domingo, 30 de abril de 2017

10 tipos de medicamentos que fazem você ganhar peso sem saber

Um efeito colateral bastante indesejado de vários grupos de medicamentos é o ganho de peso. Descubra se você toma algum deles

Se você está tentando perder peso, você provavelmente sabe que precisa ter uma alimentação equilibrada, rica em verduras, legumes e frutas e pobre em farinha branca, açúcar a gordura.

Além disso, todo mundo que já tentou perder alguns quilinhos sabe que os melhores resultados são obtidos quando associamos a dieta adequada a uma rotina de exercícios físicos, que aumenta o gasto calórico.

Porém, muitas vezes acabamos nos esquecendo de um fator que pode influenciar e muito no nosso peso: os medicamentos que consumimos.

Além de ajudar nosso corpo a combater infecções, dores, inflamações e doenças emocionais, entre outras patologias, essas substâncias apresentam efeitos colaterais, e o ganho de peso pode ser uma delas.

Medicamentos inimigos da balança
Muitas vezes, na intenção de combater um problema de saúde, acabamos gerando outro por causa dos efeitos secundários dos medicamentos. Porém, antes de procurar os medicamentos que você usa na lista abaixo, tenha em mente que nunca devemos interromper um tratamento sem conversar com o médico.

1. Antidepressivos
Enquanto a maior parte dos inibidores seletivos da receptação da serotonina (ISRS) não exercem efeitos colaterais sobre o peso, o Paxil® (paroxetine) é conhecido por estimular o acúmulo de alguns quilos a mais.
O Prozac® (fluoxetina), por sua vez, tem um efeito se saciedade nas primeiras semanas de uso, mas algumas pesquisas mostram que, em uso prolongado por mais de 6 meses, os pacientes voltam a engordar.
Os antidepressivos tricíclicos, como o Tryptanol® (amitriptilina), são ainda mais associados ao ganho de peso do que a classe dos ISRS. Outra categoria a se considerar é a dos antidepressivos tetracíclicos, como o Remeron® (mirtazapina), que algumas vezes é prescrito como estimulante do apetite para pacientes idosos.

2. Corticosteroides
Os corticosteroides por via oral ou injetável, como o Predicorten® (prednisona) e o Predsin® (prednisolona), são famosos pelo efeito colateral de aumento de peso quando usados em altas doses ou por longos períodos. Em geral, esses medicamentos são prescritos para tratar processos inflamatórios e autoimunes.

3. Estabilizadores de humor
Utilizados para tratar o transtorno bipolar, a esquizofrenia e outros distúrbios, os estabilizadores de humor podem ter o aumento do peso como efeito colateral.
Dois medicamentos dessa classe que costumam ser relacionados ao ganho de alguns quilos são o Carbolitium® (lítio) e o Depakote® (ácido valproico/valproato). Alguns medicamentos dessa classe também podem ser prescritos como anticonvulsivantes.

4. Anti-histamínicos
Tomar alguns comprimidos de anti-histamínico durante dois ou três dias para combater uma alergia simples não vão fazer você ganhar peso, mas o tratamento prolongado com Zyrtec® (cetirizina), Allegra® (fexofenadina) e Claritin® (loratadina) podem se favorecer que você acumule alguns quilos a mais.
Isso acontece porque, ao bloquear a ação da histamina no seu cérebro, esses medicamentos atrapalham a regulação do consumo de alimentos, desregulando a fome e a saciedade.

5. Medicamentos para diabetes
O tratamento da diabetes tipo 2 com Diabinese® (clorpropamida), Starlix® (nateglinida) e Novonorm® (replaglinida) tem como objetivo regular os níveis de insulina no organismo, o que acaba afetando também o apetite. Assim, uma das consequências do uso desses medicamentos pode ser o ganho de peso. O próprio tratamento com insulina pode fazer com que o paciente engorde.

6. Anticoncepcionais
Embora a maior parte das pílulas anticoncepcionais possa causar um aumento de peso por promovera a retenção de líquido, o Depo-Prova® (acetato de medroxiprogesterona), que é um anticoncepcional injetável, pode levar ao ganho de peso real.

7. Betabloqueadores
Os betabloqueadores são os medicamentos de primeira escolha para o tratamento da hipertensão. A desvantagem é que alguns deles, principalmente os mais antigos, podem causar aumento de peso.
Entre eles, estão o Inderal® (propranolol), Lopressor® (metropolol) e Angipress® (Atenolol), que podem diminuir a queima de calorias e levar ao sobrepeso.

8. Tratamento da enxaqueca
Os medicamentos destinados ao tratamento da enxaqueca, como os já citados antidepressivos das categorias ISRS e tricíclicos, o Depakote (ácido valproico/valproato) e o Neurotin® (gabapentina) também podem levar ao ganho de peso.

9. Bloqueadores dos canais de cálcio
Utilizados no tratamento de doenças cardiovasculares como taquiarritmia, angina e hipertensão, os bloqueadores de canais de cálcio como Sibelium® (flunarizina) e Dilacoron® (verapamil) podem contribuir para a subida do ponteiro da balança.

10. Tratamento de combate ao câncer
Os pacientes que lutam contra o câncer costumam fazer uso de medicamentos como Miantrex® (metotrexato), Genuxal® (ciclofosfamida), Nolvadex® (tamoxifeno), Efurix® (5-fluoruracila) e os inibidores da aromatase (Aromasin® ou exemestano), que, entre outros efeitos colaterais, ainda favorecem o ganho de peso.

Os riscos de suspender um medicamento sem orientação vão desde o retorno dos sintomas até infecções ainda mais fortes e síndrome de abstinência. Por isso, se você acha que algum dos seus medicamentos está contribuindo para que você engorde, não deixe de conversar com o médico sobre isso. Existem outras opções de tratamento e ele poderá orientá-la nesse processo.


