lugar. Depois, você terá que preparar uma série de pistas para que as crianças possam encontrar. Caso elas ainda sejam pequenas e não saibam ler, você pode ler ou montar suas mensagens com figuras para que elas possam entender onde devem buscar a outra dica. Quanto mais dicas fizer, mais as crianças irão gostar.

Baú do tesouro
Aqui, sua criatividade é que vai mandar. Pegue uma caixa de sapatos que não está sendo mais usada e pinte de marrom, pois assim fica mais parecida com a de madeira. Espere secar a tinta para por a tampa no "baú". Quando tudo estiver seco, coloque fitas ao redor da caixa e corte de forma que seja possível abrir. Se quiser dar um toque ainda mais realístico ao "baú", coloque alguns colchetes sobre as fitas para que pareçam travas. Agora, é só esconder o "baú" e usar o mapa do tesouro para seu filho encontrar.

Leituras
Seja na hora de dormir, quando muitas crianças gostam de uma boa leitura para pegar no sono, ou para acalmar um pouco a turminha da pesada, uma leitura é sempre muito importante. Ler é bom para as crianças e para quem lê também. Com uma boa interpretação da leitura e fazendo vozes para dar ainda mais graça à história, as crianças vão mergulhar em um mundo de imaginação sem fim. Histórias, como Peter Pan, Branca de Neve e os Sete Anões, A Bela Adormecida, Chapeuzinho Vermelho, O Gato de Botas, Os Três Porquinhos e O Patinho Feio irão encantar suas crianças.

Fonte: http://www.ehow.com.br/dez-atividades-criancas-ferias-slide-show_29627/#pg=1 - Escrito por Marcinho Lc

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

40 dicas de natação

A diferença entre um grande nadador e um nadador a mais está nos detalhes. Você encontra aqui uma lista de informações que certamente o ajudarão a afinar esses pontos

Antes de entrar na piscina

1. Leve alguma bebida para se hidratar durante os treinos, porque, embora não pareça, nadando pode se perder mais água que nos outros esportes.
2. Se os seus óculos sempre saem do lugar ao pular de cabeça, experimente colocá-los embaixo da touca enquanto encosta o queixo no peito. É um ótimo truque para mantê-los no lugar.
3. Leve um par de óculos extra para o treino. Assim, não perderá tempo procurando por um caso o seu tenha algum problema.
4. Dica básica, especialmente para iniciantes: comece nadando poucos metros e aumente a distância 300 m por semana. Não mais do que isso.
5. Comece com dois treinos por semana até chegar a cinco, mas não mais do que isso.

Quando pular na água 

6. Quando fizer a entrada na água, mantenha os braços estendidos ao lado da cabeça e a palma de uma mão sobre o dorso da outra. Desfaça essa posição apenas antes de começar a nadar, pois isso o ajudará a reduzir a resistência ao avanço, além de torná-lo mais hidrodinâmico.
7. Dê a primeira braçada depois da saída, e não respire nessa braçada. Assim você manterá por mais tempo a velocidade obtida na largada.

