domingo, 17 de maio de 2020

Aprenda a diferenciar sintomas do coronavírus, gripe, resfriado e alergia


Ficou doente? Descubra a diferença entre as principais enfermidades do outono e evite ir ao hospital desnecessariamente

A chegada do outono/inverno marca o aparecimento de enfermidades respiratórias como gripes, resfriados e alergias. Afinal, as temperaturas ficam mais baixas e o tempo bem mais seco. E com a pandemia de COVID-19 este ano, fica mais difícil identificar essas doenças e até diferenciá-las dos reais sintomas do coronavírus.

Saber analisar o que você realmente está sentindo é muito importante para evitar idas desnecessárias ao hospital e até uma sobrecarga no sistema de saúde. Sem contar que, se percebidos rapidamente, você evita que os sinais se agravem e pode fazer o tratamento adequado para seu caso. Saiba mais:

1. Qual a diferença entre gripe e resfriado?
Resfriado: contagioso durante os primeiros 3 dias, é mais leve, dura menos tempo e não costuma causar febre, exceto em crianças. Os principais sintomas são coriza, tosse seca, espirros, dor na garganta e indisposição, e costuma durar de 5 a 7 dias, porém alguns sintomas podem perdurar por duas semanas. “Dificilmente evolui para um quadro mais grave”, diz Horácio Cardoso Salles, pneumologista e gerente da área de Medicina Ambulatorial do Seconci-SP (Serviço Social da Construção).
Gripe: causa febre, normalmente acima de 38ºC, principalmente nas crianças e deixa a pessoa prostrada, com dor de cabeça, dores pelo corpo, mal estar e perda o apetite. Pode durar duas semanas, mas o período de contágio, em geral, perdura por 1 a 2 dias após o final da febre. É causada pelo vírus Influenza e pode evoluir para pneumonia. “Em qualquer um dos casos, a hidratação é muito importante, já que a água contribui para fluidificar as secreções e tem função expectorante”, recomenda Salles.

2. Como evitar gripes e resfriados?
O resfriado e a gripe são causados por vírus altamente contagiosos. “Cultivar hábitos simples de higiene, como lavar as mãos com frequência e usar álcool-gel, evitar ambientes com pouca circulação de ar e muita concentração de pessoas são atitudes eficientes para a prevenção de ambas”, garante o especialista. Do mesmo modo, é importante evitar o contato próximo com enfermos, mantendo uma distância de pelo menos dois metros. A vacina, no caso da gripe, é a melhor forma de prevenção.

3. Muitos dizem que nunca tiveram gripe e depois da vacina começaram a ter frequentemente. Isso pode acontecer?
De acordo com Salles, trata-se de um mito. Aproximadamente 10% dos subtipos do vírus Influenza não são cobertos pelas vacinas, por isso alguns pacientes, mesmo sendo imunizados, podem pegar gripe. “É comum as pessoas apresentarem resfriados e acabarem confundindo com gripe”, explica.

4. Quais os principais problemas alérgicos que surgem durante o inverno?
São as doenças como amidalite, asma, bronquite, faringite, meningite e sinusite, além das alergias de pele, chamadas de dermatite tópica, que ocorrem com muito mais frequência devido ao tempo seco

5. Quais os principais agentes causadores de alergias no inverno?
Os ácaros (presentes no pó ou poeira) e os pelos e penas de animais são os principais causadores do problema. Ao entrarem no sistema respiratório ou em contato com os olhos ou outra mucosa podem desencadear a hipersensibilidade. O pneumologista recomenda evitar tapetes e cortinas em casa, além de utilizar panos úmidos para a limpeza dos ambientes, uma vez que vassoura e espanador levantam pó. Outra dica é lavar as roupas guardadas há muito tempo antes de colocá-las em uso.

6. Quais os principais sintomas do coronavírus e quando procurar ajuda médica?
De acordo com o relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), a COVID-19 é uma doença respiratória nova que foi identificada pela primeira vez em Wuhan, na China. Os sintomas do coronavírus mais comuns são febre, cansaço e tosse seca. Já os considerados mais graves são febre alta e dificuldade de respirar. “Alguns pacientes podem ter dores, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta ou diarreia. Esses sintomas geralmente são leves e começam gradualmente”, afirma o relatório.
Como existem pouquíssimos estudos a respeito da enfermidade, outros problemas também podem ser sinais da doença, mas a ciência ainda não conseguiu comprovar a relação. É o caso da perda de olfato e paladar, bem como tonturas e dores de cabeça.
Em todo caso, o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) recomendam que só deve ir ao hospital quem estiver se sentindo muito mal, com os sintomas mais graves (febre alta e dificuldade para respirar).

7. Como evitar o contágio do coronavírus?
De acordo com a OMS:

Lave as mãos com água e sabão ou higienizador à base de álcool, para matar vírus que podem estar nas suas mãos;
Mantenha pelo menos 1 metro de distância entre você e qualquer pessoa que esteja tossindo ou espirrando. Quando alguém tosse ou espirra, pulveriza pequenas gotas líquidas do nariz ou da boca, que podem conter vírus. Se você estiver muito próximo, poderá inspirar as gotículas – inclusive do vírus da COVID-19 se a pessoa que tossir tiver a doença;
Evite tocar nos olhos, nariz e boca. As mãos tocam muitas superfícies e podem ser infectadas por vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz ou boca. A partir daí, o vírus pode entrar no corpo da pessoa e deixá-la doente;
Certifique-se de que você e as pessoas ao seu redor seguem uma boa higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com a parte interna do cotovelo ou lenço quando tossir ou espirrar (em seguida, descarte o lenço usado imediatamente). Gotículas espalham vírus. Ao seguir uma boa higiene respiratória, você protege as pessoas ao seu redor contra vírus responsáveis por resfriado, gripe e COVID-19;
Fique em casa se não se sentir bem. Siga as instruções da sua autoridade sanitária nacional ou local, porque elas sempre terão as informações mais atualizadas sobre a situação em sua área;
Pessoas doentes devem adiar ou evitar viajar para as áreas afetadas por coronavírus. Áreas afetadas são países, áreas, províncias ou cidades onde há transmissão contínua – não áreas com apenas casos importados;
Os viajantes que retornam das áreas afetadas devem monitorar seus sintomas por 14 dias e seguir os protocolos nacionais dos países receptores; e se ocorrerem sintomas, devem entrar em contato com um médico e informar sobre o histórico de viagem e os sintomas.

