terça-feira, 30 de dezembro de 2014

5 alimentos que podem salvar sua vida após um ataque cardíaco

Segundo o DATASUS, Departamento de Informática do SUS integrado ao Ministério da Saúde brasileiro, 84.113 pessoas tiveram um infarto agudo do miocárdio em 2012.

Doenças cardíacas, incluindo o infarto, são a principal causa de morte no mundo. Se você já teve um ataque cardíaco (ou quer prevenir um), estas cinco dicas de alimentos podem te ajudar a melhorar sua saúde cardíaca.

1. Coma mais cereais e fibras integrais
Fibras integrais fazem bem para o coração, incluindo cevada, trigo-mourisco, triguilho ou bulgur, milho, milho-miúdo, pipoca, aveia, quinoa, arroz integral, arroz selvagem, centeio, triticale (híbrido de trigo-centeio) e espelta ou trigo-vermelho.
Os benefícios de saúde de algumas fibras têm sido estudados extensivamente. O beta-glucano, por exemplo, é uma fibra solúvel encontrada na aveia e cevada. Ela ajuda a reduzir o LDL (mau colesterol). Já arabinoxilano é uma fibra de trigo que melhora os níveis de açúcar no sangue e sensibilidade à insulina.
Psyllium (da semente da planta Plantago ovata) pode dar um impulso extra. Ele pode ser comprado como um ingrediente seco e forma um gel quando misturado com líquidos. Funciona para reduzir a absorção de ácidos biliares no intestino delgado, o que ajuda a reduzir os níveis de gordura no sangue, incluindo colesterol e triglicéridos.
Um estudo sobre o consumo de fibras em adultos que sobreviveram a um ataque cardíaco descobriu que os que consumiam mais fibras de cereais tinham um risco 27% menor de morte. Aqueles que aumentaram a sua ingestão de fibra após o ataque cardíaco tinham um risco 31% menor de morte em geral e um risco 35% menor de morrer de doença cardíaca, em comparação com aqueles que tinham a menor melhora na ingestão de fibras.
Maior consumo de fibras também deixa as pessoas se sentindo mais satisfeitas, ou seja, elas comem menos.

2. Coma mais frutas e legumes
Especialistas recomendam que as pessoas comam duas porções de frutas e cinco de vegetais por dia. Enquanto mais de 50% dos adultos cumprem a meta de frutas, menos de 7% das pessoas fazem isso com vegetais e legumes.
Uma revisão de seis estudos com mais de 670 mil pessoas descobriu que, para cada porção extra de frutas ou legumes consumidos por dia, o risco de morrer de doença cardíaca é reduzido em um adicional de 4%.
O maior consumo de fitonutrientes contidos em frutas e vegetais, tais como polifenóis, vitamina C, carotenoides e flavonoides, ajuda a diminuir o endurecimento de artérias e a coagulação do sangue.
Comer mais frutas e legumes também aumenta a ingestão de potássio, que ajuda a reduzir a pressão arterial, anulando parte do efeito nocivo do sal.

3. Concentre-se em gorduras saudáveis
Para a saúde cardíaca ideal, é importante obter o equilíbrio certo de gorduras saudáveis versus gordura insalubres. Isso significa evitar carnes gordas, doces comerciais, bolos e biscoitos, frituras, alimentos processados e gorduras comerciais, como óleo de palma e de coco.
Em vez disso, prefira gorduras monoinsaturadas, gorduras poli-insaturadas de cadeia longa (incluindo gorduras ômega-3), nozes, sementes, abacates, azeitonas, peixes oleosos, óleos monoinsaturados e poli-insaturados e margarina, incluindo o óleo de oliva e canola. Isso ajuda a reduzir o colesterol total e o colesterol LDL e otimiza o HDL (bom colesterol).
Um estudo da fundação American Heart Foundation com mais de 4.000 pessoas que haviam sobrevivido a um ataque cardíaco descobriu que, entre aqueles que seguem dietas de baixo carboidrato, o consumo elevado de gorduras e proteínas animais eram prejudiciais em relação a dietas com gordura e proteína à base de plantas. Aqueles que têm maior consumo de proteína e gordura de origem animal tinham 51% mais riscos de morte por doença cardíaca.

4. Tenha um consumo moderado de álcool
Embora não tomar álcool seja mais seguro para reduzir o risco de desenvolver alguns tipos de câncer, o consumo moderado é associado com melhores taxas de sobrevivência quando se trata de doenças cardíacas.
Em um estudo de 2013 com mais de 11 mil italianos que tiveram um ataque cardíaco recentemente, aqueles que bebiam vinho com moderação (até 500 mililitros por dia) tinham um risco 12 a 13% menor de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral ou morte por doença cardíaca ao longo os próximos 3,5 anos em comparação com não bebedores.
Ao longo de sete anos de acompanhamento, quem bebia mais de 500 ml por dia tinha um risco de 15 a 20% menor de morrer em comparação com os não bebedores.
Alguns dos mecanismos de proteção incluem níveis maiores de HDL (bom colesterol), melhor sensibilidade à insulina, menos inflamação e menor tendência à formação de coágulos sanguíneos. Vinho, especialmente o tinto, contém fitonutrientes incluindo flavonoides, taninos e outros compostos fenólicos que fazem bem à saúde.
No entanto, para aqueles que são não bebedores, começar a beber depois de um ataque cardíaco não é necessariamente recomendado – é melhor falar com seu médico. E, como tudo na vida, o excesso não faz bem – se você é um bebedor pesado, trate de consumir menos álcool.

5. Reduza o sal
Reduzir o consumo de sal reduz a pressão arterial, o que por sua vez diminui o risco de doença cardíaca e derrame.
Cerca de 75% do sal que consumimos vem de alimentos processados, como batatas fritas, frutos secos salgados, sopas e molhos de pacote, conservas, tortas, salsicha, salgadinhos e pizza. Diminuir o consumo de alimentos processados e fast food vai ajudar a reduzir o consumo de sal a partir de uma média de nove gramas por dia ao máximo recomendado de seis gramas (2.300 mg de sódio).
Escolha alimentos que têm menos de 120 mg de sódio por 100 gramas de alimento (verifique essas informações na embalagem). Além disso, evite adicionar sal quando estiver cozinhando.