Durante o treino

8. Quanto menos braçadas, melhor. Procure nadar cada piscina com menos braçadas em relação ao que você está acostumado. Sua força melhorará. Além disso, sua técnica se verá favorecida ao conseguir mais apoio em cada movimento. Conte as braçadas necessárias para fazer uma piscina e reduza-as com o tempo.
9. Ao nadar crawl ou costas, mantenha a cabeça fixa. O corpo é que deve girar sobre o quadril de um lado para outro (conhecido como rolamento). No crawl, ao respirar, a cabeça acompanha o giro do corpo.
10. Não mantenha a cabeça levantada quando nadar crawl. Se o seu volume de treino é alto, certamente sentirá o pescoço, sobrecarregando o trapézio. Você deve manter o pescoço esticado, a água pela metade da cabeça e o olhar de soslaio para frente. Portanto, o rosto deve estar voltado para o fundo da piscina.
11. Tanto faz se você nada costas, borboleta ou crawl. Estique os braços para ambos os lados do corpo o mais perto possível dos pés. A princípio, o tríceps sentirá, mas, em poucos dias, notará como esse músculo vai ficar mais forte.
12. Ao nadar crawl, deixe o ombro alinhado com o corpo quando tracionar os braços por baixo da água. Assim evitará lesionar o tendão da cabeça longa dos bíceps.
13.  Acelere a mão dentro da água. Comece o movimento com pouca velocidade, procurando sentir na mão a maior pressão possível, aplicando força no movimento e, pouco a pouco, vá acelerando até o final da braçada, quando ela deve ir à máxima velocidade possível, sempre aplicando força e a aliando à velocidade. Conselho universal: serve para todos os estilos, as distâncias e as velocidades que você nada.
14. Vire na parede o mais encolhido possível. Assim poderá fazer a virada mais rapidamente porque a água oferecerá menos resistência.
15. O nado em baixa intensidade deve ocupar pelo menos 50% da distância percorrida no treino. Pode-se fazer por tempo, como no atletismo, em séries longas (1 000 m, 2 000 m ou 3 000 m), médias (de 200 m a 800 m) ou curtas (de 25 m a 200 m). As recuperações vão de 60s (em séries de 3 000 m) a 5s (25 m, 50 m, 75 m ou 100 m).
16. Treinos de séries começam no início da temporada, com séries longas de 800 m a 3 000 m, e acabam com séries de 25 m. Eleja-os segundo seu objetivo.
17. Nado peito e borboleta são estilos especiais. Empregue 25% a 40% do volume do treino neles. Por exemplo, de 3 000 m, faça 750 m nado peito ou até 1 200 m de borboleta. A razão: para nadá-los corretamente, é preciso estar com a musculatura descansada, porque esses estilos requerem coordenação e força.
18. Como o tempo na piscina é limitado, quando alcançar a distância-alvo durante o treino, comece a introduzir intensidade. Inicie com trechos curtos e bastante intensos unidos a trechos longos em baixa intensidade. Progrida aumentando os trechos mais intensos até chegar a proporção 1:1. Exemplo: 600 m (25 forte/125 suave) ou 800 (50 forte e 150 suave).
19. Depois do nado variável, será o momento das repetições mais intensas. Da mesma maneira que em outros esportes, não abuse delas.
20. Faça academia de duas a cinco vezes por semana. Comece por circuitos usando o próprio peso do corpo. Depois progrida para o uso de cargas. Se você faz três treinos por semana na academia, faça dois voltados aos músculos principais e um aos secundários. Os músculos principais são dorsal, peitoral, deltoides, tríceps, psoas, quadríceps, femorais e glúteo. Os secundários são bíceps, gêmeos, músculos do antebraço e core.
21. Trabalhar o abdômen é fundamental na natação, pois é ele que mantém o corpo na horizontal, reduzindo a resistência ao avanço. Se os ciclos são de seis meses, comece com abdominais clássicos. Inicie com 100 e progrida até 400 diários. Quando chegar aos três meses, inicie com abdominais isométricos em repetições por tempo, de 20s a 60s. Duas semanas antes da prova, combine em cada repetição concêntrica uma parada isométrica de 2s a 10s.
22. Para que a lombar não fique descompensada em relação ao abdômen, a cada 100 exercícios abdominais, inclua 30 para a lombar. Essa proporção deve ser levada a cabo tanto se você treina os abdominais clássicos quanto se faz exercícios isométricos.
23. Trabalhe velocidade sempre, para ser capaz de mudar o ritmo de uma hora para outra. Diariamente, treine entre 100 m e 200 m fazendo repetições de 10 m a 25 m com recuperação de 30s a 3 min.
24. Se você quer competir, pense em participar de apenas uma prova ou travessia importante a cada seis meses. É mais fácil estar em forma uma vez a cada meio ano do que estar “mais ou menos” preparado muitas vezes ao longo do ano.
25. Nade com nadadeiras curtas. Você melhorará a força das pernas e não modificará a coordenação ao nadar. Lembre-se de que no crawl são seis batidas de perna a cada duas braçadas.
26. Fortaleça as pernas. Treine-as com prancha, mantendo os braços esticados e as mãos apoiadas em cima da prancha para eliminar o trabalho de tronco e centrá-lo nas pernas.
27. Quando for treinar na zona-alvo entre 160 e 180 batimentos por minuto (treino misto ou de limiar anaeróbio), inicie com 10 min de trabalho nessa frequência (sem contar as recuperações), até chegar, no máximo, a 30 min (para os “pró”). Comece com uma sessão por semana, fazendo 500 m, e chegue a no máximo três vezes por semana, nadando um volume máximo de 1 000 m.
28. Quando treinar acima de 180 batimentos por minuto ou acima do limiar anaeróbio, deixe passar ao menos 48 horas entre um treino desse tipo e outro semelhante. O volume máximo não deve ultrapassar 500 m.
29. O treino com palmares deve ser realizado no último terço de sua etapa de desenvolvimento. Exemplo: se você treina durante seis semanas na Z1 (ou aeróbica leve), a menos de 150 batimentos/minuto, usará palmares a partir da quinta semana, quando tendões, articulações e músculos estarão fortalecidos e protegidos contra lesões.
30. Entre dois dias intensos, faça ao menos um dia pouco intenso com o objetivo de melhorar a técnica dos estilos.
31. Um ótimo esporte complementar para os velocistas é a bike. Pedale 1h30 ou, em épocas intensas, faça spinning. No período de provas, pare.
32. Para os fundistas, uma boa dica de esporte complementar é a corrida. No período de provas, reduza a corrida ao mínimo.
33. Nunca se esqueça de que variar a rotina é o segredo para manter-se num esporte. Saiba que um nadador aborrecido tem tudo para se tornar um ex-nadador.
34. Os treinos não devem ser uma fonte de preocupação, mas um momento de desfrutar e aprender.
35. Alongue: isto ajuda os músculos a se recuperarem melhor e mais rápido para sua próxima competição ou treino.
36. Seja positivo. Se você está fazendo algo bem, saiba que o fará ainda melhor.
37. O aquecimento é básico numa prova e deve abranger um terço do volume médio a que está acostumado a nadar em uma sessão de treino. Se normalmente nada 4 500 m, o aquecimento deve ser de 1 500 m aproximadamente.
38. Se você compete em provas de velocidade de manhã, levante-se mais cedo, tome um café da manhã reforçado e dê um passeio para despertar.
39. Se compete em provas de velocidade à tarde, seja cuidadoso com o descanso. Não durma mais de 30 min antes da prova. Quando acordar da sesta, dê um pequeno passeio para despertar.
40. Quando terminar uma prova e, se tiver oportunidade, nade suavemente para favorecer a eliminação do ácido lático e estar em melhores condições para outra prova ou para o treino seguinte.

Consultoria de Diego Alveno, professor de aquática da Runner Leste e treinador do Programa Runner de Atividades Aquáticas

Fonte: http://www.sportlife.com.br/esporte/40-dicas-de-natacao?utm=maislidas – Por Alfonso Maltrana - Foto: Thinkstock/GettyImages

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

E se todos os dias do ano fossem Natal?

A maior festa dos cristãos em todo o mundo é comemorada no dia 25 de Dezembro, o nascimento de Jesus Cristo, o Natal. Durante o mês de dezembro, as pessoas começam a se preparar para este grande dia montando árvores, enfeites e presépios; enviando cartões de natal e mensagens natalinas por telefone, email, facebook ou whatsapp; declarações de Feliz Natal com abraços e apertos de mãos e troca de presentes. O espírito natalino contagia a todos e em toda parte, porque o Natal é celebração, comemoração, magia, alegria e festa.

     Nesta época, as pessoas desejam amor, paz e saúde a familiares, amigos, vizinhos, colegas de trabalho e até aos desconhecidos. As atitudes de solidariedade, boa vizinhança, caridade, bondade, cumprimentos são bem atenuantes neste período mais do que em qualquer outro. Ficamos mais humanos, felizes, solidários, unidos, amigos e mudamos a nossa maneira de ser do restante do ano.