Fonte: https://www.dicasdemulher.com.br/medicamentos-que-fazem-voce-ganhar-peso/ - por Raquel Praconi Pinzon - Foto: iStock

sábado, 29 de abril de 2017

Saiba qual a importância de dormir bem

Dormir bem é um dos segredos para uma vida saudável. Isso contribui para a melhora do metabolismo, ter disposição e prevenir doenças crônicas.
  
Um dos segredos para uma vida saudável é ter boas noites de sono. Dormir bem contribui para a melhora do metabolismo, ter disposição e prevenir doenças crônicas. “Uma noite de sono mal dormida pode aumentar a necessidade do corpo por insulina em até 30% de um dia para o outro. É como ter comido um prato de macarrão, levando a ganho de peso em longo prazo. Pessoas que dormem menos de 7h às vezes não se sentem cansadas com a falta de sono. Contudo, elas já apresentam alterações associadas a baixa qualidade do sono”, observa Renato Zilli, endocrinologista do Hospital Sírio-Libanês.

Em pesquisa desenvolvida por cientistas da Endocrine Society, dormir pouco também pode aumentar o risco de osteoporose e de fraturas. O motivo seria que, sem o sono adequado, o esqueleto humano acaba não se renovando. Outros estudos apontam que a apneia do sono (um distúrbio grave, mais associado a obesidade) também poderia levar à osteoporose.

Como dormir melhor?

O endocrinologista Renato Zilli elaborou algumas dicas sobre como aproveitar melhor a noite para colocar o sono em dia

Tente acalmar a mente ao deitar, foque no corpo ou nos movimentos da respiração.

Evite gorduras e carboidratos simples à noite, eles alteram o sono e quanto mais tarde forem ingeridos, maior tende a ser a interferência no padrão do sono.

Aromas como lavanda produzem comprovadamente relaxamento na hora de dormir.

Dormir com a tv ligada comprovadamente engorda, procure deixar o quarto todo escuro e sem ruído.

Diminua a luminosidade da casa 1h antes de dormir, atualmente os celulares já vem com essa função. 

Ficar de olho no celular com tela muito clara dificulta o início do sono.

Ingira a última xícara de café até após o almoço, pois a cafeína fica no sangue por 9 horas.

Crie uma rotina com horário certo para dormir.

Prefira fazer atividade física pelo menos 3 h antes de dormir.


Fonte: http://www.sportlife.com.br/saude/dormir-bem/ - por Fabio Toledo - Foto: iStock/Getty Images

sexta-feira, 28 de abril de 2017

7 alimentos que contribuem para a queima de gordura

Passar fome nunca é o caminho correto para emagrecer. Se você apostar nos alimentos corretos, conseguirá atingir seu objetivo mais rápido do que imagina. Confira os 7 alimentos que contribuem para a queima de gordura

Se seu objetivo é emagrecer, você já deve saber que passar fome nunca é o caminho. Segundo Rodrigo Polesso, especialista em Nutrição Otimizada para Saúde e Bem-Estar e criador do programa online de emagrecimento Código Emagrecer de Vez, “para ter uma vida saudável e magra, é preciso consumir alimentos verdadeiros, ou seja, alimentos que estão alinhados com o funcionamento normal dos hormônios do corpo e do seu metabolismo”.

Segundo ele, o grande segredo do emagrecimento está no consumo de alimentos capazes de promover a retomada do funcionamento normal metabólico e hormonal do corpo, com destaque para o restabelecimento do funcionamento correto da insulina. “A insulina é o hormônio principal que regula o armazenamento de gordura, promovendo a absorção da glicose do sangue pelos músculos e pelo tecido adiposo, fazendo com que a gordura seja estocada cada vez mais, independente da quantidade de alimentos ingerida”, explica. Por isso, o profissional ressalta que não é preciso se forçar a consumir menos alimentos em quantidade, uma vez que se foque na qualidade que se come. Assim, Polesso listou 7 alimentos que contribuem para a queima de gordura:

1. Couve-flor
Segundo o especialista, este legume, além de rico em nutrientes, pode substituir diversos alimentos cheios de carboidratos densos e de rápida absorção. “É possível fazer pizza com massa de couve-flor, evitando o consumo de carboidratos refinados.”

2. Atum
Entre as carnes e peixes disponíveis, o atum é um exemplo prático e nutritivo de alimento que ajuda o corpo a regular a insulina e, por consequência, queimar gordura. O especialista alerta para que se dê preferência ao peixe in natura ou em água. “Quanto mais evitarmos óleos vegetais, os quais são pro-inflamatórios, melhor.”.

3. Azeite de dendê/oliva
Polesso destaca que os óleos vegetais mais comuns possuem efeito retardador no organismo, ou seja, promovem quadros de inflamação e hoje estão associados com diversas condições de saúde, entre elas o ganho de peso e problemas cardíacos. “O azeite de dendê ou de oliva são ótimas opções para as receitas que levam este tipo de ingrediente”, conta.

4. Ovos
Considerados um dos verdadeiros coringas na alimentação saudável, os ovos são ricos em proteínas e gordura de alta qualidade, o que faz com que sejam ótimos controladores do hormônio insulina. “Ovos inteiros, de preferência caipiras, são alimentos muito bem-vindos no café da manhã, e podem substituir o pão”, sugere o especialista.

5. Chá
Todos os tipos de chás são ótimas opções de alimentos aceleradores, ou seja, podendo ser ótimos aliados na implantação de um estilo de vida saudável que substitui outras bebidas adoçadas e/ou artificiais que promovem o ganho de peso, desde que não sejam adoçados com açúcar e sim com adoçantes naturais, como o Xilitol, Eritritol, Stévia. “Os chás de todos os tipos também são ótimos para ajudar a controlar a vontade de comer doces”, destaca.

6. Semente de girassol
Na categoria de sementes, quase todas são bem vindas em uma alimentação variada e saudável. Segundo Polesso, sementes podem ser usada em saladas e muitas outras receitas. “Prefira não usar versões em farelo ou industrializadas”.