A dieta ideal

Confira um cronograma para colocar todas essas dicas em sua dieta diária:
Café da manhã: cereais integrais ou aveia em flocos com Psyllium polvilhado por cima
Lanche: frutas ou pipoca
Almoço: um sanduíche de pão integral com salada e atum ou salmão
Jantar: uma proteína magra, legumes e grãos como quinoa ou arroz selvagem

O esforço vale a pena?

Não é fácil mudar os padrões alimentares estabelecidos ao longo da vida. Será que vale a pena o esforço?
Sim. Em uma pesquisa com 4.000 homens e mulheres adultos que tinham sobrevivido a um ataque cardíaco e foram acompanhados ao longo de nove anos, aqueles que melhoraram os seus hábitos alimentares tinham um risco 29% menor de morrer de qualquer coisa e um risco 40% menor de morrer de doença cardíaca em comparação com aqueles que não melhoram ou pioraram seus hábitos alimentares.
As maiores melhorias feitas por homens foram comer mais grãos integrais, gorduras ômega-3, frutas e vegetais, e comer menos carne vermelha e processada, gorduras trans e sal. Para as mulheres, é bom aumentar grãos integrais e reduzir gorduras trans, carne vermelha, processados e sal. [Science20DataSUS]

Fonte: http://hypescience.com/5-dicas-de-alimentos-que-podem-salvar-sua-vida-apos-um-ataque-cardiaco/ - Autor: Natasha Romanzoti

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Praça João Pessoa: lembranças, história e transformações



     A Praça João Pessoa, antiga Santa Cruz, é uma das mais lindas de Itabaiana, está situada no centro da cidade com casas residenciais e lojas comerciais. Recentemente, a Praça foi revitalizada e as lembranças afloraram na minha memória, de como era antigamente e as mudanças que ocorreram em cada reforma até os dias atuais.

     Nasci e morei na Praça por 25 anos, de 1961 a 1986 e passei a maior parte da minha infância e adolescência brincando nela com meus irmãos e amigos. As brincadeiras eram as mais variadas possíveis como pega-pega, jogar bola, mãos ao alto, esconde-esconde, pular corda, bola de gude, pim barra, queimado. Brincávamos mais pela tarde e à noite já que a maioria estudava pela manhã no Grupo Escolar Guilhermino Bezerra, situado na mesma. Ao seu lado, na esquina, havia a Escola do Círculo Operário.

     Antigamente, a Praça era de areia, tinha eucaliptos plantados ao seu redor e dividida em duas partes. No centro de cada parte tinha uma construção, um coreto em frente ao Cine Santo Antônio, atualmente o Supermercado Nunes Peixoto e um chafariz, em frente ao Banese, onde as pessoas enchiam suas latas de água para levar as suas casas, pois quase não existia água encanada em Itabaiana, e que permanece no mesmo lugar. Também existia a bomba de gasolina de Seu João Marcelo, atualmente, um prédio de lojas comerciais no térreo e um restaurante na parte superior.

     Até quase o final da década de 60, a principal atividade desenvolvida na Praça era a festa de Natal, onde os itabaianenses se divertiam nas barcas, onda, trivoli, balanços e jogos da sorte para ganhar goiabadas. Posteriormente, a festa foi transferida para a Praça Etelvino Mendonça. Também tenho lembranças de outros eventos realizados na Praça como os espetáculos circenses, principalmente do circo de Zé Bezerra; a apresentação de luta livre com Ted Boy Marino, lutador e ator do Programa Os Trapalhões; do desportista que passou três dias e três noites rodando na bicicleta sem parar, a não ser para fazer as necessidades fisiológicas e do homem que puxou com os dentes um jipe amarrado a uma corda, entre outras.

     Em 1969, foi construído um parque infantil em frente ao Grupo Escolar Guilhermino Bezerra, atualmente onde está o quiosque do Açaí. Brinquei muito com meus amigos de infância Givaldo, Luiz, Jairo, Carlos Alberto, Saul, Zé Almir, entre outros. O parque era cercado por alambrados e tinha um guarda que abria pela manhã e fechava no final da tarde.

     No início da década de 70, na administração do Prefeito Vicente Machado, a Praça foi reformada com a divisão em canteiros, novas árvores foram plantadas, colocados vários bancos de granito e construído o monumento Apolo 11, substituindo o coreto. Entre os canteiros continuou predominando a areia. No lado oposto ao Grupo Escolar Guilhermino Bezerra foi organizado um ponto de táxi, o qual existe até os dias atuais.

     Entre as casas construídas ao longo da Praça, as residenciais sempre foram predominantes, mas casas comerciais foram surgindo ao longo do tempo, transformando-a em um centro comercial, das mais antigas como os hotéis 8 Irmãos e o de Tancredo, o escritório da Empresa Senhor do Bonfim, o prédio da Telergipe, a bodega de Tonho cacetinho, o bar de Dedé, a padaria de Banderola até as mais recentes como o restaurante o Terraço, o  BANESE, Supermercado Nunes Peixoto, Joalheria o Garimpo, a Visótica By Brasil, a Drogaria Preferencial, entre outras.

     A Praça João Pessoa foi privilegiada por ter tido entre seus prédios o Cine Santo Antônio, cinema do Padre, que foi administrado por muitos anos pelo empresário José Queiroz da Costa, e a Rádio Princesa da Serra AM, instalada na parte superior do cinema em 1978. Milhares de pessoas eram atraídas para assistir as apresentações cinematográficas ou  conhecer as instalações da rádio e seus radialistas. Atualmente, a Rádio Princesa da Serra AM está localizada na Rua 13 de Maio, no prédio do antigo cine popular.

     Diversas famílias moram ou moraram na Praça ao longo dos anos e posso dizer que conheci quase todas, nos meus 53 anos de vida como morador e frequentador, já que minha irmã Lourdes continua morando na mesma, entre elas, a de Gerusa, Lia, Zefinha Amaral, Teixeira, Timbeu, Mércia, Lourdes (minha irmã), Zenaide, Helena Lobo, Messias Peixoto, Juraci, Celuta, Antônio de Elizier, Porcínio, Raquel, Zequinha Ourives, João Marcelo, Banderola, Eronildes, Flávio, Marinho, Luiz, Zeca Titia, Maria Pereira, Lafaiete, Olívio, Vicente Machado, Mozart, Juca Monteiro, Álvaro Fonseca, Heleno da padaria, Zé paciência, Tancredo, Josuel, Samuel, João de Deus, Ioiô, Joza, Tonho de Rosa, Zé de Merrê, Pedrinho, Genário, Josias (meu pai), Carminha, Tonho cacetinho e outras que, porventura, tenha esquecido.

     No início da década de 90, na administração do Prefeito Luciano Bispo, a Praça teve uma nova reforma que mudou sua estrutura, a começar pelo piso, que recebeu pedras portuguesas; foram construídos novos canteiros e dois quiosques; bancos de madeiras substituíram os de granito e o monumento Apolo 11 recebeu uma fonte luminosa.  O trecho da Rua que ficava entre o Grupo Escolar Guilhermino e a Praça foi transformada em um espaço de passeio com canteiros e bancos. A iluminação foi totalmente modificada.

     No final de 2014, na administração do Prefeito Valmir de Francisquinho, a revitalização da Praça foi concluída com várias mudanças em sua estrutura, principalmente na diminuição do seu espaço físico para a criação de estacionamentos de carros e motos e favorecendo a melhoria do trânsito no centro da cidade. A iluminação foi ampliada, o piso totalmente trocado, os quiosques reformados, foram criados dois pontos de mototáxi, instalado um caixa eletrônico da Caixa Econômica, manutenção do ponto de táxi e da banca de revistas.

      Recentemente, foram instalados no espaço da Rua que separava as duas partes da Praça um parque infantil para as crianças se divertirem e aparelhos de ginástica para a realização de atividades físicas pela comunidade. 

     Com a revitalização, a Praça está mais bonita e passou a oferecer melhores condições para as pessoas se deslocarem ao centro da cidade e realizar atividades físicas e de lazer, como a caminhada, tão necessária para à melhoria da saúde dos itabaianenses.

Por Professor José Costa

Pintar o cabelo é perigoso?

Para responder a pergunta se a tintura para cabelo é segura, precisamos entender um pouco a sua história.

Em meados de 1800, o químico inglês William Henry Perkin sintetizou o primeiro corante não natural, usando alcatrão de carvão. Sua descoberta revolucionou a indústria têxtil e lançou a indústria petroquímica. Corantes naturais simplesmente não têm o poder de permanência e as cores vivas que os artificiais.

Logo depois, August Hofmann, professor de química de Perkin, percebeu que um corante que havia obtido do alcatrão de carvão formou uma cor quando exposto ao ar. A molécula responsável era parafenilenodiamina, ou PPD, a base da maioria dos corantes capilares permanentes hoje.

Embora o cabelo seja uma fibra de proteína, como a lã, o processo de tingimento de tecidos não pode ser imitado na cabeça. Para fazer com que a lã absorva um corante, precisa ferver numa solução ácida durante uma hora. O equivalente para o cabelo é banhá-lo em amônia química. A amônia separa as camadas protetoras do cabelo, permitindo que compostos corantes penetrem nele e acessem o pigmento subjacente, a melanina.

Juntamente com amoníaco, as fórmulas dos corantes de cabelo contêm peróxido de hidrogênio, um agente de branqueamento. O peróxido serve a dois propósitos: reage com a melanina no cabelo, extinguindo a sua cor natural, e provoca uma reação entre as moléculas de PPD. A molécula emissora de cor, presa, permanecerá no cabelo, grande demais para escapar, e a cor natural aparecerá apenas conforme o cabelo crescer.

No início, químicos perceberam que, se adicionassem uma molécula secundária, chamada de acopladora, poderiam manipular as substâncias químicas – um carbono aqui, um par de nitrogênios lá – e multiplicar as opções de cores que estavam disponíveis com o PPD sozinho. Foram propostos diferentes métodos, mas os fabricantes de beleza ainda têm que usar o PPD ou o seu composto relacionado, p-aminofenol, em suas tintas.
E esse é o problema.

O PPD é seguro?

David Lewis, professor da Universidade de Leeds, no Reino Unido, acredita que o uso do mesmo composto por 125 anos é “louco”. “Primitivo, arcaico, todas essas coisas vêm à mente. Por que eles persistem em colocá-lo em cabeças humanas?”, questiona.

Lewis atuou como consultor para empresas de cosméticos, mas sempre se sentiu desconfortável com a insistência dos contratantes em usar as mesmas fórmulas oxidativas. Lewis se aposentou há dez anos para lançar a Green Chemicals, uma empresa que tem como objetivo desenvolver produtos químicos mais seguros para consumo.

Uma questão é a forma como corantes trabalham: Lewis diz que as moléculas de cor se tornam “catadoras de elétrons” ao longo do caminho para a criação de belos cabelos tingidos. Esta necessidade faz com que elas persigam agressivamente a pele, causando reações alérgicas e potencialmente prejudicando nosso DNA.

Lewis também está preocupado que a indústria da beleza tem muito poder sobre a segurança do consumidor. Por exemplo, nos EUA, em 1979, quando a Administração de Drogas e Alimentos tentou exigir que os fabricantes de corantes capilares colocassem o seguinte rótulo em seus produtos: “Atenção – Contém um ingrediente que pode penetrar a pele e tem sido descoberto por causar câncer em animais de laboratório”, a indústria discordou e ameaçou processar o órgão americano, de forma que eles recuaram e desistiram de exigir o aviso.

O ingrediente que potencialmente causa câncer é 4-MMPD, ou 4-metoxi-m-fenilenodiamina, um corante com uma estrutura muito semelhante ao PPD.

Desde então, tem havido alguma investigação sobre o risco potencial de corantes. Em 2001, pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia (EUA) publicaram um artigo no International Journal of Cancer concluindo que as mulheres que frequentemente tingem os cabelos são duas vezes mais propensas a desenvolver câncer de bexiga. A Comissão Europeia da Segurança dos Consumidores avaliou o artigo, considerando-o cientificamente credível e recomendando que a União Europeia reavaliasse regulamentos da tintura de cabelo.