Fonte: https://boaforma.abril.com.br/saude/gripe-resfriado-ou-alergia-saiba-identificar-os-sintomas/ - Por Mariana Amorim (colaboradora) - Matthew Henry, Unsplash/Reprodução

sábado, 16 de maio de 2020

13 melhores exercícios para glúteos


Veja os exercícios para glúteos mais indicados para quem quer endurecer e aumentar o bumbum

Quer exercícios para glúteos realmente eficazes? Para aumentar o bumbum é importante trabalhar o músculo do glúteo máximo, o maior do bumbum. Para conseguir esse aumento do glúteo máximo é preciso investir na musculação.

"Nesta modalidade uma das adaptações do treinamento é justamente a hipertrofia muscular, ou seja, o aumento do tamanho dos músculos que além de influenciar na melhora da força também têm um impacto estético bem significativo. Um programa de treinamento com um cardápio generoso de exercícios para o treinamento da força dos glúteos é uma excelente opção para quem quer dar uma empinadinha no bumbum", diz o educador físico Níkolas Chaves.

Mas se você busca uma mudança muito específica no bumbum, saiba que não é possível apontar atividades que vão agir rigorosamente da maneira que a pessoa quer.

"Afinal, temos três músculos no bumbum, o glúteo mínimo, o médio e o máximo, e todos os exercícios agem um pouco em cada um desses músculos, de modo que não é possível assegurar que realizar mais um ou outro exercício vai trazer algum impacto estético diferente", explica o educador físico Givanildo Matias.

O educador físico Níkolas Chaves aponta os melhores exercícios para glúteos, focados em quem quer aumentar o bumbum. Confira!

1.Glúteo três apoios com borracha e joelhos flexionados
Os exercícios de três apoios são ótimos para obter um bom resultado estético no bumbum. "O músculo glúteo máximo é o ator principal do movimento de extensão de quadril. Com a praticante em três apoios o exercício é realizado de forma unilateral. Existe a possibilidade de escolha de diferentes implementos para serem utilizados", diz o educador físico Níkolas Chaves.
Ao fazer o glúteo três apoios com borracha e joelhos flexionados, quanto mais a praticante estender o quadril, maior será a intensidade oferecida pela borracha na posição final.
Da mesma forma, quando a borracha não estiver esticada, próximo da posição inicial, a intensidade do exercício será menor.
Este implemento é uma boa opção para quem viaja muito e não quer quebrar a sequência dos treinos, pois pode ser transportado na bolsa, diferentemente das caneleiras. Manter os joelhos flexionados durante a execução garante um poderoso acionamento dos músculos do bumbum.

2. Glúteo três apoios com caneleira e com os joelhos flexionados
Neste exercício clássico para o treinamento da força do bumbum, uma boa dica é tentar realizar o movimento em uma amplitude onde o músculo do bumbum nunca descanse totalmente. Por isso, para fazer uma série intensa, não desça totalmente a coxa.
O glúteo três apoios cruzado é uma forma alternativa de executar este exercício, muito comum nas academias, que consiste em combinar o movimento de extensão com a rotação externa do quadril. Essa é uma boa opção para variar o exercício e fazer com que o recrutamento do músculo do bumbum seja modificado.

3. Glúteo três apoios com caneleira e com os joelhos estendidos
O glúteo 3 apoios com caneleira e com os joelhos estendidos é outra boa opção para desenvolver a musculatura do bumbum.
"Quando a aluna faz a extensão de quadril com os joelhos estendidos, os músculos posteriores da coxa aumentam a sua participação na tarefa, o que não quer dizer que o exercício não seja um excelente meio para o treinamento do bumbum", conta Chaves.
Fazer o exercício sobre um banco proporciona uma condição favorável para que a execução seja feita com maiores amplitudes de movimento quando comparada com a execução no solo.

4. Subida no banco
Realizar exercícios com o peso do corpo tem um aspecto positivo que é a praticidade.
"Um bom exercício para desenvolver o bumbum utilizando o peso do corpo é a subida no banco. Como pode ser visto na imagem, na posição inicial a praticante coloca os pés sobre um banco e realiza a subida com a ação dos músculos do bumbum e da coxa", explica Chaves.
Com o tempo de prática e com o aumento da força é provável que seja necessário adicionar mais peso para que a força continue melhorando.

5. Agachamento com borracha
Quem quer aumentar o tamanho do bumbum não pode deixar de fazer o exercício de agachamento. "Além de auxiliar na hipertrofia do bumbum também ajuda na conquista de coxas bem firmes. O agachamento pode ser feito com o peso do corpo ou utilizando diferentes implementos", diz Chaves.
No agachamento com borracha, como pode ser visto na imagem na posição inicial, a praticante segura uma das extremidades da borracha com as mãos e pisa sobre a outra. O movimento de extensão de quadris e de joelhos acontece simultaneamente até a posição final. Os músculos do bumbum são bem exigidos durante este exercício.

6. Agachamento com barra
Este exercício tem alto nível de exigência da musculatura do bumbum e das coxas. O praticante deve ter um nível mais avançado na musculação para realizar este exercício.
A execução com o tronco mais inclinado na posição inicial como no exemplo da imagem, favorece o recrutamento dos músculos do glúteo em detrimento do músculos das coxas.
Entretanto, deve-se ter cuidado, pois esta forma de execução também aumenta a carga mecânica sobre as vértebras da coluna.

7. Avanço com barra e avanço com halteres
No avanço com a barra sobre os ombros o aluno dá um passo à frente e retorna para a posição inicial. Uma boa variação do avanço com a barra é a utilização de halteres para a execução do exercício.
"O uso dos halteres para realizar o avanço é bem comum nas academias devido à praticidade. Basta pegar os pesos e realizar a passada à frente e retornar à posição inicial. A vantagem do avanço com halteres comparado ao avanço com barra é um menor desconforto na região da cintura escapular", destaca Chaves.