7. Morango
O profissional alerta que, ao contrário do que muitos pensam, nem todas as frutas contribuem para a queima de gordura. “Muitas das frutas são consideradas moderadoras, principalmente as de alta carga glicêmica, podem retardar o emagrecimento ao invés de promovê-lo.”. O morango é uma das opções que contribui para a regulamentação da insulina, ao lado do abacate, limão, cranberry, mirtilos e coco, conforme ensina o especialista.


quinta-feira, 27 de abril de 2017

9 medidas que prometem ajudar a melhorar a qualidade do sono

Essa dica é para você que tem dificuldade de dormir bem, anote já 9 medidas que prometem ajudar a melhorar a qualidade do sono

1. Faça a última refeição até às 20h. Prefira pratos leves e de fácil digestão.

2. Evite alimentos estimulantes, como chá preto, café e refrigerantes.

3. Faça alguma atividade física, mas prefira fazê-la antes das 18h.

4. Reduza a luz do ambiente, isso ajuda o cérebro a secretar o hormônio do sono.

5. Faça atividades agradáveis à noite, como ouvir música ou ler, mas fora do quarto de dormir.

6. Se possível, cochile mesmo que por pouco tempo durante o dia.

7. Estabeleça uma rotina e procure dormir sempre no mesmo horário.

8. Tire o relógio do ambiente que dorme, isso gera ansiedade.

9. Evite ficar na cama “esperando o sono chegar”, só se deite quando for dormir.


quarta-feira, 26 de abril de 2017

Cientistas descobrem a melhor atividade física para retardar o envelhecimento

Não chega a ser segredo o fato de que a prática regular de atividades físicas contribui para a manutenção do peso, fortalecimento dos músculos e para a saúde em geral. Mas saiba que existe um tipo específico de atividade que pode até mesmo retardar o envelhecimento.

De acordo com um estudo realizado pela Clínica Mayo, nos Estados Unidos, os exercícios intensos são os mais indicados para ajudar no bom funcionamento das células musculares, diminuindo assim os danos causados pelo avanço da idade.

Treino de alta intensidade retarda o envelhecimento

Publicada na revista científica Cell Metabolism, a experiência contou com a análise de células de 72 homens e mulheres de até 30 anos ou mais de 64 anos. Todos os voluntários eram saudáveis, mas sedentários.

Os participantes do estudo foram distribuídos em cinco diferentes grupos, aleatoriamente: um dos grupos não se exercitava e os outros quatro seguiam rotinas de exercícios diferentes, como musculação intensa várias vezes por semana, musculação leve, treino intervalado de alta intensidade (HIIT) três vezes por semana em bicicleta, além de 30 minutos pedalando em bicicletas ergométricas em ritmo moderado.

Depois do período de 3 meses, os pesquisadores realizaram novos exames e testes com os voluntários, incluindo biópsias de células musculares. Os resultados mostraram que, entre os mais jovens que se exercitavam intensamente, 274 genes passaram por mudanças de níveis de atividade, em comparação com 170 genes dos que praticavam treinos moderados e 74 dos que apenas fizeram musculação.

O estudo ainda observou que, entre os mais velhos, os voluntários que levaram uma rotina intensa de treinos apresentaram melhora em cerca de 400 células, comparado com apenas 33 dos que faziam musculação e 19 entre os voluntários que se exercitaram de forma moderada.


Tarde Esportiva do Colégio Dom Bosco


terça-feira, 25 de abril de 2017

Saiba qual a importância de aquecer e alongar

Se você costuma ignorar estes dois passos antes e depois do treino, entenda por que eles são tão importantes

Você é do time daquelas que preferem pular o aquecimento, ir direto ao treino e depois ignorar o alongamento? De acordo com o ortopedista Antonio Alexandre Faria, da clínica North Trauma, em São Paulo, o aquecimento e o alongamento são chave para quem treina, seja qual for a modalidade.

Os exercícios de aquecimento (como os alongamentos dinâmicos) preparam os músculos para o treino e ajudam a prevenir lesões. “O alongamento relaxa a musculatura trabalhada, tornando-a mais flexível e preparada para que, após o descanso, possa receber uma nova carga de treino”, fala.


Fonte: http://corpoacorpo.uol.com.br/fitness/treino-sob-medida/saiba-qual-a-importancia-de-aquecer-e-alongar/11400 - Por Rita Santander e Marcia Di Domenico | Adaptação Ana Paula Ferreira

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Exercício pode anular efeitos da obesidade no coração, diz estudo

Pesquisa recente mostra que o sedentarismo pode ser pior para a saúde cardiovascular do que o excesso de peso

Exercício é remédio, sim! Várias pesquisas já apontaram os benefícios de incluir a atividade física no dia a dia. A mais recente foi publicada em março de 2017 no periódico European Journal of Preventive Cardiology e mostra que, para um coração saudável, não basta estar no peso ideal – é preciso caminhar, pedalar, nadar…

Os estudiosos analisaram, ao longo de 15 anos, a rotina de exercícios e o índice de massa corporal de 5,3 mil homens e mulheres com mais de 55 anos que praticavam exercício de duas a quatro horas por dia. As atividades incluíam bicicleta, caminhada e trabalhos domésticos.

Chamou a atenção dos experts o efeito protetor do exercício quando o assunto é a saúde do coração – principalmente no que se refere à aterosclerose, o acúmulo de gordura nas artérias. Os pesquisadores notaram que aqueles que levavam uma vida ativa, mesmo estando acima do peso ideal, não apresentavam um risco maior de enfrentar encrencas cardíacas.

Essa probabilidade aumentou entre os obesos que tinham uma rotina mais sedentária. “Nossos resultados evidenciam que a atividade física tem um papel fundamental na saúde de pessoas de meia-idade e dos idosos”, comentou Klodian Dhana, autor da investigação.

Você ainda está longe de chegar à casa dos 50? Está aí mais um motivo para incluir exercícios no dia a dia. A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) são 150 minutos semanais de atividade física, o equivalente a 30 minutos por dia. E não precisa de uma academia para cumprir essa meta. Preferir a escada ao elevador e tentar andar ao invés de pegar o carro já são ótimas maneiras de se mexer. Seu futuro agradece.


Fonte: http://boaforma.abril.com.br/saude/exercicio-pode-anular-efeitos-da-obesidade-no-coracao-diz-estudo/ - Por Caroline Randmer e Luiza Monteiro - microgen/Thinkstock/Getty Images

domingo, 23 de abril de 2017

Colégio O Saber realizará a 1ª etapa da 12ª edição dos Jogos Internos

Sempre inovando e sabendo da importância do esporte na formação integral dos seus alunos, o Colégio O Saber realizará a 12ª edição dos Jogos Internos – JICOS em duas etapas, a primeira, no período de 27 a 29 de abril e a segunda, de 05 a 07 de outubro. Este ano, participarão dos jogos mais de 400 alunos do 1º ano do ensino fundamental a 3ª série do ensino médio.

     A primeira etapa dos jogos será disputada por 20 turmas divididas em 5 categorias nas seguintes modalidades e sexo: atletismo masculino e feminino, basquete masculino e feminino, futebol masculino, futsal masculino, handebol feminino, judô masculino e feminino , natação masculino e feminino , queimado feminino e competições de estafetas misto.

     A abertura dos jogos acontecerá nesta quinta-feira, 27 de abril, a partir das 08 horas com a seguinte programação: desfile das equipes participantes, juramento do atleta, juramento do árbitro, acendimento da pira olímpica, entrada das Bandeiras, canto do Hino Nacional, declaração de abertura pelo Diretor Everton Oliveira e apresentações artísticas. Após a solenidade de abertura será realizada a competição de estafetas com os alunos do 1º ano.

      As competições serão realizadas pela manhã e à tarde na quadra esportiva Emílio de Oliveira. As competições de atletismo, futebol e natação serão realizadas no clube BNB.

Programação dos JICOS 2017:

Quinta-feira
Manhã – Solenidade de abertura
               Competição de Estafeta – fundamental I – 1º ano
               Competição de Estafeta – fundamental I – 2º e 3º ano
               Jogos de Queimado misto – fundamental I – 4º e 5º ano
Tarde – Jogos de basquete – masculino e feminino - fundamental II e médio

Sexta-feira
Manhã – Jogos de Futsal - masculino– fundamental I – 4º e 5º ano
               Jogos de Handebol – feminino – fundamental I – 4º e 5º ano
               Jogos de Queimado misto – fundamental I – 2º e 3º ano
Tarde – Jogos de Queimado – feminino – fundamental II e médio
             Jogos de Futsal - masculino – fundamental II e médio

Sábado
Manhã - Competições de atletismo, futebol, judô e natação – fundamental II e médio
Tarde – Jogos de Handebol – feminino – fundamental II e médio

O esporte e a educação física formam o aluno para a faculdade da vida.


Por Professor José Costa

13 escolhas que você deve fazer agora para envelhecer com saúde

Se você está em torno dos 30 anos, provavelmente passará dos 80. Saiba quais escolhas fazer no presente para garantir bem-estar no futuro

Até poucas décadas atrás, viver era uma corrida de 100 metros rasos. Hoje, está mais para uma maratona – às vezes, um ironman. Enquanto em 1945 a expectativa de vida no Brasil era – caia para trás – de 43 anos, a média atual fica em torno de 75 anos, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). E, ufa!, vai continuar crescendo: de 2030 em diante, os idosos brasileiros serão mais numerosos do que as crianças. “Se você tem hoje 20, 30, 40 anos, deve se preparar para uma velhice bem longa”, afirma o médico epidemiologista Alexandre Kalache, presidente do Centro Internacional da Longevidade Brasil. “Para chegar até lá bem, é preciso ter estratégia, treino e atitude”, aponta. Quer ser uma vovó com muita disposição? Inspire-se nas três musas da BOA FORMA e nestas dicas que não envelhecem jamais!

1. ACALME OS NERVOS
Ficar constantemente irritada não estraga somente seu humor. Mulheres que sofrem de stress crônico têm níveis menores de um hormônio chamado klotho, conhecido por brecar o envelhecimento, de acordo com pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. “Adotar um hobby, cultivar as amizades e, para quem gosta, investir em atividades de relaxamento, como meditação, equilibra a mente”, diz Alexandre. Outros aliados: comer bem, dormir o suficiente, praticar exercícios e manter distância de álcool e cigarro.

2. INSPIRE-SE NAS VOVÓS GREGAS E ITALIANAS
Quem já foi às ilhas paradisíacas da Europa não se esquece da sensação de bem-estar e, claro, das refeições. Muito mais que deliciosa, a dieta mediterrânea diminui as chances de câncer, doenças cardiovasculares e Alzheimer. Não por acaso, Icária, na Grécia, e Sardenha, na Itália, são dois dos cinco lugares do mundo com alto índice de habitantes centenários. O cardápio baseado em vegetais, peixes, frutas, grãos integrais, azeite, castanhas e vinho oferece diversas opções de pratos – de entradas a sobremesas.

3. CONTROLE OS PONTEIROS DA BALANÇA
Mesmo que seu objetivo não seja ficar com as curvas da Sabrina Sato, controlar as escolhas à mesa é fundamental para viver muito – e, claro, bem. A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta o sobrepeso como fator de risco para diabetes, câncer e doenças do coração. Não à toa, em Okinawa, no Japão, a população centenária tem um corpo esguio: ela se inspira no lema “comer até estar 80% satisfeito”. Não lida bem com números quando está com fome? Foque em manter um índice de massa corpórea (IMC) saudável (para mulheres, é de 18 a 25).

4. PLANEJE AS FINANÇAS

É isso mesmo. Quando for idosa, remédios, tratamentos, exames e consultas médicas podem consumir boa parte das suas despesas. Em paralelo, é provável que os ganhos cairão. Então, programe- -se o quanto antes. “O planejamento financeiro garante uma velhice agradável”, afirma o geriatra Omar Jaluul, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

5. APAGUE O CIGARRO
Agora mesmo, jogue o maço fora e elimine a principal causa de morte evitável do mundo. Impossível largar o vício? Pense nos benefícios: após 12 a 24 horas sem fumar, os pulmões já funcionam melhor, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Dois dias depois, você sentirá diferença no paladar e no olfato. Em três semanas, a respiração ficará mais fácil. O risco de infarto no miocárdio cai à metade para quem está livre do vício há um ano. Ainda dá tempo!

6. ACHE SUA CARA-METADE Em comparação com os solteiros, quem está em um relacionamento estável na meia-idade tem metade do risco de morte prematura, segundo um estudo da Universidade Duke, nos Estados Unidos. Para os pesquisadores, o apoio do parceiro torna os desafios mais fáceis de encarar.

7. SAIA CORRENDO
Patins, natação, dança, ioga… Não importa qual esporte você prefere, o que vale é se mexer! Para ter uma noção, as doenças do coração e do cérebro são a principal causa de morte entre as brasileiras e a atividade física pode, sim, evitá-las. Bônus: jovens que praticam exercícios aeróbicos chegam à meia-idade com a memória preservada, segundo uma pesquisa publicada na revista Neurology, em 2014. Segundo os estudiosos, as chances de desenvolver demência são reduzidas. “A endorfina produzida melhora o humor e ajuda a vencer a depressão”, diz Alexandre.

8. CULTIVE AS AMIZADES
A solidão pode encurtar a vida tanto quanto a obesidade, de acordo com um estudo da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos. Mas cuidado: enquanto a internet reduziu a distância entre as pessoas, algumas relações online são superficiais e sem vínculo emocional. Não deixe as conversas de WhatsApp substituir seus encontros com as amigas.

9. DURMA O TANTO NECESSÁRIO
Uma ótima noite de sono melhora o humor, faz a gente descansar e ajuda nosso cérebro a realizar uma faxina na memória, descartando as informações irrelevantes e consolidando as importantes. “Um bom sono preserva a cognição e reduz o risco de depressão, doenças cardiovasculares e ansiedade”, informa Omar. Em uma pesquisa da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, as participantes mais velhas dormiam mais de cinco e menos de oito horas por noite. De acordo com Omar, a dica para saber sua dose de sono ideal é observar como está sua disposição de dia. Anda sonolenta? Sinal de que precisar repousar mais.

10. LEVANTE PESO É verdade que mulheres vivem por mais tempo do que os homens. “Mas idosas costumam ter limitações físicas mais cedo também”, avisa Alexandre. Nossos vilões: perda da massa muscular, avanço da osteoporose e incidência de artrite e artrose. Combinada com o sobrepeso e a obesidade, essa perda de mobilidade fica ainda mais comprometida. Vá para a sala de musculação! “Exercícios de força melhoram as massas muscular e óssea”, afirma o médico.

11. ELEJA UM OBJETIVO
Durante a juventude, as metas são claras. Mas e depois? “Sem um propósito, a existência fica monótona”, aponta Omar. O geriatra recomenda buscar hobbies e grupos que tenham interesses semelhantes aos seus desde agora. “Na velhice, sobra tempo livre. O que cada indivíduo vai fazer com ele é uma decisão construída ao longo da vida.

12. TOME SOL – MAS BEM POUCO
Mais para a frente, você vai se lembrar deste ensinamento: uma velhice saudável exige um esqueleto resistente. E, para reforçar a formação dos ossos, vale a pena, desde já, reservar 15 minutos por dia para tomar sol, que é fonte de vitamina D. Deixar à mostra grandes áreas, como pernas e braços, costuma ser suficiente para garantir a dose necessária para o organismo. “Quem não pode tomar sol ou tem déficit do nutriente deve fazer uso de suplementos”, diz Omar.

13. APRENDA COM A BOA FORMA
Ler esta reportagem é uma das etapas para se tornar uma idosa cheia de vigor. Muito bem! Quando você adquire conhecimentos sobre bem-estar, pratica o que os médicos chamam de alfabetização da saúde. “A informação ajuda a mulher a se cuidar, fazer escolhas alimentares inteligentes, eleger exercícios adequados, reconhecer sinais precoces de determinadas doenças e procurar socorro quando necessário”, diz Alexandre. A gente viu vantagem


Fonte: http://boaforma.abril.com.br/saude/13-escolhas-que-voce-deve-fazer-agora-para-envelhecer-com-saude/ - Por Marcella Centofanti - nensuria/Thinkstock/Getty Images

sábado, 22 de abril de 2017

12 alimentos que você deve comer todos os dias

Confira a lista para facilitar a inclusão na sua vida de uma dieta saudável e rica em nutrientes fundamentais para a saúde

A alimentação se tornou uma grande preocupação da humanidade nas últimas três décadas. Com a nova onda fitness, propagada também na internet por blogueiras, fazer exercícios físicos com frequência e manter uma dieta rigorosa se tornou mais que um simples interesse em manter um corpo bonito, virou um estilo de vida.

Não é preciso ser tão rígida quanto as musas do mundo da malhação, mas é possível aprender com elas que com determinação é possível mudar a alimentação para melhor, deixando para trás as frituras, gorduras e tudo o que faz mal em exagero. Investir em legumes, verduras e frutas é a chave para uma vida mais saudável e uma dieta rica em nutrientes.

E encontrar alimentos que devem ser ingeridos todos os dias é mais fácil do que se imagina. É só ir ao supermercado ou à feira do eu bairro que você encontrará todos os nutrientes de que precisa para viver bem. E engana-se quem pensa que uma boa dieta custa caro.

A nutricionista Sabrina Lopes confirma que não é preciso ter muito dinheiro para comer melhor. “Se alimentar bem não custa caro, os alimentos básicos como arroz, feijão, frangos, peixes, verduras, legumes, frutas e ovos são os principais produtos saudáveis que devemos incluir na nossa dieta, e são encontrados com preços bem acessíveis”.