Os cientistas que trabalham para a indústria continuam a salientar que não há estudos epidemiológicos incontestáveis que mostram um risco significativo de câncer entre as pessoas que colorem os cabelos – a menos que você olhe para uma população que está exposta a tintura de cabelo todos os dias, os cabeleireiros. Cabeleireiros têm 5% mais chances de contrair câncer de bexiga do que a população em geral. Luvas podem diminuir bastante a exposição a substância cancerígena.

O PPD é proibido na França, Alemanha e Suécia. No Brasil, é permitido. Até mesmo acetato de chumbo, que não podia ser usado em tinturas capilares desde 31 de janeiro de 2006, voltou a ser permitido recentemente em tinturas de cabelo, por decisão da Anvisa. O chumbo é conhecido por ser tóxico em grandes quantidades, e pode acumular no organismo humano. [DiscoverMagazineEBC]

domingo, 28 de dezembro de 2014

Sexo conta como exercício físico?

Apesar do farto material científico sobre os benefícios que o sexo pode trazer à saúde, ainda há um aspecto pouco explorado: será que o ato sexual equivale a um exercício físico propriamente dito (como, digamos, uma partida de tênis)? Quanta energia é gasta, em média? Qual o efeito sobre a frequência cardíaca?

Essas e outras perguntas nortearam uma equipe de pesquisadores do Canadá, que recrutou 21 casais (todos heterossexuais e “jovens”) para comparar os efeitos do ato sexual com os de exercícios físicos.

Primeiramente, os voluntários correram por 30 minutos em esteiras, enquanto eram monitorados. Em seguida, foi pedido que eles usassem um sensor de monitoramento em um dos braços e tivessem relações com seus parceiros pelo menos uma vez por semana ao longo de um mês, além de responder a um pequeno questionário sobre cada uma das “sessões”.

Considerando as diversas variáveis, o sexo foi classificado como “exercício moderado”, equivalente a jogar uma partida de tênis em dupla ou fazer uma caminhada morro acima.

Em termos de gasto de energia, ele atingiu o nível 6 para homens e 5,6 para mulheres, em média – sendo que a corrida na esteira é de 8,5 e 8,4, respectivamente. Os homens gastaram cerca de 4 quilocalorias por minuto, e as mulheres gastaram 2, em “sessões” que duraram entre 10 e 57 minutos (!) – incluindo as preliminares. [NY Times]

sábado, 27 de dezembro de 2014

Desmistificando 50 mitos comuns

A humanidade é rodeada por diversos mitos e nem todo o acesso à informação possível é capaz de acabar com todos eles instantaneamente. Por isso, listamos abaixo 50 que muita gente acredita ser verdade.

50. Vikings
Capacetes de viking com chifres foram criados pela figurinista para uma ópera de Wagner do século XIX.

49. Damas de ferro
As damas de ferro nunca foram instrumentos de tortura medievais. Elas eram, na verdade, falsificações criadas no século XVII para os circos de horrores.
48. Cintos de castidade
Eles não eram usados para evitar o adultério da esposa nos tempos medievais. Foram inventados por puritanos do século XIX para evitar a “perigosa” masturbação.
47. A rixa entre Salieri e Mozart
Os dois músicos eram amigos que dividiam um pouco de rivalidade. Nada mais.
46. Napoleão era baixinho
Nada mais que um conto enorme. Com 1,70 metros, ele era, na verdade, acima da altura média para um francês da época.
45. Einstein reprovou em matemática
Não. Ele não passou em um exame de admissão para uma escola, para a qual estava dois anos adiantado, e ainda se destacou em matemática.

44. Inquéritos de pessoas desaparecidas
A polícia não exige um período de 24 horas antes de aceitar o relatório de alguém que esteja desaparecido, especialmente se violência estiver envolvida no caso.
43. Selar a carne preserva a umidade
É, não. Isto é feito pelo sabor.
42. Sushi é peixe cru
Um erro de tradução. Sushi significa “arroz fermentado” e nem sempre leva peixe. Sashimi significa “cru” – porém, outra vez, não é só feito de peixe.
41. A Grande Muralha da China é visível do espaço
Só que não.
40. Touros odeiam vermelho
Os touros são daltônicos. Na verdade, eles reagem ao movimento da capa do toureiro e o interpretam como uma ameaça.

39. Cães suam pela saliva
Eles regulam a temperatura do meio ao ofegarem, contudo suam através da sola de suas patas.
38. Os morcegos são cegos
Não. Eles podem ver e usam a ecolocalização – o que possivelmente significa que se enxergam muito melhor do que eu e você.
37. Não toque em filhotes de pássaros
As aves têm um sentido limitado de olfato. Provavelmente é mais prejudicial que você deixe um filhotinho caído, à mercê dos gatos, do que tocar nele, mas é tudo relativo.
36. Moscas vivem por 24 horas
Na realidade, o tempo médio de vida é de cerca de um mês. Apenas as larvas eclodem dentro de 24 horas.
35. Bananas crescem em árvores
As bananas crescem em arbustos maciços que se assemelham a árvores.

34. A evolução é apenas uma “teoria”
Na ciência, a palavra “teoria” significa algo mais do que uma simples conjectura.
33. Os seres humanos evoluíram a partir de chimpanzés
Não, eles são nossos parentes genéticos mais próximos e ainda vivos, ao lado dos bonobos. O nosso último ancestral comum viveu de 5 a 8 milhões de anos atrás.
32. A evolução sempre cria organismos mais complexos
A evolução não é sempre uma progressão do simples ao complexo. O termo “degeneração” é um equívoco.
31. O vidro é um líquido
Ele tem propriedades de sólidos e líquidos. “Ah, então é por isso vidros são mais espessos na parte inferior!” Também não. A razão disso tem mais relação com um mau processo de fabricação.
30. Acordar sonâmbulos é perigoso
Não, mas eles vão ficar bastante confusos. Sonâmbulos são mais propensos a se machucar se não forem despertados.

29. Comer antes de nadar é perigoso
Isto não aumenta o risco de cãibras; o álcool é o maior vilão, neste caso, porque você pode se afogar.
28. Diferentes partes da língua sentem diferentes sabores
Esqueça o seu livro da terceira série: não há um “mapa da língua” e há cinco sabores primários: amargo, azedo, salgado, doce e umami (saboroso/carnoso).
27. Nós temos 5 sentidos
Na verdade, temos perto de 20, incluindo equilíbrio, dor, movimento, fome, sede, etc.
26. Raspar o cabelo faz com que ele cresça mais grosso
O cabelo que cresce não é mais grosso ou mais escuro, ele só parece ser assim porque não está mais afilado até as pontas.
25. Cabelo e unhas crescem depois da morte
A pele seca e encolhe, dando a aparência de crescimento.