     Alguns dias após o Natal vêm o início de um ano novo e as esperanças florescem em todos com a perspectiva de dias melhores com saúde, paz, amor e dinheiro no bolso. Passado as festas, tudo volta ao normal, à correria do dia a dia, o trabalho estafante, o estudo puxado, as discussões normais, o estresse e, aos poucos, o espírito natalino vai sendo esquecido e voltamos a ser os humanos normais.

    Agora, imagine se em todos os dias do ano as pessoas vivessem o espírito natalino, como o mundo seria diferente. Teríamos mais paz, solidariedade, amor, esperança e assim poderíamos afirmar que Jesus vive em nossos corações todos os dias e não apenas no Natal.

     Sei que é um sonho, mas se este sonho for compartilhado por muitos, estaremos dando um grande passo para transformar a humanidade para melhor, menos individualista, egocêntrica e hipócrita.

     Que o espírito de Natal esteja sempre conosco em todos os dias do próximo ano e com certeza, a nossa passagem por este mundo será mais agradável, feliz e harmoniosa.

     Feliz Natal em todos os dias do ano vindouro para você e sua família!

     São os meus sinceros votos!

     Professor José Costa

domingo, 21 de dezembro de 2014

Dicas para sua ceia de Natal ser um sucesso

Conheça os segredos para organizar uma ceia natalina bonita e de dar água na boca

Quando você decide receber convidados em sua casa para uma ceia de Natal, certamente um dos pontos chave é proporcionar a essas pessoas momentos felizes com boa comida e bebida em um ambiente agradável.

Se você decidiu que esse ano a ceia natalina ou mesmo o almoço de Natal será feito por você, é importante tomar algumas medidas para que tudo dê certo e que a ceia seja inesquecível e agradável para seus convidados.

Se você é solteira, arraste as amigas para te ajudar nessa missão. Se tem um companheiro, peça ajuda a ele também. Se você tem filhos, inclua eles na brincadeira!

Toda ajuda é bem vinda, especialmente no dia, mas o dever de cada um deve ser muito bem esclarecido e organizado, senão você corre o risco de ter mais gente atrapalhando do que ajudando na organização.

A seguir você confere algumas dicas primordiais para arrasar na véspera ou no dia de Natal com uma linda ceia ou almoço comemorativo:

1. Defina o número de convidados
Nem sempre é fácil saber o número exato de pessoas que virão ao evento, mas planejar ao menos um número aproximado de convidados é essencial para calcular quanto de comida e quanto de bebida você precisa preparar e comprar para servir. Tente confirmar com certa antecedência quem realmente comparecerá à ceia, assim fica mais fácil planejar tudo.

2. Planeje quais pratos e bebidas vai servir
É imprescindível saber exatamente o que você vai cozinhar ou servir e quais bebidas vai oferecer aos convidados para poder planejar a logística da refeição: comprar ingredientes, estabelecer os horários em que vai cozinhar e assim por diante. Não se esqueça de considerar que a alimentação de alguns convidados pode exigir pratos diferenciados (alérgicos, intolerantes à lactose, vegetarianos, crianças, idosos etc). Por isso é importante ter opções diferenciadas na sua mesa.

3. Faça uma lista de compras
Prepare a lista de compras baseada no que você definiu como pratos e bebidas da ceia. Se possível, leve alguém para te ajudar nas compras, especialmente se você for comprar muita coisa. Uma ideia é usar o serviço de entrega do supermercado e comprar as bebidas de uma distribuidora, assim você poupa um pouco do seu esforço.

4. Decore a casa com tema natalino
Criar um ambiente apropriado para a ceia de Natal inclui decorar com objetos relacionados a esta festividade. Monte uma árvore de Natal, coloque uma guirlanda na porta, decore com pisca pisca, enfim – traga o clima natalino para o seu lar para receber seus convidados em grande estilo.