Quer começar a se alimentar melhor agora mesmo? Então veja a seguir as dicas das nutricionistas Sabrina Lopes e Fernanda Machado Soares sobre quais alimentos deveriam ser ingeridos todos os dias.

1. Água
O consumo diário deve ser de 2L de água ou de 8 copos do líquido. A ingestão ajuda na hidratação do corpo, na eliminação de toxinas e funcionamento do intestino. Se você ainda tem dificuldade de se lembrar de beber água durante o dia, deixe sempre uma garrafa do tipo squeeze do seu lado e quando acabar, pegue mais água.
Há também aplicativos de celular que emitem alertas para ingerir o líquido com mais frequência.O app Beba Água Alarme está disponível para Android de forma gratuita na Play Store.

2. Água de coco
Um copo de 200ml de água de coco natural oferece 500 mg de potássio, 200 mg de sódio e apenas 44Kcal. Esse líquido é riquíssimo em vitamina C, e atua como um repositor de substâncias eliminadas através do suor e da urina. É um excelente hidratante, mas deve ser consumido com cautela por pessoas que sofram de pressão alta ou problemas renais.

3. Azeite de oliva extra-virgem
Embora seja muito calórico, o azeite é um grande aliando se consumido com cuidado. O ideal é consumir uma colher de sopa no almoço e outra no jantar. O óleo oferece ainda quatro vitaminas consideradas fundamentais, A, D, E e K.
Além da função antioxidante, que combate o envelhecimento celular e os danos causados pela poluição e estresse, ele protege o coração de infartos e o cérebro, de derrames. Um estudo americano apontou o azeite como analgésico natural e anti-inflamatório, onde 50g do óleo, equivalem a 1 décimo da dose de ibuprofeno.

4. Iogurte
O iogurte é um ótimo alimento para ser consumido em jejum pela manhã. Fonte de bactérias benéficas a saúde do intestino, além de melhorar o trânsito intestinal, o alimento também reforça a imunidade. Rico em proteína e em cálcio, esse derivado do leite contribui para saúde óssea e firmeza da pele.

5. Aveia
Um dos primeiros alimentos a receber o título de funcional, a aveia fornece substâncias essenciais ao organismo. É uma alternativa saudável para quem deseja reduzir o colesterol e os níveis de açúcar no sangue. O ideal é consumir 3 colheres de sopa de aveia em flocos ao longo do dia.
O alimento contém uma fibra chamada betaglucana, que após fermentar no intestino grosso, é responsável por moléculas que atuam no combate a micro-organismos nocivos a saúde. Também é rica em zinco e silício, elementos que auxiliam noaumento da imunidade do corpo, na formação de espermatozoides saudáveis e na produção de colágeno.

6. Castanha-do-Pará
A castanha do Pará ou castanha do Brasil é uma oleaginosa riquíssima em selênio, ou seja, um mineral que além de atuar como forte antioxidante, também melhora a saúde da tireóide. Contêm bastante vitamina E, cálcio e magnésio, sendo indicada para prevenir doenças ósseas, articulares e musculares. Deve se consumir no máximo 3 unidades ao dia.

7. Cenoura
A cenoura possui betacaroteno, um elemento que se transforma em vitamina A no organismo. Ela é também importante para manter o intestino funcionando por seu alto teor de água, a cada 100 g de cenoura, 92 g são de água. Por isso e por conter vitamina A, ajuda também o fígado a limpar as toxinas do corpo, a prevenir doenças relacionadas aos olhos e a estimular o sistema imunológico. Os betacarotenos auxiliam ainda a manter o bronzeado e a beleza dos cabelos.

8. Pães e massas integrais
A massa integral costuma ser feita com a farinha deste tipo, por isso é melhor do que a massa feita de farinha branca. O maior benefício é que os grãos incluídos nestes alimentos possuem fibras, que dão uma sensação maior de saciedade ao cérebro. Elas evitam a sensação constante de fome ou a necessidade de comer mais do que o indicado. Antes de comprar, analise bem o rótulo do produto para saber se ele é mesmo integral e cumpre o que promete.

9. Carnes magras
Não é porque você deseja emagrecer ou manter uma alimentação saudável que precisa retirar a carne – até mesmo a carne vermelha – da sua dieta. Segundo a nutricionista Sabrina, a carne magra é uma ótima opção, pois é fonte de proteínas, ferro e vitamina B12, que é fundamental para a formação das células vermelhas do sangue.
Carnes magras são aquelas que possuem os menores teores de gordura. Entre as vermelhas, as mais magras são as que não possuem capa de gordura ou que são facilmente retiradas como: lagarto, filé mignon, coxão duro, coxão mole, alcatra, patinho, músculo e maminha. Ao preparar, prefira cozinhar, assar ou grelhar com pouco sal. Assim, você evita a fritura e continua com uma alimentação saudável.

10. Peixe
Dentre as carnes magras, o peixe é uma das melhores. E consumi-lo com frequência também é uma ótima dica. Peixes são boas fontes de vitamina B12, ferro, cálcio e ômega 3. Ômega 3 é uma gordura que os peixes carregam, que faz bem, pois aumenta o colesterol bom. Eles ajudam também a prevenir doenças cardiovasculares. A sardinha, o peixe filhote e a pescada amarela são alguns dos mais contém este elemento tão importante. As melhores maneiras de consumo dos peixe são: grelhados, cozidos ou assados.

11. Frutas cítricas
São muitas as opções de frutas cítricas disponíveis no mercado, entre elas estão: laranja, limão, tangerina, abacaxi, romã, jabuticaba, lima e muitas outras. O melhor motivo para comer ao menos uma fruta cítrica por dia é a quantidade de vitamina C que elas carregam.
A vitamina não é capaz de curar doenças, como muitos pensam, e sim de fortalecer o sistema imunológico. Ela também auxilia na absorção, do ferro, algo importante para evitar a anemia. Além disso, as frutas possuem fibras até mesmo na parte branca do alimento.
Possuem também antioxidantes, que são fundamentais para combater a ação do envelhecimento. Ou seja, as frutas cítricas oferecem muitos benefícios e para a nutricionista Sabrina Lopes, o ideal é consumir pelo menos uma por dia.

12. Vegetais verde-escuros
Vegetais como espinafre, agrião e couve são fundamentais para a dieta diária das pessoas.
Espinafre: o espinafre, por exemplo, é fornecedor de ferro, fósforo, cálcio e vitaminas A e B. Ele faz bem inclusive para diminuir e controlar a pressão arterial, minimizar a acne e aumentar a imunidade.
Agrião: rico em vitamina B, é o tipo de alimento que ajuda a aliviar a TPM, o estresse e a depressão. Por também possuir vitamina A, faz bem para a pele, olhos, cabelos e unhas. Tem também vitamina K, que ajuda na formação e fortalece os ossos.
Couve: além de possuir as mesmas vitaminas que o agrião e o espinafre, a couve possui também o poder anti-inflamatório e contém magnésio, um aliado para fixar o cálcio no corpo, poder este que o leite de vaca não possui, embora também carregue os elementos citados anteriormente. O magnésio ainda controla a pressão arterial e a ação dos hormônios.


sexta-feira, 21 de abril de 2017

15 alimentos mais saudáveis do supermercado

Na hora das compras, invista em produtos saudáveis para montar boas refeições no dia a dia

Seja para quem quer seguir uma dieta de emagrecimento, seja para quem, simplesmente, quer manter uma alimentação saudável em casa, o primeiro passo é fazer uma boa compra no supermercado.

E nesta hora é preciso de bom senso: fazer escolhas certas é fundamental para, depois, não cair na tentação de comer, por exemplo, em pleno dia de semana, aqueles docinhos que você comprou e deixou na dispensa. Dessa forma, a dica é, já na ida ao supermercado, investir em alimentos saudáveis, de preferência recomendados pela sua nutricionista, para ter sempre em mãos, em casa, opções para montar boas refeições no seu dia a dia.

Abaixo, Mylena Beccari Casagrandi, nutricionista pós-graduada em Nutrição Clínica Preventiva e em Nutrição Clínica Funcional, pós-graduanda em Fitoterapia Funcional, cita duas listas com alimentos que encontramos facilmente nos supermercados e que devem fazer parte de uma dieta saudável. Vale a pena anotar!

Alimentos naturais que você encontra no supermercado

1. Arroz integral: alimento base da nossa dieta brasileira. “Ser integral significa ter mais fibras e mais vitaminas, portanto, este é mais saudável que o arroz polido ou parboilizado. Existe uma variedade grande de produtos, com excelente valor nutricional. Só não vale comprar aqueles pratos prontos que já vem até com temperos, que é só adicionar água”, explica a nutricionista.

2. Feijão: leguminosa. “Você pode encontrar tranquilamente no supermercado. Leguminosas são alimentos fonte de proteína, indispensáveis na nossa dieta do dia a dia. E ainda aumentam o poder de saciedade da refeição”, diz a nutricionista Mylena.

3. Ervilha: outra opção de leguminosa, fonte de proteína.

4. Lentilha: é também uma leguminosa que traz todos os benefícios do feijão. Facilmente encontrada em supermercados, é uma opção para variar um pouco o prato arroz e feijão.

5. Grão de bico: leguminosa, fonte de proteína. Pode ser feito como salada, por exemplo, ou substituir o feijão, para variar.

6. Castanhas: “excelentes fontes de gorduras boas, são muito gostosas de comer e uma ótima opção para o lanche da tarde. Experimente, por exemplo, comprar vários tipos e misturar”, diz a nutricionista Mylena.

7. Verduras: alface, rúcula, escarola, agrião, couve etc. “Vegetais são fontes de vitaminas, minerais, fibras, antioxidantes, baixo valor calórico. Devem fazer parte da nossa dieta diária e são fundamentais para quem quer perder peso”, diz a nutricionista Mylena.

8. Legumes: abóbora, abobrinha, berinjela, chuchu, pimentão, tomate, beterraba etc. Também são vegetais, possuem diversos benefícios para a saúde, têm poucas calorias e são fundamentais para dietas de emagrecimento.

9. Frutas: banana, laranja, mamão etc. São fundamentais para uma dieta saudável e, assim como as verduras, possuem diversos benefícios.

10. Ovo: “excelente fonte de proteína, versátil (permite vários tipos de preparação) e rápido de preparar”, explica a nutricionista Mylena.

Alimentos industrializados, porém, saudáveis

11. Pães integrais: “existe uma variedade enorme de pães integrais, tem para todos os gostos: com sementes, com castanhas, com canela, com grãos, light, com ingredientes funcionais etc.”, diz Mylena Casagrandi. “Eles são ótimas fontes de fibras e devem fazer parte da alimentação diária. Mas atenção para pães com alto teor de sódio e verifique sempre a presença de açúcar ou adoçante. Não é porque o pão é integral que ele é supersaudável, só significa que ele tem uma parte de farinha integral. Cuidado com as pegadinhas!”, alerta a nutricionista.

12. Barras de cereais: “também tem para todos os gostos. São fontes de fibra, ótimas para um lanchinho da tarde. Mas cuidado com aquelas à base ou com cobertura de chocolate, que são muito gordurosas”, destaca a nutricionista Mylena.

13. Sucos sem adição de açúcar: “já existem várias marcas desses sucos, que não têm conservantes, nem corantes artificiais, nem açúcar. São práticos e saudáveis”, explica a nutricionista.

14. Bebidas vegetais (“leite” de arroz, de aveia, de castanhas): “substitutos para o leite de vaca, são ótimas opções para quem quer uma dieta mais saudável, com menos hormônios animais”, destaca a nutricionista Mylena.

15. Azeites: “gorduras do bem. Quanto menos acidez, melhor. Deve ser prensado a frio. A melhor embalagem é a de vidro de cor escura. Evite comprar em lata”, explica a nutricionista.

Cuidados necessários com os alimentos

Mylena Casagrandi diz que, desde que o supermercado escolhido seja de qualidade e que tenha atenção com os prazos de validade, armazenamento adequado, temperaturas de geladeiras, limpeza das prateleiras (principalmente de carnes e frios), não devemos ter grandes preocupações sobre o que não comprar.

“Eu acho importante comprar os alimentos em locais onde a rotatividade desses produtos é grande, ou seja, onde você corre menos risco de comprar um produto velho. Aqui no Brasil, ainda conserva-se o hábito de termos açougues, varejões, padarias, empórios etc., tudo isso fora dos supermercados. Isso tem o lado bom e o ruim. O ruim é que você terá que se deslocar de um lugar para outro em busca dos seus produtos, mas o lado bom é a rotatividade de saída desses alimentos e talvez o estoque menor. Por exemplo: o açougue vende só carnes. Ele é especialista em saber a temperatura de armazenamento, rotina de limpeza, produtos de limpeza que podem ser utilizados etc. A saída das carnes é maior (pois ele só tem isso para vender). Com certeza você vai encontrar produtos novos, com menor risco de estar contaminado, com prazo de validade vencido”, explica a nutricionista.

“Mas cuidado! Você deve conhecer a procedência destes locais. Não estou dizendo que todos os locais pequenos são bons e os supermercados grandes são ruins. As grandes redes de supermercados estão sempre sofrendo fiscalizações e os procedimentos padrões de higiene normalmente são respeitados. Isso é uma grande segurança. Fora a variedade de produtos que está num mesmo lugar”, acrescenta.

Dessa forma, fica a dica: escolha um local apropriado, que ofereça bastante opções e segurança para as suas compras. Esteja sempre atenta aos rótulos e prazos de validade. E, na hora de colocar os produtos no carrinho/cesta, lembre-se de optar por aqueles mais saudáveis, que você poderá comer, depois, “sem culpa” em casa!


Parabéns ao Colégio Graccho pelo 65º aniversário

No dia de hoje, o Colégio Graccho está completando mais um ano de existência com uma história de compromisso, tradição e referência na educação de Sergipe.

     Que esta grandiosa instituição de ensino continue contribuindo na formação integral de milhares de crianças e jovens de Sergipe como faz há 65 anos, com a competência e dedicação de seus professores, funcionários e equipe diretiva. Tia Lalia, Seu José, Neto e irmãos.

Tenho orgulho e a honra de afirmar que destes 65 anos de existência do Colégio Graccho, fiz parte desta história por 22 anos de minha vida como professor de educação física e basquete.

     Obrigado a Família Graccho que me acolheu com muito carinho e sempre respeitou e valorizou o meu trabalho com profissionalismo, contribuindo na minha formação de educador.


     Parabéns Colégio Graccho!

     Professor José Costa

quinta-feira, 20 de abril de 2017

7 alimentos que devem ser consumidos para equilibrar problemas hormonais

Está sofrendo algum desequilíbrio hormonal? Experimente essas alternativas naturais!

Você já deve saber que o que você coloca no seu prato pode fazer toda diferença na sua saúde, não é mesmo? Uma alimentação balanceada traz benefícios para o seu organismo e pode manter você longe de diferentes doenças.

Isso não muda quando o assunto são problemas hormonais! O que você come pode ser tanto um vilão quanto um aliado na hora de tratar ou aliviar problemas causados por desequilíbrios nos hormônios, que são responsáveis por diversas funções no nosso corpo.

Selecionamos sete alimentos fáceis de encontrar (muitos você deve ter em casa!) e que podem ajudar no equilíbrio hormonal. Eles possuem substâncias que farão pequenos milagres pela sua saúde!

Se algum desses itens ainda não faz parte do seu cardápio do dia a dia, trate de acrescentá-lo hoje mesmo, afinal, nunca é tarde para cuidar de você!

1. Salmão
Além de ser gostoso, o salmão é rico em ômega-3, que possui efeito antioxidante e bloqueia radicais livres. Ah, não vale comer o salmão com um montão de molho de soja (shoyu), rico em sódio. Experimente temperos leves e naturais, como suco de limão.

2. Brócolis
Onde estão as apaixonadas por brócolis? Ele é excelente para combater problemas hormonais, uma vez que é rico em nutrientes e ajuda a manter os níveis de estrogênio. Consuma diariamente!

3. Folhas verdes
Quanto mais escuro for o verde, melhor. Alguns exemplos de vegetais antioxidantes e excelentes para a estabilidade dos hormônios são espinafre, couve, repolho e coentro.

4. Iogurte grego
Delicioso de ser consumido no café da manhã ou como um lanche, o iogurte grego ajuda a acelerar o metabolismo e é rico em vitaminas do complexo B, que ajudam a regular os hormônios.

5. Amêndoas
Amêndoas e outros frutos secos, como nozes e castanhas, ajudam a controlar o apetite e, de quebra, contêm beta-sitosterol, que age de forma benéfica sob o nível dos hormônios.

6. Frutas vermelhas
As frutas vermelhas trazem muitos benefícios para a saúde, além de serem cheias de sabor. Morango, amora, mirtilo, framboesa e outras frutinhas com esta tonalidade são ricas em antioxidantes, melhoram a imunidade e ajudam a retardar o envelhecimento. Para comer todos os dias!

7. Batata doce
Além de ajudar no emagrecimento, a batata doce aumenta a saciedade e fornece energia de forma equilibrada. Por ter uma absorção mais lenta no corpo, a batata doce libera aos poucos a glicose, sem estimular muito o hormônio insulina.

Você já experimentou essas alternativas naturais para tratar problemas hormonais? E lembre-se sempre de consultar um especialista caso você tenha algum sintoma recorrente ou qualquer tipo de mal-estar! Sua saúde vem em primeiro lugar!