24. Produtos para cabelo podem “consertar” os fios
Nada pode reparar pontas duplas ou cabelos danificados. Entretanto, cosméticos podem evitar danos e fazer o cabelo ficar mais bonito.
23. Beba oito copos de água por dia!
Isto não é necessário para todos, sendo algo subjetivo e dependente de peso individual, do ambiente, do que você está vestindo e muito mais.
22. A cafeína desidrata
Não é verdade. O efeito diurético da cafeína é compensado pela quantidade de água nas bebidas com cafeína.
21. Álcool nos mantém quentes
O álcool dilata os vasos sanguíneos quentes perto da pele, criando a impressão de calor, porém ele pode diminuir a temperatura corporal.
20. Os vegetarianos não consomem proteínas suficientes
A proteína em ovos, feijão, legumes é bastante suficiente – embora vegans precisem de suplementos de vitamina B-12.

19. Levamos 7 anos para digerir gomas de mascar
Elas são indigeríveis, mas passam direto pelo nosso trato intestinal.
18. Homens pensam em sexo a cada 7 segundos
Ainda que tal medida ainda não tenha sido feita com precisão, especialistas apontam que ela é bastante exagerada.
17. O cérebro esquerdo e direito têm capacidades diferentes
Não há uma divisão funcional sólida. Algumas funções ativam algumas áreas mais do que outras, mas o cérebro esquerdo pode aprender funções do cérebro direito e vice-versa.
16. Nós só usamos 10% do nosso cérebro
Isso não passa de uma metáfora que foi mal interpretada. Nem todos os neurônios estão sempre disparando, contudo as células inativas ainda são importantes.
15. A água da descarga gira para o outro lado no Hemisfério Norte
O efeito Coriolis, induzido pela rotação da Terra, não afeta pequenas quantidades de água em banheiros ou banheiras, por exemplo.

14. Um raio nunca cai duas vezes no mesmo lugar
Não há nenhuma razão para que isto não aconteça. Só o Empire State Building é atingido cerca de 100 vezes por ano.
13. Jogar uma moeda do alto de um edifício pode matar alguém
A velocidade terminal é 10 a 20 metros por segundo, o que não é rápido o suficiente para matar uma pessoa. Ainda assim doeria bastante.
12. Algumas pessoas têm uma memória fotográfica
Não há provas científicas sólidas de que tal característica exista e a memória que imita uma câmera é improvável. Algumas pessoas apenas têm memórias muito boas.
11. Jesus nasceu em 25 de dezembro
O dia 25 de dezembro foi declarado como a data da celebração oficial em 350 dC. Pode ser que este dia seja estimado com base na concepção ou tenha sido determinado para coincidir com o solstício de inverno – e o festival pagão de Yule.
10. Três reis magos visitaram Jesus
Em nenhum lugar da Bíblia isso é especificado. Pode ser uma mistura de Mateus 2 e Isaías 60:1-3: “Os sábios visitaram Jesus quando criança, em uma casa”.

9. A Jihad é uma “guerra santa”
Na verdade, a tradução correta da palavra é “luta”.
8. Mártires islâmicos recebem 72 virgens no paraíso
Isto não está em nenhum lugar do Corão, mas é relatado em outros lugares. A questão gera debate.
7. “Elementar, meu caro Watson”
A frase célebre não está nas histórias originais. Ela foi utilizada pela primeira vez no filme de 1929.
6. Edison inventou a lâmpada
Ele fez a primeira lâmpada funcional, mas ela ficou obsoleta dentro de um ano. Joseph Swan, da Inglaterra, patenteou um projeto antes dele.
5. Os Macs da Apple não pegam vírus
Sim, eles pegam – apenas com menos frequência do que os computadores com Windows.

4. Aviões despejam resíduos do banheiro em grandes altitudes
Estes compartimentos são esvaziados em terra.
3. Existem genes individuais para diferentes traços de personalidade
Não passa de uma simplificação grosseira. Não há algo como “gene gay”, por exemplo.
2. LSD permanece no fluído espinal durante anos
O LSD é eliminado pelo corpo em menos de 10 horas.
1. Sexo reduz o desempenho atlético
Não existe base fisiológica para isso e a prática sexual poderia até mesmo ajudar os atletas do sexo masculino devido ao aumento da testosterona. [io9David McCandless]

Fonte: http://hypescience.com/50-mitos-desmistificados/ - Autor: Jéssica Maes

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

10 verdades chocantes sobre a Terra

A Terra gira sobre seu eixo e orbita ao redor sol. O sol, por sua vez, gira em torno do centro da Via Láctea a uma velocidade de 800.000 quilômetros por hora. Como se isso já não fosse chocante o suficiente, o universo se manteve praticamente intacto desde a sua criação. O nosso planeta, em toda a sua complexidade, é apenas um pequeno pedaço de um quebra-cabeça muito maior e que ainda está loooonge de ser completado.

Mesmo no auge da nossa insignificância, ainda temos uma composição e lógica de funcionamento interno que são absolutamente extraordinários.

10. Essa cordilheira vulcânica se espalha pelo mundo
A dorsal mesoatlântica é uma imensa gama de vulcões subaquáticos. Ela existe devido a erupções vulcânicas de lava basáltica que ocorrem entre as placas tectônicas. Estas erupções ajudam a produzir a crosta mais nova da Terra na litosfera. Com 60 mil quilômetros de comprimento, ela é a maior cordilheira geológica da Terra.
Só para você ter uma noção, a Cordilheira dos Andes, maravilhosa e famosa, que fica aqui na América do Sul, tem “apenas” 7.200 km de extensão.
Mas isso não é tudo.
A dorsal mesoatlântica tem influência sobre a atividade da Terra. Por exemplo, quando a água congelante do oceano se infiltra nas rachaduras de suas cristas vulcânicas, essa água é aquecida a 400 graus Celsius e entra em uma ebulição sinistra sendo atirada pelo ar em rajadas pretas, devido aos minerais de basalto.
A maioria da atividade vulcânica do planeta ocorre ali. Suas características únicas variam muito além das aberturas superaquecidas, mas não temos uma visão completa do que está lá embaixo de fato. Essa gama subaquática colossal só foi descoberta na década de 1950 e permanece altamente inexplorada. Alguém se habilita?

9. Contra todas as expectativas, o fogo prospera em condições geladas
Na Antártica, ventos extremos e secos ajudam o fogo a se espalhar rapidamente. Com isso, a responsabilidade de seguir as precauções de segurança pesa sobre os ombros de todos, já que um incêndio pode significar perda rápida de suprimentos vitais e abrigo – o que complica em escala exponencial a vida nessa região.
Mas se pegar fogo, não é “só” apagar? Bem, nesse caso, não. É quase impossível apagar um grande incêndio na Antártica porque a água vai simplesmente congelar na mangueira. Então é melhor a gente focar todos os esforços na prevenção.
Segurança contra incêndio no continente branco também tem uma mais preocupação incomum: eletricidade estática.
A baixa umidade e ventos extremos aumentam os efeitos da eletricidade estática o suficiente para carregar um edifício. Uma única faísca estática pode inflamar combustível e iniciar um incêndio. Eletricidade estática descontrolada pode também destruir eletrônicos, como MP3 players e câmeras. Placas de descarga têm que ser colocadas perto de telefones e teclados por razões de segurança. Como se essas preocupações não bastassem, há também o Monte Erebus, um vulcão ativo, que pode entrar em erupção a qualquer hora.
Melhor escolher outro lugar para passar férias!

8. Terremotos não são nenhuma raridade
Se levarmos o mundo todo em consideração, terremotos ocorrem cerca de 500.000 vezes por ano. Aproximadamente um quinto destes terremotos podem ser sentidos pelos seres humanos. Microterremotos e sismos menores também acontecem em larguíssima escala. Ambos podem ser detectados por pessoas, e ocorrem a uma escala de cerca de 8.000 POR DIA. Os tremores que podem ser sentidos, mas causam pouco ou nenhum dano, ocorrem cerca de 55.000 vezes por ano.
Ou seja: você pode não perceber o que está acontecendo bem debaixo dos seus pés. AGORA!
Terremotos considerados de nível moderado a grande (5.0 a 8.9 graus na escala Richter) já são mais preocupantes. Eles ocorrem cerca de 1.000 vezes por ano. Os terremotos mais fortes ocorrem com menos frequência, é claro, mas os danos e a taxa de fatalidade costumam ser muito maiores.
Terremotos extremos são o tipo mais raro do mundo (para nossa infinita alegria). Eles ocorrem uma vez a cada 20 anos ou mais, registrando de 9.0 a 9.9 graus na escala Richter.
Nunca houve um terremoto documentado que tenha ultrapassado os 10 graus na escala Richter.

7. O núcleo da Terra é tão quente quanto o sol
A Terra é dividida em três camadas. O núcleo quente é fundido do lado de fora e denso no centro. O manto é a camada seguinte. Basicamente, ele é uma rocha sólida que representa cerca de 84% do volume da Terra. A crosta é superfina é justamente a camada que sustenta a vida. O núcleo é o mais fora do alcance e, consequentemente, mais difícil de ser estudado. Mas nós sabemos o suficiente para determinarmos que o núcleo da Terra tem 2.300 quilômetros de espessura, está a uma temperatura de mais de 3.900 graus Celsius e é composto principalmente de ferro e níquel. Também sabemos que ele se move com a viscosidade da água.
Núcleo interno da Terra é praticamente uma bola de liga de ferro com 1.207 km de espessura. Esta esfera de metal proporciona o campo magnético mais protetor do mundo e tem nada menos que 6.100 graus Celsius, o que faz com que seja tão quente como o sol.
O peso de tudo que fica ao redor do núcleo provoca uma pressão que o mantém sólido, apesar do calor. Nós não podemos perfurar tão fundo até essas áreas ridiculamente quentes do interior da nossa Terra, então contamos com a sismologia para obter informações. Isto significa que o que “sabemos” é meramente especulativo e poderia facilmente mudar à medida que aprendemos mais sobre o peso do nosso planeta.

6. Uma certa quantidade de peso pode deformar a terra
Em 2002, ao longo de cerca de um mês, a plataforma de gelo Larsen B da Antártida ruiu no Mar de Weddell. Sua área de superfície original era de cerca de 3.250 quilômetros quadrados. Esta plataforma monstruosa de gelo tinha nada menos que 220 metros de espessura e pesava singelos 720,000 milhões de toneladas – o que é acima do peso até para os padrões de beleza de um iceberg. Isso é uma grande quantidade de peso para desaparecer assim tão de repente. Para o choque de cientistas, quando isso aconteceu, a terra que anteriormente estava sob o gelo aumentou. A mudança foi significativa o suficiente para causar alterações nos fluxos subterrâneos de lava, levantando novas preocupações sobre a estabilidade dos vulcões locais. Se todo o gelo que cobre a Antártida derretesse, a terra subiria na mesma proporção. O nível dos oceanos também aumentaria em cerca de 60 metros.
A maior parte da terra da Antártida está afundada com o peso de suas camadas de gelo de espessura obesa. Como elas são MUITO pesadas, acabam sufocando uma grande porção de terra do continente, que atualmente permanece descansando abaixo do nível do mar.

5. Cerca de 95% do oceano ainda é um mistério
Muito embora a água cubra 71% da superfície da Terra, nós só exploramos cerca de 5% do mar. A luz solar não penetra além de aproximadamente 275 metros, e a maior parte da água do oceano escurece a uma profundidade de 30 metros. Logo… O acesso fica um pouco complicado. E há muito do abismo escuro ainda para ser descoberto.
Milhões de espécies ainda não vistas podem existir debaixo d’água, mas também muitas podem se extinguir antes mesmo que a gente tenha a oportunidade de encontrá-las e compreendê-las.
Um dos motivos que leva os cientistas a acreditarem nessa extinção é a acidez dos oceanos, que aumentou em cerca de 30% desde o início da Revolução Industrial. Essa acidez destrói recifes de corais e outras formas de vida dos mares. Para piorar as coisas, os seres humanos frequentemente pescam DEMAIS, a ponto de aniquilar algumas das principais espécies. Nós também despejamos um número estimado de 180 milhões de toneladas de resíduos tóxicos na água do mar a cada ano. Isso é lamentável, uma vez que o oceano pode armazenar chaves para a compreensão de ecossistemas complexos, a cura para doenças e mais um monte de outras coisas que nós não vamos nem ter a oportunidade de saber o que são.
As profundezas do oceano são poderosas o suficiente para destruir o nosso corpo, por conta da pressão absurda da água. Ainda assim, criaturas prosperam ali – então calcule o que ainda não sabemos.

4. A ação da gravidade não é a mesma em todos os lugares do mundo
Se você achava que a gravidade era a mesma em todo o mundo, que bom que está lendo esse artigo até aqui, porque não é verdade. A taxa de gravidade varia ao longo da superfície terrestre. Por exemplo, a área da Baía de Hudson, no Canadá, tem uma força gravitacional mais fraca do que a maioria dos lugares na Terra. A mudança é tão minúscula que você nunca seria capaz de senti-la, mas a tecnologia moderna pode detectá-la.
E por que isso acontece?
Nós só temos teorias sobre a causa dessa variação. A mais comum aponta para a Idade do Gelo. Quando o gelo que dominava a terra derreteu, ele deixou uma marca tão forte que acabou afetando a gravidade em um grau leve. Esta camada de gelo cobria a maior parte do Canadá e parte da América do Norte e teria exercido um peso maior em algumas áreas. A mesma coisa aconteceu no Pólo Sul.
O derretimento do gelo nos últimos anos tem causado uma mudança definitiva na força gravitacional local. A distribuição e densidade de terra, a atividade marítima, e os processos naturais podem ser os responsáveis por essa diferença na taxa de gravidade. Um terremoto no Japão levou a uma mudança rapidamente detectada em 2011, mas, como falamos, ninguém pode de fato senti-la.

3. Última Pangea
Pangea, nome dado ao supercontinente com todos os sete continentes modernos formando uma única terra, existia há 250 milhões de anos. E a previsão é que, daqui a outros 250 milhões de anos no futuro, uma nova Pangea irá se formar, mas com uma estrutura muito diferente da Pangea do passado. É impossível saber exatamente em que direção as placas tectônicas se movem, mas podemos prever o que vai acontecer a partir da observação dos movimentos que estão ocorrendo agora.
Com base nessas informações, os cientistas preveem que a Califórnia irá colidir com o Alasca. A maior parte do Mediterrâneo é, na verdade, parte da placa tectônica africana que foi avançando para o norte durante milhões de anos. A África vai se fundir com a Europa e criar uma cadeia de montanhas gigantescas.
Mas quanto tempo essa transformação vai levar?
Digamos assim que você não precisa perder o sono. Os geólogos estimam que a formação desse supercontinente na Terra ocorra ciclicamente, em um intervalo de 500 a 700.000.000 de anos, e nós estamos no meio desse ciclo agora. E como as placas tectônicas se movem em um ritmo ligeiramente mais lento do que uma unha crescendo… Parece que vai levar um bom tempo até as terras se juntarem novamente.

2. O Polo Norte e o Polo Sul mudaram de lugar
A “mudança” magnética dos polos Norte e Sul é um ciclo natural. Isso já aconteceu inúmeras vezes no passado, e vai continuar acontecendo no futuro. Rochas vulcânicas revelam que a última alteração ocorreu 780.000 anos atrás. Isso significa que a próxima mudança está perto de acontecer.
O campo magnético que existe ao redor da Terra nos protege de uma radiação extrema. Mas ele vem mudando mais rápido do que o previsto, e está enfraquecendo em algumas áreas e ficando mais forte em outras. Isso porque o campo é afetado pelo movimento de núcleo exterior da Terra. Menos movimento provoca uma diminuição na força do campo magnético, enquanto mais movimento provoca um aumento da resistência para a área correspondente. E uma atividade incomum recentemente registrada pode significar que o processo de troca dos polos está já está acontecendo.

1. A Terra é absurdamente pequena
Não é nenhum segredo que a Terra é menor do que o sol, mas o contraste chega a ser ultrajante. Cerca de 109 Terras seriam necessárias para cobrir a face do sol. No entanto, ao mesmo tempo que isso pode ser um número grande, não é nada em comparação com os cerca de 1,3 milhões de Terras que poderiam caber dentro do nosso sol como um todo. Isto apenas considerando o volume e não a forma.
O sol contém cerca de 333 mil vezes a massa da Terra e é responsável por 99,8% da massa do nosso sistema solar inteiro. Não é à toa que dizem que o sol é para todos.
Mas ele não é a maior coisa que existe no universo. A supergigante vermelha Betelgeuse, por exemplo, é cerca de 500 vezes maior do que o nosso sol. Agora, compare isso com o tamanho da Terra e, de repente, parece que somos insignificantemente pequenos, não? [Listverse]

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

8 hábitos que causam rugas

Elas ocorrem devido à perda do colágeno com o avançar da idade, mas podem ser aceleradas por fatores externos

As rugas causam preocupação entre a maioria das mulheres. Isso porque são causadas pelo evoluir da idade, ou seja, fazem parte de um processo natural que ocorrerá com todo ser humano, o envelhecimento.

Sara Bragança, médica pós-graduada em Dermatologia, especializada em Terapia Ortomolecular, e membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, destaca que rugas são vincos ou pregas na pele que ocorrem pela perda do colágeno com o avançar da idade. “Fazem parte de um processo natural, mas podem ser aceleradas por fatores externos, como alta exposição solar, tabagismo, estresse, insônia, consumo de bebidas alcoólicas”, ressalta.

Marcelo Moreira, cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e membro da American Society of Plastic Surgery (ASPS), diz que os principais hábitos que causam rugas são a exposição solar e o uso exagerado de expressões faciais.