8. Abdutor
Neste tradicional exercício de musculação, a posição dos pés faz com que o recrutamento dos músculos abdutores seja diferente nas três formas de execução, como demonstrado na foto.
À esquerda a praticante coloca seus pés mais superiormente, fazendo com que o ângulo de flexão de joelhos fique mais agudo e, com isso, diminua a participação do músculo tensor da fáscia lata e aumente a exigência dos músculos glúteo médio e mínimo.
"O reforço dos músculos glúteo mínimo e glúteo médio são sempre bem-vindos uma vez que estes músculos abdutores do quadril são muito importantes para estabilizar a pelve durante a marcha, o trote e em alguns exercício de musculação como o agachamento", observa Chaves.
Na imagem do meio a praticante posiciona os pés mais pra baixo e com isso o ângulo dos joelhos fica mais obtuso. Com isso o músculo tensor da fáscia lata tende a ter uma ativação aumentada em relação a primeira forma de execução.
Na parte direita da imagem, a praticante flexiona seu quadril alterando o comprimento das fibras dos músculos abdutores fazendo que o recrutamento também seja diferente das duas outras formas de execução. O exercício abdutor é um aliado para reduzir o culote.

9. Abdução de quadril com borracha
Outro bom exercício para o fortalecimento dos músculos abdutores é a abdução de quadril unilateral com a borracha. Neste caso a maior tensão exercida nos músculos acontece na posição final onde os músculos têm uma menor capacidade de produzir força. Pode ser uma boa estratégia para desenvolver a força.

10. Elevação da pelve unilateral
A elevação da pelve unilateral consiste no movimento de extensão de quadril com a barriga voltada para cima.
O músculo do bumbum é o principal responsável em elevar a pelve e freia-la até o retorno à posição inicial. Este exercício é muito prático e simples e pode ser feito em casa.

11. Glúteo coice na máquina
Este exercício é excelente para o músculo glúteo máximo. Além de desenvolver o bumbum, ele também fortalece as coxas.
A máquina oferece um apoio na região abdominal, o que é legal para ajudar na estabilização da coluna lombar durante a execução do exercício - tornando a sua prática mais segura.

12. Glúteo na máquina
Poderoso exercício que serve como meio de treinamento para desenvolver a musculatura do glúteo máximo. Os músculos posteriores da coxa também são bem solicitados neste exercício.

13. Stiff
O Stiff é um exercício de musculação que serve como uma boa opção para quem quer desenvolver o bumbum. A parte de trás da coxa também é bem exigida nesta atividade.
Para fazê-lo sem riscos é importante que o praticante tenha um ritmo lombo-pélvico normal. Esse aspecto deve ser tratado em avaliações físicas feitas por profissionais.

Fonte: https://www.minhavida.com.br/fitness/materias/17858-13-melhores-exercicios-para-gluteos -  Escrito por Bruna Stuppiello - to: Shutterstock

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Saiba qual chá é indicado para cada hora do dia



Bebida contém diferentes tipos de nutrientes que podem beneficiar o organismo de manhã, tarde ou noite

Eles ajudam a acalmar, a melhorar a digestão, aquecem quando o dia está frio e até ajudam a emagrecer. Independentemente do sabor é bem verdade que os chás proporcionam muitos benefícios à saúde.

Segundo a nutricionista Bianca Naves, da NutriOffice, os chás ajudam a aumentar o consumo de líquidos durante o dia e têm baixo índice de calorias ? quando consumidos sem adição de leite e/ou açúcar.

Mas para tirar proveito de cada chá é válido saber qual é o horário ideal para beber cada um. Isso porque nosso corpo necessita de diferentes nutrientes ao longo do dia para realizar suas atividades e, por conterem uma variedade muito grande de propriedades, os chás podem ajudar a suprir essa necessidade.

Manhã
Chá verde
A nutricionista Bianca explica que o chá verde pode ser uma alternativa ao café durante a manhã. Segundo ela, a cafeína presente no chá verde, por exemplo, pode ajudar a começar bem o dia e combina bem com outros sabores como frutas vermelhas, hortelã e mesmo laranja. .
Além disso, o chá verde também é conhecido por seu efeito termogênico. Mas ele pode ir além, um artigo publicado em 2011 no jornal científico Obesity Reviews sugere que os polifenois do chá inibem a ação de uma enzima, dessa forma agindo junto com a cafeína, aumentando sua ação de termogênese e a oxidação das gorduras. O primeiro mecanismo faz com que o metabolismo funcione mais rapidamente, o que queima mais energia do nosso corpo, evitando que ela se torne gordura e se acumule. Já o último faz com que a gordura seja utilizada e reduz seu acúmulo também.

Chá de limão
Se for feito com a casca da fruta, pode ser mais ácido e, desta maneira, ser mais "irritante ao estômago", para quem ter algum tipo de sensibilidade. Então, nestes casos, seria melhor combinar com algum momento em que a pessoa esteja se alimentando, para evitar um desconforto.

Tarde
Chá preto
Já no período da tarde, para ajudar a retomar a disposição que muitas vezes perdemos durante o meio do dia, o chá preto pode ser uma boa pedida. Isso porque a combinação do aminoácido teanina com a cafeína ajuda a promover a sensação de alerta e atenção. O chá preto também é uma boa opção para tomar após o almoço, pois ajuda na digestão, já que aumenta a produção de ácidos digestivos bem como a irrigação coronária.

Chá de gengibre
De acordo com a nutricionista Bianca, o consumo de gengibre é associado popularmente a um efeito termogênico, ou seja, o organismo teoricamente usaria mais energia para digeri-lo do que utiliza para outros alimentos, o que poderia acelerar o metabolismo e consequentemente queimar mais calorias. O gengibre é uma especiaria que traz um sabor diferenciado às preparações, inclusive aos chás. Se ele for consumido sem leite e açúcar, esta bebida não contém praticamente calorias. Isso pode ajudar com o controle de peso, especialmente quando usado em lugar às bebidas calóricas

Chá de maçã
Tem um sabor suave que pode ser uma opção para quem prefere um sabor mais doce após a refeição, por exemplo.