5. Planeje a decoração da mesa de Natal
A decoração da mesa pode ser simples, mas precisa ser caprichada. Aposte em mini árvores de Natal de mesa, uma bela toalha e guardanapos temáticos ou vermelhos. Se quiser incrementar a decoração, use mini velas e espalhe glitter dourado pela toalha para dar um toque especial.

6. Faça uma “to-do list” para a véspera
Com uma semana de antecedência ou mais, prepare uma lista de coisas “a fazer” na véspera de Natal ou no dia do almoço. Essa lista é importante para que você não se esqueça de nada e pode incluir tarefas como: buscar as bebidas em uma distribuidora, horário e tempo de cozimento de cada prato, entre outras tarefas que acabam ficando para fazer no dia em si.

7. Sirva petiscos antes da ceia
Quando se convida pessoas para uma refeição, nem sempre todas chegam ao mesmo tempo e nem sempre está tudo pronto na hora que os convidados chegam. Para deixar seus convidados à vontade, sirva drinks aperitivos e sucos acompanhados de mix de cereais salgados, como nozes, amêndoas e pistache.

8. Relaxe! Aproveite a ceia com seus convidados
O mais importante de todos os passos para a sua ceia ser um sucesso é aproveitar o momento. Relaxe e curta esse tempo com os seus amigos e/ou familiares. Uma anfitriã alegre que não se deixa levar pelo nervosismo de fazer tudo da melhor maneira é uma boa anfitriã.

Fonte: http://www.dicasdemulher.com.br/dicas-para-sua-ceia-de-natal-ser-um-sucesso/ -  por Andressa Dias - Foto: Thinkstock

sábado, 20 de dezembro de 2014

Doenças ginecológicas mais comuns no verão

Especialista lista doenças íntimas da mulher com maior incidência na época mais quente do ano. Saiba quais são e previna-se

O verão é o período em que a proliferação de bactérias é maior, por isso, as doenças que comprometem a saúde íntima da mulher são mais comuns. Para esclarecer sobre as doenças mais frequentes, sobretudo durante a gestação nessa época do ano, a ginecologista Erica Mantelli listou quais são.

Candidíase
O responsável pela coceira e ardência vaginal, dor ao urinar e corrimento branco grumoso, é o fungo que pertence à flora vaginal, a cândida. “As alterações hormonais na gestação podem modificar a flora vaginal. Com isso há proliferação do fungo, ocasionando a infecção”, diz a especialista. Dependendo do fungo o tratamento pode durar até 15 dias. 

Tricomoníase
A tricomoníase é uma infecção causada pelo Trichomonas vaginalis que pode se hospedar no colo uterino, na vagina ou na uretra. Sua principal forma de transmissão é pela relação sexual. Apesar de a doença ser transmitida sexualmente, no verão a flora vaginal está em constantes mudanças, o que favorece para o surgimento da doença. Corrimento na cor amarela, coceira na região genital, dor pélvica e ardência ao urinar são alguns dos sintomas. “Ao notar os sintomas a mulher deve procurar com urgência o ginecologista. No caso das gestantes, se a doença não for tratada, há o risco de sofrer uma ruptura prematura da bolsa amniótica, trabalho de parto prematuro e o nascimento do bebê com peso baixo”, alerta a ginecologista.

Vaginose bacteriana
A vaginose é provocada pela bactéria Gardnerella Vaginalis. O seu principal sintoma é corrimento amarelo ou branco-acinzentado, com cheiro forte e coceira. A sua causa pode estar relacionada a alterações na flora vaginal e uma higiene íntima inadequada. Independente do tipo do corrimento, o tratamento só deve ser indicado pelo ginecologista e obstetra. Jamais pratique auto-medicação ou deixe de consultar o médico.


sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Lembranças das festas de Natal

A época natalina me traz boas lembranças das festas de natal e ano novo que fizeram parte da minha infância, juventude e provavelmente da maioria dos  itabaianenses e circunvizinhos que nasceram há 30, 40, 50 anos. As festas eram realizadas na Praça João Pessoa, antiga Santa Cruz, a partir da década de 60 e na Praça Etelvino Mendonça, atualmente de Eventos, a partir da década de 70.