Abaixo você confere como esses e outros hábitos estão relacionados ao aparecimento de rugas:

1. Alta exposição solar
A alta exposição solar, ainda mais quando feita sem proteção, causa o envelhecimento da pele, que se manifesta especialmente por meio de manchas, rugas e alteração do tônus mais precocemente.
2. Uso exagerado de expressões faciais
Ainda que involuntariamente, algumas pessoas acabam contraindo os músculos faciais inúmeras vezes por dia, a fim de demonstrar expressões sobre determinadas situações.
Conforme explica Moreira, a grande utilização da musculatura da face vai formando vincos na pele e, posteriormente, rugas.
3. Tabagismo
cigarro é um grande inimigo da beleza da pele, pois a nicotina age quebrando as fibras colágenas e elásticas, resultando em uma pele mais enrugada, sem vida.
4. Consumo de álcool
O consumo exagerado de bebidas alcoólicas promove o aumento dos radicais livres (que afetam negativamente o organismo, contribuindo para o envelhecimento precoce, entre outros problemas) e dificulta a absorção de vários nutrientes.
5. Estresse
Situações de estresse alteram o funcionamento do organismo humano, por exemplo, dificultando a capacidade de a pele fazer a renovação celular e produzir colágeno. Além disso, o estresse provoca o aumento de radicais livres, o que resulta em danos à pele.
6. Dormir pouco/mal
É durante o sono que são produzidos hormônios “rejuvenescedores”, como a melatonina e o hormônio do crescimento. Sem boas horas de sono para recarregar as energias, a renovação celular não ocorre.
7. Ter uma má alimentação
É preciso seguir uma dieta equilibrada também para garantir a saúde e a beleza da pele. Uma alimentação rica em vegetais, frutas variadas, leguminosas, cereais e hortaliças é a melhor proteção contra os radicais livres, que são inimigos da pele. Isso porque, as substâncias encontradas nesses alimentos são excelentes antioxidantes que neutralizam a ação dos radicais livres.
8. Não retirar a maquiagem
Uma boa maquiagem pode ser utilizada ao longo dia, inclusive até ajudando a proteger a pele da radiação solar. Mas ela deve ser retirada antes de dormir, pois, caso contrário, obstruirá os poros, causando danos à pele.

Diferentes tipos de rugas
Sara Bragança explica que existem quatro tipos de rugas diferentes: rugas de expressão, finas, profundas e gravitacionais.
Rugas de expressão: são sinais de quem faz muitos movimentos faciais para se comunicar, independentemente da idade. Localizam-se na testa, entre as sobrancelhas e ao redor dos olhos.
Rugas finas: estão relacionadas à perda de colágeno. São mais frequentes em pessoas de pele bem clara e com pouco mais de 30 anos.
Rugas profundas: são consequências do envelhecimento intrínseco (geneticamente natural) e extrínseco (provocado por fatores externos). Costumam aparecer devido à perda significativa de colágeno e afinamento da derme, principalmente em pessoas a partir dos 45 anos.
Rugas gravitacionais: são causadas especialmente pela redução das fibras colágenas e elásticas e aparecem juntamente com a flacidez dos músculos, deixando sobras de pele, geralmente, no ângulo da mandíbula. São mais comuns a partir dos 60 anos, mas podem surgir antes devido ao tabagismo e excesso de exposição ao sol.
Cremes indicados para tratar as rugas
A dermatologista Sara sugere cremes a base de ácidos retinóicos, ácido glicólico, ácido mandélico, alfa hidroxiácidos, cremes à base de ácido hialurônico, DMAE, raffermine , tensine para tratar as rugas.

Tratamentos para as rugas
Atualmente, existem inúmeros tipos de tratamento para as rugas. “Dentre eles, o preenchimento com ácido hialurônico, que preenche os sulcos; a radiofrequência, que estimula a produção de colágeno tornando a pele mais firme; pellings químicos, que visam melhorar a produção de colágeno e rejuvenescem a pele; o uso de toxina botulínica nas rugas dinâmicas que, ao causarem a paralisação da área tratada, a ruga desaparece”, destaca Sara.

Marcelo Moreira fala sobre quais são, em sua opinião, os melhores e principais tratamentos para as rugas:

1. Laser fracionado de CO2
Está entre as melhores opções de tratamento para rejuvenescer a pele. “Ele pode ser usado tanto para combater os sinais da idade – na face, pescoço, colo e mãos – como também para eliminar estrias, manchas senis, melasma, cicatrizes de acne e cirúrgicas. Esse laser tem indicações variadas porque atua nas moléculas de água presentes em todos os tecidos. Ele remove a camada externa da pele danificada, e promove o desenvolvimento de novo colágeno na derme e epiderme”, explica Moreira.

2. Toxina botulínica
botox não é um preenchedor facial, mas um paralisante muscular que vai ajudar inibindo as rugas dinâmicas. “É indicada dependendo do grau de expressão facial da paciente (algumas utilizam muito a musculatura facial ao falar), mas, em geral, começa a ser aplicada a partir dos 30 anos de idade”, explica o cirurgião plástico.

3. Lifting
Moreira explica que, quando a flacidez dos tecidos faciais não pode ser resolvida por procedimentos estéticos, quando são observadas muitas rugas na testa, sobrancelhas caídas, e sulcos profundos no meio da face e flacidez, é indicado o lifting facial, que é a cirurgia de rejuvenescimento facial. “Através do reposicionamento da pele e de estruturas profundas da face (como gordura e estruturas musculares), esta intervenção devolve a harmonia da face perdida com o envelhecimento”, diz.
O cirurgião destaca que não existe uma idade certa para fazer um lifting. “Mas, em geral, ele se torna necessário depois que ocorre fisiologicamente uma diminuição das fibras elásticas, do tecido subcutâneo e do colágeno, resultando em despregamento de todas as camadas cutâneas, surgindo, por conseguinte, a necessidade de reposição destas estruturas”, explica.
Moreira acrescenta ainda que a sessão do laser fracionado de CO2 pode ser realizada durante o lifting facial para otimizar resultados. “O aparelho é levado para o centro cirúrgico e acionado minutos depois da plástica. O tratamento preserva nichos de pele sadia entre os pontos, o que favorece uma cicatrização mais rápida”, diz.
Apesar de existirem bons tratamentos para amenizar as rugas, lembre-se que o melhor caminho é a prevenção. Agora você já conhece alguns hábitos que aceleram o processo de envelhecimento e, consequentemente, ajudam a causar rugas, por isso, pode evitá-los!