Noite
Chá de Camomila
No período da noite o ideal é consumir chás que tenham ação calmante. O chá de camomila é uma boa opção para quem procura uma boa noite de sono. O chá é feito com as folhas e flores da camomila, a Chamomilla recutita (L). Rauschert, uma planta herbácea e aromática.
A bebida possui óleos essenciais com propriedades calmantes, antioxidantes e anti-inflamatórias, possa ajudar pessoas ansiosas, quem têm cólicas e inchaço, além de ser boa para pele.

Chás que podem ser consumidos ao longo do dia
É importante dizer que não há nenhum tipo de chá que deva ser proibido em momentos específicos do dia. Mas, sim, há aqueles que combinam mais com momentos específicos. Por exemplo, a infusão de camomila, por não ter cafeína, é tradicionalmente consumida e associada pela população com momentos de relaxamento. Mas ela pode ser consumida durante todo o dia sem problemas.
Aliás, os chás e infusões como um todo são uma ótima maneira de se hidratar ao longo do dia. Ainda mais por apresentarem cores e aromas diferentes e ajudarem, então, a estimular o consumo de líquidos.

Um chá que pode ser consumido a qualquer hora do dia é o chá de hibisco e por ser uma opção sem calorias também ajuda quem busca manter uma alimentação balanceada.


quinta-feira, 14 de maio de 2020

7 alimentos que aquecem o corpo e protegem a saúde


Chás, sopas, canela e outras comidas e bebidas podem controlar o colesterol, ajudar a emagrecer e ainda espantar o frio

É só a temperatura dos termômetros baixar que o consumo de calorias sobe. Não é mesmo? Afinal é difícil resistir a um chocolate quente, uma massa ou um fondue quando está frio. O problema é que na maioria das vezes esses alimentos são ricos em açúcares, sódio, gorduras saturadas e outros vilões da boa alimentação. Para lhe tranquilizar, listamos sete alimentos saborosos e que não vão colocar sua saúde numa fria.

Chás e infusões
Os chás e infusões são ótimas opções para te aquecer no inverno. "Eles aumentam a temperatura do nosso organismo quando ingeridos e por alguns minutos dão a sensação de maior bem-estar e conforto térmico", observa Karina Valentim Nutricionista da Patricia Bertolucci Consultoria em Nutrição.
Eles ainda são uma fonte para hidratação, especialmente porque nos dias frios a ingestão de líquidos tende a ser menor. Boas opções são os chás preto, branco, vermelho e verde, todos extraídos da planta Camellia sinensis. As infusões a partir de outras folhas, flores e frutas imersas em água quente como hortelã, camomila, abacaxi, gengibre, entre outros também combinam com dias frios. Essas bebidas também podem diminuir as taxas de colesterol, melhorar o sistema imunológico, proteger a pele contra os efeitos nocivos do sol, prevenir doenças cardiovasculares, câncer, cáries, entre outros problemas e ainda têm potencial emagrecedor, explica a nutricionista Talitta Maciel, do Espaço Reeducação Alimentar.
A infusão da erva mate é conhecida por conter compostos com propriedades antioxidantes, tais como ácidos fenólicos e taninos, auxiliando no combate aos radicais livres, prevenindo doenças cardiovasculares e envelhecimento precoce. Porém assim como os chás derivados da Camelia sinensis (chá preto, branco, verde), seu consumo deve ser evitado após as 18 horas para não atrapalhar o sono.
Já as folhas de hortelã e boldo, por exemplo, podem ser usadas após as refeições por possuírem propriedades digestivas. A infusão de cavalinha pode agir como repositor de minerais e oligoelementos no organismo, sendo indicada nos tratamentos de unhas quebradiças e consolidação de fraturas. Além disso, pode ser interessante para indivíduos com retenção de liquido uma vez que é fonte de potássio, que auxilia na maior eliminação de sódio pelos rins.
Para proteger o fígado, o dente de leão e a carqueja são as ervas mais indicadas. A primeira possui ação antioxidante e a segunda é rica em flavonóides, em especial a hispidulina, que atua de forma hepatoprotetora. A combinação das duas plantas também é benéfica para a saúde do órgão.
O famoso chá de erva cidreira possui ação calmante. Mas além disso, também age de forma antiespasmódica e analgésica no organismo. Vale lembrar que infusões ervas e frutos calmantes como cidreira, camomila e maracujá podem deixar a pessoa sonolenta durante o dia, portanto o melhor é consumi-los perto da hora de dormir

Sopas caseiras
O líquido quente da sopa ajuda a acelerar o metabolismo, fazendo com que o corpo trabalhe para colocar a temperatura no habitual isso dá a sensação de corpo aquecido. Se adicionar as sopas a alimentos termogênicos, como gengibre, brócolis e pimenta vermelha aumenta mais essa sensação.
Mas é preciso ficar atento aos ingredientes que serão utilizados neste prato. A sopa caseira saudável deve conter 1 a 2 tipos no máximo de carboidratos como: batata, mandioquinha, arroz integral, batata doce, macarrão integral tipo de sopa, feijão, grão de bico, milho ou ervilha. Escolher de 2 a 4 legumes como: cenoura, vagem, abobrinha, tomate, cebola, salsão, alho poró, couve manteiga, brócolis que podem ser misturados para fazer a base da sopa. E por fim a sopa pode conter 1 tipo de proteína como frango, carne ou tofu (opção para os vegetarianos). Dê preferência a cortes mais magros das carnes, sem gorduras aparentes.
Caso você queira uma sopa de creme de legumes, evite colocar creme de leite, queijos ou leite com amido para engrossar. "O mais saudável seria retirar uma porção da sopa líquida e bater no liquidificador ou mixer a fim de engrossar o restante da sopa e acrescentar biomassa de banana verde para dar textura creme", orienta a nutricionista Karina..
Quando preparada com esses cuidados, a sopa é uma refeição completa, pois contém todos os ingredientes necessários para um jantar ou almoço equilibrado e saudável. Os carboidratos presentes irão ajudar na manutenção de energia do organismo, fornecendo glicose para as células, principalmente para o cérebro, mantendo assim a atenção e a cognição.
Os legumes e vegetais fornecem vitaminas e minerais fundamentais para o metabolismo celular e imunidade. E as proteínas são fundamentais para manutenção e formação de tecidos, hormônios, anticorpos.

