quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Harvard indica os 5 melhores exercícios que você pode fazer na vida; andar é um deles

Se quando você pensa em atividade física tem a saúde como principal objetivo e não apenas preocupações estéticas, precisa saber que existem, segundo pesquisadores de Harvard, 5 exercícios considerados os melhores que você pode fazer na vida, por fortalecer ossos, melhorar condição cardiorrespiratória e afastar riscos de doenças.

Melhores exercícios para a saúde

Tai Chi
A arte marcial chinesa que combina movimento e relaxamento faz bem ao corpo e à mente, como se fosse uma "meditação em movimento". A atividade é composta por uma série de movimentos que podem ser executados por pessoas de todas as idades e condições físicas.

Natação
Além de ser considerada excelente para quem sofre de problemas nas articulações, já que é livre de impacto, a atividade física melhora o estado mental, promove queima de calorias e trabalha coordenação motora, equilíbrio e respiração.

Musculação
Atividades de força não são indicadas apenas para definir o corpo, mas também para fortalecer músculos, algo muito importante para a terceira idade, por exemplo. Além disso, os exercícios do gênero ainda contribuem para o controle e a perda de peso.

Caminhada
A atividade mais física que você pode fazer é ainda umas das que mais trazem benefícios para a saúde. A prática regular melhora os níveis de colesterol, fortalecer os ossos, mantém a pressão arterial sob controle e diminui os riscos de uma série de doenças, como diabetes e as que afetam o coração.

Exercícios de Kegel
Apesar de não apresentar resultados visíveis, os exercícios que trabalham e fortalecem os músculos do assoalho pélvico que suportam a bexiga previnem a incontinência urinária, comum entre pessoas mais velhas.


quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Mais mulheres brasileiras estão morrendo por AVC. Por quê?

Enquanto o número de homens morrendo por causa de um derrame caiu de 2010 a 2015, entre as mulheres ele cresceu bastante

A saúde cardiovascular do sexo feminino está ameaçada. A partir de dados levantados pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), notou-se um crescimento na quantidade de mortes por AVC entre as mulheres de 2010 a 2015 – justamente o oposto do que vem acontecendo com os homens. Confira no gráfico:

À esquerda, o número de homens e mulheres que morreram em decorrência de AVC. Embaixo, os anos em que tais números puderam ser observados.

Popularmente conhecidos como derrames, os acidentes vasculares cerebrais são atualmente os principais responsáveis por incapacidade ao redor do globo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Dentre os maiores culpados por esse mal, encontram-se problemas difundidos em nossa sociedade – é o caso de má alimentação, sedentarismo, estresse, tabagismo, alcoolismo, hipertensão, diabetes, colesterol alto e obesidade.

Mas você pode olhar o gráfico lá em cima e pensar: ora, a quantidade de óbitos por AVC é praticamente igual entre os sexos. E é mesmo. Em 2015, 50 251 marmanjos e 50 252 mulheres morreram do mal – sim, a diferença foi de um caso. Ocorre que, enquanto há uma tendência de queda na curva masculina, o oposto está acontecendo com as mulheres.

Segundo o diretor da SBC, Celso Amodeo, por trás da melhora entre os homens, estão campanhas de educação e conscientização a respeito dos fatores de risco. O que explicaria, porém, o aumento no número de AVCs entre as mulheres?

A famigerada dupla jornada

Tudo aponta que fatores culturais estejam por trás dos dados. “Além das tarefas de casa, as mulheres passaram a ter atividades externas de trabalho”, opina Amodeo. De fato: um levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou, esse ano, que o sexo feminino trabalha quase oito horas a mais que o masculino por semana – considerando o trabalho doméstico e o do escritório.

Porém, há outros possíveis culpados. O uso de pílula anticoncepcional entre as predispostas ao tromboembolismo (principalmente as fumantes), por exemplo, seria um deles. Para ficar segura, o jeito é buscar conselhos de um médico.

Por outro lado, Amodeo observa que a prevalência de derrames no Brasil é semelhante à que se observa em outros países. “Na China, os números são maiores ainda, devido ao grande consumo de sal, quase quatro vezes maior que o brasileiro”, comenta.

Ou seja, não é que nós estamos indo especialmente mal. Só que isso não é motivo para deixarmos de prestar atenção, certo?

E um último recado: a saúde da mulher está gerando tanta preocupação que, no Dia Mundial do Diabetes de 2017, o tema eleito foi como essa doença afeta especificamente o sexo feminino.


Fonte: https://saude.abril.com.br/medicina/por-que-mais-mulheres-morrendo-por-avc/ - Por Giovana Feix - Ilustração: Ana Cossermelli/SAÚDE é Vital

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Filósofo revela 3 segredos para uma relação feliz e duradoura

O segredo para um relacionamento saudável seria amar e aperfeiçoar os sentimentos bons todos os dias. Veja como

Vocês se conhecem, se apaixonam, namoram, até que se casam e têm filhos. Enfim, uma história de amor que deu certo – mas ainda longe do the end, escreve o filósofo suíço Alain de Botton no best-seller O Curso do Amor (Editora Intrínseca). O autor afirma que o segredo para uma relação duradoura e feliz é amar e aperfeiçoar esse sentimento todos os dias.

As teorias de Botton são apresentadas por meio da ficção: o casal Rabih e Kirsten vive descobertas que desafiam suas crenças no amor e, com isso, você entende que:

1. Não precisa explicar nem querer saber tudo sobre o outro, mas acreditar que os dois veem a vida da mesma forma e desejam coisas parecidas.

2. Brigas não necessariamente indicam que você, ou ele (ou os dois), errou, mas provam que o relacionamento está seguindo o curso normal.

3. Alimentar expectativas demais afasta a felicidade. É melhor que vocês simplesmente vivam (e aprendam) com cada experiência a dois.


Fonte: https://boaforma.abril.com.br/estilo-de-vida/filosofo-revela-3-segredos-para-uma-relacao-feliz-e-duradoura/ - Por Marcia Di Domenico (coleboradora) - criene/Thinkstock/Getty Images

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Saudades...


Dedico o Poema Saudades de Fernando Pessoa aos alunos da 3ª Série do Ensino Médio do Colégio O Saber: Adam Rodrigues, Andrielly Ferreira, Anne Karoline, Bruno Durval, Dayna Souto, Érika Andrade, Gabriel Machado, Gabriele Lima, Gustavo Ubirajara, João Victor Lima, João Víctor Vieira, Kananda Almeida, Kassandra dos Santos, Kevenny de Jesus, Letícia Reis, Letícia Andrade, Luana Almeida, Maryanna de Jesus, Mateus Santos, Mayara Santos, Pedro Guilherme, Rafaella Carvalho, Rayane Souto, Rodrigo Souto, Stefany Santos e Vitória Carolina.

"Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos.
Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim...do companheirismo vivido.
Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.
Hoje não tenho mais certeza disso.
Em breve cada um vai pro seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar quem sabe.....nos e-mails trocados.
Podemos nos telefonar, conversar algumas bobagens...
Aí os dias vão passar, meses...anos...até este contato torna-se cada vez mais raro.
Vamos nos perder no tempo...
Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão?
Quem são aquelas pessoas?
Diremos...Que eram nossos amigos. E... isso vai doer tanto!
Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!
A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...
Quando o nosso grupo estiver incompleto... nos reuniremos para um último adeus de um amigo.
E entre lágrimas nos abraçaremos. Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.
Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado.
E nos perderemos no tempo...
Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades seja a causa de grandes tempestades...
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"
FERNANDO PESSOA

     Gostaria de agradecer a todos, inicialmente alunos e agora amigos para sempre, pela parceria com o meu trabalho de professor nos últimos anos: serão muitas lembranças e saudades. Que todos sigam em frente e consigam almejar o objetivo de ingressar a universidade em 2018.
Que os dias do Ano Novo sejam de novas conquistas, muitos recomeços e os melhores de sua vida e de seus familiares.


Professor José Costa

Álcool na juventude: como prevenir o consumo indevido?

A médica Bettina Grajcer dá dicas para os pais evitarem o consumo excessivo de álcool entre os jovens

Você já deve ter ouvido que, em doses moderadas, o álcool pode até ser vantajoso. Ora, vários estudos comprovam que uma taça de vinho por dia faz bem ao coração. E uma boa parcela da população toma seu drinque no fim de semana sem riscos. O consumo inadequado, porém, é um grave problema de saúde pública – e motivo de grande preocupação entre os pais de adolescentes.

No Brasil, meninos e meninas começam a beber, em média, entre os 10 e 13 anos. E o padrão de consumo mais frequente na adolescência é o binge, ou “beber para embriagar-se”, prática associada a comportamentos de risco, como dirigir alcoolizado e fazer sexo desprotegido, entre outros. Aos 17 anos, quase 40% dos estudantes brasileiros relatam já ter ficado bêbado alguma vez. Diante de dados tão preocupantes, como podemos mudar esse cenário?

Medidas restritivas não bastam. Até porque a lei existe e, mesmo que fosse bem fiscalizada, vivemos em um país onde falsificar o RG é algo recorrente. Os gestores públicos precisam, então, investir em políticas de prevenção, e os pais têm que estar mais atentos.

Nos últimos dez anos tenho ajudado a desenvolver estratégias nesse sentido, buscando evidências do que funciona para adaptar à realidade local, sempre com uma pitada de inovação. No programa “Na Responsa“, aplicado em parceria com ONGs e escolas, são realizadas atividades com jovens em diversos locais do país. Práticas que funcionam são multiplicadas.

Um exemplo é a “Balada sem álcool”, evento idealizado em Heliópolis, na capital paulista, em que o jovem tem uma experiência de diversão intensa sem bebida alcoólica. O programa – que já inspirou o Movimento Pé no Chão, implantado nas 5 300 escolas públicas de São Paulo – aborda também temas como consciência e empoderamento, com conteúdo todo produzido de jovem para jovem.

Além do trabalho com os adolescentes, desenvolvemos materiais educativos para os pais. Neles, há dicas como:
Incentive o diálogo, ouça o seu filho e fale sempre a verdade.
Promova a autoestima: demonstre interesse pelos seus assuntos, valorize suas ações e ajude-o a superar frustrações.
Tenha uma alimentação saudável em casa e estimule a prática de esportes.
Estabeleça regras claras: limites devem ser colocados e justificados. E as consequências, caso não sejam respeitadas, também devem ser negociadas.
Lembre-se de sua influência nas escolhas dos jovens. Seja sempre o exemplo positivo.


Fonte: https://saude.abril.com.br/blog/com-a-palavra/alcool-na-juventude-como-prevenir-o-consumo-indevido/ - Por Dra. Bettina Grajcer - Ilustração: Pedro Piccinini/SAÚDE é Vital

domingo, 19 de novembro de 2017

Preocupação com dinheiro aumenta risco de infarto em até 13 vezes

Estudo realizado na África do Sul encontra relações evidentes entre o estresse financeiro e a saúde do coração

Eles chegam todo mês, sem falta, e, além de causar sofrimento momentâneo, podem afetar a longo prazo a saúde do coração: são os temidos boletos. Quem diz isso são cientistas sul-africanos, que concluíram um estudo sobre as relações entre fatores psicossociais e os riscos de alguém infartar.

Dentre as descobertas, a mais impressionante incrimina algo que (convenhamos) já não agradava a ninguém: a preocupação com o dinheiro. De acordo com o levantamento, essa angústia aumenta em impressionantes 13 vezes o risco de um ataque cardíaco. Dá para acreditar?!

Como funcionou o estudo
Para chegar a tais conclusões, foram analisados 212 voluntários – metade tinha sofrido um infarto, enquanto os outros nunca haviam passado por esse susto. Os participantes completaram um questionário sobre emoções que haviam vivenciado no mês anterior à pesquisa. Tinham se sentido deprimidos? Ansiosos? Estressados? E, se sim, o culpado foi o trabalho ou o dinheiro? Tudo isso foi levado em consideração.
Pra começo de conversa: 40% dos entrevistados reclamou de estresse intenso no mês anterior. E, quando esse sentimento estava relacionado ao trabalho, foi possível verificar um aumento de 5,6 vezes no risco de infartar em comparação com o pessoal mais tranquilo. Mas nada superou o impacto das preocupações financeiras propriamente – que, como já dissemos, catapultou em 13 vezes a probabilidade de um piripaque cardíaco.

A saúde mental como alerta
O estudo também mostrou que a depressão (mesmo quando moderada) é capaz de triplicar a possibilidade de essa complicação cardíaca dar as caras. Segundo Denishan Govender, um dos professores responsáveis pela descoberta, da Universidade de Witwatersrand, os números chamam atenção à necessidade de todo e qualquer doutor ficar de olho na saúde mental de seus pacientes.
“Poucos médicos perguntam sobre estresse, depressão ou ansiedade durante uma consulta, e isso deveria ser uma prática tão rotineira quanto questionamentos sobre o tabagismo”, opinou o especialista, em entrevista à Sociedade Europeia de Cardiologia. “Assim como providenciamos conselhos sobre a cessação do tabagismo, precisamos oferecer informação sobre como lidar com o estresse”, arrematou.
A relação entre fatores psicossociais e o coração já tinha sido observada em estudos de outros países, e foi confirmada agora pela primeira vez na África do Sul, um país em desenvolvimento – assim como o Brasil. Além da cabeça, portanto, parece que as crises financeiras atingem o peito em cheio. Melhor não se descuidar.


Fonte: https://saude.abril.com.br/medicina/preocupacao-com-dinheiro-aumenta-risco-de-infarto-em-ate-13-vezes/ - Por Giovana Feix - Ilustração: Ana Matsusaki/SAÚDE é Vital

sábado, 18 de novembro de 2017

As 10 principais tendências fitness para 2018

Maior entidade da área divulga ranking de exercícios, serviços e produtos que prometem fazer sucesso dentro e fora das academias a partir de janeiro

Falta aproximadamente um mês para o fim de 2017, mas o Colégio Americano de Medicina do Esporte (ACSM, na sigla em inglês) – maior e mais importante organização da área de atividade física e saúde – já anunciou suas apostas fitness para o próximo ano. Esses palpites são baseados em entrevistas feitas com 4 mil profissionais do segmento. E eles elegeram como maior sensação para 2018 os…

…Treinos intervalados de alta intensidade (ou HIIT, na sigla em inglês)! Esses exercícios, que na verdade já existem há algum tempo, seguem na moda por alguns motivos. Como o próprio nome sugere, a prática alterna momentos mais leves com outros de muita intensidade, o que acaba com o tédio e pode otimizar o ganho de força e resistência cardiorrespiratória.

Até por causa desse ritmo de treinamento, a modalidade tende a gerar uma economia de tempo em comparação com sessões tradicionais de academia. “Se realizado com acompanhamento profissional, o HIIT é seguro, eficaz e nada monótono”, reforçou, em comunicado à imprensa, Walter Thompson, presidente da ACSM e autor do trabalho.

Detalhe: mesmo sob o estigma do alto risco de lesões (o que realmente acontece em pessoas que pulam etapas ou não buscam apoio profissional), o HIIT figura no pódio da pesquisa em questão desde 2014. Pelo visto, ele veio para ficar!

Além do HIIT, outras tendências foram apontadas pelo levantamento da ACSM. Confira o top 10:

1. HIIT
2. Aulas de grupo
3. Relógios inteligentes, monitores cardíacos e outros acessórios tecnológicos
4. Exercícios feitos apenas com o peso do corpo
5. Treinos de força
6. Instrutores mais qualificados e experientes à disposição dos alunos
7. Ioga
8. Supervisão individualizada com personal trainers
9. Programas voltados para a terceira idade
10. Exercícios de força com ênfase em equilíbrio físico e qualidade de vida (treinos funcionais e séries para idosos)


Fonte: https://saude.abril.com.br/fitness/as-10-principais-tendencias-fitness-para-2018/ - Por Vand Vieira - Foto: Gustavo Arrais//As 10 principais tendências fitness para 2018/SAÚDE é Vital

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

A ciência confirma: estes simples exercícios que você pode fazer em casa trazem incríveis benefícios para a saúde

Nós todos sabemos que exercícios fazem bem para a saúde e diminuem muito o risco de uma morte prematura. Agora, um novo estudo descobriu que esses exercícios não precisam acontecer em uma aula de CrossFit, em um estúdio de artes marciais ou mesmo em uma academia.


Exercícios podem ajudar corpo a ficar mais jovem, mas não é qualquer exercício
Os exercícios de suporte corporal, como abdominais e flexões, impedem a morte tanto quanto outras formas de exercícios com peso. O estudo recrutou pouco mais de 80.000 adultos com mais de 30 anos na Inglaterra e Escócia entre 1994 e 2008, que foram acompanhados por uma média de nove anos.
No final do período de acompanhamento, foi calculado o risco de morte de acordo com o tipo e a quantidade de exercício.


Resultados parecidos

Aqueles que relataram a participação em qualquer exercício de promoção de força (incluindo exercícios de academia), passaram, em média, cerca de 60 minutos por semana fazendo isso, e aqueles que relataram qualquer exercício de peso corporal passaram, em média, 50 minutos por semana.

“A participação em exercícios de academia ou exercícios de peso corporal reduziram o risco de morte precoce em cerca de 20%. As mortes relacionadas ao câncer também diminuíram 24% a 27%, mas houve poucas evidências de que mais era melhor”, aponta Emmanuel Stamatakis, professor de atividades físicas, estilo de vida e comportamentos de saúde na Universidade de Sidney, na Austrália e autor do estudo.


Uma simples maneira de prevenir a depressão gastando apenas uma hora por semana

“Nós comparamos também o risco daqueles que cumpriram a recomendação de duas sessões de exercícios de promoção de força por semana, com aqueles que cumpriam a recomendação de 150 minutos de atividade física aeróbica, como andar (ou 75 minutos mais intensos, como correr) por semana. Comparadas com a inatividade, atender a qualquer dessas diretrizes esteve associada a uma redução de 16 a 18% no risco de morte precoce”, aponta.

Câncer e doenças cardíacas

Os resultados em relação ao risco de morte por câncer, entretanto, foram bem diferentes. Aqueles que seguiam apenas a diretriz de promoção de força fazendo exercícios de peso corporal tinham um risco 31% menor de morte por câncer. Já aqueles que seguiam apenas a orientação aeróbica não tiveram redução no risco de morte por câncer.

Por outro lado, reduzir o risco de morte por doença cardíaca só foi associado à atividade física aeróbica, uma redução de 21%.

Stamatakis reforça que, considerando que esta pesquisa é observacional, sempre há uma chance de que a relação entre exercício e morte precoce possa ser devido a outras causas. “Talvez as pessoas que se exercitavam mais também fossem geralmente mais saudáveis ​​de outras maneiras”, exemplifica. “Para reduzir a possibilidade de explicações alternativas, ajustamos nossos resultados para idade, sexo, estado de saúde, obesidade, outros comportamentos de estilo de vida (tabagismo, álcool, dieta), nível educacional, saúde mental e participação em outras atividades físicas, como atividades domésticas, exercício de caminhada e aeróbica”, explica Stamatakis.

Outros estudos examinaram a relação entre o exercício de promoção de força e a morte precoce. Um estudo americano descobriu que levantar pesos ou fazer exercícios de calistenia, ou aquecimento, estava associado a uma diminuição de 31% no risco de morte por qualquer causa, o que é consistente com os resultados do estudo mais recente.

Como os exercícios afetam seu corpo e como escolher a rotina adequada para você
Mas ao contrário destes resultados, o mesmo estudo não encontrou associação com o risco de morte por câncer. Outro estudo entre sobreviventes de câncer mostrou que levantar pesos, mas não atividades aeróbicas, estava associado a um risco 33% menor de morte por qualquer causa.

Significados
“Nosso estudo sugere que o exercício que promove a força muscular possui benefícios únicos para a saúde e é pelo menos tão importante para a saúde quanto a caminhada, ciclismo e outras atividades aeróbicas”, diz Stamatakis.

Ele afirma que o princípio mais importante para escolher uma atividade é poder incorporá-la na rotina e cumpri-la a longo prazo. “A simplicidade dos exercícios de peso corporal os torna uma opção muito atraente: são baratos e exigem pouca habilidade e nenhum equipamento. Além disso, agora sabemos que eles produzem benefícios comparáveis com atividades semelhantes em academia. Isso é importante porque as academias podem ser assustadores ou muito caras ​​para muitas pessoas”, aponta.

Então, além de fazer atividades aeróbicas de moderada a vigorosa intensidade, flexões ou exercício com barras em casa, no parque, no quintal ou mesmo no escritório podem ser uma excelente opção. “Para a maioria das pessoas, duas a três sessões por semana seriam suficientes para a saúde geral”, garante o especialista. [Science Alert]


Fonte: https://hypescience.com/exercicios-saude/ - POR: JÉSSICA MAES

Itabaiana avalia atuação do Presidente como péssima, Governo do Estado regular e Administração Municipal como ótima, segundo pesquisa do IFP

O Instituto França de Pesquisa – IFP realizou uma pesquisa quantitativa de opinião pública no município de Itabaiana/SE, encomendada pelo Portal 93 Notícias, onde avaliou a gestão do Presidente, do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal, assim como quem seria a maior liderança política na cidade serrana.

A pesquisa foi realizada nos dias 11, 12 e 13 de novembro de 2017 com moradores de alguns bairros, conjuntos e povoados. Ao todo, foram 30 localidades e 672 eleitores entrevistados com perfil tanto do sexo masculino quanto feminino, faixa etária entre 16 até + de 60 anos e do analfabeto ao superior.

Segundo os resultados, 79,8% dos entrevistados avalia a atuação do Presidente Michel Temer como péssima. O resultado também não foi dos melhores em relação a administração do Governador Jackson Barreto no Estado de Sergipe, 53,9% julgou como péssima, 12,8% ruim. 19,9% regular, 8,3% boa, 2,1% boa e 3% não opinaram ou não souberam responder.

Quanto a avaliação da Administração do Prefeito Valmir de Fransciquinho em Itabaiana o resultado aponta 43,5% como ótima, 32,7% boa, 14,6% regular, 1,5% ruim, 5,7% péssima e 2% não sabe.

Confira:

Como o Sr(a) avalia a atuação do Presidente Michel Temer?

Opções Induzidas

Ótima: 0,9%
Boa: 1,8%
Regular: 3,6%
Ruim: 12,2%
Péssima: 79,8%
Não sabe: 1,9%

Como o Sr(a) avalia a Administração do Governador Jackson Barreto no Estado de Sergipe?

Opções Induzidas
Ótima: 2,1%
Boa: 8,3%
Regular: 19,9%
Ruim: 12,8%
Péssima: 53,9%
Não sabe: 3,0%

Como o Sr(a) avalia a Administração do Prefeito Valmir de Francisquinho aqui em Itabaiana?

Opções Induzidas
Ótima: 43,5%
Boa: 32,7%
Regular: 14,6%
Ruim: 1,5%
Péssima: 5,7 %
Não sabe: 2%


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Chapecoense é campeão da 6ª Copa O Saber de Futsal masculino 2017

No período de 06 de abril a 16 de novembro, o Colégio O Saber realizou a 6ª edição da Copa de futsal masculino envolvendo os alunos do 8º ano do ensino fundamental a 3ª série do ensino médio. A Copa foi disputada em dois turnos e a equipe Chapecoense venceu ambos, sagrando-se campeã ao vencer a equipe do Wolfmans por 3 a 0, na final do 2º turno.  Na disputa do 3º e 4º lugar, o Barcelona venceu a equipe Sevilla pelo placar de 9 a 3.

A equipe Chapecoense sagrou-se campeã da copa com a seguinte campanha: disputou 08 jogos obtendo 7 vitórias e  uma derrota, marcando 37 gols e recebendo 16 gols.

A equipe campeã é formada por: João Víctor, Vinícius Oliveira, Jhônata Thiago, Jonnas Allbiery, Leandro Cunha, João Víctor Lima, Gustavo Ubirajara  e Vítor Alexandre.

O atleta João Víctor da equipe Chapecoense foi o artilheiro da copa com 22 gols. Crystian Felipe do Barcelona foi eleito o melhor goleiro da competição.

Parabéns aos alunos participantes e que outras copas de futsal sejam realizadas em Itabaiana para estimular a garotada à prática esportiva.

A escola que promove o esporte está oferecendo meios ao aluno de adquirir não apenas saúde, desenvolvimento físico e intelectual, mas também a aquisição de valores que serão úteis no ambiente escolar e por toda a vida.


Por Professor José Costa

7 habilidades mentais que atingem o ápice depois dos 50 anos

Envelhecer é uma realidade dura, mas não há muito que possamos fazer para impedir o avanço do tempo. Mas isso não precisa ser necessariamente algo ruim. Os cientistas já encontraram uma série de características e habilidades que só atingem seu age quando passamos dos 50 anos de idade.

É na parte final da vida, por exemplo, que as pessoas são mais sábias e conseguem lidar melhor com as emoções dos outros. Caso você ache que a vida está passando rápido demais, aqui estão algumas provas de que o melhor ainda pode estar por vir.

7. Habilidades aritméticas atingem o auge ao redor dos 50
Um estudo de 2015 descobriu que, entre quase 49.000 pessoas, aqueles que apresentaram o melhor desempenho quando se tratava de habilidades matemáticas tinham cerca de 50 anos de idade.
Outros testes relacionados ao reconhecimento de padrões e à memória mostraram que os indivíduos mais jovens apresentaram melhor desempenho, mas, para a aritmética simples, os mais velhos se saíam melhor.

6. Entender as emoções das pessoas fica mais fácil aos 50
O mesmo estudo, que procurava compreender a intuição das pessoas sobre os outros, pediu a 10.000 pessoas que vissem fotos recortadas em torno dos olhos de uma pessoa.
Os pesquisadores descobriram que as pessoas com cerca de 50 anos tinham uma habilidade melhor em identificar corretamente as emoções com base apenas nos olhos.

5. Ficamos realmente mais sábios após os 60
As pessoas parecem ficar mais sábias à medida que envelhecem.
De acordo com um estudo de 2010, as pessoas que melhor se saíam na análise de um determinado conflito, vendo diferentes pontos de vista, medindo incertezas e visando soluções, eram pessoas com pelo menos 60 anos de idade.

4. Ficamos mais satisfeitos aos 69
A satisfação com a vida tem dois picos: um em torno dos 23 anos e outro em uma idade mais avançada.
Uma pesquisa com 23 mil alemães entre 17 e 85 anos descobriu que jovens de 23 e 69 anos estavam mais satisfeitos com suas vidas.

3. Nosso vocabulário atinge seu ápice no final dos 60 e início dos 70
O estudo de 2015 que pediu a quase 49 mil pessoas para realizar um conjunto de testes também descobriu que o vocabulário de uma pessoa é maior no final dos seus 60 anos e início dos 70.
Mesmo que as pessoas mais jovens tenham sido mais rápidas em notar relacionamentos entre conceitos abstratos, as pessoas do grupo etário mais velho se saíram melhor em testes de definição de escolha múltipla.

2. Gostamos mais do nosso corpo após os 70
Em uma pesquisa feita nos EUA, dois terços dos americanos com mais de 65 anos disseram que sempre estavam satisfeitos com suas aparências.
A autopercepção dos homens atingiu o auge em seus 80 anos; cerca de 75% concordaram com a afirmação: “Você sempre se sente bem com sua aparência física”. As taxas de concordância das mulheres com essa declaração estiveram pouco abaixo de 70% quando tinham cerca de 74 anos.

1. Picos psicológicos de bem-estar chegam ao redor dos 82 anos
Em um estudo de 2010, cientistas pediram às pessoas que criassem uma escada de 10 degraus, com a melhor vida possível no primeiro degrau e a pior vida possível no último.
O grupo mais velho que eles estudaram (de 82 a 85 anos de idade) colocou suas vidas no degrau médio mais alto, cerca de 7. As pessoas com cerca de 50 anos deram o menor número, cerca de 6,3. [Science Alert]


quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Ano novo: saiba o que vai bombar no mundo fitness em 2018

Pesquisa mostra quais modalidades estão em alta entre o público e nós explicamos o porquê

Sai ano entra ano e novas modalidades fitness pipocam como o novo hit da vez. Mas, infelizmente, novidade não significa qualidade e, muitas vezes, a maneira como você leva o treino e até mesmo atualizações de aulas que você ama são apostas bem mais certeiras para obter sucesso na #atitudeboaforma.

Foi isso o que mostrou a Worldwilde Survey of Fitness Trends for 2018: The CREP Edition. Todo ano, a pesquisa americana ouve o público para saber quais exercícios as pessoas estão procurando incluir na rotina. Para 2018, ficou claro que eficiência e bem-estar foram levados em conta – muito mais do que modismos.

Confira os destaques do levantamento:

HIIT
O treino intervalado de alta intensidade (HIIT) aparece como a primeira tendência fitness de 2018 e acumula uma legião de fãs pela sua alta eficácia em resultados. A galera sem tempo também é adepta, já que em meia horinha você consegue cumprir a meta diária. “O HIIT costuma ser voltado ao emagrecimento”, explica Eduardo Netto, diretor técnico do grupo Bodytech. “Mas, agora, a modalidade vem atraindo também quem quer buscar resultados na saúde: obesos, diabéticos e indivíduos com problema de colesterol.”
Esses problemas costumam acometer os sedentários,  que têm mais chance de criar laços com um treino de 15 minutos, do que um que dura 50. Faz sentido, né? A única ressalva de Eduardo é o comprometimento. “O HIIT é um treino sofrido, o efeito é imediato – se você busca diminuir a glicemia e fizer a medição pré e pós-treino, vai perceber”, destaca o especialista. “Mas para que ele perdure, é preciso praticá-lo com frequência. Os resultados a longo prazo vão começar a se fixar no seu corpo a partir da oitava semana de treino”, analisa. Moral da história: tem que estar preparado para aguentar o tranco e não abandonar já nos primeiros sinais de melhora.

Treino em turma
O brasileiro adora se exercitar com uma galera, mas com o boom de academias boutiques e estúdios fitness isso vem se tornando uma tendência mundial – pulando do sexto lugar em 2017 no ranking americano para o segundo em 2018. “Virou um costume da geração millennial. Eles gastam um pouco mais de dinheiro, mas fazem da hora do exercício um momento de socialização no seu dia”, comenta Eduardo. Esses espaços personalizados unem pessoas com o mesmo interesse numa atividade – diferentemente de academias tradicionais – e acabam trazendo um conceito de “tribo” que é aclamado pelos jovens. Sem contar que o serviço costuma ser de ponta.

Personal em grupo
Como toda moda, os treinos especializados são caros. Dá para entender, já que as academias boutiques contam com toda uma estrutura de lanchonete saudável, vestiário equipado, aparelhagem de ponta… Essa não é sua vibe? Experimente o treino personal em grupo, que atende quem não faz questão desses detalhes e ainda quer fazer uma aula com outras pessoas.
É simples: você contrata um profissional da sua modalidade favorita e chama sua galera. O preço você acerta diretamente com o professor. A alternativa, que nunca havia aparecido no top 20 da pesquisa, ficou em 13º para 2018. Também funciona se você se incomoda em dividir uma aula com 20 alunos mas não tem dinheiro para pagar um personal trainer sozinha.

Ioga
Pegando carona na onda dos estúdios, a ioga volta aos holofotes. “Hoje em dia, é possível atender a todos os públicos: tanto aqueles que buscam aproveitar o lado zen da atividade e frequentam uma aula mais tradicional como quem procura um exercício para queimar, no estilo da hot yoga, por exemplo”, diz Eduardo. A modalidade se expandiu em diversas ramificações, mas ainda tem, na sua essência, o bem-estar do corpo em primeiro lugar. E esse pensamento é a tendência principal a se seguir em 2018, 2019, 2020…


Fonte: http://professorjosecosta.blogspot.com.br/2013/04/exercicios-fisicos-sao-chave-para.html - Por Julia Carneiro - Milkos/Thinkstock/Getty Images

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Manchester United sagrou-se campeã da 1ª Copinha O Saber de Futsal


No período de 08 de abril a 14 de novembro, o Colégio O Saber realizou a 1ª Copinha de futsal masculino envolvendo os alunos do 4º ao 7º ano. Seis equipes disputaram a competição em dois turnos, e a do Manchester United sagrou-se campeã ao vencer na final o Itabaiana pelo placar de 2 a 0. Na disputa do 3º e 4º lugar, o Flamengo venceu o Barcelona por 6 a 0. A equipe do Juventus ficou em 5º lugar e em 6º, o Real Madrid.

A equipe do Manchester United venceu 7 jogos, perdeu 3 e empatou 2. Os campeões são: Gilmar Rodrigues, Gustavo Andrade, Ismael Silva, Júlio Henrique, Lucas Rafael, Neto Magalhães e Talisson Silva.

Neto Magalhães da equipe Manchester United foi o Artilheiro da copinha com 14 gols. Celso Gabriel do Juventus foi o Goleiro Destaque da competição. A Copinha foi desenvolvida pelos professores John Brito e José Costa.

É por meio do esporte que crianças e jovens na companhia de amigos e com a ajuda de professores qualificados, vão descobrir uma série de valores aplicáveis no dia a dia de suas vidas.


Por Professor José Costa

Atividade física ajuda a controlar sintomas de depressão e outros transtornos psicológicos

Os sedentários ganharam mais um motivo para mexer o corpo. De acordo com um estudo publicado na revista científica “American Journal of Psychiatry”, praticar exercícios físicos em qualquer intensidade ajuda a prevenir os sintomas da depressão.

“O exercício não é a única terapia indicada. Ele funciona em associação com a psicoterapia e medicamentos. Contudo, a atividade física precisa, sim, ser encarada como uma prescrição médica”, afirma o neurologista cognitivo Fábio Porto.

Tratar a depressão com exercícios
Para compor o levantamento, os cientistas reuniram as informações de uma das maiores pesquisas sobre saúde da Noruega, realizada com quase 34 mil adultos e com informações coletadas entre 1984 e 1997.
Na época, os participantes responderam perguntas referentes à frequência e intensidade com que se exercitavam. Depois, eles completavam outro questionário para indicar qualquer sinal de ansiedade ou depressão.
O levantamento revelou que as pessoas que declararam não se exercitar tiveram 44% mais chances de desenvolver depressão, se comparadas com os indivíduos praticantes de atividades físicas.

Como a atividade física age no cérebro?
De acordo com o neurologista, o exercício físico modula algumas regiões do cérebro que são importantes para o controle do humor, da motivação, raciocínio e, por isso, a atividade física pode fazer com que a sensação de motivação e prazer sejam maximizadas durante e após o exercício.
"Além de aumentar a quantidade de sangue no cérebro, melhorando as sensações de prazer, praticar exercícios físicos também traz resultados resultados indiretos ao praticante, como a melhora do sono, dos neurotransmissores e aumento da sensação de bem-estar", conta Porto.

Duração indicada
O levantamento afirma que apenas uma hora de exercícios já ajuda na melhora dos sintomas da depressão. Para Porto, o recomendado é de ao menos 150 minutos semanais.
Contudo, o tempo disponível não deve ser visto como um impedimento para que você se movimente. "Se a pessoa fizer duas vezes por semana de 40 minutos cada sessão, já é melhor do que não fazer nada. Quanto mais, melhor, mas mesmo que a quantidade seja pouca, já traz benefícios", afirma o especialista.


Torneios esportivos dos 4º e 5º anos do Colégio Dom Bosco 2017

O Colégio Dom Bosco realizará no período de 14 a 28 de novembro de 2017, torneios esportivos envolvendo os alunos dos 4º e 5º anos do ensino fundamental, com o objetivo de incentivá-los à prática esportiva. Os torneios serão desenvolvidos pelos professores Ismary e José Costa.

     Os torneios serão realizados nas modalidades de basquete, futsal, handebol, queimado e voleibol. Os jogos serão disputados pela manhã, com a participação de 140 alunos divididos em 19 equipes mistas.

     A criança pode começar a iniciação esportiva desde cedo, caso ela não se transforme em um atleta de alto nível, com certeza vai se tornar um bom cidadão, pela aquisição de valores que são aprendidos com o esporte.


Por Professor José Costa

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Se quer viver mais feliz e leve deve adotar já 11 hábitos (fazem diferença de verdade)

Grandes transformações e melhora de humor e disposição no dia a dia, acredite, podem ser conquistadas com pequenos e simples hábitos. Confira algumas atitudes positivas que muitas vezes passam despercebidas, mas que são capazes de deixar sua rotina diária mais leve e feliz:

Hábitos simples que melhoram o dia a dia

1. Aprenda e pratique técnicas de meditação, usando imagens mentais de como você quer que seja seu dia. Assim, você atrai coisas boas e positivas, além de reduzir o estresse e aumentar os níveis de concentração.

2. Escreva em um diário seus desejos, dúvidas e anseios para organizar os pensamentos e garantir maior autoconhecimento. O hábito simples ajuda no relaxamento e ainda limpa a mente.

3. Pratique exercício regularmente e movimente o corpo, nem que seja com uma simples caminhada ou séries de alongamento. O hábito garante mais disposição para que você tenha um dia mais produtivo.

4. Quando chegar em casa do trabalho, lave bem as mãos e, se possível, tome um banho. A atitude faz com que, além das impurezas da rua, você mande ralo abaixo tudo aquilo que é incômodo e negativo. Para melhorar ainda mais o humor, cante no chuveiro.

5. Logo que sair da cama de manhã, beba um copo de água para elimina as toxinas acumuladas durante a noite e ajudar na revitalização do corpo para enfrentar os desafios do dia a dia.

6. Alivie o estresse do dia a dia ouvindo suas canções preferidas. Estudos indicam que passar apenas meia hora escutando música pode ajudar a reduzir a pressão arterial, diminuir o ritmo cardíaco e a ansiedade.

7. Estabeleça metas reais e práticas o seu dia e busque sempre manter o compromisso, mesmo nas menores e aparentemente mais simples tarefas.

8. Cuide bem de sua alimentação. Além de selecionar bem os produtos que compra, aventure-se na cozinha e prepare suas próprias receitas. O contato com ingredientes naturais e o hábito de montar pratos únicos alivia o estresse e melhora sua relação com a comida.

9. Sorria mais. O conselho pode até parecer tolo e banal, mas está cientificamente comprovado que o hábito ajuda o seu cérebro a liberar ocitocina, produto químico que faz você se sentir amado e cheio de afeto para distribuir com quem gosta.

10. Mantenha uma rotina regular de sono e procure dormir entre 7 e 8 horas todas as noites. O descanso noturno é essencial para a proteção da memória, alívio do estresse e da ansiedade e contribui até mesmo para a perda e o controle do peso.

11. Procure passar um tempo sob o sol. Apenas 10 minutos de exposição à luz solar diariamente já melhora o humor e ainda garante a quantidade de vitamina D necessária para a proteção dos ossos. Não se esqueça, claro, de passar filtro solar.


domingo, 12 de novembro de 2017

Seu sono será muito melhor se você observar (e mudar) 7 elementos no quarto

Uma boa noite de sono de pelo menos 7 horas promove relaxamento, alivia o estresse, protege a memória, garante o pique para encarar um dia a dia agitado e até mesmo contribui para a perda de peso, já que mantém o equilíbrio entre o corpo e a mente.

Se você tem dificuldade para dormir, fica rolando na cama e sofrendo para pegar no sono, conheça medidas simples para transformar seu quarto em um ambiente ideal para descanso noturno:

Quarto perfeito para dormir bem

1. A baixa iluminação é fundamental para o descanso pleno. Portanto, além de apagar as luzes do quarto e abajur, evite manter no ambiente despertador digital que emite claridade e os pequenos pontos de luz de TV, rádio e notebook que ficam acesos mesmo quando desligados.

2. Não use celular, notebook ou tablete quando for para a cama. A luz emitida pelos aparelhos eletrônicos compromete a produção de melatonina, hormônio fundamental para uma boa noite de sono.

3. Evite deixar no quarto aparelhos e objetos que lembrem o ambiente de trabalho. Pastas, agendas e computador podem atrapalhar o relaxamento e o descanso.

4. Certifique-se que colchão e travesseiros são adequados para suas necessidades e se estão bem higienizados. As peças desempenham importante papel para um descanso de qualidade.

5. A temperatura do quarto também influencia no sono. Verifique, antes de se deitar, se o ambiente está de acordo com suas preferências.

6. Mantenha no quarto um pequeno vaso de lavanda. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Wesleyan, pessoas que cheiraram óleo extraído da flor cerca de 2 minutos antes de ir para a cama tiveram sono mais profundo e ainda acordaram mais dispostas.

7. A energia do seu quarto pode estar atrapalhando o descanso. Para aumentar a positividade e trazer boas vibrações ao ambiente, aposte em dicas de Feng Shui de como usar as cores, espelhos e a decoração a seu favor.