     As melhores lembranças das festas e que não saem da minha memória são das diversões, comidas, jogos, músicas e das apresentações da Chegança Santa Cruz de Zé de Binel. Pelo lado religioso, a principal comemoração do nascimento do Menino Jesus era a Missa do Galo na Igreja Matriz de Santo Antônio e Almas na véspera do Natal. As festas começavam a tarde e se estendiam até a madrugada.

As diversões eram simples, mas divertiam as pessoas como as barcas, especialmente as de meu pai, Josias Costa (in memorian); os carrinhos para as crianças menores; o trivoli com os cavalos; os balanços e principalmente a onda, ponto de paquera entre os jovens. Em 1977, meu primo Zé Costa (in memorian) comprou e armou uma roda gigante na praça, no ano seguinte ele adquiriu outras diversões e formou o parque São José, o primeiro de Itabaiana.

     Para animar as festas, existia um serviço de som que tocava as músicas de sucesso da época oferecidas às pessoas presentes e também servia para mandar recadinhos de paqueras ou fazer brincadeiras com os amigos. O serviço de som foi realizado ao longo dos anos por João de Deus, Bicudinho e Xavier, todos bastante conhecidos pelos itabaianenses.

     Nas festas, existiam comidas para todos os gostos. Geralmente, os adultos e jovens dirigiam-se para os bares armados ao longo da praça e ingeriam bebidas alcoólicas e refrigerantes, além de comer caranguejos e outros petiscos. As crianças se deliciavam com algodão doce no palito, pipoca, rolete de cana na taboca, pirulito no tabuleiro, arroz doce, sorvete de ki-suco feito na hora, espetinho de carne com salada, pastel e coscorrão com o acompanhamento do gostoso ki-suco na garrafa de refrigerante, servido a temperatura ambiente.

     Muitas pessoas só iam para a festa com o objetivo de jogar, principalmente os homens, pois enquanto as mulheres colocavam os filhos para se divertirem nos brinquedos, eles tentavam ganhar dinheiro ou brindes nos jogos, entre eles: as rifas de goiabada, cigarro ou sardinha; lançar argolas para acertar nas notas de dinheiro colocadas em tábuas pequenas ou caixas de fósforos; roleta de números para tentar ganhar dinheiro; tabuleiro colorido onde a pessoa que acertasse a bola de igual cor ganharia um brinde; pescaria de brindes e o bingo Peixoto, que originou o parque do mesmo nome.

     A tradição de ganhar presentes não era como nos dias atuais, ganhar um sapato novo e roupas novas era o maior desejo das crianças e adolescentes, e saiba que a maioria das roupas não era feitas em fábrica e sim por costureiras, como minha mãe, Dona Graça (in memorian), uma das melhores de Itabaiana. A praça se tornava uma passarela para o desfile de figurinos, principalmente pelas mulheres, mas logo uma nuvem de poeira, que era feita pelo caminhar das pessoas encobria todas, e quando voltavam para suas casas às roupas já não mais pareciam novas.

    A ornamentação da praça era simples, geralmente com uma enorme árvore de natal colocada no centro. Cada dono dos brinquedos ornamentava com lâmpadas coloridas ao redor deles, dando um belo visual à festa. 

   Em meados da década de 90, com a construção do espaço para eventos na Praça Etelvino Mendonça, as diversões mais antigas, principalmente as barcas, foram montadas na lateral do Estádio Presidente Médici e o parque ocupou a parte central. A partir desta data, as minhas lembranças já são como pai, pois levava meus filhos às festas sem a presença de alguns brinquedos antigos.

   Nos dias atuais, as festas de Natal e fim de ano são realizadas em casa com a reunião de familiares e amigos para a ceia, troca de presentes e comemoração da entrada do ano novo. Um número bem menor de famílias levam seus filhos para se divertirem no parque, mas infelizmente não  com as diversões, simplicidade e as comidas das festas de Natal dos tempos passados.

Por Professor José Costa

Créditos da foto: Grupo Itabaiana Grande