Gengibre
O gengibre é termogênico e contribui para a perda de peso - Foto: Getty Images
O gengibre é termogênico e contribui para a perda de peso - Foto: Getty Images
Nossa temperatura corporal é controlada no Sistema Nervoso Central (SNC) que por sua vez influência nos níveis de serotonina. A serotonina produz um efeito duplo sobre a temperatura corporal. De acordo com o tipo de neuroreceptor estimulado, ela pode reduzir ou aumentar a temperatura corporal. Estudos mostram que o gengibre está ligado ao aumento da termogênese, uma vez que auxilia na inibição de hipotermia induzida por serotonina.
A raiz também proporciona benefícios para a saúde porque conta com o gingerol. Este composto exerce funções antioxidantes, antifúngicas, anti-inflamatórias e inibe a agregação das plaquetas, evitando o aparecimento de trombos. E ajuda a tratar processos inflamatórios como a obesidade e a gordura localizada.
Mesmo apresentando muitos ganhos à saúde, é preciso ter alguns cuidados no consumo do gengibre. Altas concentrações podem provocar aumento do fluxo sanguíneo, aborto, gastrites, úlceras e azia. Portanto, a orientação é consumir cerca de duas fatias pequenas por dia. Ele pode ser consumido cru ou refogado em saladas, molhos, acompanhado de legumes, batido com sucos e até chás.

Pimenta
O alimento é rico em vitamina A,B e C, além de minerais como Magnésio e Ferro. Mas seus principais benefícios ocorrem devido à presença da capsaicina, composto químico responsável pela liberação de endorfinas, substâncias que promovem o bem-estar. Segundo Karina,a endorfina libera as catecolaminas, que atua na diminuição do apetite, e contribui para perda de peso e redução da fome intensa.
Por ser um termogênico a pimenta pode acelerar em até 10% o gasto calórico de uma pessoa. "O efeito térmico do alimento é determinado pelo gasto de energia necessária para a digestão, absorção, metabolismo, excreção e armazenamento dos nutrientes, além do aumento da atividade metabólica e o aumento da produção de calor, pelo tecido adiposo marrom", observa Karina Valentim.
Estudos mostram que o consumo de capsaicina estimula a atividade do sistema nervoso simpático, aumentando a mobilização de lipídios do tecido adiposo. De acordo com as pesquisas, 0,9 gramas de pimenta vermelha nas principais refeições já apresenta benefícios, ela pode ser consumida crua ou em pratos quentes.

Canela
A canela aquece porque aumenta o nosso gasto energético. A especiaria possui ação anti-inflamatória e boas quantidades de cromo, nutriente responsável pela melhora da sensibilidade à insulina e no controle da glicemia sanguínea.
Ela pode ser usada em frutas (banana assada), vitaminas e também em pratos quentes, pois seus componentes não são destruídos pelo calor. A orientação é inferir de uma a duas colheres de chá da especiaria ao dia.

Vinho
O vinho é rico em flavonóides que ajudam a acelerar o metabolismo e assim proporcionar sensação de corpo aquecido. Além disso, por possuir álcool, a bebida pode levar a uma vasodilatação periférica, que também contribui para uma pequena sensação de calor.
Esta bebida é considerada funcional por conter resveratrol. A substância está relacionada aos efeitos antioxidantes do vinho, na prevenção de doenças cardíacas. Além disso há estudos indicando que o consumo moderado junto ao almoço e jantar pode auxiliar na melhora do perfil lipídico (gorduras sanguíneas) como colesterol e triglicérides. Os flavonóides presentes no vinho ainda podem contribuir para a perda de peso.
Porém, por ser uma bebida alcoólica é preciso ficar atento à quantidade ingerida de vinho. O consumo não pode ultrapassar duas taças de 70 ml cada por dia. "O excesso pode causar danos hepáticos, ganho de peso, inchaço e dependência", diz Talitta Maciel.

Oleaginosas
As oleaginosas também são boas opções nos dias frios. "Elas são ricas em arginina que aumenta a vasodilatação e consequentemente aumenta a circulação sanguínea e a sensação de calor", constata Talitta Maciel.
As oleaginosas possuem Zinco, Magnésio, Arginina e ajudam na formação de músculos. "Elas também são fontes de antioxidantes, que ajudam a combater os radicais livres, evitam o envelhecimento precoce, além de possuírem gorduras poli e mono insaturadas que ajudam na saúde do coração", diz Talitta Maciel.


quarta-feira, 13 de maio de 2020

Cães amam os donos como se fossem de sua própria família?


É mais do que comum ouvir em algum dos lares brasileiros que tenham cachorros que esses bichinhos de estimação são como se fossem da família, tal como um filho. Mas será que a recíproca é verdadeira?

Será que os bichinhos também consideram seus donos como se fosse um parente da família? Estudos científicos realizados pela Emory University, nos Estados Unidos, demonstraram que além de amar seus donos, os cães os consideram SIM como se fossem da família.

A universidade norte-americana direcionou seus estudos para analisar o cérebro de alguns cães através de ressonância magnética. Essa empreitada desvendou que os bichinhos criam essa associação familiar ou de parentesco através do olfato, um dos principais sentidos dos cachorros, que foi determinante para ajudar a mensurar essa associação em seus cérebros.

Devido ao olfato apurado dos pets, eles podem reconhecer e distinguir cheiros variados, inclusive de seus donos e outros animais. Ao se deparar com o seu cheiro específico de seus donos, o cachorro de prontidão fica feliz, mesmo quando ele não está em casa e uma área do cérebro dos caninos relacionada à recompensa é "ativada". Segundo a mesma pesquisa, os cães atribuem uma maior importância ao cheiro do seu dono acima de qualquer outro.

Outra universidade conhecida como Eotvos Lorand, desta vez localiza em Budapeste, na Hungria, evidenciou como o cérebro dos caninos reage a determinados sons que são emitidos pelos humanos e animais. Essa pesquisa é importante porque até então os efeitos dessa reação eram desconhecidos, ou seja, antes da pesquisa não se sabia ao certo como esses sons realmente atingiam o cérebro dos cães. Entre as descobertas, os pesquisadores notaram que os efeitos que os humanos sentem ou ouvir sons ou vozes com alta carga emocional é similar no caso dos peludinhos.

Vozes ou sons que transbordam felicidade podem estimular a ativação de uma região conhecida como córtex, que está associada à comunicação entre os caninos e seus donos. Essa constatação pode ajudar a compreender como os bichinhos conseguem sentir as alterações de humor de seus donos, por exemplo, quando estão tristes, alegres e outros estados. Especialistas acreditam que a comunicação entre os cachorros e os humanos é semelhante à comunicação entre os bebês com sua mãe e seu pai.

Embora os donos de bichinhos já saibam há muito tempo, agora ficou ainda mais fácil afirmar que seu pet é SIM um componente da família e que a recíproca é comprovadamente verdadeira.


terça-feira, 12 de maio de 2020

Alimentos campeões em fibras


As fibras são nutrientes essenciais para as funções do intestino. De acordo com o órgão americano de controle de alimentos, FDA, as fibras devem ser consumidas 25g por dia para suprir as necessidades do organismo. Atualmente, abusamos no consumo de produtos industrializados e há pouca ingestão de opções naturais, como folhas verde escuras, frutas e legumes. Veja também:Temperos naturais para substituir o sal.

As fibras são classificadas em dois tipos: solúveis e insolúveis. As fibras solúveis são conhecidas por transforma-se em gel ao manter contato com o estômago contribuindo para a sensação de saciedade. Já as fibras insolúveis são encontradas em frutas, legumes e farelos de trigo e auxiliam nas funções do intestino, pois são firmes e ajudam na absorção da água.

Consumir fibras ajuda no combate à sensação de inchaço, prisão de ventre e promove as funções saudáveis do intestino. As fibras são essenciais para quem deseja perder peso, pois quando há o consumo de no mínimo dois litros de água ao dia traz diversos benefícios ao corpo e ajuda na perda de peso.

Confira quais são os melhores alimentos quando estamos falando de fibras. Não deixe essas opções fora da sua dieta.

Consuma mais feijão preto
O feijão preto é um alimento rico em fibras e proteínas, além da presença dos flavonoides, potentes antioxidantes essenciais para combater os radicais livres. Para desfrutar dos benefícios do feijão preto evite no preparo misturar com alimentos gordurosos, como bacons e afins.

Aposte nos grãos
Ervilhas, grão-de-bico e lentilhas são opções excelentes para suprir às fibras necessárias ao organismo. Invista no consumo dos grãos e procure acrescentá-los diariamente na sua rotina alimentar.

Cereais e sementes não podem ficar de fora
Chia, linhaça e aveia são fontes poderosas de fibras e oferecem uma opção variada de consumo, não há desculpa para deixar de fora essas opções do cardápio. Você pode misturar no iogurte, sopas, saladas e vitaminas. Veja também: Sensação de saciedade sem muito esforço.

Batata doce
A queridinha entre os praticantes de atividade física a batata doce não só contribui para o ganho de massa muscular, como auxilia nas funções intestinais e melhora a saciedade graças ao alto teor de fibras encontradas no alimento. Fonte de ferro, vitamina E e potássio a batata doce é extremamente nutritiva e pode fazer parte do seu lanche da tarde algumas vezes na semana.


segunda-feira, 11 de maio de 2020

Remédio caseiro para tosse: 12 opções aliviam o sintoma


Por mais que a causa precise ser tratada, essas opções amenizam o incômodo

A tosse sempre é sintoma de outros problemas de saúde, mas por vezes é o último sinal a ir embora.

O tratamento definitivo da tosse sempre será de acordo com a causa. Mas uma vez que as recomendações médicas estejam sendo seguidas, é possível recorrer a remédios caseiros para tosse não ser o último sintoma a permanecer.

Veja os tratamentos caseiros para tosse indicados por nossos especialistas:

1. Inalação com eucalipto, hortelã e pinheiro
Inalações são uma ótima opção de remédio caseiro para tosse, principalmente se forem feitas com as ervas certas. "Eucalipto, hortelã e pinheiro são plantas com ação de eliminação de muco leve e podem ajudar em alguns quadros de tosse com catarro em que a secreção espessa é difícil de ser eliminada", explica o otorrinolaringologista Eduardo Magri, da rede de hospitais São Camilo, em São Paulo.
Cuidado! No entanto, é preciso tomar cuidado na dose usada de essenciais nestes procedimentos. "Esse excesso pode irritar a mucosa do nariz e da garganta em vez de causar um alívio", alerta o especialista.

2. Suco de guaco com cenoura
A erva medicinal guaco é frequentemente indicada como remédio caseiro, inclusive da tosse. "O guaco melhora a respiração e contribui no combate da tosse, gripes e resfriados, pois tem ação anti-inflamatória", explica a nutróloga Andreia Guarnieri.
Já a cenoura é rica em antioxidantes, como os betacarotenos, que potencializam a ação do suco de guaco.
Cuidado! "O guaco deve ser evitado por gestantes e mulheres com fluxo menstrual intenso, por ser anticoagulante", ressalta a especialista. Pelo mesmo motivo, quem usa anticoagulantes deve evitá-lo. Mesmo pessoas sem essas contraindicações devem maneirar no alimento, que pode provocar vômitos e diarreia quando em excesso.

3. Chá de gengibre
O gengibre é uma raiz cheia de propriedades, por isso que o chá de gengibre é frequentemente usado como remédio caseiro, inclusive para tosse. "Esse alimento tem ação antibacteriana e é um antiviral e anti-inflamatório natural. O consumo do chá ajuda a hidratar as cordas vocais, o que auxilia na melhora da tosse", considera Andreia.

4. Mel
O mel também é um remédio caseiro para tosse antigo, e isso tem sua razão de ser. "Ele é benéfico principalmente em casos de tosse mais seca, pois consegue proteger as mucosas da garganta e diminuir a irritação local", frisa a especialista.
Tanto que um estudo publicado na revista científica Pediatrics, feito com 300 crianças de 1 a 5 anos com tosse noturna, mostrou que ele ajudava a reduzir a inflamação e melhorar o sono.

5. Alcaçuz
A raiz do alcaçuz é considerada um potente expectorante, o que a torna um remédio caseiro para tosse. "Ela também alivia a irritação na garganta, pois contém uma substância chamada glicirrizina, que atua como um sedativo na mucosa da traqueia", explica a nutróloga.

6. Canela
Esta especiaria é considerada um remédio caseiro interessante para tosse, por diversos motivos. "Ela tem ação bactericida, antiviral e antioxidante, além de proporcionar um efeito secante e expectorante nas mucosas", acredita a especialista.

7. Chá de urtiga
A urtiga tem diversos componentes nutricionais que a tornam um remédio caseiro para tosse. "Ela possui propriedades adstringente, anti-histamínica e diurética, aliviando os sintomas de tosses, inclusive com catarro", frisa a nutróloga Andreia.

8. Abacaxi
A bromelina, enzima presente no abacaxi, é o princípio ativo deste remédio caseiro para tosse, por ser anti-inflamatória, ensina Andreia. Para completar, ele é fonte de vitamina C, que turbina o sistema de defesa do corpo.

9. Chá de amor-perfeito
Esta erva, quando consumida em chá, tem propriedades ideias para um remédio caseiro para a tosse. "Oferece propriedades calmantes, ajudando a reduzir a tosse seca e a fortalecer o sistema imunológico", explica a especialista.

10. Xarope de agrião
O agrião é um vegetal interessante para quem está com tosse, podendo servir como um bom remédio caseiro. "Ele contém uma substância chamada gluconasturcósido, que tem ação antibacteriana", ensina Andreia.
Além disso, suas boas quantidades de vitaminas C e A, ferro e potássio o tornam um aliado do sistema imunológico.

11. Chá de tomilho
O tomilho é anti-espamódico, o que pode ajudar bastante quem está com tosse. "O chá é excelente para auxiliar na eliminação do catarro, alívio da congestão nasal e da dor e inflamação da garganta", ensina Andreia Guarnieri.

12. Chá de alteia
Também conhecida como malva-branca, malva-do-pântano, malvaísco ou malvarisco, a alteia é um remédio caseiro comum para tosse, por possuir propriedades anti-inflamatórias e sedativas.


domingo, 10 de maio de 2020

Alimentos antioxidantes: veja quais são e se surpreenda com os benefícios


Entre os alimentos antioxidantes, é possível encontrar óleos vegetais, frutas, especiarias e verduras. Além disso, as oleaginosas também se enquadram nesse grupo, pois são ricas em vitamina E, um poderoso antioxidante natural. Entenda melhor sobre esses alimentos, veja quais são eles e descubra os benefícios que proporcionam ao organismo.

Os antioxidantes são substâncias que conseguem inibir ou atrasar a oxidação das células do organismo. De acordo com o nutricionista Leone Gonçalves, os alimentos com essa qualidade também protegem as células sadias do corpo contra os radicais livres. “Por esse motivo, os antioxidantes são poderosos aliados contra o envelhecimento precoce a nível celular e na preservação das funções do nosso corpo”, completa.

20 alimentos antioxidantes para você variar na dieta
Dentre as substâncias com poderes antioxidantes, podemos citar as vitaminas A, C e E. Além disso, outros pigmentos podem desempenhar esse papel no organismo, como é o caso do betacaroteno e da astaxantina. Confira a seguir uma lista de ótimos alimentos antioxidantes, segundo o nutricionista.

Açafrão: também chamada de cúrcuma, essa especiaria contém uma substância chamada curcumina. Para o nutricionista, é esse pigmento que possui a ação antioxidante, e também tem um efeito anti-inflamatório.
Azeite de oliva: “rico em polifenóis e vitaminas A, D, K e E, que potencializam o efeito antioxidante”, conta o especialista.
Limão: a proteção das células é decorrente da rica composição em bioflavonoides que essa fruta possui. Além disso, o limão também é um poderoso desintoxicante do organismo.
Laranja: a vitamina C é a responsável pelo efeito antioxidante da laranja. Segundo o nutricionista, a melhor forma de aproveitar desse poder é usufruindo das casas dessa fruta, onde está concentrada a maior parte dessa substância.
Morango: essa fruta vermelha entra na lista graças às vitaminas A e C e ao pigmento chamado betacaroteno.
Abacaxi: rico em vitaminas e minerais, o abacaxi é considerado antioxidante devido à vitamina C e ao betacaroteno.
Salmão: “a cor da carne do salmão é gerada pelo pigmento astaxantina, antioxidante poderoso capaz de combater os radicais livres, considerado um dos melhores antioxidantes que existem”, explica Leone Gonçalves.
Suco de uva integral: o resveratrol é capaz de proteger as células contra a ação dos radicais livres.
Cacau: outras substâncias antioxidantes são os flavonoides, largamente encontrados nessa matéria-prima do chocolate.
Canela: “A canela não contém muitas vitaminas ou minerais, mas é carregada com polifenóis. Entre as especiarias, é a que mais contém antioxidantes”, revela o nutricionista.
Castanhas: elas são fontes de vitaminas E e K, o que por si só já influencia na proteção das células do corpo. Além disso, são ricas em gorduras insaturadas e, portanto, cuidam da saúde do coração.
Nozes: assim como no caso anterior, as nozes também são fontes de vitamina E e de gorduras boas para o organismo.
Espinafre: essa erva reúne compostos flavonoides e, por isso, deve estar presente em suas refeições.
Brócolis: mais um verdinho amigo das células e combatente dos radicais livres, tudo isso graças aos carotenoides e flavonoides presentes em sua composição.
Açaí: a polpa do açaí é um dos alimentos antioxidantes porque é fonte de antocianinas e proantocianidina, dois tipos de flavonoides.
Óleo de coco: “a gordura do óleo de coco é rica em vitamina E, que atua como antioxidante”, afirma o nutricionista.
Alho: para a surpresa de alguns, o alho é uma importante fonte de vitamina C e, por isso, também protege o corpo.
Semente de linhaça: essa é outra importante aliada da saúde, trazendo benefícios ao organismo devido à riqueza em ômega 3 e 6.
Cebola: nesse alimento, a quercetina e as vitaminas A e C são responsáveis pela proteção contra os radicais livres.
Sementes de girassol: outro alimento classificado como antioxidante, pois possui vitamina E em sua composição.

“As quantidades de cada alimento devem ser prescritas por um nutricionista, que vai considerar a necessidade nutricional daquele paciente e estabelecer uma dieta de acordo com os seus objetivos”, destaca Leone Gonçalves.

Benefícios dos alimentos antioxidantes para a saúde e a beleza
Os radicais livres atuam destruindo aos poucos as moléculas do organismo, afetando células, tecidos e órgãos. Ao consumir alimentos antioxidantes, você protege o corpo contra esses agentes e garante mais saúde para todas as partes do corpo. Confira a seguir como esse efeito é percebido na prática!

Protegem a pele
Uma das consequências dos radicais livres é o envelhecimento precoce da pele, que pode ser evitado com uma dieta antioxidante. Assim, é possível desfrutar de uma pele mais saudável e jovem.

Auxiliam na saúde do coração
“Quando em excesso, os radicais livres passam a oxidar, degradar células saudáveis, como proteínas, lipídios e DNA, prejudicando diversas funções dentro do corpo, estando associados ao desenvolvimento de doenças crônicas, como a aterosclerose”, afirma o nutricionista. Além disso, a hipertensão é outro problema decorrente da ação desses agentes.

Protegem o cérebro
Leone Gonçalves também comenta que o desenvolvimento de doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson pode ser fruto da presença dos radicais livres. Portanto, o consumo de alimentos antioxidantes pode ser uma maneira de prevenir esses problemas que afetam o sistema neurológico.

Ajudam a prevenir o câncer
O estresse oxidativo decorrente do desequilíbrio entre os níveis de radicais livres e antioxidantes pode ser o fator de surgimento de alguns tipos de câncer. Ao mesmo tempo, quanto maior o número de antioxidantes, menor a possibilidade de desenvolver esse problema de saúde.

Contribuem para o emagrecimento
Esses alimentos podem ajudar a emagrecer, pois a obesidade, em alguns casos, está associada ao excesso de radicais livres no organismo. “Logo, incluir alimentos com potencial antioxidante ajuda na redução de radicais livres que deterioram certos processos metabólicos associados ao ganho de peso”, reforça.

Auxiliam na prevenção do diabetes
De acordo com o profissional, além de todas esses benefícios já mencionados, os alimentos antioxidantes naturais também protegem a saúde contra o desenvolvimento do diabetes.
Mesmo com tantos benefícios, não é recomendado abusar desses alimentos. “Por exemplo, embora a vitamina C seja um poderoso antioxidante, estudos revelam que o corpo não absorve mais do que 500 mg por dia, sendo o restante eliminado”, informa o nutricionista. Então, se você quer se cuidar mais, descubra agora como ter uma alimentação saudável.
As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Fonte: https://www.dicasdemulher.com.br/alimentos-antioxidantes/ - Escrito por Katharyne Bezerra - ISTOCK

sábado, 9 de maio de 2020

O que comer para melhorar o aspecto da pele, do cabelo e das unhas


Nutricionista aponta que estudos que analisaram hábitos alimentares de pessoas com acne mostraram deficiências de nutrientes

Uma alimentação desequilibrada em nutrientes pode deixar a pele mais oleosa ou muito seca, aumentar a queda de cabelo e deixar as unhas enfraquecidas

Alterações na rotina e a mudança dos hábitos alimentares podem estar ligadas diretamente com a saúde da nossa pele, cabelo e unhas. Uma dieta desequilibrada em nutrientes pode deixar a pele mais oleosa ou muito seca, acentuar a queda de cabelo e enfraquecer as unhas, deixando-as quebradiças. A boa notícia é que o contrário também vale: uma boa alimentação nos deixa com aspecto lindo e saudável.

O aumento de acne em tempos de confinamento tem sido  um relato frequente entre mulheres e homens também. Quando passamos por momentos de estresse e ansiedade, é normal consumirmos mais alimentos ricos em carboidratos simples e industrializados, o que causa impacto negativo na pele.

Um estudo do Centro Universitário de Volta Redonda analisou os hábitos alimentares de 30 pessoas com acne e 27 sem. Ao fazer a comparação do consumo de alimentos dos participantes, os pesquisadores notaram que  houve uma diferença significativa apenas no conjunto de pães brancos e biscoitos. Os indivíduos com acne ingeriram um terço a mais desse tipo de alimento do que os sem acne.

Para manter a saúde da pele, cabelos e unhas, é preciso garantir uma alimentação nutritiva, sem déficit de vitaminas e evitando ao máximo alimentos ricos em carboidratos simples e industrializados. Veja algumas dicas do que consumir para exibir uma aparência mais bonita e saudável:

Ovos, castanhas
A biotina, uma vitamina do complexo B, ganhou força no mercado de nutricosméticos por ajudar a melhorar a saúde da pele, unhas e cabelos. Isso acontece porque a  vitamina auxilia na síntese da queratina, uma proteína importante na saúde celular. Você encontra biotina de forma natural na gema do ovo e nas castanhas.

Peixes, linhaça
O ômega 3 contribui para a manutenção dos lipídios da pele e previne a acne. Além disso, combate processos inflamatórios e estimula a produção de elastina. Você encontra ômega 3 em peixes como sardinha e salmão, e na linhaça.

Laranja, limão, brócolis, tomate
A vitamina C é importante para a formação de colágeno, que contribui  para uma pele saudável e firme. Consumir alimentos ricos em vitamina C pode ser mais eficaz do que suplementar colágeno. Isso acontece porque ao consumi-lo em cápsulas, não temos garantia de que ele será usado para a pele. Alimentos ricos em vitamina C  são: laranja, kiwi, limão, acerola, brócolis, tomate, entre outros.

Integrais, queijos brancos
A deficiência de zinco e vitamina A também estão relacionados com a acne. Um estudo na Suécia analisou amostras de sangue de 173 pacientes com acne e do mesmo número de pessoas sem acne. Resultado: os pacientes com apresentaram níveis inferiores de vitamina A e zinco. Alimentos com boa quantidade de zinco são: frutos do mar, alimentos  integrais e castanhas. Para encontrar vitamina A consuma salmão, atum, queijos brancos e ovos.

É sempre importante lembrar: para garantir que sua alimentação está nutricionalmente  equilibrada, sem déficit de vitaminas, procure um nutricionista.