domingo, 10 de janeiro de 2021

Saiba os sinais de que seu pet está idoso e como melhorar a qualidade de vida


Os animais chegam à velhice em idades distintas – enquanto para um dogue alemão é aos sete, um poodle ainda é considerado jovem nesta fase

 

Para quem vive se atualizando no que há de melhor no mercado pet, é comum surgir uma pergunta: quando começo a me informar sobre o uso de produtos destinados aos animais mais velhos?

 

Saber quando é interessante passar a dar suplementos e a tratar seu pet como um animal de terceira idade é uma decisão que se toma em conjunto. Isso porque eles chegam à velhice em idades distintas. Enquanto ela chega aos sete anos para um dogue alemão, um poodle com essa idade ainda é considerado jovem. Cães fortes, altos e robustos dificilmente chegarão aos 13 anos, o que é uma realidade comum para gatos e cachorros de pequeno porte. Por conta disso, você precisa da orientação de um profissional veterinário para saber se seu mascote já precisa de cuidados específicos.

 

Para quem frequenta clínica veterinária, os resultados dos exames realizados anualmente, associados à idade de seu pet,  já podem direcionar os cuidados para esta nova fase da vida. Alguns sinais são evidentes de que você tem um vovozinho pet em casa, mas isso é postergado e até mesmo antecipado conforme a vida de cada um. Cabe salientar que animais sedentários e obesos tendem a ter problemas articulares e cardíacos antes de atingirem a idade em que se espera essas patologias. Da mesma forma, a alimentação pode contribuir para uma vida longeva ou reduzi-la em função da ingestão de gorduras ou excesso de outros componentes inadequados para a fisiologia animal.

 

Para quem está perdido, seguem abaixo alguns sinais de que seu pet já não é tão jovem.


Se perde de você quando vai passear sem guia no parque

Parece seguir o tutor pelo chamado dele, não pela visão

Os olhos parecem estar mais azuis-escuros

Surgimento de mais pelos brancos na cabeça e patas

Caminha pela casa sentando em diversos cômodos

Insônia

Não correr atrás de bolinhas pela casa como tempos atrás

Se perder em locais reconhecidamente familiares


Esses sinais podem ser comuns a dificuldades locomotivas e visuais, o que pode advir em qualquer idade. Mas quando falamos de animais com mais de sete anos, podemos já estar lidando com um animal idoso. Sendo assim, está na hora de verificar a bioquímica do sangue do seu mascote, assim como a saúde dos rins.

 

Porque precisamos saber se o pet está idoso? Primeiramente, saiba que excesso de carne pode ser perigoso para animais que apresentam alguma disfunção renal. O mesmo vale para o coração. Sal, para nefropatas, pode ser fatal.  Administrar todos esses cuidados pode ser complicado porque exigem grande atenção na manipulação do alimento. Para que o tutor não tenha uma surpresa em uma consulta de rotina, e descobrir que seu pet tem fígado ou rim comprometido, o ideal é adaptar seu mascote à ração especifica para a idade dele. Isso não é apenas importante, mas fundamental para quem quer que seu bichinho viva mais e com qualidade. Antes de gastar muito dinheiro com suplementos alimentares e minerais, lembre-se de que uma equipe de especialistas já fez isso. Basta dar uma lida no pacote de uma ração balanceada e a gente já tem uma ideia da complexidade do assunto. O mercado pet está bem segmentado nesse sentido e é possível oferecer um alimento mais adequado não apenas para animais velhos mas também de diferentes conformações físicas.

 

Na medida em que seu pet vai envelhecendo, também se verifica a necessidade de fazer uso de medicações que atuem diretamente no músculo cardíaco ou nas articulações, por exemplo. Acontece que essas alterações podem começar de maneira muito sutil, e, quando uma vez evidentes ao exame clínico, é porque já estão instaladas há mais tempo. Por essa razão é interessante acompanhar o animal mais velho a cada seis meses e assim atender às suas necessidades especificas conforme elas vão aparecendo.

 

Por isso, nada de ficar oferecendo suplementos com zinco e selênio sem a aprovação do veterinário, ok? O suplemento é bem- vindo uma vez estando essa necessidade reconhecida e atestada por meio de exames clínicos. Parece bobagem, mas mesmo componentes naturais, uma vez aplicados em excesso, podem comprometer a saúde renal de seu mascote idoso, dentre outras situações.  

 

Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br/donna/mundo-pet/noticia/2020/12/insonia-e-mais-perdido-dentro-de-casa-saiba-os-sinais-de-que-seu-pet-esta-idoso-e-como-melhorar-a-qualidade-de-vida-ckig2w4tb003n017w47c8z7pd.html - Daisy Vivian

Um comentário: